Panela de Séries » Arquivos American Gods – S01E05 – Lemon Scented You - Panela de Séries

Posts Populares

American Gods – S01E05 – Lemon Scented You

“Os deuses são grandiosos, mas as pessoas são ainda mais. Porque é nos corações delas que os deuses nascem e eles voltam para os corações delas.”

Mais um elemento do sonho de Shadow é apresentado, mais um símbolo revelado e, para variar, novas teorias surgiram em torno dos fatos apresentados neste quinto episódio. Então chegou a hora de você pegar seu caderninho de anotações para começarmos nossas análises.

Mas antes daquele nosso bate-papo analítico, vamos a nossa review do episódio que tem elementos bastante interessantes para conversarmos. Tudo bem?

Confesso que estava com saudades das Introduções com as apresentações de um determinado deus e a temos de volta em “Lemon Scented You”. E o mais interessante disso tudo é que não foi uma simples introdução, mas um reforço do quadro geral de American Gods. Então chega de delongas e vamos lá.

Sob um efeito de animação somos apresentados ao deus Nunyunnini que era um deus protetor de um grupo de nômades que ao chegarem em novas terras não encontraram comida. Atsula, a chefe da tribo, se comunica com Nunyunnini para encontrar uma solução para que seu povo não morra de fome. A solução é apresentada, mas Atsula precisaria sacrificar sua vida para ter seu desejo atendido, o qual é aceito.

Nunyunnini amava seu povo e o sacrifício da vida era algo que não o agradava porque a existência dele dependia da fé das pessoas. Quanto mais diminuía a quantidade de seus devotos, aumentava o seu esquecimento. E foi justamente o que aconteceu, Nunyunnini foi totalmente esquecido e como o narrador mesmo diz: “assim como os deuses vivem, eles morrem”.

Agora vamos para o momento que Shadow encontra com Laura, vivinha da silva, em seu quarto no hotel. É o momento propício para as respostas que ele procurava em torno dos sentimentos da esposa. Além de estar carregado de sinceridade e transparência, a declaração de Laura possui pitadas pretenciosas, principalmente pelo fato dela querer forçar uma reconciliação e convencê-lo de que ambos foram feitos um para outro. Aham… senta lá!

Enquanto as doses de sinceridade da uma morta-viva estão sendo aplicadas ao nosso protagonista, um corvo bate na porta do quarto de Wednesday. A ave é um vigilante muito atenta a tudo que está ao redor da dupla dinâmica. E nada mais, e nada menos, Wednesday é avisado que Shadow está com uma visita muito mais que surpreendente.

Wednesday vai até o quarto de Shadow para interromper a DR entre Laura e o crush de todos. Literalmente ela foi interrompida, mas por policiais que prendem a dupla sob acusação do roubo do banco que vimos no episódio três. Como eles descobriram? Eles receberam uma denúncia anônima, através de um fax que estava em desuso, fotos de Shadow e Wednesday cometendo o tal crime. Que azar não é verdade?

Por falar em azar, até os deuses tem seu momento de falta de sorte, dessa vez o escolhido é o  Technical Boy que é intimado por Media, vestida de David Bowie – sim, assim como você, eu gritei também. Ela afirma que Mr. World está muito desapontado com o linchamento que o fumante de sapo sintético comandou para Shadow. E que Mr. World o ordena que se desculpe tanto com a vítima, quanto com Wednesday. Sabe como é ne? Manda quem pode, obedece quem tem juízo. Então não tem nem como contestar Technical Boy.

Ainda com a pauta sobre azar, o que dizer da triste situação de Mad Sweeney – o nosso duende, e sua incansável tentativa de recuperar sua moeda da sorte? Desastrosa, diga-se de passagem.

Após descobrir que Laura Moon estava no hotel em que Shadow estava hospedado, Mad Sweeney invade o quarto para tentar pegar de volta seu objeto – o que foi uma perda de tempo. O pobre duende simplesmente apanha mais que saco de pancada de Muay Thai. Descobrimos que Laura tinha engolido a moeda da sorte quando ela foi jogada ao cemitério. E é justamente dela que vem sua força descomunal – Laura Moon fazendo seu nome.

Como a esperança é a última que morre, Mad Sweeney tenta negociar com Laura, mas a tentativa é em vão, Laura diz que está fora de cogitação essa possibilidade. Mas nem só de esperanças vive o nosso duende ruivo, ele também tem coragem e não iria deitar para a esposa morta-viva de Shadow. Ele a avisa que o calor tem a capacidade de desfazer a matéria de seu corpo e que ele iria aproveitar essa sua desvantagem para recuperá-la.

Sem muito esperar, Mad Sweeney tenta afogar Laura na banheira do hotel que estava com água quente, mas como o azar não pode parar, a polícia chega e prende o nosso duende corajoso e movido a esperança – essa situação já tá dando pena do coitado, não é verdade?

De volta a delegacia, Shadow e Wednesday são interrogados pelos policiais, mas sem sucesso. Uma das alternativas propostas era colocarem os dois juntos para conseguirem alguma confissão. Após alguns minutos, a dupla escuta do lado de fora da sala de interrogação gritos, barulho e confusão. O que acontece? Nada demais, apenas os deuses da modernidade entram para conversar com Shadow e Wednesday: Mídia vestida de Marilyn Monroe, Mr. World e Technical Boy.

O encontro surpreendente era para que o deus rebelde, Technical Boy, pedisse desculpas à Shadow e oferecesse suporte à Wednesday, ao qual não é aceita. O senhorzinho alega que tal proposta não estava sendo uma união de forças e sim um enclausuramento.

Os deuses da modernidade ficam desapontados e Tecnhnical Boy tenta convencer Mr. World de matar Wednesday. Porém é surpreendido com o argumento do todo poderoso. Ele afirma que Wednesday é um símbolo de experiência e conhecimento e que deve ser respeitado, algo que o fumante de sapo sintético não tem. Sem muito pensar Mídia joga um poder que dá um murro em Tecnical Boy e arranca dois de seus dentes que são ofertados como presente à Shadow. Logo após essa pequena discussão, os três deuses vão embora.

Shadow e Wednesday precisam fugir da delegacia o quanto antes, principalmente após se depararem com todos os policiais mortos. Durante a tentativa de fuga pela porta da frente, um olho surge de uma cadeira de madeira. Ao perceberem que um carro da polícia estava estacionando, a dupla muda sua rota e decide fugir pelos fundos.

Durante a fuga pela delegacia, Shadow é atacado por um galho que tenta impedi-lo de sair do local, mas conseguem se livrar daquilo. Finalmente a dupla conseguem fugir da delegacia, mas tudo indica que não através do mundo real, pois um nevoeiro surge no meio do caminho.

Do lado de fora da delegacia, descobrimos que o carro pertence aos policias que prenderam Mad Sweeney. Ao verem que a delegacia estava toda escura, resolvem investigar, mas acabam morrendo. Nosso duende azarado, esperançoso e corajoso – #sqn, estava preso no banco traseiro e após ver o ocorrido com os policiais, quebra o vidro traseiro e consegue fugir – algemado coitado.

Enquanto isso no necrotério da cidade, um plantonista vai verificar um barulho que vinha da sala de autópsia. Ao chegar ele percebe que o barulho vem de uma das câmaras mortuárias (o refrigerador de cadáveres). Ele é atingido pela porta que solta de maneira brusca. E quem saí dela? Laura Moon que estava se resfriando para conservar seu corpo. A morta-viva pega as roupas do cadáver desconhecido e vai embora. E agora? Só aguardando o que está por vir.

Como falei no início desta review, este episódio foi de extrema importância para a compreensão do quadro geral da série. Logo no início temos uma passagem poética sobre a vida e morte do deus Nunyunnini, não é verdade? Essa introdução serve como um reforço da necessidade da fé dentro nos corações das pessoas para um deus sobreviver. Esse fato serve como um gatilho mental para o episódio piloto da série.

Você lembra da cena da relação intima de Bilquis em que ela ordena que sua vítima a venere e isso faz com que ela se fortaleça? Percebeu que a atenção aos detalhes é importante e que todos eles estão conectados? Por isso não deixe de observá-los e anotá-los em seu caderno ou portfólio das evidências esses gatilhos mentais. Eles fazem toda a diferença na percepção de American Gods.

E por falar em gatilhos mentais, lembra que comentei que mais um elemento do sonho de Shadow foi apresentado neste episódio? Então vamos retomá-lo? Novamente no episódio piloto Shadow teve um sonho em um vale cheio de ossos com uma árvore e um búfalo com os olhos de fogo dizendo “acredite”. Você lembra?

Cada vez mais os fatos inusitados estão aparecendo para Shadow, e apesar de dúvidas surgirem em sua mente, ele não deixa de acredita-las – um diferencial que faz com que o nosso protagonista, e o crush de todos, não tenha um empecilho em encarar essa “salada mítica”. Outro detalhe importante ocorre durante sua fuga da delegacia. Alguns galhos, semelhante ao seu sonho, saem de uma cadeira e o atacam. Agora porque? Esperamos descobrir no próximos episódios.

Lembrando que faltam mais três episódios para esta primeira temporada termine. Agora me responda: Você tem maturidade suficiente para aceitar que estamos chegando ao final?

Então me conte o que você está achando da série e sobre este quinto episódio. Estou curioso para saber suas teorias. Deixe seu comentário.

Um grande abraço e até a próxima review.

 

gostou da matéria? deixe um comentário!

Dandy Souza

Um libriano amante de um bom suspense casado com o belo terror psicológico, porque a vida precisa de emoções. Seu lema: "toda obra tem sua moral, então fique atento aos detalhes". Twitter: @dandysouza81

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu