Posts Populares

Supergirl – S03E04 – The Faithful

and we’re back…

Na cena inicial do episódio temos um flashback de Kara fazendo seu primeiro ato heroico como Supergirl, nele temos a cena em que o avião onde Alex estava sofre uma pane e começa a cair. Nesse mesmo avião somos apresentados ao “vilão” da semana, Thomas Coville, um ex-empresário amargurado, que encontra sua salvação na imagem de Supergirl.

Na L-Corp temos Lena, Kara e Sam falando sobre negócio e Kara menciona que elas vão fazer uma girls night na casa dela e convida Samantha para participar. Durante essa cena, Kara vê um panfleto em cima da mesa de Sam que lembra ela do símbolo do deus Rao de Krypton e ela a confronta sobre como ela tinha conseguido isso e Samantha diz que uma estranha teria lhe dado durante um jogo de futebol de Ruby.

Kara parte para investigar o endereço impresso no panfleto e descobre que na verdade é uma seita feita para adorar Supergirl como uma espécie de deusa e todos os participantes desse culto foram salvos por ela de alguma maneira e o líder da seita é ninguém menos que Coville, aquele carinha amargurado do avião.

Durante a girls night Samantha comenta sobre como é criar Ruby sozinha e que ter filhos é maravilhoso, isso chateia Alex, já que ela quer muito ser mãe, porém Meggie não quer. Durante a reunião Kara recebe um chamado de um incêndio e parte para o salvamento, lá ela descobre que o homem se colocou em perigo de propósito apenas para ser salvo pela Supergirl e poder adentrar ao culto de Coville.

Kara procura Coville afim de confronta-lo sobre os acidentes propositais e sobre a seita, Coville é sádico quanto ao assunto ao dizer que ninguém jamais irá se machucar, porque Supergirl irá sempre salva-los e de quebra acaba dizendo que sabe que Kara Denvers é a Supergirl (BYE BYE IDENTIDADE SECRETA). Kara ordena que Coville pare com as reuniões e leva com ela uma espécie de totem que ele estava adorando.

Durante uma conversa entre James e Kara, o totem que a heroína levou da seita, dispara uma espécie de mensagem e ela pede para Winn investigar e ele acaba descobrindo que Coville pretende explodir uma bomba (Batahedrom) em um jogo de Hockey para atrair Supergirl ao jogo. Ao chegar ao local Kara descobre que o Betahedrom contém Kryptonita o que a deixa vulnerável, Supergirl se corta afim de mostrar que não é nenhuma deusa e que ela também sangra, na tentativa de desligar a bomba, Coville acaba a acionando. Sem seus poderes, Kara pede ajuda a Alex para retirar a Kryptonita de perto dela e então Supergirl utiliza sua visão de calor para enterrar a bomba salvando todos no estádio.

Kara, Alex e Lena vão ao recital de música de Ruby para dar aquela força a Samantha, durante a apresentação da garota, Alex se emociona e foge para fora do local, Kara vai até ela e Alex diz que quer muito ter filhos e que o fato de Maggie não querer está a deixando muito infeliz, o que leva ela à crer que o relacionamento das duas pode não funcionar, pois a vida de Alex não será completa sem uma criança (Chyler sempre consegue entregar as melhores cenas de drama da série, na minha opinião). Essa cena foi tão linda que merece ser vista pelo mundo todo…

Na cena final temos Samantha coberta por símbolos alienígenas e temos uma espécie de entidade dizendo que ela seria uma filha de Rao (o que só reforça minha teoria que Samantha é o bebe mandado para fora de Krypton na season finale da 2ª temporada). Ruby encontra sua mãe extremamente abalada e assustada pelo acontecido. Vemos também que a explosão do Betahedrom, ativou algum tipo de mecanismo em uma nave espacial dentro da água, liberando um alien.

Por hoje é só pessoal, espero que tenham gostado!! <3 <3

 

gostou da matéria? deixe um comentário!

Luiz Nochi

Paranaense, estudante de Engenharia de Alimentos e absolutamente viciado em tudo que envolve HQs e o universo de super heróis...


Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu