Um assassinato por uma humanidade, como ponderar isso?

No episódio anterior, muitas pessoas foram surpreendidas pela atitude da Dr.ª Scott até esse que vos escreve, mas eu não achei a atitude dela toda errada, pois ela sacrificou a vida de um homem que matou cinco bilhões de pessoas para salvar o restante que ainda falta. Esse episódio por causa disso estava recheado de coisas que poderiam acontecer e estava muito na expectativa.

O início do episódio já foi legal, pois mostrava um flashback da Dr.ª Scott vendo sua mãe em estado ruim de saúde, por causa da malária e logo depois mostrou já no tempo atual, ela pegando os órgãos do Niels e separando. Quando o comandante Tom volta de uma missão em terra com o Ray, na qual ele procurava uma região segura para os adolescentes que estavam a bordo, o Mike o avisa da morte do Niels e diz que não sabe até que ponto aquilo foi natural. O Tom por ser comandante vai no mesmo instante na Dr.ª Scott saber o que houve e ela dá uma explicação lá que não me convenceu e que pareceu não o convencer.

O Mike vai conversar/intimidar e propor uma espécie de acordo com os homens capturados vivos na marina, mas eles deviam falar porque usavam celulares. Juntamente com o presidente a equipe estratégia do navio estava planejando como chegar a Nova Orleans, e dar tudo certo, inclusive com a esperança da Dr.ª Scott já ter feito o aerossol para curar. A Dr.ª Scott está trabalhando no laboratório e chega Dr. Rios e a fez perguntas e ela diz que tentará fazer a cura contagiosa usando possíveis vírus do tecido do pulmão do Niels e isso o deixou desconfiado.

Garnet é tudo nesse navio e agora é investigadora, ao perguntar o Miller, ele conta a verdade e que a Dr.ª Scott trocou a bolsa do Niels. Depois de ouvir a história, ela vai até o Tom e conta para ele, que manda concluírem as investigações antes de tudo. A Garnet continuando as investigações vai até o laboratório e diz que vai pegar tudo relacionado a morte do Niels.Meu Deus, como que o Burke dispensou a Ravit daquele jeito? Ela estava se jogando e queria apenas sexo, mas ele não faz sexo no navio por ser contra as regras. Finalmente descobriram para que serviam os celulares, e a ideia dos inimigos deles é sensacional, mas eu vejo falhas, pois é enviado através de um aplicativo que usa o bluetooth, mas como se comunicam a longa distância e como fazem para esses celulares espalhados não descarregarem?

O comandante e o presidente começam a conversar com um prisioneiro para que ele explique algumas coisas do navio e ainda fale o seu código, e isso em troca de um perdão presidencial. O Mike ao testemunhar a Dr.ª Scott estava irredutível, mesmo ela querendo se safar. O Mike ao conversar com o Tom diz sobre a troca de bolsas, e quando o Mike sai, o presidente e o Tom dizem que nem precisam de resultados. O Dr. Rios ao analisar conclui o que a Drª Scott fez, mas não a acusa e só pede para ela fazer logo o que tem que fazer, pois podem proibir ela de ter acesso ao laboratório. A Dr.ª Scott segue o conselho e vai para o laboratório concluir e aplica nela a cura e em seguida assopra em um rato contaminado.Tex é um dos personagens mais queridos da série, e que delicia foi aquilo dele dizendo para a Dr.ª Scott que sem ela, ninguém do navio estaria vivo.

325068

Que dialogo maravilhoso entre a Dr.ª Scott e o Comandante Tom, até então ele não tinha conversado com ela, e quando começam a conversar e ele já a pergunta se ela matou o Niels, e ela diz que sim e que faria de novo, e que já fez avanços na pesquisa e estava realizando testes para saber se poderia passar a cura pela respiração, ele diz que ela passou dos limites e que precisa manter a disciplina dentro do navio, mas ele não acaba fazendo nada e ela sai da sala o deixando estático. O Tom ao conversar com o presidente diz que ela confessou e que já comunicou a todos os tripulantes no navio do ocorrido e que a maioria quer clemência por ela ter descoberto a cura.

JESUS AMADO! O USS Nathan James está próximo a nova Orleans e manda uma equipe com os celulares para saberem se estão lá e recebem uma mensagem que eles sabem que estão indo para lá e nesse momento destroem toda a marina com vários navios, e nessa hora vem 4 torpedos na direção do navio, pois eles usaram os destroços para esconder o submarino do sonar, e eles começam a pensar o que fazer, e decidem contra atacar para que não sejam atingidos, mas eles só conseguem atingir três torpedos e o quarto acaba atingindo eles e eu fiquei desesperado.

Depois de serem atingidos e analisarem o que houve com o navio, eles percebem que não teve nada de mais sério. O que me surpreendeu foi o Tom não deixar a equipe na água ajudar os civis atingidos em terra e até o presidente ficou surpreso. Quando pensamos que tudo está a mil maravilhas vem uma grande reviravolta e infelizmente em desfavor dos nossos marinheiros, pois o Sean entrou em contato com o navio e diz que o número de inimigos deles aumentou e ainda enviam um vídeo na qual foi editado dando a entender que o USS Nathan James explodiu toda a marina de Nova Orleans.

Quando o pessoal da área da saúde do navio chega ao laboratório eles percebem que o rato que houve o experimento para ser curado do vírus através do ar sobreviveu. A Dr.ª Scott fica sabendo através do Tom e ao conversar com ele ela é surpreendida por ele dizendo que assim que chegarem à terra firme ela será encaminhada para responder pelos crimes, e isso a deixa abalada e ele não deixa de afirmar dizendo que aquilo não é sobre o que ele quer.

325070

Esse episódio em si foi um pouco decepcionante, achei que focaram demais nas investigações da morte do Niels e poderia ter focado mais naquele combate que ocorreu, e traria mais emoção. Surpreendi-me com o comandante, pois pensei que ele iria ponderar para a Dr.ª Scott ou até mesmo conseguir um perdão presidencial para ela, mas nem isso, então é aguardar as cenas dos próximos capítulos.

Galera, quais são suas expectativas para os próximos e últimos episódios da temporada? O que acharam da atitude do Tom? E a cura será que dará certo em humanos? Vamos aguardar as cenas dos próximos capítulos e um forte abraço e beijo.

Phelipe
Phelipe

Bacharel em Direito, Cruzeirense, polêmico quando deve ser, além de muito confuso, autêntico e um pouco louco. Começou o seu amor por série com Prision Break e depois disso virou vício.
Deixe-nos um comentário!
%d blogueiros gostam disto: