Posts Populares

The Handmaid’s Tale – S01E04 – Nolite Te Bastardes Carborundorum

Nolite Te Bastardes Carborundorum, bitches!

Offred está presa em seu quarto há 13 dias. A porta não está trancada. E nem precisa estar. Você já é um refém quando a sua lhe foi roubada. O maior problema é quando começam a roubar a sua sanidade. Numa situação como essas você poderia enlouquecer, mas ela se agarra a lembranças de Hannah para tentar se manter sã. Lembranças de sua família se divertindo num parque de diversões, quando a vida era realmente uma vida. Ela resolve explorar o espaço do seu quarto e encontra uma frase em latim riscada dentro do armário: “Nolite Te Bastardes Carborundorum”. Pensa que foi uma mensagem da antiga Aia e questiona o que pode ter acontecido com ela, deseja que elas possam conversar, mas não é possível.
A Martha entra no quarto e a encontra deitada dentro do armário, se assustando. Como é dia se Cerimônia, Serena diz que é para marcar uma consulta no médico. Offred nem se recusa, pois está desesperada para sair de casa. Só que a ida ao médico não é nada agradável.

No consultório, à primeira vista, o médico parece bonzinho e preocupado. Ele pergunta como ela se está se sentindo, se eles a tratam bem, porque, segundo ele, não há nada que possa fazer, mas ele pode ouvi-la. Offred, muito certa, se mantém calada, porque sabe que não pode, e nem deve, confiar em ninguém. Ele faz um exame para saber se ela está fértil para a Cerimônia e depois comenta que ela provavelmente não ficará grávida nunca, porque Waterford deve ser estéril. Offred fica assustada, porque é uma palavra proibida, mas logo o susto vira medo, porque o médico vai até a porta, trancando a mesma, depois se aproxima dela, se aproveitando se sua posição vulnerável. Tocando sua perna de forma sugestiva, ele diz que pode ajudá-la, porque se ela não engravidar, a culpa será sempre dela, nunca cogitarão que o problema pode ser dele. Que bastaria alguns minutos e tudo ficaria bem. Apavorada com o que pode acontecer mesmo após o seu não, Offred diz que é muito perigoso, negando nas entrelinhas, então o médico vai embora. A questão aqui é que não havia nenhum tipo de ajuda em sua sugestão. Havia a necessidade de se colocar como espécie de salvador, heróis em meio a todas as desgraças que acontecem na vida daquela mulher. “Oh, que gentil esse homem se oferecendo para me engravidar, assim eu sofro nas mãos dos meus patrões.” Não! Se quisesse ajudá-la, ele tentaria se rebelar contra o sistema, tentaria encontrar formas de tirar as mulheres daquela situação, não encontrar métodos paliativos que são, em certo ponto, bons e agradáveis para você mesmo. Quantas mulheres não devem ter ouvido essas mesma oferta, todas em situação difícil, com o psicológico abalado e extremamente frágeis? Você não é um bom homem ou está ajudando quando tenta se aproveitar de uma mulher, seja qual for a situação.

O episódio tem dois flashback da época em que June ainda estava no Centro sendo treinada para ser uma Aia. Em uma das cenas, elas são ensinadas sobre o ritual da Cerimônia, que é tratada como um rito belo e majestoso, mas que não passa de uma nova forma de estupro. Tia Lydia mostra a posição que elas devem ficar, dizendo que elas se tornaram uma só carne com a esposa de seus senhores. Moira se mostra extremamente desconfortável com tudo, já que elas teriam que ter relações sexuais com homens casados, na frente de suas esposas. Só que Tia Lydia cita a bíblia como exemplo, para mostrar que está tudo certo. Mas, não, não está.

E o segundo flashback é de June e Moira tentando fugir do Centro, elas capturam uma Tia, roubam suas roupas e saem pelas ruas, tentando chegar a Boston, mas elas não sabem onde estão. Caminham quase que sem rumo até uma estação de trem, passando por lugares onde estão matando as pessoas enforcadas, destruindo livros e obras de arte, num claro aviso que eles sempre vão destruir a cultura junto com o povo, porque a cultura liberta e eles não querem pessoas livres. Chegando na estação, Moira vai pedir informações, deixando June sozinha e ela logo é abordada por guardas, querendo saber porque ela está ali sozinha, onde está a identificação. Vestida de Tia, Moira está a salvo, mas teria que deixar June para trás. O trem chega e elas precisam toda uma decisão, então June diz para ela seguir em frente. Moira entra no trem, enquanto June e captura e levada de volta para o Centro. Lá é punida por traição, tendo os pé golpeados até sangrarem. Impossibilitada de caminhar, ela recebe o apoio das outras meninas, recebendo uma parte de sua comida, num claro gesto de que ela não está sozinha.

O Comandante quebra o protocolo da Cerimônia, ficando à sós com Offred antes. Ele pede que ela vá até o seu escritório às nove, depois da Cerimônia. Há um clima estranho e durante o ato, ele não consegue uma ereção. Ele tenta por diversas vezes, mas logo sai do quarto. Serena vai atrás e pede para ajudá-lo. Nós podemos ver a necessidade de amor que aquela mulher sente apenas pela forma que ela olha para o marido. Talvez nem tanto de amor, mas atenção principalmente. Mas quando ela tenta algo a mais, Fred pede que ela pare e e afasta. Há muita frieza entre eles, muita frieza para um casal.
Offred vai até o escritório como pedido e eles começam uma nova partida de scrabble. Fred pede que ela pegue um dicionário na estante e ela vi um livro de Latim, então tenta, se forma sutil, que ele traduza a frase que ela encontrou. Ele ri e diz que é uma piada, pegando o livro que ela tinha visto, mostrando a frase escrita. Foi ele mesmo que escreveu quando mais novo e que significa: “Não deixe os idiotas te desanimarem”. Então Offred percebe que a antiga Offred também ia até o escritório dele, que ele mantinha uma proximidade proibida com ela também. Logo ela tenta descobrir o que aconteceu com a antiga Aia da família. O Comandante reluta, mas responde: ela se suicidou, a vida tinha se tornado insuportável pra ela. Então Offred pergunta se ele está tentando tornar a vida dela suportável, para que não aconteça a mesma coisa e com uma resposta positiva, ela faz com que ele a liberte de seu castigo no quarto.

Livre se sua prisão e com a sensação de que pode, de alguma forma, manipular o seu senhor, Offred parece aliviada enquanto sai de casa. Houve uma Offred antes de June e pode ser que tenha uma após ela. E de alguma forma, a antiga Aia conseguiu ajudá-la. Ela pode estar morta, mas ela ainda está ali, na nova Offred. Todas as Aias ainda estarão vivas enquanto ainda restar uma.

 

gostou da matéria? deixe um comentário!

Thais Pereira

Feminista, leonina com ascendente em gêmeos e lua em virgem, viciada em memes, em Friends e problematizar na internet. Formada em História da Arte, mas consciente que nunca vai trabalhar com isso na vida. Normalmente eu escrevo e falo mais do que deveria. Eu mesma, Thais Mello.


Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu