Posts Populares

American Horror Story: Cult – S07E10 – Charles (Manson) in Charge

No fim das contas, do que se trata AHS: Cult?

Mais um episódio se vai, o penúltimo da temporada. E cada vez fica mais confuso o verdadeiro tema, o enredo principal da temporada. Tudo bem, temos um culto, como o nome sugere. Mas e aí? Como o culto se formou? Por que? Qual o objetivo? Cada episódio apresenta informações novas pra essas perguntas, que acabam se contradizendo. Fica difícil pra quem acompanha a série compreender as reais propostas de Ryan Murphy com a temporada.

Algo que a segunda metade da temporada tem feito (e bem mal feito, diga-se de passagem) é inserir histórias reais, de cultos reais, no meio do enredo principal da temporada. Seria este um recurso usado por Ryan pra justificar os caminhos que a temporada tomou? Olha, não sei! Só sei que cada vez fica mais confuso. Já vimos tantos personagens históricos influenciando Kai que fica difícil saber em quem ele se inspira de verdade.

E não é só de flashbacks históricos que a série vive não. Dessa vez, por exemplo, vimos a seguidora doida da Valerie, interpretada pela maravilhosa Frances Conroy, orientando o Kai para um propósito. Ou seja, ela era é a louca e não ele? Ou ele se rebelou e agora não segue mais o propósito que ela tinha pra ele? Tudo isso não explicada nada, só piora. Ainda mais que estamos no fim da temporada, e essas perguntas ficarão todas sem respostas.

Fato é que tivemos mais 2 mortes nessa temporada. Hora de nos despedirmos de Winter e Gary. O segundo morreu com o propósito de Kai assustar o povo dizendo que ele é o bomzinho e o senador adversário e os “esquerdistas” são os monstros. Será que temos algo em comum com a realidade atual? Pode entrar, @bolsonaro. Winter, por outro lado, morreu como parte da vingança de Ally. Parece que ela vem com sangue nos olhos mesmo e vai destruir o culto de dentro pra fora. Fato é que ela já está na cabeça de Kai e vai saber manipulá-lo lindamente.

Pra encerrar essa review, fica aqui o meu apelo pra uma próxima temporada mais lógica, que faça mais sentido. Os recursos de roteiro como as reviravoltas e os flashbacks foram muito mal utilizados nessa temporada, e acaba dando pros fãs a sensação de que a série realmente tá indo pro brejo.

PS.: Que cena pesada Kai matando Winter. Como tenho uma irmã, me deu um aperto no coração! L

gostou da matéria? deixe um comentário!

  • Bruno D Rangel

    Eu sou um grande fã de AHS, desde sempre. Essa temporada começou boa e prometendo muito.
    Hoje, dou graças a Deus que está acabando. Foi tanta enrolação, tantos personagens desperdiçados.

    Dedicaram um episódio inteiro para Valerie Solanas pra quê mesmo? O grupo de mulheres que prometia revolucionar se desfez com a mesma rapidez que se fez. Nunca entendi afinal a quem Winter era fiel. Frances totalmente desperdiçada.

    A mudança de Ally foi a mais sem sentido de todas, ainda mais pelo fato de não terem mostrado como foi construída. Lembro de ter comentado que Ally era fraca e com todos contra ela, sua única esperança era achar alguém que a apoiasse. Mas o que aconteceu foi que de uma hora pra outra a personagem virou assassina, cruel e vingativa.

    Só espero que no episódio final de hoje a noite não terminem com Ally tomando o lugar de Kai e construindo um próprio culto, ou simplificações desse tipo.

    • Gerson Elesbão

      E parece que voce adivinhou o futuro Bruno! hahahahahah

      Realmente, a temporada foi terrivel! Confere minha opiniao la na review da finale depois!

      Obrigado pelo comentario!

  • Eduardo

    Estou “assistindo” Cult apenas pelas resenhas, kkk, por falta de tempo, mas não acho que seja uma temporada fraca. Ela vem seguindo a proposta de Roanoke, de discutir “fatos reais” através de um enredo “realista”.
    Se até Hotel víamos “alegorias” do horror, e fatos históricos (Anne Frank, Dalia Negra, serial killers americanos) como acessorios, veio Roanoke como um chute na bunda (“E se os participantes de Survivor REALMENTE se matassem uns aos outros?”) e Cult mantém essa premissa (“E se eu e meus vizinhos preconceituosos REALMENTE partíssemos pra matança geral?”) de maneira brilhante.
    Acredito que todos nós temos um pouco de Kai, Ally, Winter e Beverly, e chegamos até a ATUAR no dia a dia como eles (cara de cu de Billie Lourd included, kkk), e acho que é esse o motivo de Cult ser mais “difícil” e “lenta” que as outras temporadas. Acompanhamos o surgimento de uma “seita real” a partir de elementos do nosso proprio cotidiano (um grupo no whatsapp nao deixa de ser uma “seita”?), e é doloroso aceitar isso – que nós poderíamos estar ali também. E sabemos que vai dar merda, como sempre.

    • Gerson Elesbão

      O tema eh otimo Eduardo! Mas a forma como eh tratado na temporada eh muito raso. Deixa personagens sem uma construcao legal, que mudam de personalidade de uma hora pra outra… Isso acaba dificultando no poder de conquistar e de fazer aquilo soar algo possivel. Uma pena, realmente.

Gerson Elesbão

Nem tão complicado demais, mas nem tão simples assim: quebra-galho, colunista e seriador. Dificilmente atualiza o Banco de Séries, mas adora gongar as séries amadas pelo público. @gersonelesbao


Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu