Posts Populares

The Voice AU – S06E01 – The Blind Auditions 01 [SEASON PREMIERE]

A melhor franquia do The Voice está de volta!

Com uma bancada nova e bastante personalidade, estreou a sexta temporada do The Voice AU. Delta volta com todo gás após sua vitória na última temporada, acompanhada do seu antigo amigo de bancada e bicampeão seguido do The Voice AU, Seal, além dos novatos na franquia australiana, mas veteranos de outros realities musicais, Boy George (The Voice UK) e Kelly Rowland (The X Factor UK e US). Como já dá pra perceber, essa temporada será bastante acirrada, já que todos eles têm experiência como jurados e tiveram bons desempenhos com seus pupilos. Pelos comerciais divulgados pela nine, emissora oficial do TVAU, a temporada promete trazer ótimos candidatos, aliás falando da nine, temos que falar o quanto a emissora tem tornado nosso trabalho ainda mais difícil e por conta disso, tivemos um trabalho extra para upar os vídeos em nossas reviews, além do episódio completo já presente em nossas reviews desde a temporada passada.

Lançando no The Voice AU, trazemos pra vocês o uso das nossas cadeirinhas super conhecidas no The Voice US! Entenda mais sobre elas aí embaixo… e fiquem ligados que além dos nossos comentários sobre as performances, elas também estarão por lá!

Untitled 1

Nesse episódio de estréia, teremos os comentários das nossas garotas Luana e Tati, deixando aqui todas suas impressões dos candidatos. E para começar bem a temporada, os jurados fizeram uma bela performance juntos da música Vetigo da icônica banda U2.

Delta, Boy George, Seal e Kelly – “Vertigo” by U2

Coaches devidamente apresentados, agora o foco é totalmente nos participantes que brigam para virar ao menos uma das cadeiras e seguir em um dos times do reality. Nesse primeiro episódio, além dos meus comentários gerais, teremos os comentários das nossas meninas Lu e Tati, além dos comentários julgaremos os candidatos também com nossas cadeirinhas, já conhecidas das reviews do The Voice US. Vamos juntos, conferir tudo o que rolou nesse estréia da sexta temporada.

Berni Harrison – “Dancing in the Dark” by Bruce Springsteen #TeamSeal 

Michel: O programa já começa com uma audição maravilhosa de uma participante com um timbre peculiar e lindo. A escolha da música acabou sendo muito acertada, uma vez que ela conseguiu imprimir bastante personalidade e originalidade na apresentação. Eu amei a Berni em todos os aspectos, tanto vocalmente, quanto no seu visual exótico, ela é um tipo de artista muito bem definido. Outro destaque de sua blind  apesar do seu timbre ser fofinho, ela mostrou que sua voz também pode ser forte, aliás amei quando ela foi colocando mais força em sua voz. Muito ansioso por suas próximas apresentações, acredito que ela possa ser uma forte concorrente por conta do seu timbre exótico, uma vez que no programa esse tipo de característica é muito valorizado, como a Celia Pavey e Ellie Drennan.

Luana: Uma palavra: beautiful. Apesar de ter achado que os “cortes” na voz dela ficaram exagerados na parte mais alta, Berni foi a mais emotiva de hoje e durante toda a parte calma eu senti cada palavra que ela cantava e até senti um pouquinho de vontade de chorar, haha. Achei a escolha da música bem inusitada também, mas acabou funcionando super bem e acho que foi até um atrativo a mais para sua belíssima apresentação. Se tivesse que criticar algo mais, diria que ela precisa trabalhar o palco, ela ficou paradinha num cantinho ali, e embora tenha funcionado nesta apresentação, preciso vê-la se movimentar nas próximas fases #fikdik.

Tati: Berni pegou um hino, transformou numa versão mais intimista e simplesmente ganhou meu coração. Confesso que esse arranjo e a forma como ela conduziu a música me deixou bem tocada. Além do mais, ela tem um timbre bem bonito e, mesmo com o nervosismo, sua voz me soou impecável. Tenho que falar também que essa vibe meio vintage misturada com “olha eu uso roupas da vovó” me deixou a impressão de que ela tem uma personalidade bem peculiar e eu já quero vê-la fazendo versões totalmente dela no programa.

   

Robin Johnson – “You’re Nobody ’til Somebody Loves You” by  James Arthur #TeamGeorge

 

Michel: O timbre me lembrou bastante o timbre do Alfie, vencedor da última temporada do TVAUS. Ele foi bastante ousado escolhendo uma música mais agitada e não tanto popular, além de exigir uma puta energia. Eu gostei bastante do que ele apresentou, trouxe bastante energia e personalidade, além de mostrar que ele tem potencial. Apesar de ter gostado muito de sua apresentação, eu prefiro esperar por uma performance mais calma para poder ouvir melhor do seu timbre, já que a música tem uma batida muito rápida.

Luana: 4 chairs, really? Gente, momentos. Eu devo estar muito chata hoje, socorro. Mas assim, ele me lembrou a Jessie J por colocar 5656 runs em cada frase. Mas não sei se ficou tão legal quanto poderia. O que eu sei é que encher sua performance de firula não é sinônimo de que vai ficar tudo bem. Enfim, ele tem um timbre interessante, só precisa aprender a se controlar um pouco mais

Tati: Olha, que voz chata foi essa? Me soou irritante em alguns momentos, poréeeeeeeem, não serei injusta, pois Robin tem uma personalidade e presença de palco incríveis, atributos mega necessários pro estilo dele. Vocalmente falando, não achei que fez uma apresentação digna de 4chair, mas pela vibe que ele trouxe ao palco, fiquei feliz que ele tenha passado.

Bojesse Pigram – “You Need Me, I Don’t Need You” by Ed Sheeran #TeamKelly

 

Michel: Fiquei muito dividido com essa performance, até porque se vocês verem o episódio completo verão que ele estava mega nervoso, ainda pior antes dessa performance. O início ele estava claramente tomado pelo nervosismo e a sua voz ficou bastante trêmula e sem nenhuma força. Depois que Kelly virou, parece que aquele garoto tímido no palco, ganhou confiança e começou a se soltar mais, com um rap maravilhoso. Por isso que fiquei dividido, porque metade de sua performance foi muito boa, outra parte bem ruim. Mas acho que o garoto tem potencial e se bem trabalhado por sua coach, renderá muito no reality.

Luana: Ele até que tem uma voz bem interessante, mas não houve nenhum momento na sua apresentação que eu senti vontade de virar e dizer “essa pessoa TEM que estar na competição”, sabe. Ele foi ótimo na parte mais ritmica, mas mesmo assim, não sei se foi suficiente para sustentar toda a sua audição. Pode ter sido a songchoice, então vou dá-lhe o benefício da dúvida e ver como ele se sai nos próximos rounds antes de dizer que ele não merece estar aqui.

Tati:  Quando eu vi a songchoice, pensei com meus botões: “tá louco, migo?”, mas Bojesse felizmente sabia o que estava fazendo e fez uma versão inteligentíssima de YNMIDNY. O começo mais lento e a escolha correta da parte da música que não necessitava de tanto fôlego me fez gostar MUITO da blind. Achei duas cadeiras um número justo pela apresentação dele e acredito que ele possa melhorar muito com a Kelly.

Natalia Eggett – “River Deep – Mountain High” by Tina Turner #Eliminada

 

Michel: Eu achava muito que a Natalia ia arrasar, mas só ficou no achismo mesmo. O timbre dela tem uns arranhados e rosnados legais, porém a falta de controle e fôlego, acabou tornando a sua apresentação desastrosa. A escolha da música também não a ajudou nem um pouco, ela tem potencial, mas para o reality ela ainda não está pronta, precisa urgentemente melhorar alguns aspectos vocais.

Lauren Cassidy – “Life Is a Highway” by Rascal Flatts/ Danny Alcorn – “How to Save a Life” by The Fray/ Emma Paige Fitzgerald – “Piece by Piece” by Kelly Clarkson #Eliminados

 

Dentre os combados desse primeiro episódio, o pouco que dá pra ver dos acts, apenas o Danny poderia ter virado uma cadeira, por ter um timbre interessante, já as outras pelos poucos segundos na tela, já dava pra perceber bem a catástrofe que foram suas performances.

Jemma Lion – “Say My Name” by Destiny’s Child #TeamKelly

 

Michel: O início eu tava amando, mas quando a música começou a ficar mais agitada, achei que ela foi um pouco engolida pela banda e decepcionou nas notas mais altas das canções. A Kelly ter virado eu até entendo, o Seal também porque foi obrigado pela própria haha, mas o Boy e Delta não precisavam, uma vez que ela fez uma performance bem mediana e sem destaque nenhum. A única parte boa de tudo isso, é que ela tem potencial e de quebra ainda conseguiu um dueto com sua coach, dueto que você confere logo abaixo dos nossos comentários.

Luana: Mas que…? 4 Chairs? Eu hein, mas enfim. Gemma foi legalzinha, mas que exageiro as 4 cadeiras, socorro. Eu nem tenho muito a comentar, pra ser sincera. Achei que ela fez um trabalho decente e encarou de frente todos os desafios ritmicos e de respiração da canção, só senti falta de algo que desse mais identidade à sua apresentação e não ficasse tanto aquela coisa “estou aqui cantando essa música de tal coach para chamar sua atenção”. Mas comparado ao grande resto de hoje, até que foi bem legal.

Tati: Olha, a moça foi bem, mas não tem nada nessa blind que tenha me chamado a atenção não. Teve uma vibe gostosinha? Teve! Ela fez quase tudo certinho? Fez! Mas sei lá, a apresentação não me cativou, tanto que eu fiquei mais entretida vendo as dancinhas ridículas ahahahaa. Acredito que o principal motivo seja que tudo me pareceu tão comum. De qualquer forma achei que mereceu passar sim e espero que Kelly consiga fazer um bom trabalho com ela.

 

Hoseah Partsch – “Almost Is Never Enough” by  Ariana Grande #TeamGeorge

 

Michel: O Hoseah foi impecável vocalmente, escolheu muito bem a música e soube trabalhá-la muito bem em seu timbre. Apesar dele ser o tipo batido em reality que eu não curto muito, reconheço que ele tem uma bela voz, bastante afinado e passa emoção no que canta, mas precisa mostrar mais versatilidade, assim espero vê-lo cantando sem piano e movimentando-se no palco. É um ótimo concorrente, mas não sei se o George vai saber trabalhar bem com ele, uma vez que ele na versão britânica trabalhava com acts mais diferenciados, quem sabe o George não desperte um lado mais original dele e menos datado. Mas uma coisa é inegável, o Hoaseah foi o único 4 chairs decente do episódio.

Luana: Jesus, finalmente alguém para limpar meus ouvidos! Amém, igreja! Hoseah não foi nem perfeito, porém foi o mais polido de todos que vi até aqui e definitivamente entregou uma versão clara, sutil e suficientemente boa de uma canção maravilhosa da Ariana. Eu gostei, mas espero que ele não se torne um Christian Cuevas que só canta coisa brega e que também não venha nos saturar com piano em toda apresentação. No mais, a melhor audição que vi até agora!

Tati:  Eu amo tanto essa música que até se a Melody cantar toda em falsete eu vou bater palma e dizer que tá lindo. Aí vem Hoseah e faz uma versão no piano e não tem como eu negar que eu amei. Achei que ele estava conectado com a música, o que geralmente não é tão fácil em uma blind. Vocalmente falando, nas partes mais altas senti que ele desafinou um pouco, mas, sinceramente, não me incomodou muito.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

O primeiro episódio foi bem mediano, além da maravilhosa Berni, não criei expectativas em ninguém, mas como na própria temporada passada, temos muitos acts com bastante potencial que possam vim a surpreender nas próximas fases. Até o momento, o George tem sido o queridinho dos acts, levando para o seu time simplesmente 2 dos 3 four chairs do episódio, em contrapartida a Delta que virou para 5 acts, não conseguiu adicionar ninguém em seu time. A bancada está simplesmente incrível, tanto a Kelly quanto o George, acrescentaram um humor ácido que deixa o programa ainda mais interessante, a interação principalmente entre Kelly e Delta, tem sido muito bonita e agradável de se ver, só o Seal que continua com aquele seu jeitão sério de sempre. Apesar de ter se mostrado bem harmoniosa a bancada dessa temporada, previews dos próximos episódios mostram que as coisas vão esquentar entre Seal e George, a rivalidade entre eles será um nível hard, ao contrário de Kelly e Delta que já parecem ser amigas de infância.

Por enquanto, os times estão da seguinte forma:

#TeamSeal: Berni Harrison;

#TeamKelly: Bojesse Pigram e Jemma Lion;

#TeamGeorge:  Robin Johnson e Hoseah Partsch.

Logo mais teremos mais um episódio do The Voice AUS com a segunda parte das blinds auditions, só essa semana serão três episódios em três dias seguidos. Logo abaixo, segue o link para você baixar ou assistir online o episódio completo do programa, que aliás vale muito a pena vocês assistirem, já que a edição do programa é maravilhosa e proporciona momentos bem engraçados e às vezes bastante tensos.

[CLIQUE AQUI PRA BAIXAR O EPISÓDIO COMPLETO]

Bem espero que vocês tenham curtido a review, estou amando está aqui novamente fazendo a review da minha franquia favorita do The Voice. Fiquem à vontade para deixar seus comentários aqui, seja sobre a review ou do programa em si. Um grande abraço a todos e até a próxima review.

Está no ar o 2º recrutamento de reviewers do Panela de Séries! Venha se juntar a nós paneleiros! Saiba mais clicando AQUI.

gostou da matéria? deixe um comentário!

  • Dam Souza

    Como assim minha gente? Ou eu to muito carente de The Voice, ou já perdi o juízo, mas eu simplesmente amei todos Hahhahahahahahaha

    • Pedro

      Também tô nesse estado kkk

  • Pedro

    Onde eu encontro os episódios completos para baixar após a exibição:?

    • Clarice Calil

      Tem o link pra assisir online/baixar episódio no final da nossa review, ou acompanhe todos os vídeos no nosso canal do Vimeo!
      vimeo.com/paneladeseries 😉

      • Pedro

        Sim sim, tudo bem, é que eu queria o episódio completo mesmo, só que não queria ter que esperar a review pra baixar kkkkk
        Mas obrigado…

        • Lindomar Albuquerque

          Pedro no final da review tem ali um link pra ver o ep completo postado no drive! Só assistir lá ou baixar

  • Thomas Jefhey

    Começo de temporada é sempre assim, ficamos com o pé atrás para definir quem gostamos ou não, mas senti falta de uma Blind “pesadas”, o US sempre coloca no primeiro programa uma blind que faz com que todo mundo fique impressionado, não senti nada assim nesse primeiro programa. Mas considero Berni, Robin e Jemma muito promissores.

    Obs: Veveta ditando moda nas vestimentas da bancada do The Voice

    • Michel Araújo

      Realmente Thomas, faltou aquela blind que impactasse, tipo o Alfie na passada ou a Amber na season 4. Mas acredito que ainda teremos uma blind digna de 4 cadeiras.

Michel Araujo

Baiano perdido em Aracaju, fã de realities show musicais e séries. Uma personalidade misturada a humor, sarcasmo e uma leve ousadia.


Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu