Posts Populares

Orphan Black – S05E07 – Gag or Throttle

Only 3 more left…

Que episódio foi esse? Eu ainda estou alucinado com as revelações que foram feitas, com toda ação e toda tensão que permeou todo episódio e como os produtores souberam trabalhar brilhantemente a maravilhosa Rachel Duncan. Rachel Duncan teve uma criação dura, a única das clones que sempre soube do Projeto LEDA e desde sempre buscou por amor de pais, chamou Dr. Leekie de pai, em certos momentos via em Susan Duncan uma figura de mãe e sempre buscou por amor, por reconhecimento, em determinado momento ela viu que conhecer mais sobre si seria uma arma para tentar controlar tudo isso.

Rachel é ardilosa, esperta e tomou uma posição de poder dentro da Dyad, mas ela acreditou que teria o mesmo tipo de poder que seus pares, afinal ela traiu as Ledas, traiu a mãe e traiu a todos para alcançar o poder e quando ela descobre que tudo que ela faz está sendo controlado por Westmoreland, seu mundo vai desabando aos poucos, ela se entrega a bebida e finalmente vemos a redenção de Rachel Duncan.

Uma redenção que mostrou uma garota pequena passando por exames médicos, vimos uma Rachel Duncan ainda na adolescência se submetendo aos exames ginecológicos e ainda estudando sua própria biologia em outra clone que acabou morrendo por uma ação sua. Achei o uso dos flashback de muito bom gosto, amei ver Rachel se lembrando e trocando de lugar com Kyra em determinados momentos.

Já falei demais não é mesmo? Vou tentar colocar alguma ordem cronológica nesse texto hahaha. O episódio começa com Rachel na Dyad em uma reunião de conselho onde ela demonstra estar plena e cheia de poderes para fazer o que quer, na sequência somos jogados a uma cena onde Kyra busca uma conexão com Rachel, ela lhe entrega uma pequena pulseira que representa a amizade, lhe fala que não tem amigas porque sempre mudou de escola e Rachel acaba se identificando com tudo isso, uma bela artimanha da pequena ratinha não é mesmo?

Logo depois vemos o retorno triunfante da melhor pilota de barco desse mundo, isso mesmo, Cosima está viva e plena, com o seu remédio e de volta para ajudar as seestras, ela revela todos os planos de Westmoreland e Sarah fica chocada, destruída, acabada e em pedaços.

Quem também parece estar em maus lençóis é nossa amada Helena. O embuste Mark, último Castor vivo chega a Ilha Dr. Moreau em busca de uma cura, e vocês sabem qual a moeda de troca dele? Informações sobre Helena, eu to no chãooo com esse themoniooooooo! E as informações sobre Helena e os babies vem de Grace, a maldita chega ao convento onde Helena está aguardando para ter os babies. SOS Brasil.

Enfim, com as novas informações que Cosima coletou na Ilha, o Clone Club começa uma caçada por informações para convencer Rachel a mudar de lado, eles sabem que o único modo de fazer isso é mostrar a Rachel que ela estava errada e que tudo aquilo que ela acredita é uma mentira, que ela é apenas mais um número de projeto e que não tem poderes sobre si mesma.

Após uma revisão científica poderosa por mortos na década de 70, Cosima, Scott e o amigo deles que não lembro o nome encontram a verdadeira identidade de P. T. Westmoreland. Ao mesmo tempo vimos que Rachel Duncan foi a ilha e mesmo tendo poderes sobre si mesma e tendo um documento que afirma isso ela acaba tendo que se submeter a Dra. Virgínia Coady para realizar exames ginecológicos mais uma vez.

Ali foi o momento que Rachel caiu na real, ela se lembrou dos exames na adolescência, se lembrou do contrato de liberdade que assinou. E o momento que ela conversa com Westmoreland e olha aquele aparelho ela finalmente se da conta da merda que tá acontecendo, aquele olho implantado que reportava visões de um Cisne em determinado momento, aquele mesmo olho que a levou ao Westmoreland não era nada mais que uma câmera, Westmoreland tinha total controle sobre ela.

O retorno de Rachel a Dyad é conturbado, ela sabe o que precisa fazer mas está sendo vigiada a todo tempo e logo saquei que ela tentaria salvar Kyra, afinal todos aqueles flashback e a forma como o episódio foi construído nós levou a crer em uma boa atitude da rainha má. Mas confesso que quando ela foi dura com a pequena Kyra eu fiquei com o coração apertado, alias quando Kyra conversa com Sarah pela chamada de vídeo, eu fiquei muito mal minha gente.

Os momentos finais são cheios de ação, Rachel engana Westmoreland da forma mais sútil possível, ela acaba aplicando o sedante na Kyra e manda os capangas matarem Sarah e com isso ganha tempo, ela avisa Art para salvar Sarah e Siobhan e a encontrarem na Dyad e em uma virada de mesa linda com um simples tapa olho ela dobra o velho e consegue salvar Kyra, a sequência é ainda mais louca e decidi não por imagens aqui, me deixou com muita agonia ver ela enfiando aquele pedaço da taça cristal em seu olho e retirando aquela camera que existia ali, SOS.

Além de tudo isso que envolveu a dona do episódio Rachel Duncan tivemos um retorno misterioso de Alisson, diferente com cabelo curto e roxo e uma tatuagem, eu to realmente desconfiado se ela é realmente minha Ali… será que é?

Basicamente foi isso gente, Orphan Black fez um episódio alucinante e frenético de quarenta minutos que se passaram em apenas dez pra mim! Restam mais três episódios e as respostas aos poucos vem sendo dadas e tudo parece coincidir para uma conclusão agridoce como Tatiana mesmo já revelou, resta a nós esperar e torcer pelas nossas seestras. See you next week.

gostou da matéria? deixe um comentário!

Lindomar Albuquerque

Amado por 30 milhões de Brasileiros! Paulista, Canceriano, 25 anos, Químico e atualmente faço Doutorado em Biotecnologia e Polímeros. Me achou nerd neh? Sou mesmo! Amo uma boa banda alternativa/indie, fã número 1 de Imagine Dragons e adoro perder um bom final de semana maratonando séries! P.S. Sou bêbado também gente, me chama para uma cerveja e para falar de série!

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu