O flashback mais obscuro da temporada ainda acende uma nova luz sobre Pennsatucky.

Sim, eu tenho sido malvado com a season 3. É que tá difícil de penetrar no pensamento crítico, com tantas storylines e algumas tão díspares que é complicado se preocupar com o que está acontecendo, mesmo que – ainda que não pareça – eu continue amando a série. Depois, há o estúpido comércio de calcinhas, que eu realmente não posso endossar por ser uma piada pronta intencional desta temporada (sorry bout it, Kohan). Mas, finalmente, nós temos algo para elogiar: um episódio que é tão bom quanto qualquer um deles que vieram antes.

É claro que este episódio pertence a Pennsatucky, não só porque ela tem o flashback mas também porque Taryn Manning é tão inacreditavelmente boa em interpretar essa personagem, que era um vilão de desenho animado na primeira temporada e um alívio cômico no segundo. Finalmente, ela é totalmente clarificada, mas, infelizmente, é por causa dos homens que abusaram dela por tantos anos. Se alguém precisa compreender algo sobre a cultura do estupro, recomende assistir a este episódio da série.

Tiffany (vamos usar o seu nome verdadeiro hoje, né?) é ensinada por sua mãe desde o momento que ela “torna-se uma mulher” que seu corpo tem pouco ou nenhum valor. Sua mãe diz a ela que os homens vão querer fazer coisas para ela, e ela deve apenas deixá-los fazer o que quiserem. “É como uma picada de abelha”, ela diz a sua filha, dando-lhe apenas o pior conselho de todos os tempos.

oitnb-310-1
Por nunca ter visto seu corpo como sendo realmente seu, Tiffany dá-lo para qualquer cara que traga algo como um pacote de Mountain Dew, e permite que Abe copule com ela atrás de uma fábrica abandonada. Mais tarde, ela aprende como um homem de verdade deve tocá-la, que seu corpo pode ser usado para dar-lhe prazer, e que com o prazer pode vir o amor. Abe retorna, então, para buscar “o que é seu”. Ela está finalmente pronta o suficiente para dizer não, mas ela não pode lutar com ele, e ele a estupra no banheiro em uma festa, enquanto ela faz o que sua mãe ensinou-lhe e o deixa fazer o que ele quer sem protestar.

pnnt

Eu realmente me importei com toda a história deste episódio. Aw, wait… houve Piper. Agora ela está realmente traindo com Stella. Por quê? “Eu não estou mais parando para analisar tudo que eu faço”, diz ela. Hum, por que não? Não era bom para ela reconhecer o erro que cometeu mentindo para Red? Ou simplesmente tentando agradar Alex, que a colocou lá? Não era para ela ser mais autoconsciente sobre suas motivações e suas ações? Agora ela está apenas dizendo: “Ah, agora eu não me importo os sentimentos dos outros, eu só faço o que eu quero.” Piper sempre vai ser um pé no saco, mas o que me interessa realmente é que a temporada está abordando emocionalmente nossas personagens que pareciam ficar meio apagadas durante a trama – ainda que esta não tenha chegado perto de lhes fazer a justiça necessária.

Henry

Henry Kapranos
Henry Kapranos

Se quiser falar de amor, fale com o Marcinho. Comigo você vai falar sobre reality shows, pop trending e cultura de gênero.
Deixe-nos um comentário!
%d blogueiros gostam disto: