A uma semana do retorno do The Voice AU, chegou a hora de verificar o que de melhor as blind auditions nos proporcionaram em 3 anos de programa.

Não sei quanto a vocês, mas, pelo menos quanto ao The Voice Australia, as blind auditions sempre foram a minha fase predileta. Repleta de naturalidade (é notável o quão verdadeira é a reação dos candidatos a cada cadeira virada) e de um talento inigualável, as audições da versão australiana sempre são incríveis e já estabelecem os participantes como artistas logo de cara, não como um bom vocalista a ser trabalhado como a grande maioria das outras versões do The Voice.

Diante disso, vocês não tem ideia do quão difícil foi fazer uma lista com as melhores blinds do reality. Foi tão difícil que a ideia inicial era fazer um top 10, mas não foi possível continuar com essa ideia porque era muita audição incrível por metro quadrado, então a lista aumentou para um top 15 e ainda assim ficou pequena demais para a inúmera quantidade de talentos que já passaram pelo programa. E chega de introdução, vamos logo ver esse top 15!

15 – Adam Martin – Apologize – Season 1

Só bastou a primeira frase da música para eu conseguir reparar no grande artista que Adam é. Esse timbre rouco e orgânico é bastante especial e único por si só, porém, aliado à uma versão tão autoral de uma música bastante conhecida, ele deu origem a uma das blinds mais marcantes da versão australiana do programa. Sua Apologize foi tão linda e incrível que até hoje fico triste por ele não ter escolhido Joel como coach e ter entregue outro momento tão sensacional quanto esse.

14 – Sabrina Batshon – The Power of Love – Season 3

A ameaça “silenciosa” da última temporada do programa não poderia deixar de passar por aqui, principalmente com uma performance tão bem executada quanto essa. Do início mais suave (reparem o quão baixo é o fim do trecho “the whispers in the morning” e saibam que uma nota daquelas é tão ou mais difícil que as notas mais altas) até os “notões”, Sabrina passeou pela música com o talento e a segurança de alguém que mereceria ter recebido mais atenção por parte do público do programa e com uma excelência que a faz merecer um lugar nesse top 15.

13 – Caterina Torres – Hot Right Now – Season 2

Alguns podem pensar que é um exagero colocar Caterina neste especial, mas deixem-me explicar o porquê de não chegar nem perto de ser um. Em blind auditions, os candidatos costumam escolher dois estilos de música: ou as que se apoiem no emocional ou as que mostrem o seu alcance. Caterina escolheu um caminho que se distancia desses dois e preferiu uma upbeat que, aparentemente, não oferecia nada a ela. E o que a candidata fez? Tirou 397% do que ela podia da música. Mostrou, mesmo com alguns problemas de dicção, atitude, vocais poderosos e uma respiração impecável. Se isso não é o bastante para colocá-la neste especial, eu não sei o que é.

12 – Anna Weatherup – Fields of Gold – Season 2


Quem acompanha a versão estadunidense do programa deve ter visto a versão bastante digna de Joshua Davis para essa música e, provavelmente, deve ter gostado bastante daquela performance. Se você é uma dessas pessoas, saiba que, mesmo tendo feito um trabalho muito bom, Joshua não chegou aos pés do que Anna fez dessa blind. Com uma voz que transmite uma emoção sobrenatural (a voz dela atinge a alma de quem está ouvindo), uma suavidade serena e um talento incomparável, Anna conseguiu chamar a atenção dos quatro coaches com uma das blinds mais belas e intimistas que eu já tive o prazer de assistir. Não poderia ficar de fora deste top em nenhuma circunstância.

11 – Lakyn Heperi – Kids – Season 1

Ao contrário do que vemos ao redor do mundo, é muito difícil no TVAU um participante vir e canta uma música com a versão próxima da original. A grande maioria reinventa todo o arranjo da música e a torna um trabalho completamente novo, e creio que ninguém fez isso melhor que Lakyn até hoje. Eu conheço MGMT, Kids está na minha playlist e a ouço bastante, só que levei um considerável tempo para perceber que essa era a música que ele estava cantando. Pra ser mais claro, precisei do letreiro aparecer para saber disso, tamanha originalidade da sua versão para a música. Além desta clara qualidade, Lakyn fez mágica com sua voz e acrescentou ainda mais camadas a uma música que já é repleta disso, ou vai dizer que você não achou genial ele deixar sua voz “quebrar” ao final de grande parte das frases? Um trabalho fantástico que encerra o primeiro terço da lista com bastante louvor. Se agora já está nesse nível, imaginem o que vem pela frente!

10 – John Lingard – Riptide – Season 3

Vocalmente, John está longe de chegar perto de grande parte dos nomes deste especial, só que, por outro lado, ele exala uma veia artística tão grande que não foi possível colocá-lo abaixo ou retirá-lo da lista. Sua versão de Riptide é tão, mas tão cheia de vida que duvido que alguém chegue perto de fazer um trabalho tão completo quanto o seu. Mantendo-se fiel à melodia original, o que o destaca aqui são suas inflexões bastante eficientes e o ukelele, que foi tocado magistralmente naquela que, segundo o próprio John, era a primeira vez dele tocando o instrumento em uma apresentação. Difícil não considerá-lo um grande artista depois de assistir a essa blind.

09 – Adam Hoek – Use Somebody – Season 1

Ok, essa posição pode ser causar certa controvérsia, contudo, eu não consigo compreender até hoje como Adam só virou uma cadeira com essa performance. Use Somebody por si só é uma música visceral e a versão de Adam apenas potencializou isso. Não é uma das coisas mais originais que eu já vi fazer uma versão de uma música no piano, no entanto, exclusivamente nesse caso, foi eficaz ao conferir ainda mais emoção à música, o que, combinado com suas decisões vocais e até com sua reação ao ver Delta virar, fez com que essa performance fosse presença garantida neste top.

08 – Brittany Cairns – Gravity – Season 1

Por mais incrível que pareça, Gravity é sim uma música bastante difícil de se cantar e ainda mais difícil de se fazer jus à original. Alcance, poder, controle e suavidade são os pré-requisitos básicos para alguém conseguir chegar perto da perfeição que Sara atingiu com essa música. Além de preencher esses requisitos, Brittany acrescentou mais duas qualidades à essa salada: o timbre doce e uma voz com enorme carga emocional. Depois disso, não tenho como não afirmar que a versão de Brittany fica devendo em algo para a versão de Sara, muito pelo contrário, as duas são tão equivalentes que chega a assustar. Brittany abordou a música com tanta entrega, emoção e verdade que considero impossível alguém terminar de ver esta audição sem querer apertar o replay.

07 – Imogen Brough – Never Let Me Go – Season 2

Sabe aquela premissa das blinds de que você tem que se mostrar tudo o que pode fazer para atrair a atenção dos coaches? Imogen levou isso ao pé da letra e fez de tudo nessa performance. No papel, essa “sobra” não deveria funcionar e deveria soar desesperada demais, porém, na prática, Imogen colocou isso a seu favor e deixou a performance multidimensional e esbanjando talento. Fora que quem não gostou de ver os coaches esperando refrão para virarem juntos, não é? Uma das mais brilhantes versões de uma música da Florence que já vi

06 – Kelsie Rimmer – Teenage Dream – Season 1

Muito provavelmente alguém já deve ter visto uma participante pegar uma música pop e transformar em uma coisa linda de se ver, mas aposto com qualquer um que ninguém fez isso tão bem quanto Kelsie. De timbre angelical, a participante tornou um pop chiclete em uma poesia completamente sincera e tocante, capaz de emocionar a qualquer um que ame o mundo da música, isso sem falar no leve “esticamento” das palavras que ela fazia magicamente no final de cada palavra, que afagava os nossos ouvidos da maneira mais incrível possível. O trecho “my heart stops when you look at me” é aquele que mais repeti de todas as blinds dessa lista.

05 – Rachael Leahcar – La Vie En Rose – Season 1

Canto lírico nunca foi o mais popular no mundo mainstream. Participantes cegos sempre tem que trabalhar o dobro para provar que não estão lá por coitadismo. Participantes mais novos sempre sofrem certo preconceito por “não estarem prontos”. Rachael quebra todos esses estigmas ao apresentar a sua interpretação impressionante de um clássico de Edith Piaf. Foi algo tão excepcional que até eu, que passo longe de ser um grande fã desse estilo musical, fui obrigado a aplaudir a excelência de Rachael durante esta fantástica apresentação.

04 – Luke Kennedy – Un Giorno Per Noi / A Time For Us – Season 2

Um outro exemplo de lírico, Luke está na frente de Rachael por uma simples questão de critérios. Enquanto ela foi incrível, mas próxima da versão original, ele tomou um risco maior e cantou a música em dois idiomas completamente diferentes. Pode até parecer algo simples falando assim, entretanto considere que cada língua tem seu tempo e sua sonoridade e compreenda que fazer a transição entre as duas como se não fosse nada é algo tão admirável quanto difícil. Um trabalho que merece ser aplaudido de pé.

03 – Harrison Craig – Broken Vow – Season 2

Se tem uma coisa que eu odeio em reality musical é coitadismo. É inaceitável ver alguém avançado na competição apenas baseado no fato likeability, principalmente quando esse fator é grande por causa do problema da pessoa. Dito isso, é inegável a relação entre a vitória de Harrison no programa e a sua gagueira, ainda mais inegável é o fato de que isso não deveria nem ser considerado, pois qualquer gago canta sem gaguejar. Inegável também é que, independentemente do motivo pelo qual o público votou em Harrison, ele é bastante talentoso mesmo, e a prova disso é essa interpretação de Broken Vow, que é uma das mais tocantes que já vi. Não poderia ficar de fora do pódio nem por um momento.

02 – Celia Pavey – Scarborough Fair Canticle – Season 2

Celia Pavey é um anjo, vocês sabiam? Só pode ser. Essa é a única explicação para ela ter um timbre celestial desses, assim como é a única explicação para que eu (e os coaches – e muita gente – ) deixasse de lado as falhas delas para considerá-la como uma blind incrível e premiá-la com a prata desse ranking. Ela estava incrivelmente nervosa durante toda a performance e ficava mais nervosa a cada cadeira virada. Isso, normalmente, é um problema para qualquer candidato, no entanto Celia conseguiu se aproveitar disso de uma maneira inexplicável e cada falha, cada erro e até o momento onde ela esquece a letra só contribuiu para deixar essa blind ainda mais inesquecível. Até hoje me questiono sobre sua derrota naquela temporada.

01 – Karise Eden – It’s a Man’s Man’s Man’s World – Season 1

Alguém sabe me informar de que planeta essa linda dessa Karise veio? Faço essa pergunta porque tenho a absoluta certeza de que ela não é da Terra. Esse timbre, essa segurança, esse talento natural, tudo é tão absolutamente extraordinário que fica impossível eu encontrar palavras que definam precisamente o que eu sinto todas as vezes que revejo essa performance. Quer saber? Vejam o vídeo e apreciem essa lindeza, ok? Não sou nem obrigado a fazer algo impossível como caracterizar essa blind. Não é só a melhor audição da versão australiana, como é a melhor que já vi em todo o mundo.

MENÇÕES HONROSAS: Sabiam que Daenerys Targaryen já fez uma audição para o TVAU e que ela canta pra caramba? Pois é, vejam isso aqui. E meu colega de site, Lindomar Albuquerque, pediu para que eu também colocasse aqui a incrível e ambiciosa blind de Frank Lakoudis, então aqui está.

Esse foi o top 15 de blind auditions do The Voice Australia. Concorda? Discorda? Comente e registre a sua opinião que ficarei feliz em conversar com outros admiradores desse programa. E não se esqueça que no próximo domingo, dia 28/06, o TVAU está de volta e o Panelas fará as reviews dessa temporada. Volte para comentar o programa conosco também!

icaro

Ícaro
Ícaro

Cinéfilo de carteirinha e atual professor de Herbologia em Hogwarts, tem a escrita como uma de suas paixões e acha que o mundo seria um lugar melhor se as pessoas não ligassem tanto para a opinião dos outros.
Deixe-nos um comentário!
  • Pingback: Panela de Séries » Arquivo » Vem aí: The Voice Au, Season 6()

  • Não é a atriz de Game of Thrones. Como ela iria fazer blind ano passado? Ela tem contrato com a HBO. Vc confundiu com outra pessoa. O nome dela é Emily Clarke e a moça que canta é Elise Baker.

    • Sim, eu sei que não é a Emilia Clarke. Apenas fui irônico com a semelhança física entre as duas 🙂

      • phelipetylin

        KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  • gabriel

    Nossa Elly Oh merecia estar ai ._.

  • E tanta performance linda que é HARD escolher um TOP 15 ou 16 kkkkk

%d blogueiros gostam disto: