Posts Populares

Orange Is The New Black – S03E13 – Trust No Bitch [SEASON FINALE]

Um final mágico encerra uma temporada de transição para (meu medo) um final.

O encerramento da Season 3 de OITNB é, de longe, um dos melhores e mais complexos season finales que já assisti na vida.

 “Trust No Bitch” fala ao coração da série e explora a ideia dessas mulheres à procura de um vislumbre de liberdade. Quando a oportunidade de ir ao lago um pouco além da cerca chega, quase todas hesitam: seria um truque? Mas cada uma delas, eventualmente, percebe que, independentemente do que criou esta oportunidade, isso oferece-lhes uma amostra do que é ser “livre”. Nenhuma delas vê isso como uma oportunidade para a verdadeira liberdade – não há lugar para correr, salvo um mergulho cansativo através do lago. Em vez disso, é uma oportunidade para se sentir mais leve, e por um breve momento enganar-se em acreditar que esta é a sua vida.

1É nesse estado de euforia que várias histórias espalhadas ao longo da temporada chegam ao seu ápice. A tentativa de conexão de Crazy Eyes com Maureen torna-se, ao menos, uma verdadeira amizade por um pequeno jogo de pega-pega. Poussey e Soso – recuperando-se de sua overdose de Benadryl – formam uma conexão na água, e isso é bem recebido na comunidade negra quando Soso não tem outro lugar para ir. Red e Norma compartilham um momento doce na doca como duas velhas amigas que concordam entre si apenas com o olhar, sem dizer nada. Apoiar caracteres sem muito enredo, como Ingalls e “Yoga” Jones, traz à tona uma diversão de uma forma que o sistema prisional não permite. E, no momento de definição da cena, o lago oferece a Black Cindy a oportunidade inesperada de ter seu mikvah e completar a sua conversão à fé judaica.

montagemÉ uma cena que reafirma a Season 3 como uma temporada investida na noção de crença, com flashbacks do episódio colocando em primeiro plano o papel complexo da fé na vida das detentas – que combinam a ideia do acesso ao lago como um intervenção espiritual. Para Norma e sua religião, lutando com seu propósito e um pedaço de torrada com o rosto sobre ela, a proibição é um sinal de que o colapso de sua ordem religiosa não impede os milagres, como este, de acontecerem. Para Black Cindy, entretanto, há algo muito mais profundo aqui. O que começou como um caso de reivindicar o judaísmo com a finalidade de obtenção de melhores refeições tem, pelo menos aparentemente, tornado-se algo muito mais profundo. Ao mesmo tempo, porém, quando se torna claro que ela não vai realmente ser convertida até que ela tem seu mikvah, ela deixou muitas coisas em sua vida para trás. Ela sempre se mostrou ser uma mulher sem muita orientação moral, e por isso me fez pensar por um momento que ela ia se recusar a firmar seu compromisso com a religião judaica.

5Mas então vemos o flashback que nos dá contexto para o porquê dela se sentir assim, e, em seguida o lago aparece e ela aproveita a oportunidade. Posteriormente, ela experimenta um mikvah que é genuíno e honesto. É um momento poderoso, e parte de uma sequência poderosa que trabalha para transcender a realidade do episódio. Quando você está assistindo, e vai para trás e para frente da história de cada personagem, e de repente você se pega assistindo emocionado a esses pequenos momentos, você se lembra o quanto essa prisão tem sido um ecossistema humano, e abraçado tal título. É edificante, poderoso e belamente traduzido pelo diretor Phil Abraham, e isso faz você pensar que tudo vai ficar bem…

…e então você percebe que é tudo uma miragem.

“Trust No Bitch” está dizendo a verdade em seu título, como eu não posso confiar plenamente nas emoções sentidas nessa season finale. Pennsatucky pode estar desfrutando um breve momento de diversão com pessoas que a protegem, mas não podemos esquecer que Maritza está agora no dever de conduzir a van com Coates após Pennsatucky ter fingido um ataque para ficar longe dele. Leanne e Soso podem ter encontrado a paz em seus respectivos grupos, mas ainda estão trancadas em um conflito que provavelmente vai continuar, talvez com a religião nascente de Norma misturada entre elas. E todas elas estão desfrutando seu tempo, sem serem capazes de ver o que está acontecendo em outros lugares: Aleida e Daya compartilham um momento de paz sem saber que Cesar está sendo preso, ninguém parece ciente de que Alex foi deixada no barracão com o “guarda palito” enviado por Kubra, e ninguém tem qualquer ideia de que os novos leitos sendo instalados estão sendo soldados sobre os antigos para maximizar o uso do espaço e equilibrar os gastos com dezenas de novas detentas. E elas não têm ideia de que Caputo tem jogado seu chapéu, com os seus patrões corporativos, priorizando um futuro com fins lucrativos da prisão em detrimento de seus guardas, e Sophia que permanece na solitária, enquanto as outras detentas aproveitam o tempo no Liberty Lake.

6

Para ser justo, “Trust No Bitch” nos dá cada pedaço de informação que precisamos para descobrir isso. Red observa que seus problemas com cozinha dobraram inesperadamente; o pai de Pearson fala sobre o aumento do potencial de lucro para a prisão avançar; os guardas, enquanto caminhavam para fora em Caputo, falam sobre o quão importante este dia é. As pistas estão todas lá, e mesmo quando o episódio oferece algumas pistas falsas – a chegada de Judy King é também uma grande coisa, e o reparo da cerca poderia ser o grande evento do dia – sempre há muitas evidências que sugerem que a MCC está prestes a fazer a sua grande jogada. Seja o que fosse Litchfield quando as mulheres se soltaram e gastaram parte de sua tarde no Lago Liberdade, será algo diferente quando voltarem. Poussey, tentando convencer Taystee para aproveitar o dia, diz que “vamos ser livres por um segundo. Esta vai ser a última vez por um longo tempo.” E enquanto isso é a verdade de qualquer pessoa reclusa em qualquer prisão, torna-se particularmente algo verdadeiro no contexto da expansão da população prisional em OITNB.

7Considerando que a Season 2 fez uma transição muito clara entre ela mesma e a Season 3, esse foi apenas um prólogo para um maior impacto da MCC em Litchfield, como tinha de ser. O governo não ia voltar atrás e recomprar a prisão; não ia ser um jogo diferente dos senhores corporativos que representaria a salvação. A única mudança é que agora é Caputo e não Pearson quem está no comando. Em sua própria mente esse é um progresso, e ele se convenceu este é o “Ano de Caputo,” e as coisas vão ser diferentes. É uma ilusão, e os guardas percebem que ele faz exatamente o que disse que a MCC faria.

8“Trust No Bitch” é desconfortável de forma mais ampla, desinteressado em nos proteger dos altos e baixos da vida de prisioneiras em instalações federais. Depois de segurar Piper às chamas e levando-a para uma queda rápida como ela permite que Flaca volte ao redil e, em seguida, é vítima do pânico de Stella por ter sido lançada, parece que este poderia ser um off-topic da temporada. Mas então Piper abraça tudo o que foi ensinado a ela assistindo a criminosos fictícios. Há parte de mim que está orgulhosa de Piper ter caído na real e vou admitir que uma tatuagem de prisão é um momento badass. A temporada pode ter se desarrolhado sem uma figura vilã explícita, mas isso pelo menos aumenta o potencial da história, enquanto fazemos uma contagem regressiva para sua libertação. Ao infinito e além, como sua tatuagem – “nada clichê” – sugere?

9

A quarta temporada vai trazer uma nova Litchfield, não apenas porque a série estava jogando com a gente sobre Judy King (trazendo Blair Brown para o elenco), mas porque a prisão agora vai ter teoricamente o dobro de detentas. Como nossos personagens já existentes caberão dentro de um ecossistema operando em maior escala? Estaria a série ainda interessada em expandir sutilmente a massa de detentas como fez nesta temporada, mal dando nomes aos personagens, mas usando-os como folhas para contar histórias? Haverá novas personagens principais que surgem para preencher o vazio deixado por alguém como Nicky?

nicky

 E se a maldita cerca quebra ou não será o maior ponto de interrogação da próxima temporada. SORRY, NOT SORRY.

gostou da matéria? deixe um comentário!

Henry Kapranos

Se quiser falar de amor, fale com o Marcinho. Comigo você vai falar sobre reality shows, pop trending e cultura de gênero.


Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu