01 de novembro de 2015
Supernatural – S11E04 – Baby

“Out in the back seat of my brother’s 67 Chevy”

Que episódio lindo, uma verdadeira declaração de amor ao tão adorado Impala. Desde que vi anunciando o nome do episódio, sabia que seria algum tipo de homenagem ao nosso querido e amado Impala, que está firme e forte desde a 1ª temporada acompanhando os irmãos Winchester e cativando a todos os fãs. Antes de assistir o episódio, vi o Mark Pellegrino comentando no Twitter o quanto adorou o episódio e que deveria ganhar um Emmy e depois que assisti entendi o que encantou a tantas pessoas. O episódio foi dirigido o tempo todo do ponto de vista da Impala, como se o carro tivesse contando a história pra gente e não teve nenhuma história aprofundada sobre nenhuma personagem e nem a aparição de nenhuma outra personagem além de Sam, Dean e Baby, era como se estivéssemos vendo algo que durante muitos anos não foi mostrado, porque nunca foi mostrado dessa forma que mostrou, claro que todos os episódios algo acontece dentro do carro e torna-se um fato importante, mas dessa vez foi diferente, era como se ali fosse o porto seguro dos Winchester e o lugar onde eles se sentiam confortáveis para serem eles mesmos, foi como se enxergássemos que além de terem um ao outro, eles tem a Impala. E foi assim mesmo que senti o episódio inteiro, algo bem poético e diferente do que Supernatural está acostumado a construir. Isso só prova que mesmo depois de 11 temporadas, a série consegue se superar e surpreender a todos #orgulho

1

Tudo começa porque Sam e Dean resolvem ir atrás de um caso que eles acham ser fichinha perto de todos que eles encontram por aí. Durante essa viagem e as descobertas que vão fazendo sobre o caso, várias coisas importantes acontecem como a minha cena preferida do episódio: quando Sam sonha com o pai mais novo e conta a Dean o quanto foi o estranho, que mais pareceu uma visão e fala que desde que rezou tem tido esse tipo de visões, a partir daí FINALMENTE, Sam conta pra Dean que foi infectado no início da temporada, mas que se curou, Dean obviamente fica bem raivoso (porque já tá cansado das omissões/mentiras do irmão), mas tenta não fazer muito alarde. Com isso, eles travam uma conversa muito interessante e pessoal, Dean fala do sonho que costuma ter com o pai, Sam fala dos que costuma ter com a mãe e Sam começa a questionar se o fato do seu pai mais novo ter estado no seu sonho e ter dito que precisava entregar uma mensagem, realmente não era Deus de uma alguma forma o avisando, o ajudando. Confesso que isso me deixou esperançosa por uma possível aparição de Deus nessa temporada ou, por mais que ele não seja interpretado por ninguém, os escritores darem um jeito de nos mostrar que Deus está agindo junto com os Winchester, sempre tive muita vontade que Deus aparecesse na série, já apareceu Lúcifer e outros anjos importantes, mas Deus nada, acho que seria um marco e tanto na série e tenho certeza que saberiam trabalhar perfeitamente a figura dele em Supernatural.

2

Então, tivemos uma aproximação e uma mostra da relação de Sam e Dean muito diferente da que estamos acostumados. Eles conversaram sobre o caso, descobriram como matar os Nosferatus com a ajuda de Castiel (através de ligações), mas esse não foi o foco da história e nem ocupou um espaço grande na vida deles, era como se fosse uma distração e preparação pro que eles estão prestes a enfrentar ainda nessa temporada. Por falar em Castiel, uma das minhas cenas preferidas, foi quando Dean larga Castiel falando sozinho e enfrente o Alfa do bando dos Nosferatus, depois retorna, aí atira, deixa Cas desesperado e por aí vai, achei muito bem dirigida essa cena e bem divertida hahaha
Ainda teve isso, o episódio foi leve e muito puxado pro divertido. AMEI a cena de Dean botando “Night Moves” pra Sam escutar depois dele ter transado com a garota no carro e eles super se divertindo com aquilo, Sam cantando, eles rindo. Há quanto tempo que não víamos isso? *-*
Outra coisa que sempre esqueço de falar nas reviews, mas que adoro na série são as referências impecáveis a episódios ou temporadas antigas. Coisas que na hora que to vendo nem lembro, mas depois pesquisando vejo que tal diálogo ou cena foi referente a um episódio super antigo por algum motivo. Esse cuidado que a equipe tem com os fãs é apaixonante.

4 3

Vimos Baby sofrer o episódio inteiro mas resistir bravamente né? Hahaha
Enquanto Supernatural existir, o Impala tem que existir junto, não tem jeito, ela totalmente faz parte da vida deles, como o próprio Sam disse, é a casa deles.
Bom, esse episódio teve pouca ação, pouco suspense e pouco sobrenatural se formos parar para pensar no geral dos episódios, mas como eu disse lá em cima, é por isso que a série consegue nos surpreender, eu nunca diria que um episódio assim seria abordado de uma forma tão incrível e já ocuparia a posição do meu episódio preferido da temporada. Fui só amores meeeesmo a esse episódio, não tive nenhuma crítica, me julguem 😉
Salve Baby! <3

5 6

Tenho certeza que nessa temporada teremos episódios fodásticos e que o recado que foi dado desde o primeiro episódio é real: essa temporada será destruidora!

 

Carol2

Caroline Azevedo
Caroline Azevedo

Complicada e perfeitinha. Me tira tudo, mas não me tira minhas séries e a música. Já que não tenho o meu mozão, shippo os mozões do mundo seriador: Delena, Captain Swan, Olicity e Zade são os principais. Entre os meus vícios, estão The Vampire Diaries, Once Upon A Time, The Originals, Arrow e Supernatural.
Deixe-nos um comentário!
%d blogueiros gostam disto: