O último episódio do ano passado nos trouxe um momento mágico para nós fãs da série, que foi o nascimento da primeira filha de um de nossos nerds, algo que há dez anos atrás era inimaginável e se tornou realidade depois de muitas reviravoltas que a série nos trouxe nesses últimos anos, obviamente esse nascimento foi no final do episódio, então e expectativa pra esse foram muitas, mas sem mais delongas vamos ver o melhor desse episódio.

Com o passar do natal e as festas de final de ano o Leoanrd e a Penny tinham que acabar com tudo envolvia essa data festiva antes que o Sheldon voltasse do Texas com a Amy, porque ele odeia enfeites fora da época de comemoração, mas assim que ele chegou, logo percebeu um, porém não deu um alarde todo, nível Sheldon, pois logo falou do fracasso que havia sido a sua viagem para o Texas. Assim que os amigos souberam disso, logo quiseram saber o motivo e logo pensei que seria pelo exagero da sua mãe com religião, mas foi algo meio contrário, a Amy decidiu com ele, que contaria da vida deles no pecado (morando e fazendo “coisas” juntos sem serem casados) algo que ele sabia que a mãe iria reprimir, mas deu o tapa a cara, porém quando eles decidem contar para a mãe dele, ela teve uma reação inesperada, pois ela aceitou e concordou, por ser uma reação distinta da que imaginava o Sheldon logo a questionou e ela disse que nunca pensou que ele envolveria com alguém, por conta de suas “peculiaridades especiais”, o que deixou o nosso nerd bem enfurecido, porque nem a mãe dele acreditava que ele era capaz de arrumar alguém, mas o melhor foi a Amy depois de muita espera e sair com ele, dizer que ele não sabia compreender as pessoas e ele sempre dando bola fora e eu adorando e rindo pakas (gíria da década passada).

Quando o Howard e Bernadette chegaram acompanhados de sua filha e os embustes do Raj e do Stuart, o Sheldon ia recomeçar a história, porém a Penny arrasou e sintetizou muito bem tudo haha…rainha né mores, porém ele teve que continuar e começou a contar a parte final, que ele decidiu furar a orelha porque não teve fase rebelde, mas sua mãe logo o fez tirar e esse foi o final do ano do Sheldon e Amy. Os amigos então quiseram saber como foi do casal Leonard e Penny, que foi um fracasso, para começar a Penny ter começado a maratonar Luke Cage sem o namorado (inclusive preciso começar essa maratona), depois foi a brilhante ideia deles irem cortar uma árvore de natal para colocar na casa, mas tudo deu errado e por último foi chegar em casa com essa arvore, subindo aquele monte de escada, teve tudo para ser trágico e realmente foi.

Depois foi a vez de ouvirmos a história de fim de ano do Howard e Bernadette, que sem sombras de dúvidas foi a melhor, por conta do bebê deles que não parava de chorar e que a única pessoa que conseguia faze-la parar era o Stuart e isso fazia a Bernadette se sentir mal, se achando uma péssima mãe e chorando muito e as vezes superando até sua filha e seu marido, que com todo mundo chorando, chorava demais, mas ela conseguiu a solução ideal, que era dormir com sua filha no berço, sim ela cabia perfeitamente e teve uma cena bem fofa dela e seu marido, que cada vez que passa amo mais esse casal, que inclusive se tornou o meu preferido da série.  Por fim foram ouvir a história do Stuart, só que eles fingiram que dormiram, com isso eles decidem todos irem embora, mas o melhor foi o Howard esquecendo a própria filha…BERRO.

Gente, para um retorno foi fraco o episódio, pensei que iriam abordar mais os sucessos e fracassos com o bebê, mas ficou algo bem em segundo plano, onde todos tiveram algum destaque, menos o Raj que teve mais uma vez um episódio apagadíssimo, por não ter sua própria história, algo que me deixa bastante triste, porque ele é um protagonista extremamente perdido na série, infelizmente, mas vamos torcer que nessa segunda metade da temporada ele se recupere, já que pode ser a última temporada da série, algo que não quero.

Então é isso, até a próxima e um grande abraço.

Phelipe
Phelipe

Estudante de Direito, Cruzeirense, polêmico quando deve ser, mas bem passivo às vezes, além de confuso, autêntico. Começou o seu amor por série com Prision Break e depois disso virou vício.
Deixe-nos um comentário!
%d blogueiros gostam disto: