Posts Populares

Elite – S01E01 – Episode 1 [SERIES PREMIERE]

Bem vindos à Elite!

Elite é a nova série espanhola original da Netflix, que vem com a proposta de seguir o sucesso da primeira série espanhola lançada pela plataforma que acabou viralizando: La Casa De Papel. A série é tão ambiciosa que colocou em seu elenco três atores que participaram da série de sucesso, mas o foco aqui não são neles, e sim na pretensiosa série que combina elementos claros de outras séries como How To Get Away With Murder e Big Little Lies. A construção é parecida, mas Elite acabou se deixando levar pelo ar clichê e teen que tanto agrada uns, quanto desagrada outros. 

A série se passa basicamente em um dos colégios mais caros da Espanha, o Las Encinas, onde somente os mais ricos estudam. Três alunos de uma escola pública são enviados para lá, após sua escola ter desmoronado em um incidente. O governo decidiu dar bolsas de estudos para eles, como forma de recompensar os danos causados, já que eles estavam na escola e quase foram mortos quando isso aconteceu.

Os três alunos são Samuel, Christian e Nadia, e cada um possui uma personalidade diferente e bem marcante, o que é típico de séries assim. Samuel, o protagonista, é um rapaz humilde e centrado, que tem como irmão Nano (o Denver de La Casa de Papel). Seu irmão estava preso, mas nesse primeiro episódio vimos que ele foi solto. Samuel é um tanto recluso, e durante o episódio pude perceber que ele deixava ser de certo modo humilhado pelos outros alunos, por achar que ele é inferior aos demais. Temos então Christian (o Rio de La Casa de Papel), um rapaz espalhafatoso e que pouco se importa para a opinião dos outros. Nesse episódio, posso dizer que ele foi o que talvez mais se destacou, talvez por todo esse carisma e ar cômico que o personagem tem. Além disso, ele já se envolveu com outros alunos, e podemos esperar muita coisa desse envolvimento que irei falar um pouco mais para frente. Por fim, temos Nadia, uma jovem muçulmana ambiciosa e inteligente. Seu personagem me lembrou bastante o personagem de Yasmin Al Massri em Quantico, não só pelo fato de elas interpretarem muçulmanas, mas também por essa questão da personagem ser alguém extremamente observadora, calada e inteligente. No episódio já pudemos ver questões ligadas a cultura e religião, e um preconceito tanto por parte da instituição quanto pelos alunos, que tratam Nadia de forma um tanto desrespeitosa. 

Bom, sobre o episódio, a primeira coisa que pude notar (além das referências à HTGAWM e Big Little Lies) é a forma tão corrida que tudo foi apresentado para nós. Eu achei a apresentação dos personagens bem rasa, e acho que não será mostrado mais do que isso. Entretanto, somente isso já foi o suficiente para compreendermos cada um, já que todos também possuem personalidades que se destacam. Temos Marina (a Alison Parker de La Casa de Papel), uma jovem bem diferente dos demais da escola, pelo fato de ela não se enquadrar nesse esteriótipo de rico ‘nojento’/chato. Ela é bem fora da caixa, rebelde em alguns sentidos e logo percebemos um envolvimento entre ela e Samuel. Temos seu irmão, Guzmán, que já é totalmente o oposto dela, sendo bem escroto e destratando totalmente dos novos alunos. Temos Lu, a namorada de Guzmán, que é uma menina extremamente antipática, e também a mais popular da escola (belo casal…). Ander, o braço direito do Guzmán e filho da diretora do colégio, é um personagem que está se descobrindo gay. Ele havia conhecido um traficante junto com Christian e depois, após ir encontrar uma pessoa que conversava em um app de pegação gay, ele descobre que essa pessoa é Omar, o mesmo traficante que ele havia encontrado antes. Por fim, temos o casal Carla e Pólo, eles que são namorados desde os doze anos, e aqui percebemos que eles irão se relacionar com Christian, após Carla, durante a festa de Marina que ocorreu no episódio, ter transado com ele, e enquanto transavam, Pólo observava com certo olhar de satisfação. 

Após toda a apresentação do elenco, tenho que dizer algo sobre o episódio né? Bom, como já disse, eu achei que foi algo bem corrido, mas de certo modo intrigante. E sabem por que eu disse estou batendo na tecla de que a série tem uma baita referência a How To Get Away With Murder? Porque descobrimos durante o episódio, que a arma do crime que acerca a trama da série é um troféu que é dado para o melhor aluno do ano e que fica em destaque no corredor do colégio… Bem parecido, não acham?

O fato é, mesmo com todo o clichê, eu achei a série bem promissora, e estou curioso para descobrir quem é o culpado do assassinato que ocorreu na escola. O episódio já começou a levantar suspeitos, e até mesmo aliviar para o lado de alguns (coisa que pode mudar depois). Além disso, como vocês já devem saber, a série é +18, então logo aqui no piloto já tivemos uma surra de bunda aparecendo e cenas de sexo bem calientes. A grande surpresa já veio logo ao final do episódio, quando descobrimos que a pessoa morta é Marina (poxa, justa a personagem que mais gostei). Ainda assim, veremos ela durante a temporada, pois a série se passa em flashback, presente/flashforward. 

Curiosos para saber mais sobre a série? Não deixe de conferir as nossas próximas reviews que sairão em breve! Nos vemos na próxima. 🙂 

gostou da matéria? deixe um comentário!

Ricardo Souza

Tem gente que diz que sou um amorzinho, eu digo que sou um trouxa. Viciado em maratonar séries e ficar na bad depois de assistir tudo em um dia. Amo muito música indie, quando quiser me chamar pra ouvir Florence já sabe onde procurar. Mineiro do interior que não puxa o 'r' quando fala, mas adora um pão de queijo.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu