Quem nunca saiu pra uma escapada da cidade só com os melhores amigos? Só os BFFs, um fim de semana longe de tudo aproveitando uma casa alugada/emprestada para chorar o relacionamento acabado, dançar e ficar com estranhos ou pra fugir de seus próprios problemas?

1421044170414.cached

Looking esta de volta na segunda temporada e começa – morna. Assim como o início da temporada passada, esta premiere não empolgou muito. A trama caminharia muito bem tendo apenas os principais interagindo e tendo conversas francas sobre suas vidas e relacionamentos, mas incluir outros elementos e história diminuiu a força desse episódio. Com tantas possibilidades a serem exploradas, parar e levar todos personagens para o meio do mato se mostrou uma faca de dois gumes, e aquele que poderia ser um episódio ótimo ficou apenas bom.

lookinge1-8_0

Primeiro, Patrick, nosso amado Patty (ou Pato). Gostei de novamente ver ele da forma ingênua que ele é – todo corretinho, com os melhores passeios (eu iria caminhar e abraçar a arvore milenar, não me julguem!), tudo programado para dar um fim de semana de paz para seus amigos – pelo menos paz nos conceitos dele: nem todo mundo quer passar seu sábado à noite jogando Clues (eu jogaria, acho que sou muito parecido com Patrick). Além disso, cenas como ele preocupado em descarregar o carro ou em manter a sobriedade de Agustin me causam uma grande identificação e mostram o grande coração que ele tem. Mas voltando ao ponto, esse é o mesmo perfil que nos foi apresentado no inicio da temporada passada, mas que foi de certa forma sufocado pelas historias e desenvolvimento dos personagens. Vale destacar ainda a grande preocupação do mesmo em ter entrado como amante no meio do relacionamento do seu patrão (Kevin) com o seu namorado. Foi nítida a preocupação de estar fazendo algo que foge do seu padrão de ‘corretinho’ e ao mesmo tempo a sua excitação em estar no meio disto.

lookinge1-5

Aquela velha história, a bebida entra…

Agustin (que proponho chamar de Monday), bom… Não tenho muito o que falar dele, apenas que não conseguiu subir no meu conceito. Sinto os diálogos dele com Dom muito mais confortáveis do que com Patrick, como na cena que ele agradece a Dom e logo vai até Patrick e é interrompido pelo efeito do Molly. Sinto que o personagem precise se encontrar de vez para fazer sentido na trama, pois juro que ate torci um pouco para que ele se afogasse com o carinha urso positive no rio. Acho que parte dessa falta de conexão com o personagem é o deslocamento causado pelo fato dele estar em um relacionamento na season 1, morar com seu namorado, atrelando muito da personalidade dele a este relacionamento. Com o fim do mesmo (por culpa egoísta de Agustin), parte do personagem foi embora e precisa urgente de um novo atrativo.

Quanto a Dom, esta muito interessante ele se aproximar de Lynn e manter um relacionamento aberto. Lynn era o personagem que faltava para amadurecer Dom, que sempre foi mostrado com o perfil de envolvimento passageiro e sem compromisso, e agora envolvendo-se com alguém mais velho que ele (e isso não é um elogio), pode aproveitar de uma estabilidade após os 40 anos (apesar de ainda pegar os novinhos). Dos três protagonistas, ele foi o que mais deixou a desejar neste episodio, mas tem um dos maiores potenciais para desenvolver nesta temporada. Espero boas coisas nos próximos episódios quando Lynn estiver presente, e não só no quadro creepy da parede.

E claro. Doris. Fiquei muito feliz por ela chegar lá e botar ordem na casa e fazer todo mundo beber, dançar, aproveitar a vida! Sou team programas chatos com Patty, mas pro bem da serie achei ótimo ela aparecer e agitar as coisas. Uma pena ela apenas ser uma coadjuvante e não ter parte na historia, mas o simples fato de ela trazer sua alegria para a “Festa da Salsicha” já vale muito!!

lookinge1-9_0

Looking voltou assim. A história andou pouco, mas o que pode ser considerado normal após o final cheio de reviravoltas e se tratar de um novo começo para o trio. Espero ansioso pelo desenvolvimento da trama de Patrick com Kevin, pois acho que dai virão grandes reviravoltas e surpresas. Quero a volta de Ritchie ASAP para fazer fofuras com Patrick ou simplesmente pra dar lição de moral ao nosso protagonista imaturo e infantil. E quero Looking assim: simples, com suas belas músicas escolhidas e nos mostrando que podemos aproveitar o dia, dançar como se não houvesse amanha e que no fim o relacionamento com nossos amigos é o melhor que podemos ter e oferecer.

Enfim, uma frase retirada diretamente do episodio para ilustrar o que acabei de filosofar:

“Happiness. Not in another place but this place. Not for another hour but this hour.”

Fernando

Fernando Zingler
Fernando Zingler

Gaúcho, engenheiro, mestre em Engenharia de Transportes. Ama Zelda, Pokemon e vôlei, e é apaixonado por séries e músicas em geral. No Panela, assim como na vida, fala coisas aleatórias sobre comedias românticas, tipo Modern Family e LOVE, e eventualmente participa da cobertura do The Voice.
Deixe-nos um comentário!
%d blogueiros gostam disto: