Posts Populares

Dear White People – S01E01 – Chapter I (Series Premiere)

O mundo anda muito chato hoje em dia, não se pode mais piada com nada!

Estreou hoje na Netflix Dear White People, sua nova aposta de sucesso e educação (porque não?) para o catalogo. Baseada num livro, que virou filme, e agora série de Justin Siemens, DWP teve uma pre-estreia controversa. Enquanto progressistas amaram, conservadores se doeram e fizeram birra. Rolou boicote bem estilo Lemonade. O por que?

Simples. A série acompanha a vida de Samantha White, aluna negra (não devia ser, só que ainda no mundo real essa característica te influencia e diferencia de alguma forma) num campus universitário tradicional, elitista e conservador da Ivy League.  Digital influencer provocadora e como toda boa ativista de facebook rádio, vive problematizando e militando. Sua luta é diária, toda hora, na rua, e seu programa surge como a voz de uma minoria silenciada, se dirigindo a sociedade e seus atos ofensivos racistas que passam como se fosse normal.

Vem como um tapa na cara. A série utiliza de comédia para encancarar como o preconceito é ridículo e está embustido na cultura. Recurso muito bem usado na maravilhosa Atlanta.

Por mais que polemicas e boicotes surjam, tudo isso gera buzz, movimentação, curiosidade, o que que tem ai? Parte de um possível público é perdido no processo (ou não, como os evangélicos iam satanizar o Rei Leão e Beatles se nunca tivessem conferindo?) mas outro alvo certeiro é atingido. Eu nem sabia da sinopse ou crítica, mas já queria conferir pelos haters.

Para chegar aqui, entender e gostar, tem que ter uma carga background histórico desconstruido com pesquisa avançada em textão. Nessa era pós discussões mais amplas sobre temas assim, antes tabu há uns 5 anos, a série não liga em explicar Racismo Básico I, seu porque ou como. Já vai indo, como se fosse sua obrigação saber. E é. Não tem mais desculpa para ser ignorante. Internet tá aí, educação ta aí de graça. Só pensar fora de sua bolha de privilégios e se ligar.

A série é bem rápida ao introduzir sua historia, que começa apos os acontecimentos do filme. Samantha já chega com sua turma e melhor amiga definida, já teve choque brancos x negros, acalmou, e parece que vai piorar. Mas nenhuma correria que prejudique. É até melhor pegar o terreno preparado e sem muitas enrolações.

Esse primeiro episodio explorou como um dos temas black face, e quão desnecessário e ultrapassado essa fantasia é. Até o Paulo Gustavo superou. Mais assuntos com certeza serão tratados, entre eles alguns bem espinhosos e delicados, espero.

O outro lado também será retradado,  como pode ficar claro pelo choque em descobrir Sam namorando um white guy opressor inimigo. Afinal, por que o susto? Por que Sam teve vergonha de apresenta-lo aos amigos? Racismo inverso existe mesmo?

Não. Mas não dá para ignorar a tendência que minorias tem de se fechar entre os si e os que pensam parecido, excluindo os que pensam diferentes e as vezes destilhando-lhes um pouco do desprezo que receberam na vida. Quando minorias tomam ciência de sua natureza, é normal que se tornem opressoras para com os opressores. E não fui eu disse que é normal tá, foi Freire.

A maior agradável surpresa da série foram as referencias, pop, como a versão remake pastelão de Scandal que me me rendeu  boas risadas, e histórica, como o retorno da lei Jim Crow. Só eu senti uma vibe meio Mean Girls Scream Queens na hora da discussão entre os grupos negros da uni? Achei que ia sair uma bitch fight dali.

Além de divertido parece ser essencial pela relevância e discussão, razão que faz lembrar de 13RW nessa nova era de séries trabalhando assuntos complicados, assim como o estilo desabafo em forma de gravação da atingido para os agressores. Assim como Hannah, a personagem principal aqui vai fazer muito barulho.

O primeiro ep foi consistente, apresentou bem a proposta da série, mostrando seus ingredientes e temática. É isso que se pode esperar, e você pode até não gostar por não ser seu gosto. Mas se ao ver, você se doer pela, ficar com ódio e gritar: minoria ditadora, cadê a liberdade de expressão? viver num mundo assim é muito chato!, tenha calma. Você só precisa ver o outro lado da piada.

o que vocês acharam? Gostaram? #boicotdwp ? Por mim, que venha mais! E não só pela festa e ressaca com consequências irreversíveis que estão por vir haha.

Está no ar o 2º recrutamento de reviewers do Panela de Séries! Venha se juntar a nós paneleiros! Saiba mais clicando AQUI.

gostou da matéria? deixe um comentário!

Robson Abrantes

Engenheiro civil na semana, escritor wannabe nas horas vagas e sonhador integralmente. Nem de exatas nem de humanas, renascentista. Reinventando-se desde 92. Inconformista. Cinéfilo. Cosmopolitan. Shitalker. Teve seu 1º contato com o mundo das séries nas madrugadas do SBT, vício que não conseguiu largar desde então.


Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu