Posts Populares

Gypsy – S01E7 – Euphoria

“Eu acho que a morte é a melhor existência que o tédio”

E cada vez temos uma revelação sendo jogada bem na nossa cara. Além disso, também vamos desvendando aos poucos o que motiva Jean Holloway a.k.a Diane a se envolver emocionalmente com os problemas de seus pacientes. E nada mais propício como um belo e desafiador “jogo da verdade” – fazendo jus ao nome do episódio.

Chega de delongas e vamos para nossa review, porque esse quebra-cabeça tá bem interessante.

O episódio inicia com a Jean em sua “Diane version” entrando num pub, toda sexy e preparada para atacar, quando o grave bater ela vai quicar – trago apenas verdades. Toda empoderada com seu casaco de couro e bem Femme Fatale, a terapeuta/escritora-fake, tem uma visão dela sendo o centro das atenções com sua Sidney, a barista sedutora – mas como disse, era tudo visão. Porque ela estava mais assustada do que outra coisa. Sidney chega, as duas tomam uns bons drinks e partem para o apartamento da barista.

Enquanto isso no Texas, Alexis, Michael e Scott estão bebendo num bar. Os três estão celebrando o sucesso dos negócios, ao qual foram executar, mas todo mundo sabe que onde tem álcool, todos “tienes mucha actitud”na #paradinha. É ai que a secretária que é o tipo de todos, propões que ela e Michael Holloway joguem o famoso “Verdade e Desafio”, e claro que nosso advogado não iria deitar com tal proposta, e aceita – que comecem os jogos. A brincadeira começa inocentemente, mas com umas pitadas de sedução.

Enquanto isso no apartamento de Sidney, Jean/Diane observa os detalhes presentes no lar da jovem e se depara com a fotos de Sidney e Sam – o que a deixa incomodada. A barista sedutora prepara mais uns bons drinks para as duas e propõe o “jogo do controle” – uma espécie de “Verdade ou Consequência” usando uma moeda. Assim como Michael, seu marido, Jean/Diane também não iria deitar, até porque ela gosta de desafios – principalmente em ver até que ponto ela consegue manipular a sua versão da verdade.

De volta ao Texas, o jogo entre Alexis e Michael continua, e aos poucos começam a se tornar mais íntimo. A secretária que é o tipo de todos, pergunta ao nosso advogado qual a primeira coisa que ele faria se fosse solteiro naquele momento? Alexis se surpreende com a resposta, quando Michael responde que não saberia – demonstrando que ele é um homem difícil e não dá abertura. Muito bem, gosto assim.

De volta ao apartamento da barista sedutora, o clima começa a esquentar. As duas fazem revelações sobre a atração á primeira vista em que tiveram uma pela outra – lembrando que não dá para confiar 100% em Jean/Diane. De repente, Sidney pergunta à nossa escritora-fake como ela faria se fosse matar alguém? Jean/Diane responde à garota que usaria a mente para fazer isso, descobrindo e explorando as fraquezas da vítima. Ela também comenta uma infidelidade de Michael e quanto o torturou psicologicamente para que ele se sentisse culpado – vale reforçar que ela o mencionou como seu ex marido.

De volta ao texas, desta vez no hotel, Alexis e Michael continuam seu jogo de “Verdade ou Desafio”. Os dois vão até a piscina e tomam banho com suas roupas – exceto Alexis que ficou só de calcinha. Após isso, a secretária que faz o tipo de todos vai até o quarto do nosso advogado e o desafia contar a verdade sobre o seu casamento com Jean Holloway, e ele conta.

Descobrimos aí que os o início do relacionamento não foi algo tão romântico assim. Jean tinha proposto Á Michael que os dois fossem livres porque ela não queria se sentir presa, e não dominava a arte de se comprometer. Porém ela perdeu o controle e precisou muito de Michael para garantir sua estabilidade – comprovando que ambos são dependentes um do outro.

Enquanto isso, Jean/Diane e Sidney tiveram sua relação intima. Enquanto Sidney foi em outro cômodo, nossa escritora-fake deu continuidade em suas observações, eis que ela descobre em uma das gavetas do móvel da sala, algumas balas de revolver, isso a deixou bastante intrigada, visto que Sidney perguntou como ela faria para matar uma pessoa – Peraê que vamos chamar Analisse Keating de How To Get Away With a Murder para responder. A barista sedutora, e agora intrigante, retorna com algumas drogas, querendo prolongar a liga das duas, então nossa escritora-fake opta pela maconha.

Jean/Diane sob efeito do fumo, tem visões de Sidney com Sam e Michael – o bagulho foi forte pelo visto. Este é o momento propício para as duas conversarem mais sobre suas intimidades. Nossa escritora-fake pergunta à barista sedutora qual era o nível de relação entre ela e Sam? A garota responde que ela ferrou fortemente a cabeça de Sam e que ele precisou fazer terapia, mas que é algo mais carnal do que sentimental. Mais uma vez Jean/Diane se sente incomodada com tal revelação. No momento em que sua novinha no grau foi receber a pizza do delivery, ela pega o celular da jovem e apaga as mensagens e contatos de Sam – pelo visto o negócio já preocupante.

Enquanto isso a hora da verdade chega no Texas. Michael percebe qual é o objetivo real de Alexis, terem algo casual. Mas o tiro saiu pela culatra e nosso advogado pede para que ela vá para seu quarto porque já estava muito tarde – é para glorificar de pé essa postura de Michael. Mas como nossa secretária, que faz o tipo de todos, não ia deitar com esse fora, ela vai dormir com Scott, o colega de trabalho de Michael – mas os dois não contavam que seriam flagrados, no dia seguinte, pelo nosso advogado ético e respeitador. Não existe um segredo 100% perfeito, né nom?

Já no apartamento de Sidney, o climão tomou conta. Após a descoberta do contato entre Sam e a barista sedutora, Jean/Diane foi curta e grossa em sua declaração, que não deixaria Sidney f@#$% com a vida dela. Ao ir ao banheiro para lavar o seu rosto, a nossa terapeuta manipuladora recebe a mensagem da babá da filha e o choque de realidade toma conta – Bem-vinda de volta a realidade Jean Holloway.

Lembra que comentei no início da review que este episódio ficou claro porque Jean Holloway estava agindo desta forma? Vamos conversar rapidamente sobre isso.

Antes tínhamos a impressão que Jean Holloway tinha o objetivo de ser uma justiceira para poder ajudar seus pacientes. Porém o quadro mudou após sua declaração de que para matar alguém ela torturaria a mente explorando a fraqueza da vítima. Ficou bem claro que Jean Holloway faz isso para sentir o poder sobre as pessoas. A manipulação é algo que a excita de forma inigualável. E tal fato fica mais evidente, quando lembramos do jogo de “como identificar uma mentira” no episódio 04, em que usou várias estratégias de que tinha conhecimento para desviar atenção criteriosa de seu marido Michael.

Só nos resta é ficar ligados para o novos detalhes e saber o que mais temos para descobrir sobre Jean Holloway. Será que existe algo de mais grave além dessa brincadeira de manipulação?

Deixe seu comentário.

Até a próxima review.

gostou da matéria? deixe um comentário!

Dandy Souza

Um libriano amante de um bom suspense casado com o belo terror psicológico, porque a vida precisa de emoções. Seu lema: "toda obra tem sua moral, então fique atento aos detalhes". Twitter: @dandysouza81


Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu