Posts Populares

American Horror Story: Cult – S07E06 – Mid-Western Assassin

“Se já acreditasse em algo, não haveria espaço para ele.”

Sim, você também foi manipulado pelo culto neste episódio. Porém uma manipulação saborosa e com aquele gosto de quero mais. Admita, manipular elementos previsíveis e despistá-los de forma envolvente, é uma arte para poucos. O uso e o abuso dos enquadramentos das cenas e a trilha sonora temorosa – semelhantes aos clássico Psicose (1960) e o consagrado jogos Mortais (2005) – foram os ingredientes principais para o recheio deste delicioso Terror Psicológico que foi “Mid-Western Assassin”.

Desde quarto episódio, a verdade está vindo à tona – tanto do culto, quanto dos personagens. Se antes tínhamos uma visão de uma Ally vulnerável em nível mor, agora temos a de uma Ally racional. Apesar de outros personagens estarem em foco, ela foi quem se destacou despretensiosamente. Nunca pensei que diria isso, mas… Ally, eu te subestimei. Hoje você ganhou meu respeito e minha moral.

Bem chega de delongas. #PartiuReview

1-Kai Anderson – O Manipulador de Decisões

Descobrir sobre o passado de Kai Anderson era o que precisávamos para entender a sua sede pelo poder. Afinal toda fortaleza, tem sua fraqueza. Lembra quando Winter comentou no segundo episódio que “As pessoas acreditarão, no que querem acreditar”? Então, tivemos isto estrategicamente usada em Meadow, tirando-a de circulação – conforme desejo de Harrison, e desenhando o perfil de Kai na mídia, como a de um líder – um rei.

“Somos um país cristão. Todos amam uma ressurreição”

Porém, quando se joga o jogo dos tronos, você vence ou você morre.  Sendo assim, seus passos devem ser friamente calculados, caso contrário terminará que nem Sally Keffler – que não foi nem um pouco racional ao entregar de badeja seus planos de derrubar Kai.

2-Ivy Mayfair-Richards – A Complexada Indecisa

Se antes você tinha raiva de Ally, não terá mais. Simplesmente a depressão pós-parto que deveria ser de Ally, foi para Ivy. Onde já se viu odiar a esposa por puro recalque? Ela está tão complexada que não enxergou a prova de amor de Ally em escolhê-la para constituir uma família. Poderíamos até dar um desconto por seu caso delicado de endometriose, porque com certeza bate uma bad de vez em quando, mas daí a desejar a morte da própria esposa? Aí já é demais. Não restam dúvidas que Ivy é mais fraca e vulnerável que Ally, que é cheia de fobias. E o que dizer de seu arrependimento de ter entrado no culto? Agora aguente as consequências indecisa. Confesso que gostava dela, agora não mais.

3-Meadow Wilton – A Carente que você se Importa

Não tem como negar, Meadow é o alívio cômico que você respeita. O culto tá tocando o terror na cidade e tudo que a ela quer é tomar um cappuccino – não tinha como não rir desta cena hoje. Confesso que senti muito pela sua morte. As suas tiradas sem noção eram o Up dos episódios, mas se entrou na chuva é para se molhar. E quem for fraco e vulnerável, do culto será eliminado. Mas o que dizer se a eliminação parecer um ato heroico, ou uma prova de amor? Para Kai nada é impossível, basta entregar a verdade que ela quer acreditar. E foi que ele fez, entregou declarações de amor e sexo, e ganhou uma atuação, um atentado e um suicídio como prova de amor – você quer fidelidade bebê? Então toma. Hehehe… Desculpe, mas precisava homenageá-la ao seu estilo. #RIPMeadow.

4-Ally – A Fênix

No início, Ally foi um dos personagens mais irritantes da temporada. Suas cenas eram baseadas em crises e atitudes impulsivas. Porém ela surpreendeu em mostrar atitude e coragem neste episódio. Enfrentar Harrison e o detetive Samuels para salvar Meadow, ir atrás de Sally Keffler para revelar sobre o culto, e confrontar o dr. Rudy e dizer “Olhe nos meus olhos e diga se isso é medo”, mudou totalmente meu conceito por ela.

Agora você lembra de dois detalhes importantes, nos dois primeiros episódios, que Ally disse ao dr. Rudy sobre suas fobias?  De que “nao gostava de usar remédios, porque não queria nenhuma droga em seu corpo”, e que “suas fobias eram uma reação instintivamente perfeita para ela saber a verdade”? Percebeu que ela já anunciava que sua coragem surgiria a qualquer momento? Pois é, concluímos que definitivamente “não devemos subestimar um personagem de AHS, porque eles são uma caixinha de surpresa”.

Sendo assim, de Ally dependente e vulnerável, agora temos uma Ally racional e corajosa, e atenta a suas limitações – bem diferente de Ivy. Também pudera, colocou filho no meio, o quadro muda totalmente. Como dizem: Mexa comigo, mas não mexa com meu filho. Não resta dúvidas de que Kai a quer no culto, principalmente pelo fato dela terminar o episódio no lugar e na hora errada – no atentado contra ao futuro Conselheiro Municipal, ou seja, ela está em suas mãos.

Um Pouco Mais Sobre a Política do Medo

Outro destaque do episódio foi a abordagem sobre algumas das estratégias da política do medo: com a revelação de Meadow sobre o falso caminhão químico, e o sensacionalista índice de criminalidade usado na campanha de Kai. Pensei que seriam abordados mais adiante, mas foi digna sua apresentação aqui. Até porque estamos na fase do clímax da temporada, e já não cabe segurar informações por muito tempo.  E o discurso de Sally Keffler, no debate do Conselho Municipal, foi um ótimo resumo destas verdades manipuladas:

“Você não é um conservador, você é um reacionário. Você usa o medo e a fantasia de um tempo que nunca existiu. Pessoas como o sr. Anderson e Trump, não são o lixo. Eles são as moscas que o lixo atraiu. É hora de pararmos de se preocupar com as moscas e começar a limpar esse lixo.”

Não precisamos dizer que esse afronte custou a vida de Sally. Porém percebemos que a causa do culto tomou proporções um tanto quanto infantis, você não acha? Errado, Kai sempre afirmou desde início que “Não há nada mais perigoso nesse mundo, do que um homem humilhado”. Inclusive, você observou a expressão de Beverly ao mostrar seu rosto a Sally? Reparou como ele está fascinada e muito dona de si? Pode apostar que este fascínio será a principal causa de sua destruição. Vamos aguardar.

Nunca a frase “os humilhados serão exaltados” fez tanto sentido, depois de assistir este episódio- Ally e Meadow são a prova disso. Mid-Western Assassin foi bem trabalhado e teve alguns detalhes revelados. Inclusive lembro que alguns fóruns estavam postando uma teoria de que Ozz seria o filho de Tate (personagem de Evan Peters em Murder House), porém ela foi descartada ao comprovarmos que Ally é a mãe biológica. Mas existem outras teorias em torno de AHS: Cult, dentre elas a de que Ally entrará no culto e terá que matar Ivy por ela ser uma integrante fraca. O que você acha?

Me conte suas teorias, deixe seu comentário.

Até a próxima review 😉

gostou da matéria? deixe um comentário!

  • Bruno D Rangel

    Não fiquei satisfeito com os motivos da Ivy de entrar no culto. Se antes, o fato de Ally não ter votado na Hillary já era algo mesquinho, esse novo motivo é egoísmo puro. Exijo a morte da Ivy pra já!

    Não ficou bem claro (pelo menos pra mim) se o Dr. Vincent faz parte ou sabe do culto. Pelo que entendi não, mas sou meio distraído.

    Torço (agora) muito pela Ally, mas a vejo tão sozinha que não sei como conseguirá vencer. Não entendo essa obsessão do culto (Kai) por ela. O que ela tem de tão especial para quererem atormentar tanto a pobre coitada?

    • Danilo Souza

      Olá Bruno, tudo bem? Acredita que estava esperando seu parecer do e06? Hehehe… concordo plenamente com este motivo tão medíocre de Ivy – não preciso dizer que foi causa de rebelião.
      A personagem só tem duas alternativas: ou morrer, ou se rebelar – o que acho muito difícil, mas não impossível. Digo isso porque lembro de Adina Porter em Roanoke.
      Começou apagada, revoltou um pouco e por último surpreendeu e ganhou os holofotes – Graças a Deus. Então sinto dizer que… em AHS tudo pode acontecer.
      Quanto a esse interesse de Kai sobre Ally, além do potencial que ele enxerga nela, vejo que é um capricho de um líder – uma vez que o poder fascina e surge o desejo de querer mais, e mais. Sendo assim, ele quer ser visto como um deus. Estava lendo sobre o Charles Manson e ficou bem claro ser este o objetivo de Kai.
      Quanto a dr. Vicent, também não acredito que ele faça parte do culto. Porém creio que ele esteja sendo chantageado por Kai, por manipulá-lo mentalmente em esconder os corpos dos pais na casa – na época que ele era fraco.
      Só esperando os próximos episódios para ver quais surpresas teremos.
      Antes de finalizar, tenho algo que me preocupa em tudo isso, Ozz. Sim, estou com medo dele ser morto por alguém do culto, até mesmo pelas mãos de Ivy. Se isso acontecer, pode ter certeza que a fúria de Ally será uma bomba nuclear. Espero que seja apenas uma preocupação, porque gosto de Ozz.
      Um grande abraço.

  • Isaac

    Esse final do episódio, com a Ally sendo “pega” pela polícia, me remeteu muito à internação da Vivien por ninguém acreditar nela e até da própria Lana em Briarcliff (embora ainda não saibamos se de fato a Ally vai ser presa). A Adina, mais uma vez, está brilhando nessa temporada, digna de ser lembrada junta às grandes atrizes da série como Angela, Kathy, Frances, Lily, etc…

    • Danilo Souza

      Olá Isaac, tudo bem? Tive a mesma ideia sobre essa possível prisão de Ally, do jeito que ela tem sorte – atirou no funcionário do restaurante e nada aconteceu, ainda o tiroteio foi gravado. Quanto a Adina Porter, realmente essa é a nova estrela de AHS. Por falar em Ângela, bem que ela podia fazer uma aparição nessa temporada. Não é verdade? Pelo menos Fraces vai aparcer no proximo episódio. Vamos esperar as surpresas do culto. Um grande abraço.

      • Isaac

        Tudo bem, Danilo, e contigo?
        Eu vi que a Angela será a diretora de um dos próximos episódios, se não me engano o oitavo, então ainda tenho uma pontinha de esperança de que ela apareça hehehe. E tô ansiosíssimo pra o próximo episódio, pois a Frances sempre foi minha atriz preferida no cast de AHS. Que chegue logo!!! Abração!

Dandy Souza

Um libriano amante de um bom suspense casado com o belo terror psicológico, porque a vida precisa de emoções. Seu lema: “toda obra tem sua moral, então fique atento aos detalhes”. Twitter: @dandysouza81


Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu