Posts Populares

The Last Ship – S04E08 – Lazaretto

Um grande plot!

A temporada mais fria de The Last Ship está a todo vapor, mas mesmo assim não quer dizer que está fria e sem graça, mas pelo o que a série já nos apresentou até aqui, sabemos que é muito mais que isso, vemos vilões inteligentes, mas muito psicóticos e doentes, assim  como todos, mas que não conseguem fazer as coisas com clarezas e explicativas.

Uma revelação surpreendente foi feita logo no início, que foi sobre o Christos ser americano, nessa hora meu tico e teco começaram a pensar que ele poderia trair o pai, outro que pensei que poderia trair seria o Fletcher já que ele andava bem desconfiando, mesmo que com os avanços da pesquisa em um cientista bem doido, que era o Velleck, ainda mais quando ele não pode nem se comunicar com a Inglaterra por ordens do Stravos que do nada havia substituído o Demethrius. Sabendo de toda essa confusão o Fletcher decidiu ir atrás do Demethrius e viu que o homem estava sobre controle mental em um teste do Velleck e super pacifico e decide matar o grego para que o cientista pense que o teste deu errado.

O Nathan James conseguiu uma pista sobre onde o navio com as sementes poderia estar, mas era uma área vasta e ao mesmo tempo conseguiram uma pista de onde o Giorgio se comunicava constantemente e era uma ilha, então preferem ir em direção da ilha, com até o Jeter em trabalho de campo que foi bem estranho, ainda mais com ele passando mal, mas ninguém sabia. A coisa mais chocante era como a ilha era segura, porque lá tinha todos os homens de luta do Giorgio, então o Green tem uma ideia brilhante que seria implantar todos os homens no meio dos lutadores para adentrar na fortaleza e as mulheres ficariam de fora para auxiliar eles.

O Velleck ficou intrigado com a morte de seu experimento e ele como é muito inteligente sabia que não havia sido sua ciência, confiança é tudo na vida, ainda mais que nós sabíamos que não havia sido mesmo, mas isso tudo já estava em segundo plano na minha mente, porque eu só queria saber desse amor de pai superior aos outros filhos que o Velleck tinha sobre o Christos. Na ilha do horror, os marinheiros logo descobriram/desconfiavam que aqueles homens não eram os que iriam passar por testes, mas sim os que já tinha sido a base de testes, só não entendiam a pacificidade deles todos, então o Green tomou a liderança para ele e delegou funções.

Que hino quando todos na ilha tinham suas funções, onde até o Jeter serviu para alguma coisa junto com o Burke, mas o mais incrível foi o controle em que o Wolf teve na hora que começaram a agredir ele e conseguiu fingir pacificidade, achei muito icônico, mas na hora que o guarda ameaçou dar um choque no pint* dele, eu até gelei, mas foi bem frio e não aconteceu essa barbaridade. O Fletcher estava meio louco com que lado ficar, só sabíamos que queria ficar com os ingleses, mas ele queria por um controle no Velleck e vendo a crise familiar instaurada toda, ele decide usar palavras sabias para que o Giorgio faça isso, porque a única esperança de controle poderia ser ele, pois o Velleck já havia perdido o controle há muito tempo.

Quem estava me surpreendendo era o Jeter, que havia conseguido até mesmo sobreviver, porque pensei que iria morrer logo nessa ilha, mas o mais louco foi quando um homem entra e o Burke mata ele com tranquilidade e um serviçal acaba vendo e eles percebem que todos estavam sobre controle mental por algo. Outra coisa louca foi os péssimos argumentos usados em um louco como seu pai para esfriar as coisas, obvio que ele não cederia com aquelas frases feitas e ainda sofreu mais uma humilhação sem explicação por parte do Velleck.

Aproveitando mais essa humilhação o Fletcher até tentou intervir na cabeça do Giorgio de maneira bem direta, mas aquilo foi muito direto e vago. Green mostrou que é muito inteligente, descobrindo importantes informações do Ares, só que tudo foi em vão quando o Burke e o Jeter depois de decodificar tudo encontrarem seguranças, então começou uma série de lutas, principalmente do Wolf que havia sido humilhado, mas por sorte aqueles seguranças eram péssimos e o tinha as meninas para darem apoio, se não fosse isso, teríamos 5 importantes personagens a menos hoje.

O Fletcher tentou consertar seus erros e conseguiu entrar na sala de comunicação para se comunicar com o Nathan James e dizer para onde estavam indo, mas tudo era complicado de acreditar, mas tinha uma coerência e ele deu uma luz, só que logo foi cortado pelo Velleck e Giorgio, que praticamente não ouviram o britânico e ainda tiraram a vida dele com belo tiro na testa, mas os americanos tinham um rumo agora a tomar. GENTE, QUE FINAL FOI ESSE? Fiquei extremamente chocado na explicação do porque o Velleck quer pacificar o mundo, porque ele perdeu um filho assim, mas não qualquer filho e sim o Christos e tudo que ele vive com esse filho era loucura da cabeça dele, imaginação, pois esse filho já havia morrido com violência.

Que hino louco foi esse plot desse menino está morto e provando que o Velleck está cada vez mais doido, mas mesmo assim ninguém faz nada para impedir, muito menos os seus filhos que sabem da loucura, porém queria entender o porque desse mistério feito pelos produtores se já nos podia mostrar a loucura do pai desde já e ainda dar mais emoção por conta de sua loucura, sem nos fazer ficar tensos porque dessa humilhação gratuita ao Giorgio e teorias totalmente infundadas.

Então é isso, um forte beijo e até mais.

gostou da matéria? deixe um comentário!

Autor

Phelipe

Um cara Fitness, gosta de esportes e um escorpiano nato, apaixonado pela vida. Um “nerd” que curte balada e um baladeiro que curte coisas “nerds”, porque a vida é muito curta para se apegar em coisas pequenas, logo pode observar que sou uma pessoa muito eclética em todos os sentidos da vida.


Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu