Posts Populares

The Flash – S04E01 – The Flash Reborn [SEASON PREMIERE]

O episódio tava muito bom até o Barry voltar.

Essa season premiere de The Flash tava até se encaminhando pra algo legal. Agora, seis meses depois da ida do Barry pra Força da Aceleração, o Kid Flash e o Vibro se tornaram os novos heróis da cidade. Contando com o pleno apoio da polícia, personificada pelo Joe, o antigo #TeamFlash e agora #TeamSemNome, tá tomando conta dessa coisa de caçar os meta-vilões. A dessa vez é a Peekaboo, aquela que se teletransporta por aí. A construção da cena é bem boa, mostrando que o Cisco ampliou o uso dos poderes dele e que há uma certa afinidade entre ele e o Wally. Mas agora, quem tá controlando tudo e ficando no Star Labs é a Iris.

A maneira como ela controla as coisas e tem os insights necessários pra derrotar a vilã é muito boa, mostrando que ela pode desempenhar essa função sem grandes problemas. Porém, fiquei com a impressão de que o Wally ficou mais lento, ou mais burro – ou os dois, ou pode ser só o episódio querendo mostrar o quão destoante do Barry ele é. E, afinal de contas, por melhor que seja o trabalho da Iris na liderança da equipe, eles ainda não conseguem capturar todos os meta humanos.

Sem contar pra ninguém, o Cisco passou os últimos meses pesquisando formas de trazer o Barry de volta sem destruir todo o universo e parece que ele finalmente chegou a um resultado positivo. Mas, pra isso acontecer, ele precisa da ajuda do resto do time e de uma pessoa que não tá mais lá. E onde ele acha uma cientista cheia de pós graduações que tava lutando com uma parte maligna da personalidade? Trabalhando em um bar.

Sem o cabelo branco e sem aparentar descontroles emocionais típicos de uma pessoa que tenta controlar uma personalidade maligna dentro de si, Caitilin Snow está muito bem, obrigada, trabalhando como bartender em um daqueles bares que tu nunca entraria por vontade própria. E quando o Cisco aparece lá, dizendo que tem um jeito de trazer o melhor amigo de volta e que precisa da ajuda dela, a única coisa que impede ela de sair naquele momento é o turno dela, que acaba em uma hora.

Porém, indo contra a maré, tem uma pessoa que não quer a volta do Barry, de jeito nenhum. A Iris é muito contra as ideias do Cisco, dizendo que não tem porquê tentar trazer ele de volta, que alguém precisa ficar dentro da Força da Aceleração e coisas do tipo. Mas o Cisco não desiste e faz todo o plano sem que ela soubesse, já que todos os outros são muito a favor da ideia.

Antes disso, surge um vilão novo na cidade. Um samurai androide que quer porque quer enfrentar o Flash, caso contrário ele vai destruir a cidade. O Wally até tenta enfrentar ele, mas indo de encontro a teoria de que ele tá mais burro/lento, ele só consegue levar uma surra. Então, mais do que nunca, é bastante necessário trazer o Barry de volta. Se eu acho que é uma desculpa absurdamente simples pra trazer ele de volta? Totalmente.

Mas, parando um pouco de falar sobre os acontecimentos do episódio, é um saco essa tendência que a série tem de não dar tempo pras coisas acontecerem. Depois de não aprender com a lição da terceira temporada, em que todo mundo ignorou os aprendizados anteriores pra fazer a pior temporada até agora, os caras vão repetir o mesmo erro. Apesar da série ser do Flash, do Barry, seria super interessante dar um tempo pros personagens lidarem e seguirem suas vidas sem ele. Que tal mostrar um tempo de Central City sem o Barry sendo o herói? Do jeito que o retorno dele aconteceu, tudo pareceu muito forçado, acelerado demais, não dando o tempo pro público sequer sentir falta do Barry.

No fim das contas o plano mirabolante do Cisco dá certo e o Barry sai da FA, deixando uma espécie de bola de energia(?) no lugar dele. Só que ele não é o mesmo, não lembrando das pessoas nem sabendo muito bem quem ele é. Além disso, ele fica todo o tempo desenhando uns sinais estranhos e falando umas frases que parecem ser sem sentido, mas pra quem conhece mais profundamente dos quadrinhos e tem uma boa memória e prestou atenção em coisas que aconteceram na série, fazem bastante sentido até.

  • “Nora não deveria estar aqui”:  provavelmente aconteceu quando ele voltou no tempo e criou o Flashpoint e teve a lembrança de que a mãe dele não deveria estar viva, e portanto não deveria estar lá.
  • Você disse que esta cidade estava a salvo, que não existia perigo residual”: essa frase o Barry disse logo no primeiro episódio, depois de perceber que alguma coisa tinha dado errado depois da explosão do acelerador de partículas, afinal de contas ele tinha ganho poderes né.
  • “Eu duvido que você tenha se transformado no homem que é hoje tendo cuidado”: apareceu no segundo episódio da série, quando o Barry tá conversando com o Wells-Thawne e o mentor diz pra ele tomar cuidado com alguma coisa.
  • ‘Meritíssima, sou inocente… eu não matei ninguém!”: essa já é mais complicada, pois parece abordar o futuro do protagonista. Têm duas possibilidades, basicamente, uma mais voltada pra série e outra pro pessoal dos quadrinhos. Na série, quando o Barry tá correndo pro passado e vê imagens passando enquanto isso acontece, uma das imagens é ele ele com um uniforme de prisão, com algemas e falando naqueles telefones com alguém. A parte da Nevasca, presente nessa mesma parte, já se tornou realidade, então a moral é esperar. Já a segunda trata de uma saga clássica do herói, O Julgamento do Flash, na qual ele é preso por ter assassinado o Flash Reverso.
  • “Vamos precisar de mais fraldas”: essa é fofinha. Num futuro, ele e a Iris têm dois filhos, um casal de gêmeos. E assim como as anteriores, essa frase serve pra mostrar o que o Barry passou dentro da FA, já que toda a questão do tempo e universos paralelos pode não fazer o mesmo sentido lá dentro como faz aqui fora.

Só que, no fim das contas, o jeito encontrado pra fazer o Barry acordar é um lance meio Interstellar, meio o amor vence tudo. A Iris se oferece pro vilão, acreditando que o amor que o Barry sente por ela vai fazer com que ele saia daquele estado de torpor e vá atrás do amor de sua vida. E faz, porque ele sai correndo (haha) e salva sua amada, derrotando o Samdroid. E agora, quatro temporadas depois, dá pra finalmente dizer que o Barry é o homem mais rápido do mundo, já que estar na Força da Alimentação potencializou seus poderes. E, na cena final, conhecemos o novo vilão da temporada, que finalmente não é um corredor.

Não tendo um vilão que ganha do Barry na velocidade mas que ganha na inteligência, acredito que vá acontecer uma mudança na maneira como as coisas vêm acontecendo, mas pra melhor. O Pensador tem potencial pra ser um baita antagonista, trazendo um lado mais desconhecido dos quadrinhos pra televisão. O problema, mudando um pouco de foco, é que minha paciência com a Iris já não é muito grande, mas a culpa disso é mais dos produtores do que da própria atriz, que faz tudo que pode. Enfim, levando em conta a última temporada, minhas expectativas nem tão muito altas. A questão da Caitilin lutando contra a Nevasca parece ser bem interessante e é algo que parece que vai ganhar importância nos próximos episódios, principalmente com esse final que faz parecer que ela tá devendo algo a alguém.

(mas comparando com a SP de Arrow, esse episódio foi fraco demais, nossa senhora).

gostou da matéria? deixe um comentário!

Rafael Augusto

Um hiperativo que não sabe viver sem ler, escrever, ouvir música, ver séries e filmes, geralmente tudo ao mesmo tempo. Fã de ficção científica, suspense, Stephen King e histórias em quadrinhos.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu