Posts Populares

Sense8 – S02E08 – All I Want Right Now Is One More Bullet

BRING IT, BITCH!

Se tivéssemos um “Previously on Sense8” veríamos que Riley conseguiu o endereço do chefe dos sussurros e que Will foi até ele, mas antes que pudesse fazer qualquer coisa, Jonas apareceu. SIM, JONAS IS ALIVE! Todos querem saber o que aconteceu, porque sentiram ele morrer. E descobrimos que alguém acima dos chefões da OPB queria manter o Jonas vivo e quem mais poderia ser? Ele mesmo, senhores, o Presidente. Ele precisa do “projeto zumbi” para controlar outros sensates, para que eles façam alguns trabalhos sujos, tipo um ataque durante a fala de um potencial político. Mas os Sussurros não são confiáveis e como o Jonas mantém contato com eles, ele se tornou uma peça importante, como se fosse um espião, serviria para ficar de olho em todos os passos que derem e alertar em caso de alguma atitude que desagrade os superiores.  Só que enquanto conversavam com Jonas, o cluster perdeu um tempo importantíssimo, porque, de alguma forma, Milton soube que estava exposto, então ele e a família foram retirados de helicóptero. Will entra na casa assim mesmo e com a ajuda de Wolfgang, pega alguns documentos confidenciais no cofre.

Lito está depressivo e se ele gosta de um drama normalmente, imagina quando tudo ao redor dele começa a desmoronar? Ele só quer ficar de pijamas e comer besteiras o dia todo, mas quem sou eu pra julgar, faço isso todo dia. Hernando e Dani tentando animá-lo, dizendo que o papel certo pra ele vai aparecer, mas ele faz uma pergunta intrigante: “quantos atores gays estão e continuarão empregados?” Claro que podemos parar e pensar em alguns atores como Neil Patrick Harris, Matt Bomer e Luke Evans, por exemplo, mas eles são americanos, será que teriam as mesmas chances na Cidade do México? E será que eles têm as mesmas chances que um ator que seja heterossexual? Afinal, não só a homofobia, como qualquer outro preconceito está enraizado dentro de todas as culturas.

Ele está, literalmente na sarjeta quando Sun o encontra deitado na rua na Coreia. Ele quer ajuda, quer alguém parar consolá-lo, mas talvez não tenha sido a melhor escolha ir atrás da Sun. (Confesso que adoro quando tem interação entre eles, porque Lito e Sun são meus favoritos.) A coreana tem muitos motivos para estar deprimida e deitada chorando, como Lito faz em sua cama. Ela diz a ele que mesmo que tenha perdido seu emprego, ele ainda tem um homem que o ama, uma amiga que daria a vida por ele e uma mãe que o aceita, enquanto ela perdeu os dois pais e tem um irmão que irá matá-la, se ela não o encontrar antes. Talvez seja por isso que eles se uniram nesse momento. Talvez Lito precisasse da lucidez dela e Sun precisasse da sensibilidade dele. Eles são tão opostos, que faz muito sentido que eles sejam conectados, assim pode balancear o que falta no outro. Enquanto Sun é pura razão, Lito, nossa drama queen, é só coração.

Kala recorre a Will para um conselho. Ela acha que Rajan está escondendo algo dela e quer saber se vale a pena contar tudo pra ele, para que ele também se sinta confortável para se abrir com ela, já que ela acredita que o casamento necessita de confiança e sinceridade. E Will pergunta se ela quer contar tudo para saber tudo ou se é para criar coragem para falar que está apaixonada por outra pessoa. EITA! É claro que ela desconversa, mas agradece mesmo assim. Já lá no Quênia a campanha de Capheus ganha força nas ruas e ele começa a perceber como tudo está tomando um caminho muito sério quando seu rosto ganha os muros, como um símbolo de mudança e resistência. Achei essa parte muito Hunger Games, nem curti.

Lito continua curtindo sua bad e coloca o DVD do seu filme depressivo favorito: “A Um Passo da Eternidade”, ele diz que é o filme favorito da sua mãe e das suas tias, que o mundo poderia estar acabando, mas se elas estivessem assistindo, nem se moveriam. Ele diz que o ator principal desse filme tinha esse poder, e concentrar a atenção de todos nele, de ser o foco, o centro de tudo, de ser importante. Mas Hernando tem uma teoria: o pequeno Lito achava que aquele ator exercia um poder como mágica sobre as mulheres de sua família e ao mesmo tempo em que ele descobria o poder da atuação, ele também começava a descobrir que era muito diferente dos homens como aquele ator, aka, gay. O que gerou um complexo de insegurança, que fez com que ele fizesse de tudo para ser um ícone heterossexual, mesmo não sendo (Ou seja, muito inseguro, com muita necessidade de holofote e atenção, em outras palavras, muito leonino mesmo). Mesmo com os sussurros de Hernando e Dani, Lito escuta a conversa, mas ele não concorda, claro. Ele diz que não está chateado por nada disso, ele está triste porque o sonho dele acabou.

Mas a chapa começa a esquentar quando o outro Rei do Norte, sem ser o John Snow, procura Wolfgang para saber se Lila disse algo a respeito dele, porque alguns contatos que ele tem interceptaram uma ligação onde ela acerta detalhes sobre matá-lo. Só que Lila, que não é boba, arruma um jeito de fazer parecer que tudo havia sido armado por Wolfgang, tudo para colocá-lo contra Fuchs. Então Wolf aceita encontrá-la, mesmo que tudo seja uma grande armadilha. E é. Ele passa por todos os seus irmãos com uma expressão estranha, que logo percebem que algo ruim está para acontecer. Eles descobrem que ele está indo se encontrar com Lila, logo percebem que é uma armadilha e se perguntam por que ele não pediu ajuda, mas Wolfgang pedindo ajuda? Sério? Mas mesmo se um pedido oficial, todos se unem para ajudá-lo. E então nós descobrimos o plano de Lila: ela deseja transformar Berlin numa cidade de sensates, onde todos possam viver livres e sem preocupações, mas pra isso ela quer eliminar todos os sapiens, ou seja, todos os humanos não-sensates, e quer que Wolfgang esteja ao lado dela, como líder de todos. Por isso está tramando toda uma guerra entre as facções, para que eles se destruam. Acontece que Wolf não está interessado em ser líder de nada, então pede para que ela pegue os seguranças que Fuchs contratou e vá embora. E então a máscara de Lila cai, com ela dizendo que vai limpar Wolfgang de seus sapatos como cocô de cachorro. E Kala, toda defensora de sua tromba, manda logo: PODE VIR, SUA VACA. E TEMOS UM EMBATE DE CLUSTER! (AAAA)

E vocês lembram os três seguranças? Então, não eram apenas eles, era o restaurante quase todo. Wolf, Sun e Will conseguem derrotá-los, mas acabam todas as balas antes que eles pudessem acertar uma bem na testa dessa embuste que é a Lila. O confronto dos clusters se torna real, com muitos socos, tapas e cabeçadas de um que acertam oito, de oito que acertam um e tudo vira uma loucura. E quando percebe que não vai conseguir vencer, Lila, sangrando, faz uma cena como se Wolfgang tivesse matado todo mundo e a atacado, fazendo com que ele fugisse para que a polícia não o pegasse. Olha, sei que essa menina entrou agora, mas não vejo a hora dela ir embora, tão desnecessária.

Está no ar o 2º recrutamento de reviewers do Panela de Séries! Venha se juntar a nós paneleiros! Saiba mais clicando AQUI.

gostou da matéria? deixe um comentário!

  • Jhiullio Boltagon

    Achei ela supernecessária. kkkkkkkkkkkkkkkk

    • Thaís

      Mas a bicha só trouxe desgraça. LEAVE MY CLUSTER ALONE, BITCH.

Thais Pereira

Feminista, leonina com ascendente em gêmeos e lua em virgem, viciada em memes, em Friends e problematizar na internet. Formada em História da Arte, mas consciente que nunca vai trabalhar com isso na vida. Normalmente eu escrevo e falo mais do que deveria. Eu mesma, Thais Mello.


Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu