Posts Populares

Gilmore Girls: A Year In The Life – S01E01 – Winter [SERIES PREMIERE]

“Sinto cheiro de neve…”

O revival de Gilmore Girls já inicia o Premiere com Lorelay afirmando que está sentindo o cheiro de neve. O que isto significa? Que o gostinho alegre de nostalgia está pedindo licença para entrar em nossas vidas. E temos esse saborosa degustação com o encontro de Rory e Lorelai com seus diálogos carregados de ironia e sarcasmo que são um gatilho mental para que viesse à tona o brilho dos olhos dos fãs – e deu certo.

Também pudera, depois de nove anos de saudades de Gilmore Girls, não podíamos ficar sem a clássica conversa bem humorada entre a mãe e filha que respeitamos. E foi nesse clima de nostalgia que correu os primeiros 30 minutos de “Winter”, trazendo respostas de como todos estão vivendo em Stars Hollow. Tivemos aquela mesma sensação de reencontro de amigos do passado, ao ver como estavam a maioria dos personagens, atualmente, e como algumas de suas manias peculiares estavam acentuadas.

Não podíamos deixar de mencionar que todas esses momentos foram embaladas pela trilha sonora do cantor de rua, que o clássico passeio de câmera no espaço em que o elenco se encontra. É muito empolgante ver o critério que a produção teve em resgatar esses pequenos detalhes.

Porém não foi apenas de nostalgia que foi baseado este episódio, e sim de descobertas dos perfis atuais dos personagens principais – que tiveram mudanças bastante significativas. Vamos conferir?

“Rory” foi uma que sofreu mudanças radicais desde que saiu de Stars Hollow, para seguir a sua carreira de jornalista. A insônia, o relacionamento aberto com Logan, os esquecimentos em terminar com Paul e não ter uma moradia fixa, representaram os efeitos de quem passa a morar em uma cidade grande, e como lida com o excesso de trabalho e estresse. O perfil atual de Rory demonstra como os estilos de vidas são absorvidos conforme sua localidade. Resta saber por quanto tempo a nossa representante da terceira geração dos Gilmores, viverá dessa forma.

Enquanto isso, encontramos Lorelai (a mãe) ligada loucamente com a nostalgia e desconfortável com tudo que está relacionado a mudanças. E pelo visto quase nada mudou em sua vida, desde seu trabalho no hotel, ao relacionamento conturbado com sua mãe, Emily Gilmore. Que por sinal não está indo muito bem, até porque o orgulho das duas, fala mais alto. Comprovando aqui que os defeitos que enxergamos no outro, são aqueles que possuímos.

E o que dizer de Luke? Desde que ele e Lorelai passaram a morar juntos, houve uma grande mudança em seu perfil que não estávamos acostumados a ver. Luke passou a ser uma pessoa extremamente preocupada em ser agradável. É interessante e ao mesmo tempo preocupante, uma vez que ele coloca seus desejos e necessidades pessoais em segundo plano – que a longo prazo não trará boas consequências. Porém Lorelai percebe este excesso de doação de seu companheiro, e cogita a possibilidade em lhe dar um filho, como prova de amor e consideração – tem como não amar essa mulher?

Outros personagens que foram essenciais na história, e não podiam ficar de fora, foram Paris e Lane, as melhores amigas de Rory. Enquanto encontramos Lane casada, com filhos e feliz em fazer parte de uma banda de Rock; temos Paris divorciada, com o seu gênio forte e seu perfeccionismo acentuados, dona de seu próprio negócio e praticante de constantes assédios morais com seus funcionários – infelizmente a mudança não é para todos.

Claro que assim como na vida, nem tudo são flores, principalmente em Gilmore Girls. O tempo também foi a chave para acentuar o sarcasmo das três gerações femininas da família Gilmore. Lembra que comentei que Lorelai e Emily estavam passando por uma fase difícil? Então, a desavença tomou grandes proporções que as duas passaram a agir como duas crianças birrentas. E tudo teve seu início depois de uma atitude desastrosa de Lorelai no dia do funeral de seu pai, Richard GIlmore – inclusive foi uma bela homenagem ao saudoso Edward Herrmann. E como sempre, Rory tem que estar no meio para contornar a situação.

Apesar das atrapalhadas, a essência permanece neste revival: o clima acolhedor e familiar. Os conflitos, os dramas, as incertezas estão presentes, mas Emily, Lorelai e Rory estão juntas – é isso que encanta nessa série.

As demonstrações de afeto e carinho, são realizadas de forma peculiar. Um claro exemplo disso é quando Lorelai recomenda à Emily que faça terapia, para ajudá-la a lidar com as mudanças. E quem diria, não é que ela foi ouvida? Acredite, a aprovação foi imediata que Emily empolgada marcou uma consulta para elas duas – pelo visto o cheiro de neve será substituído pelo cheiro de treta. Como disse: Nada nessa vida são flores.

Vamos esperar para ver o que Emily, Lorelai e Rory irão aprontar. Deixe nos comentários a sua experiência sobre o primeiro episódio deste Revival.  A nostalgia tomou conta de você? Compartilhe com a gente.

Até a próxima review 😉

gostou da matéria? deixe um comentário!

Dandy Souza

Um libriano amante de um bom suspense casado com o belo terror psicológico, porque a vida precisa de emoções. Seu lema: "toda obra tem sua moral, então fique atento aos detalhes". Twitter: @dandysouza81


Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu