Panela de Séries » Arquivos The Four: Battle For Stardom - S02E01 - Week One [SEASON PREMIERE] - Panela de Séries

Posts Populares

The Four: Battle For Stardom – S02E01 – Week One [SEASON PREMIERE]

Friday, friday, friday!

É isso aí minha gente! Está no ar a segunda temporada de The Four, o reality show da FOX que mistura um pouco do Six Chairs Challenge, do The X Factor, com os Knockouts, do The Voice.

Depois de uma primeira temporada cheia de emoção, injustiças, grandes talentos e muitas apresentações marcantes, cá estamos nós pra degustar a segunda temporada. Antes de dar o pontapé na temporada, o programa fez questão de lembrar que Evvie, vencedora da S1, está com um contrato da Republic Records e ganhou destaque pela iHeartRadio. Mas o programa não esqueceu da rainha da primeira temporada, senhorita Zhavia, lembrando que ela também conseguiu um contrato com uma gravadora, ganhou muitos seguidores nas redes sociais e emplacou uma música na trilha sonora de Deadpool 2. É mole?

Enfim, o programa volta pra segunda temporada com Fergie no comando e a bancada composta por DJ Khaled, Sean “Diddy” Combs e Meghan Trainor. São artistas que entendem de produção, de carreira e que conseguiram se firmar no mercado musical. Sem novidades no programa, que segue a mesma dinâmica: são 4 artistas pré-selecionados pela produção que sentarão nas cadeiras que levarão os candidatos pra final. Estes são o “Original Four”. A cada programa, candidatos vêm mostrar seu potencial pros jurados, a fim de buscar uma chance de desafiar um dos 4 escolhidos, que já estão sentados. Para poder desafiar alguém, o cantor deve obter “sim” de todos os jurados, sem exceção. O vencedor de cada desafio é determinado pelo público presente na plateia. Lembrando que cada cadeira pode ser desafiada apenas 1 vez por programa.

O “Original Four” dessa temporada são: Carvena Jones, Sharaya J, James Graham e Stephanie Zelaya. As apresentações prévias deles você confere abaixo:

Enfim, conhecidos os “Original Four” e a bancada, é hora de apresentar a nossa equipe dessa temporada! Eu, Tati e Thairo estaremos nos revezando no comando das reviews, que ainda contarão com 1 comentarista. Para o cargo temos Lucas, Nicolas e Mizael, que também se revezarão aqui trazendo as opiniões. Por fim, vamos deixar os círculos de avaliação de lado e vamos trazer “stickers” de reações da bancada e que nos representam em cada performance.

Sem mais delongas, vamos analisar essa estreia e espero que vocês possam acompanhar conosco. Hoje quem vai comentar comigo vai ser o Lucas!

CHRIS VANNY – “WILD THOUGHTS” BY DJ KHALED FT. RIHANNA & BRYSON TILLER

Gerson: O programa começou com mais um latino tentando entrar. Chris vem de Porto Rico e, sinceramente, me pareceu meio perdido. Acho que ele inventou demais, tentou mudar muito a música, dançou demais e não fez o que era mais importante: cantar com vontade. Essa música é sensual, forte, e a apresentação dele deixou tudo muito morno. Não por menos, DJ Khaled falou que também não curtiu muito a descaracterização da música. Ficou devendo!

Lucas: Começamos num bom nível, hein? Chris preencheu todo o palco, trouxe bastante criatividade em sua apresentação, e até que o boy é comercial. No entanto, ele tem uma voz um pouco esquecível. Adorei as misturas de ritmos, mas venhamos e convenhamos, tem que fazer algo a mais se quiser enfrentar alguém no ‘challenge’.

 

Pra ter a chance de desafiar um dos que já estavam sentados, Tyler precisava da aprovação dos 3 jurados, mas não só convenceu Meghan e acabou ELIMINADO.

MAJESTE PEARSON – “SOMEONE LIKE YOU” BY ADELE

Majeste tem uma história muito forte na igreja, principalmente pela trajetória de seu pai como pastor. Acho que ela ainda tem alguns vícios da vida gospel e de corais de igreja. Achei a escolha musical ousada, e ainda mais a mudança de arranjo e tal. Ela é uma simpatia de pessoa, muito fofa, mas fiquei dividido com sua apresentação. Não sei se a descaracterização da música foi correta, e não sei se curti muito os exageros. Preciso ver mais dela pra me decidir. No entanto, Majeste convenceu os 3 jurados e teve a chance de desafiar um dos “Original Four”…

Lucas: Isso é que é mudar o arranjo original com estilo. Majeste fez com que um ícone cantado por Adele, fosse totalmente dela. Jamais pensei em ouvir ‘Someone Like You’ nessa pegada, e gostei do que ouvi. Não só do que ouvi, mas do que vi também. Majeste é daquelas acts que chegam no palco e você não dá nada… E de repente, sai um cantor monstruoso de dentro. Adorei também, a personalidade da cantora. Ela tem potencial para ir longe na competição e espero que aconteça.

CARVENA JONES – “LOVE DON’T LIVE HERE ANYMORE” BY FAITH EVANS

VS

MAJESTE PEARSON – “CHANDELIER” BY SIA

Gerson: O primeiro desafio do programa começou pesado! Depois de conhecermos um pouco mais de Carvena, deu pra ver que ela tem uma voz pesada, com bons graves, bem marcante. Acho que isso é um grande passo! Eu gostei bastante da apresentação de Carvena. Achei que ela tem uma boa colocação de voz e conseguiu interpretar bem a música. Acredito que a linearidade e ela indo pra um lado e pro outro feito uma barata tonta foram os pontos negativos.

Lucas: De todos os quatro escolhidos para serem “Original Four”, achei Carvena à mais fraca. Ela é uma pessoa linda por fora, porém, a personalidade dela faz com que ela seja muito antipática. Confesso que amei a escolha da canção que ela interpretou, mas, a personalidade dela fez com que tomasse ranço da apresentação.

Gerson: Essa segunda apresentação de Majeste já me agradou mais. Ainda deu pra ver os vícios trazidos da música gospel, mas ela conseguiu colocar sua identidade na música melhor dessa vez. No refrão, quando todos esperavam que ela subisse o tom, ela veio mais emotiva, deixando pra explodir depois. Isso foi muito bacana. Vocalmente, achei que teve algumas falhinhas, coisas que incomodaram meus ouvidos.

Lucas:Comecei a performance olhando tortíssimo. ‘Chandelier’ deve ser aposentado em reality para sempre. Estamos cansados de ouvi-la. Com o desabafo feito, vamos a performance. Que aliás, foi magnífica. Majeste tem um poder de interpretação grandioso e ela torna as canções que canta ainda mais gigantes. Terminei a apresentação com olhinhos impressionados! #GoMajeste

E o público decidiu que Majeste deveria ocupar o lugar de Carvena, sendo ela a primeira do “Original Four” a ser ELIMINADA! Com isso, Zhavia não pode mais ser desafiada neste episódio.

CHRISTINA CASTLE – “SIDE TO SIDE” BY ARIANA GRANDE FT. NICKI MINAJ

Gerson: Christina tem uma personalidade muito forte. Aposto que é Leonina. Enfim, ela fazia sucesso na Austrália, mas decidiu ir pra Califórnia tentar mais! Eu até tinha gostado do estilo dela e tal, mas quando começou a cantar eu me fiquei meio assustado. A voz dela é meio irritante, o timbre não me convenceu. Também achei que ela fez umas coisas com a voz, que ela achava que tava arrasando, mas pra mim foi bem ruim, tipo os gritinhos no fim das frases. Fato é que ela tem bastante desenvoltura no palco, pena que falta voz.

Lucas:Nem aqui a gente escapa de joke act. Christina se movimenta muito bem em palco, porém, ela esteve com diversos problemas com a voz no decorrer da apresentação e realmente tinha de ser receber seus ‘nãos’. O nível dos quatro iniciais está nas alturas, então quem quiser sua chance, terá de lutar muito. Haha

Apesar de achar que arrasou, Christina não conseguiu convencer nenhum dos jurados e foi ELIMINADA!

QUINTON ELLIS – “U GOT IT BAD” BY USHER

Gerson: Olha, eu não dava nada pro Quinton, mas que puta performance massa! Super bem trabalhada por ele, essa performance me deixou igual Meghan, curtindo demais. Acho que ele tem algo que saiu um pouco da moda, que é isso de cantores masculinos de R&B, já que atualmente vemos só machos no Rap e Hip Hop. Enfim, achei o timbre legal, gostei das inflexões, achei que podia ter trabalhado melhor o palco e podia ter mais carisma. Mas tudo bem, pois ele conseguiu o direito de desafiar um dos “Original Four”, e escolheu Stephanie!

Lucas:Tem um novo Usher no The Four, galera. Amei a voz do Quinton. Ele traz uma mistura de Usher, Neyo e Michael Jackson enquanto se apresenta e eu curti demais sua performance.Espero que o futuro do garoto seja bem promissor, viu?

STEPHANIE ZELAYA – “MI GENTE” BY J BALVIN FT. BEYONCÉ

VS

QUINTO ELLIS– “SO SICK” BY NE-YO

Gerson: Ai gente, é tão legal ver a música latina sendo representada! Apesar de eu achar a voz de Stephanie bem chata e achar que falta um pouco nela, eu vejo bastante star quality. Ela sabe o que faz, se porta bem no palco e consegue levantar a plateia. Foi meio estranho ver uma mulher cantando essa música, mas Stephanie conseguiu segurar a marimba. Não foi nenhum lacre, mas foi bacana.

Lucas: Enquanto de um lado temos um baby Usher, do outro temos uma Shakira. Brasil, Stephanie foi fantástica demais! Eu tô viciadíssimo na cantora. Ela faz faz acontecer em cena, seja em termo de voz, de movimentação em palco… Ela arrasa! Já quero só ver, as futuras performances entregues por ela.

Gerson: Quinton se abalou pela apresentação de Stephanie e tudo o que ele fez bem na primeira apresentação, ele se cagou nessa segunda. Faltou pegada, faltou explodir, faltou se conectar, faltou firmeza na voz. Ele tem bastante talento, mas deixou a desejar agora. Mais uma vez, a falta de carisma e o excesso de melismas me incomodaram bastante.

Lucas:A pessoa pensa em Ne-yo, e o act traz o hino dele. Embora essa perfromance tenha sido inferior a cantada primeira por ele, Quinton fez bem na medida do possível. Enxergo um potencial extremo no mulekão, caso invistam nele. Ele tem tudo para evoluir nessa pegada.

Depois desse desastre, o público decidiu manter Stephanie entre os 4 e com isso Quinton foi ELIMINADO! É meio brochante, porque eu nem curto ela e achei que ele tinha futuro. Faz parte, não dá pra errar!

REBECCA BLACK – “BYE BYE BYE” BY N’SYNC

Gerson: SIM, MINHA GENTE! É A DONA DO HIT “FRIDAY” AKA PIOR MÚSICA EVER! hahahaha Rebecca veio ao programa em busca de redenção, e me emocionei com a história. Na época que “Friday” estorou, ela tinha 13 anos e acabou vítima de cyber-bullying pesado. Deve que driblar os haters e dar a volta por cima pra chegar aqui. E olha, que melhora ein! Não curti muito a escolha da música, mas ela mostrou como evoluiu. Conseguiu dar sua cara pra música, colocou a voz muito bem, tem uma boa postura de palco e com isso convenceu os jurados de que merecia uma chance.

Lucas: Minha gente, eu adorei a Rebecca! Não a conhecia, então para mim, ela foi uma das gratas surpresas do episódio. Ela tem uma ótima voz e sabe usar seus recursos muito bem. Ponto para a escolha musical da Rebecca, saiu do óbvio, trouxe música que a permitiu criar mais em performance.

JAMES GRAHAM – “A SONG FOR YOU” BY DONNY HATHAWAY

VS

REBECCA BLACK – “TORN” BY NATALIE IMBRUGLIA

Gerson: Minha gente, que embate pesadíssimo! Primeiro, James me colocou na boca, me mastigou forte, me cuspiu e ainda pisou em mim! Que apresentação, meu Deus! Que música pesada, que interpretação! Eu achei sem falhas! Ele conseguiu fazer uns falsetes muito lindos, passar emoção na sua interpretação, colocar muito bem sua voz nas notas e encher o palco sem precisar se jogar no chão e exagerar. Foi uma apresentação linda.

Lucas: Ah como eu amo essa música… James, para mim, fez a melhor interpretação de ‘A Song For You’ de todos os realities. Ele eternizou a música, alcançou todas as notas corretas, se entregou, criou todo um ambiente dramático, e mereceu muito continuar ocupando sua cadeira.

Gerson: Olha, tava difícil pra Rebecca. Eu tava pensando que música ela cantaria pra ganhar de “A Song For You”. Não que ela não tenha ido bem. Eu achei a apresentação muito segura, bem gostosa de ouvir, mostrando mais uma vez que ela evoluiu e não é mais aquela menina de 13 anos. O problema é que a música não foi do mesmo calibre que a de James. Não teve a profundidade e a perfeição que a apresentação dele teve. Mesmo assim, Rebecca fez um belo trabalho! Vocalmente muito bem, dominou o palco e entreteu a plateia. Isso que importa!

Lucas: BROCHEI! A menina dá um show na primeira performance e na segunda, deixa totalmente a desejar. ‘Torn’ não é uma música para este momento e sinceramente não sei onde ela estava com a cabeça quando inventou de trazer isso. Qual foi, Rebecca? Tava levando fé em você. mulher.

Infelizmente, no último desafio da noite, não teve jeito pra Rebecca Black. Apesar de ter feito duas apresentações muito boas, ela pegou o mais forte do “Original Four” pra duelar. E vai ser difícil alguém tirar James daquela cadeira. Enfim, Rebecca acabou ELIMINADA do programa.

.

E dessa forma o primeiro programa termina: Majeste Pearson, James Graham, Stephanie Zelaya e Sharaya J são os escolhidos por hora. Será que conseguirão manter seus lugares até a final?

Fazendo uma breve avaliação dessa estreia, eu achei que ficou bem nivelada com a primeira temporada. Tivemos uma batalha pesada, muito bem feita, e tivemos outros candidatos que não foram muito bem assim. O saldo foi positivo pro “Original Four”, que só viu Carvena sendo eliminada. Do ponto de vista da bancada, pra mim Charlie Walk nem faz falta. Meghan está linda como sempre, e Diddy e Khaled parecem menos arrogantes. Então acho que agora as coisas começam a se encaixar. No geral, a segunda temporada promete.

Enfim, o que vocês acharam da estreia? Quem foram seus preferidos? Não deixem de votar na enquete abaixo e de conversar com a gente! Semana que vem a Tati e o Nicolas vem trazer mais The Four pra vocês!

gostou da matéria? deixe um comentário!

Gerson Elesbão

Um @gerson incomoda muita gente, um @gersonrealoficial incomoda incomoda incomoda muito mais! É DC, é Marvel, é Netflix, é reality. Se a série for boa, chama no probleminha, bebê!

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu