Posts Populares

Strike – S03E02 – Career Of Evil, Part 2 [SEASON FINALE]

Às vezes temos que chegar ao fundo do poço pra subir novamente.

Com os negócios indo de mal a pior, fica cada vez mais difícil para Strike e Robin continuarem suas investigações. Ainda mais agora que Cormoran é suspeito do assassinato da Kelsey Platt, a primeira vítima conhecida até o momento. Quem mais achou incrível a análise que ele fez da foto em que ele aparece no jornal com a vítima? Achei muito chique essa vibe detetive particular, notando as roupas leves da mulher que também aparecia na foto para verificar quando a foto foi tirada, a água que a Kelsey segurava e indicava que ela teria ido àquele café somente para encontrar Strike sem que ele soubesse quem ela era, etc.

E começamos a avançar aos trancos e barrancos com a investigação, finalmente. O encontro de Strike com Laing serviu para Strike conseguir analisar que, na verdade, o cara era um inválido que muito provavelmente não teria tido forças nem que quisesse pra matar a menina. A construção do episódio foi muito boa para termos uma *surpresinha* no final.

Sobre o Matthew e seu pedido de desculpas, óbvio que ninguém gosta desse embuste, mas me pareceu bastante sincero, considerando que realmente as pessoas podem errar no passado, se endireitarem e jamais cometerem o mesmo erro novamente. Se eu queria que ela largasse ele? Óbvio, principalmente porque ele não quer deixar a Robin fazer o trabalho dela, mas quem pode culpá-lo? E não podemos fingir que se ela ficasse com o Strike essa relação não seria difícil também. E achei incrível a capacidade da Holliday Grainger de chorar tão bem! Não é sempre que encontramos atores e atrizes que conseguem fazer essa coisa de chorar sem contorcer todo o rosto, o que acaba tornando a cena forçada.

Claro que isso pode ser somente porque eu li o livro, mas alguém mais se incomodou com terem tornado o Strike suspeito? Isso não ocorre originalmente em nenhum momento, fora que somente atrasa as investigações e não ajuda o plot principal. Acabou que a cena em que ele visita a irmã da Kelsey ficou totalmente modificada e muito pior, na minha opinião. Outra coisa que alteraram e ficou pior: no quarto original da Kelsey tinham inúmeras fotos da One Direction, de quem ela era muito fã, e no quarto da série tem uma colagem enorme acerca dos assassinatos que o Strike desvendou, principalmente o caso Lula Landry. Isso faz muito menos sentido pra uma adolescente, considerando que a família dela poderia olhar aquilo a qualquer momento e achar estranho, e também na trama, porque se EU, como investigadora, chegasse no quarto da menina e visse isso, e depois visse o Strike numa foto com ela no jornal (o que também não ocorre no livro, essa foto nunca existiu), eu ia prender o cara NA HORA.

Colocando na ordem os fatos que os investigadores e a mídia sabem até o momento: alguns meses antes Cormoran e Platt se encontraram num café, possivelmente conversaram. Ela se torna obcecada com ele e suas investigações. No dia do assassinato, ambos estavam no mesmo lugar e por volta do mesmo horário, dando a ele a falta de um álibi e uma grande oportunidade. Isso não faz muito sentido pra vocês??? Já vi casos na vida real de gente que foi condenada por assassinato por muito menos.

E o dedo fervente na água de café do Matt? Confesso que achei bem engraçado, mas até dá uma certa pena do rapaz. Imagina quase beber café feito com água que tinha parte uma pessoa morta dentro? O dedo só não parece mais horrível que o Whittaker. Que cara nojento. E a Stephanie tinha que estar bem alta de drogas pra não achar estranho a Robin deixando a investigação MUITO na cara fazendo todas aquelas perguntas. O episódio passado foi super sombrio, já esse veio com um belo toque de “really?”, porque várias coisas pareceram meio fora da realidade. Deviam aprender de vez que tudo desanda se você altera a história original. E até esse momento eu acho que já ficou claríssimo quem é o assassino, porque a escolha deles de trilha sonora só não dá mais bandeira que a Robin.

A cena do ataque dela me deixou bem nervosa, assim como quando a Angel conta que o Brockbank estava estuprando ela também. Confesso que não estava esperando isso, mas chorei (e estou chorando enquanto revivo isso agora, escrevendo). Me fez admirar muito mais a Robin como pessoa ver a determinação que ela teve pra ir, quase sem apoio nenhum, confrontar um estuprador conhecido.

Eu já tinha lido o livro, e portanto já sabia quem era o assassino, mas acho que foi relativamente surpreendente ver isso na tela. Quando vi o Laing naquele corredor, sem barba, pela primeira vez, ficou bem claro pra mim que aquilo era só atuação dele, mas quando o vi novamente na casa da Sra. Platt eu me perguntei muito seriamente se não teriam alterado o curso da história, porque ele estava DE BARBA! E a mulher dele passou a mão na cara dele em uma cena, e presumivelmente muitas outras vezes, e nunca percebeu que era falsa? Bizarro, mas fui capaz de relevar esse detalhe.

Eu aproveitei muito mais a primeira parte dessa temporada, e achei o final extremamente corrido. Não sei se é falta de verba da BBC, mas deviam ter separado a história em três capítulos, como fizeram na primeira temporada, ao invés de dois. Daria muito mais tempo pra desenvolver tudo. Por fim, recomendo que TODOS que gostem pelo menos um pouco da série LEIAM OS LIVROS! De verdade! Porque eles são INCRIVELMENTE melhores.

E agora nos resta J.K. Rowling publicar o próximo livro, para que possamos ver a continuação dessa história. Mas não desistam da série! Até a próxima 😉

 

NOTAS ADICIONAIS:

Como falei na última resenha, a temporada Career Of Evil é baseada num livro de mesmo nome, que eu li. Caso se interessem (ou também já tenham lido), aqui vão mais algumas das diferenças (e semelhança) entre a série (principalmente esse episódio) e o livro original:

  1. Pra começar, o encontro com Donald Laing no começo do episódio. Para quem não leu, esse encontro não ocorreu, pois foi a Robin que se encarregou de espiar esse suspeito, e não o Strike. Robin acabou trombando com ele na rua sem querer ao investigá-lo, e foi assim que notou que ele usava apoios para andar mesmo sem saber que estaria sendo investigado. Ela chegou, no livro, à conclusão de que provavelmente não teria sido ele o assassino, mas Strike jamais largou esse osso completamente porque não tinha visto ele mesmo a condição física do suspeito. Porém, essa mudança não afetou a série, porque é inclusive mais crível que Strike tenha batido de porta em porta pra encontrá-lo do que Robin trombar com ele do nada na rua.
  2. Outra mudança foi Robin dar o dinheiro que recebeu da mãe para Strike pagar as contas, o que também é muito crível (e um gesto lindo dela), mas no livro ela usou o dinheiro pra comprar sapatos caríssimos para sua festa, após decidir que se casaria sim com Matthew.
  3. No livro, não existe aquela cena do dedo na água fervente. A própria Robin recebe o dedo (se me lembro bem, também pelo correio) mas achei que deu um toque macabro maior por envolver mais a família dela na questão.
  4. Excluíram totalmente da temporada uma prostituta que o Laing tenta matar mas não consegue, assim como a segunda vítima famosa relacionada a este caso, uma mulher que ele matou num beco escuro, e dois outros assassinatos anteriores ao da Kelsey cometidos por ele mas que ninguém havia conectado antes.
  5. A cena da Brittany Brockbank não existe. E, sinceramente, não acho que o Strike iria atrás dessa menina somente pra lembrá-la das coisas horríveis que ela sofreu durante a infância. Ela provavelmente conseguiria saber da prisão dele pelos jornais, ou por algum familiar, não precisava o Cormoran ir atrás. Achei curioso incluírem essa cena quase inútil e excluírem tantas outras importantes.
  6. E, acreditem se quiserem, aquela cena final parece muito uma criação conveniente da série, mas veio diretamente da cabeça da escritora, EXATAMENTE daquele jeito. Achei bem improvável, mas muito amor! <3

gostou da matéria? deixe um comentário!

Isabella Oliveira

Poderia estar matando ou roubando, mas provavelmente levaria pouquíssimo jeito para a coisa, daí eu faço Direito. @brockhxmptxn no Twitter.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu