13 de julho de 2017
#NowPlaying: Gypsy

Gypsy é a nova produção da Netflix que estreou no último dia 30. A série é estrelada pela premiada atriz Naomi Watts e tem dado o que falar na mídia. 

Trata-se de um thriller psicológico, onde a protagonista é uma terapeuta, Jean, que se envolve em perigosas ligações com seus pacientes. Nós, do Panela de Séries, já maratonamos e você pode ver as reviews dessa série super envolvente clicando AQUI.

Sem controlar seus impulsos e vivendo uma vida dupla, Jean protagoniza cenas quentes e sensuais, mergulhando profundamente no desejo feminino. Não é a toa que a trilha sonora da série é repleta de músicas que remetem à sensualidade, ao vocal feminino e à erotização.

A música de abertura leva o mesmo nome da série, Gypsy. Ela foi originalmente gravada pela banda Fleetwood Mac em 1982 e agora ganhou uma versão especialmente criada para a série pela própria vocalista da banda, Stevie Nicks. Segundo a criadora da série, Lisa Rubin, a música a inspirou a escrever o piloto.

Aqui você pode ouvir a versão original da música – que na minha opinião é infinitamente melhor que a adaptação…

Logo no segundo episódio ouvimos Francine, pela voz de Sidney, que tem uma banda na série cujo nome é “Vagabond Hotel”. Jean entra no site da banda e escuta a música, que originalmente é de Esmé Petterson. A letra é provocativa e diz “Oh, Francine, não seja tão má, você não pertence a mim.” Voltamos a ouvi-la no oitavo episódio, quando Michael ouve a “Vagabond Hotel”.

Já no episódio três, ouvimos a excelente Lips, da banda The XX, trio britânico que esteve no Brasil esse ano para o Lollapallooza. A música foi lançada recentemente no álbum I see you. Talvez seja a música mais atual que ouvimos na série, que traz muitos clássicos mais antigos.

Um hino que faz parte dessa trilha sonora é Don’t let me be misunderstood, música que já foi gravada e reinterpretada por inúmeros artistas. A música foi originalmente escrita pelos compositores Bennie Benjamin, Sol Marcus e Gloria Caldwell/Horace Ott e originalmente gravada pela cantora norte-americana Nina Simone, em 1964. Desde então ela já foi parte do repertório de The Animals, Joe Cocker, Santa Esmeralda (a MELHOR, diga-se de passagem, super dançante!), Elvis Costello e finalmente, de Cindy Lauper, cuja versão, de 2003, ouvimos nos créditos finais do quarto episódio da série.

Outra canção histórica que compõe o repertório da série é Hey Joe, marco do rock, escrita em 1962 pelo compositor Billy Roberts. Sua versão mais conhecida é a cantada pela banda Jimi Hendrix Experience, mas já foi lançada como single por diversos artistas. No Brasil, a banda O Rappa fez uma versão em português para a música. A versão que ouvimos na séria é de Charlotte Gainsbourg e originalmente foi gravada, em 2014, para o filme Ninfomaníaca, no qual ela interpreta a personagem principal. A cena em que a música é tocada na série é emblemática e faz parte do sétimo episódio: Jean/Diane pede à Sidney que dance pra ela, e ela o faz ao som dessa versão, bem sensual.

A música que encerra a série leva o mesmo nome da protagonista, Jean. Ela foi gravada em 1969 pelo cantor norte americano Oliver. Naquele ano, foi tema do filme The Prime of Miss Jean Brodie, ou A Primavera de uma Solteirona, no Brasil. A letra menciona juventude, sonhos, liberdade, tudo a ver com a nossa personagem principal.

Assim encerramos mais um #NowPlaying, dessa vez sobre essa série dramática e repleta de hinos universais da música. Espero que tenham gostado e se divertido com toda essa sensualidade em forma de som! Abaixo deixo o link da playlist completa de Gypsy no Spotify:

Júlia Curi
Júlia Curi

Mineira, 28 anos, psicóloga. Ah, e aquariana, precisa dizer mais?! Apaixonada por séries, fã de carteirinha de maratonas infinitas, mas nova nesse mundo de escrever sobre elas!
Deixe-nos um comentário!
%d blogueiros gostam disto: