Posts Populares

Prison Break – S05E02 – Kaniel Outis

We Are the Champions

Que início de temporada arrebatador foi aquele, dos mais apaixonados até os que apenas curtem, todo mundo adorou a volta, tanto que as únicas críticas da maioria das pessoas eram aqueles clichés clássicos de Prison Break, mas tirando isso foi perfeição e incrível esse retorno.

Esse episódio não demorou muito para nos explicar algo, pois sempre soubemos que o Michael estava preso para uma possível libertação de alguém, porque a série sempre caminha nesse círculo, mas ao mostrar as reportagens do Abu Ramal, deu para nós deduzirmos que se tratava dele, só que era um grande terrorista e porque o Michael devia favores ao terrorismo? É assim mesmo, achamos uma resposta e vem outra indagação, é tanto que nos foi mostrando o Michael com a amizade dos seus companheiros de cela, armando mais uma fuga (❤), só que algo estava dando errado sobre as luzes acesas, então por isso ele precisava de uma ajuda externa.

Nem precisamos dizer quem seria essa ajuda externa, pois é o seu grande Irmão Lincoln, que recebeu um origami de cisne, bem estilo Michael e com dizeres para apagar a luz, que ele será vivo, logo entendeu mais sobre o porquê de seu irmão não o reconhecer. Mas o Lincoln antes de entender as dúvidas acerca do seu irmão, devia entender o que dizia a mensagem e a única pessoa que poderia ajudar era a Sheba, só que ela achava que o Michael era terrorista, porém estava passando por sérios problemas financeiros, pois precisava tirar a sua família do pais e não havia dinheiro, então foi aí que o Lincoln aproveita dessa brecha para que haja uma troca mutua de ambos.

O Lincoln não é nenhum um pouco fofoqueiro, pois demorou um dia para mandar aquele vídeo para a Sara, porém ela ao assistir o vídeo, ficou impactada com o Michael, mesmo ele negando que não se tratava dele, mas então ela decide ir as autoridades competentes, porém ao ir conversar, ela dá de cara com o Kellerman (que nunca sei de que lado está), mas ele insinua que o Michael se apagou oficialmente e que agora ele se atendia por Kaniel Outis, pois só uma mente brilhante seria capaz disso, só que a pergunta que todos nós fazemos é “Porque?” Já a Sheba foi bem Sherlock Holmes ao descobri que havia uma fita no cisne e ainda que era um telefone, mas ligando de quem se tratava o telefone e a frase viram que eram alguém da companhia elétrica (não sei como existia luz, com tanta explosão), mas ao chegarem ao departamento, descobrem que teriam que ir para o meio da guerra no subúrbio e a Sheba precisando do dinheiro deveria acompanha-los.

Kellerman matou a cobra e mostrou o pau, mostrando a Sara que o Michael era um assassino de um agente da CIA e que no mesmo instante ele como Kaniel Outis foi para o Iêmen, mas queria saber o porquê dele está acompanhado de um agente da CIA, o porquê da morte, o porquê da fuga, são tantas perguntas, que fico até bugado, mas até a Sara fica intrigada, porque fizeram o mesmo com o Lincoln. A Sara tem a ideia de contar para o seu atual marido tudo e ele tem uma boa teoria a respeito de tudo sobre o Michael, que talvez ele tenha ficado louco entre fazer o bem e o mal e usar as pessoas, não é uma teoria que eu acredito, mas não deixa de ser boa, pois creio que ele está (va) sendo ameaçado.

Que o Michael é inteligente ninguém tem dúvidas, mas que ele sempre nos surpreende é demais, pois ele precisava ir na enfermaria (season 1 feelings), mas para isso tinha que está doente e com um chiclete, meia, e uma matéria, além  de agua ele produz fogo, esquenta a agua, enrola na cabeça e simula está frebrio, gênio amores, porém não entendi aquele plano ao início (nem todo mundo é um Michael) , pois assim que chegou lá ele apanhou muito por fazer parte do EI, mas um dos sujeitos o ajudou dando remédio, que ele precisava para trocar com um dos companheiros de cela, para que ele emprestasse o celular e um cartão de crédito para ~pedir uma pizza~.  Já o Lincoln tinha que ir para a região onde o Estado Islâmico comanda e para chegarem até suborno rolou (não é só no Brasil), mas eu me arrepiei todo quando eles avistaram um grupo do EI, mas por sorte a Sheba conhecia um dos rebeldes e eles tiveram que sair de perto, mas que eu me tremi todo, me tremi e olha que era pura ficção.

Eles ao chegarem na casa do sujeito viram que tudo estava tomado por homens do EI, só que eles deram um jeito (sei lá como) de subirem e entrarem pelo teto, bem coisa Prison Break mesmo, mas conseguiram encontrar o homem, que disse que só sairia com a filha, que estava do outro lado, também cercado pelo EI (mas queria entender a lógica do Ei, do porquê matar todo mundo que vê pela frente), então o Lincoln arma um plano louco para enganar esses outros loucos, onde ele regataria a filha do homem e ainda roubava um carro do EI, mas que tour foi aquilo com um homem perseguindo eles atirando e nisso a Sheba e os outros tendo que fugir, é disso que gostamos e não é que conseguem escapar todos ilesos, bem Prison Break o exagero, mas foi algo que me arrepiou, algo que essa série está fazendo muito comigo.

Um dos filhos do homem foi preso por homossexualismo (que é crime infelizmente em alguns países e o Iêmen é um desses) e esse era um dos principais aliados com o Michael para a fuga dele, só que devido a alguns eventos não deu certo, mas que agora ele estaria disposto a ajudar. Nesse meio tempo a Sara foi buscar o seu filho na escola e ficou desesperada, pois ele havia sumido, mas ainda bem que o encontrou, mas o filho tinha saído de perto dela, porque um entregador de Pizza entregou um recado ao filho dele dizendo para eles se esconderem, que uma tempestade viria e a Sara logo matou de quem se tratava.

Mas depois disso tudo, o que eu mais temia o episódio todo, era quando soltasse o povo do EI da solitária, pois alguns dos aliados do Michael (nem sei se são realmente aliados) estavam com muito medo de matarem todos eles, pelos crimes que haviam cometido, mas veio o plot, assim que eles recebem o sinal que rolaria o apagão, foram liberados o pessoal do EI, inclusive o Abu Ramal, que foi instantaneamente cumprimentar o Michael, deixando todos chocados.

Essa temporada está bem misteriosa, o porquê de tudo isso está acontecendo, o porquê do Michael ter essa necessidade de se aliar ao Estado Islâmico que creio que serão respondidos mais a frente, mas torço que não arraste até o último episódio. A temporada em si está me agradando bastante, pode até ser pela nostalgia, mas mesmo assim, não deixa de ser algo maravilhoso ter a volta da minha série favorita.

Então é isso e até mais.

 

gostou da matéria? deixe um comentário!

Autor

Phelipe

Bacharel em Direito, Cruzeirense, polêmico quando deve ser, além de muito confuso, autêntico e um pouco louco. Começou o seu amor por série com Prision Break e depois disso virou vício.


Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu