Posts Populares

The Voice Au – S06E08 – The Blind Auditions 08

Mais audições? SIM, mais audições!

8 dias de audições e posso dizer tranquilamente que a franquia ainda não me cansou, vejo com muito prazer cada dia de audições do The Voice Austrália, eles sabem mesclar os estilos de acts, os momentos de destaque para os coaches, aquele conflito tipo novelona mexicana que ficou por conta de George e Seal e sabem destacar um act como ninguém.

Restam poucas vagas, um total de 13 na verdade sendo 4 de George, 4 de Kelly, 3 de Seal e 2 de Delta. Até aqui temos alguns artistas que despontaram mas nenhum favorito nato como aconteceu com Karise Eden, o winner dessa temporada está em aberto e creio que teremos muitas surpresas com alguns acts evoluindo muito. Que comenta hoje são minhas duas best friends paneleiras do amor, Dam Del Rey e Luana Diamonds, junto comigo Lindomar Welch formamos a trindade indie! Vamos lá.

Artilharia Indieee da Pesada! O maior squad indie paneleiro que vc respeita! Let’s Go!

 

Chloe Kandetkzi – “Who’s Lovin U’ by Jackson 5 #TeamKelly

Lindomar Welch: Quanto potencial Chloe tem, uma voz dessas cheia de agudos, falsetes, sabe subir o tom e descer, não foi perfeito, mas foi muitoooo bom, muitoo muito bom! Chloe tem tudo para arrasar na competição e se tornar uma das favoritas do público. Fora tudo isso senti que ela tem uma grande capacidade de se conectar com o que canta e pisou na escolha, deixem o escroto do Seal pra lá, isso mesmo Kelly corta ele e fala! Amém que ela escolheu Kelly.

Luana Diamantis: Foi bom, mas Chloe tem uma voz muito “thin” pra essa música, vamos ser sinceros. Em algumas partes realmente faltou potência vocal, ainda que ela conseguisse alcançar as notas e segurá-las, faltava aquela sustância. Pode ser uma característica de sua voz, ou talvez ela ainda esteja maturando, mas de qualquer forma Chloe é muito promissora e tem um timbre interessante e que me faz querer vê-la em algo mais suave, mas que destaque as belas transições vocais dela e sem demandar tanta potência vocal, como “Songbird” (Fleetwood Mac). Já desejo seu sucesso no programa!

Dam Del Rey: Chloe é simplesmente maravilhosa, as nuances de sua voz, os agudos, falsete e ate a voz de peito dela são muito bem executados. A timidez e o nervosismo a impediu de entregar uma performance melhor, so que, mesmo com esses empecilhos, sua voz foi o destaque aqui e roubou a cena. Quando Chloe sair da concha, teremos aqui um furacão impossível de parar.

 

 

Russ Walker – “If I Ain’t Got You” by Alicia Keys #TeamKelly

Lindomar Welch: 3 cadeiras pra isso? Boy George único sensato nesse momento de vergonha alheia. Russel até tem coisas boas em sua voz, como um quase bom falsete, um tom de voz legal, mas peca pelo exagero, peca pela song choice, peca porque menos é mais e isso aqui foi a prova disso. Achei a versão dele tão sem identidade, tão fraquinha, não viraria para ele.

Luana Diamantis: NINGUÉM. AGUENTA. MAIS. ESSA. MÚSICA. #StopIfIAintGotYou2k17. Que começo over the top foi esse? Achei bem desnecessário e exagerado. Mas também não dá pra negar a qualidade vocal do Russ, que claramente sabe cantar e usar as características de sua voz muito bem. Houveram momentos que eu fiquei “af, que pessoa mais genérica”? Claro que sim. Mas não vou ser tão rápida ao puxar o gatilho não, vamos ver o que mais ele tem na manga nas próximas fases, non é mesmo.

Dam Del Rey: Alguém avisa para o querido ali que menos é mais? Ele tem todos os ingredientes para ser um embuste. Música clichê, exagera nas high notes para compensar a insegurança no palco e zero conexão com o que está cantando

 

Zazmin Valet – “Leave Get Out” by JoJo / Elissa Pietrasanta – “Heaven” by Bryan Adams  

Zazmin foi bem péssima mesmo pelos poucos segundos mostrados, já Elissa tinha um timbre muito interessante mas escolheu a música errada, era too much para ela, precisa melhorar a técnica e a execução das notas, fora que parecia meio morta cantando esse hino de Bryan Adams.

Liam Endersby – “Dancing On My Own” by Robyn

Liam optou por vir no piano e fez uma versão bem sem graça e sem emoção da música do Calum, ele tem alguns elementos interessantes em sua voz, mas precisa crescer mais como artista e se encontrar, algumas coisas não foram tão legais, mas outras foram promissoras, talvez merecesse 1 cadeira maybe, mas achei justo ninguém virar.

 

Rachel Noakes – “Dear Life” by Delta Goodrem #TeamDelta

Lindomar Welch: AHHHHHHHH estão cantando song da minha Delta <3 O início estava bem tremulo e baixo, quase não dava pra ouvir a voz de Rachel, mas ela foi melhorando conforme a performance foi andando ela foi evoluindo e mostrando coisas interessantes em sua voz, ela tem uns nuances legais e tem um ótimo alcance, mas acredito que ela será o cordeirinho em uma possível batalha contra Claire. No geral gostei, não foi uauu mas gostei.

Luana Diamantis: Mais uma ousada cantando song de coach, hein! E dessa vez ela cantou e escolheu a coach, porque é assim que se faz, né mores. Nada de Josiah Hawley aqui, monamour. E olha, eu gostei bastante do timbre da Rachel, principalmente nas partes mais altas, onde ela pôde abrir as notas com mais clareza e ouvimos claramente o suprasumo de sua voz. Por alguma razão eu a imaginei cantando “Just Like a Pill” da Pink e agora já preciso que aconteça, haha.

Dam Del Rey: O começo foi bem inseguro e não nos mostrou muito bem quem era Rachel, mas com o decorrer da performance ela foi ganhando mais segurança e nos mostrou umas notas interessantes. Acho que se ela tivesse escolhido outra música poderia ter se destacado muito mais. No geral achei Rachel uma boa candidata com uma voz que se bem trabalhada nos dará boas performances

Jessica D’Souza – “Lady Marmelade” by Pati Labelle #Eliminada

Lindomar Welch: Jess tem uma puta voz, mas precisa trabalhar muito o controle, ela não tinha uma respiração controlada, atropelou as notas em alguns momentos, por outro lado ela abusou das high notes, mostrou alcance e presença de palco, provavelmente se ela viesse com uma música mais lenta a sorte dela fosse diferente.

Luana Diamantis: Cantar Patti não é para muitos não, e acho que essa blind deixou isso bem claro, não foi não? Jessica tem uma boa voz, mas simplesmente não é grandiosa o suficiente para a canção escolhida. E embora ela tenha tentado bastante, sempre me pareceu aquém do esperado. Eu acho que fiquei esperando uma Christina Aguilera, mas não rolou e ganhamos vários gritos agudos meio que irresponsáveis.

Dam Del Rey: COMO ASSIM NINGUÉM VIROU? COMO ASSIM???? Genteeeeeeeee! Ela simplesmente arrasou demaaaaaaaais. Jessica é a diva clássica extravagante que abusa das high notes e tem uma presença de palco incontestável. Lady marmalade é um hino bixecotomico, impossível uma viada sangue puro escutar e não baixar a pomba na hora. Fiquei simplesmente indignado em ver que ninguém virou.

James Bank – “Summetime Sadness” by Lana Del Rey #TeamGeorge

Lindomar Welch: James que pessoa maravilhosa <3! Amei o fato dele ser drag queen e saber realmente quem ele é, ser feliz dessa forma e ser decidido quanto ao que ele é, ele optou por vir como James e deixar Brooklyn em casa! Amei a escolha musical, afinal uma viada pisadora tem que ser fã da trindade indie! Amém Lana Del Rey! James tem um timbre especial e sabe usar as entonações ao seu favor, arrasou nessa versão mais pop desse hino e com certeza eu viraria! Fiquei muito feliz que George virou pra ele, aliás que dupla hein? Perfeitos, como ele disse ele viu o reflexo dele hahaha!

Luana Diamantis: Alguém duvida que esta pessoa foi mandada especialmente para fazer parte do #TeamGeorge? Haha. E essa songchoice, meu povo? Graças a Deus, Lana Del Rey! Mas confesso que apesar da música maravilhosa, eu não curti a apresentação não. James não tem baixos muito bons, ficou bem clara a sua dificuldade com algumas das notas mais baixas. Não sei, acho que é um cantor bastante limitado pelo que foi apresentado aqui, mas vai saber, né.

Dam Del Rey: Afrontosaaaaaaaaaaaaa!! Que personalidade peculiar e que voz interessante. Amei o timbre dele e como ele trabalhou a musica fugindo total do original e imprimindo sua marca. Espero que ele fuja do clichê e não venha cantar lady gaga.

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Fim da oitava noite (para os australianos haha) de audições! Esse episódio acabou tendo um número elevado de acts eliminados e apenas 4 aprovados mas quando a edição do programa é boa, ela é boa, nem me cansei vendo o episódio! hahaha! Vamos ver como ficaram as equipes?

#TeamSeal: (9) Berni Harrison, Arthur Bristowe, Annalisse Walker, Brooke Schubert, Sam Halle, Lucy Sugerman , Russel Francis, Ruby Jo e Rennie Adams.

#TeamKelly: (10) Bojesse Pigram, Jemma Lion, Camryn Jordans, Michelle Mutyora, Tommy Harris, Jasmin Khan, Spencer Jones,  Lewis Ciavarella, Chloe Kandetkzi e Russ Walker

#TeamGeorge:  (09) Robin Johnson, Hoseah Partsch, Benjamin Caldwell, Sally Shelton, Brittania Clifford-Pugh , Sarah Stone, Lyn Bowtell, Jesse Dutlow e James Bank

#TeamDelta: (11) Claire Howell, Tim Conlon, Fasika Ayallew, Sean & Molly, Joel & Leroy, Kelly Read, Judah Kelly, Grace Laing, Anthony Sharpe, Nathan Kneen e Rachel Noakes.

Acredito que até aqui todos os times tem potenciais vencedores como Berni e Lucy no #TeamSeal, Judah e Claire no #TeamDelta, Chloe e Camryn no #TeamKelly e Hoseah, Sarah e Sally no #TeamGeorge.

Enfim não irei me alongar mais sabemos que vão ocorrer mais duas noites de audições e depois aparentemente vamos a uma nova fase do The Voice Australia, SIM as tradicionais Batalhas estão mortas aparentemente e foram substituídas pelo tradicional Knockout Round, aparentemente será bem no estilo do The Voice US, porém com 3 candidatos disputando 1 vaga. Não encontrei informações sobre existência de steal ou como vai ser, foi algo vago exibido no final do episódio que vocês podem conferir logo abaixo.

CLIQUE AQUI PARA VER O EPISÓDIO

Por hoje é isso pessoal! Próximo episódio será exibido no domingo na Austrália! Até lá!

 

 

 

gostou da matéria? deixe um comentário!

  • Matt

    Pelo oq eu fiquei sabendo foi que eles mudaram as ordens esse ano (não curti muito), ficando da seguinte maneira:
    Cada técnico vai ter 12 acts, divididos em 4 grupos de 3, onde apenas 1 vai vencer o Knockout, cada técnico terá direito a 2 steals, ficando assim com 6 acts para a fase das batalhas.
    Nas batalhas, o formato permanece o mesmo, dois acts irão se enfrentar, o problema é que não vai ter steal. (prevejo eliminações precoces de bons acts)
    Cada técnico irá com 3 acts para os lives.

    Confesso que não gostei muito desse formato, não sei se eles farão os Tops que nem no US, ou irão adotar o péssimo modelo de lives do UK, mas preferiria os lives que nem nas temporadas anteriores.

    • Lindomar Albuquerque

      Olha que info boa, mas como serão esses steals hein, já que 2 são derrotados hahaha! Até a season passada eles seguiam um modelo semelhante ao do UK nos lives, só que tinham um live a mais… top 12 – top 8 – top 6 e final.

      • Matt

        Sobre cm vão usar o steal ainda não sei, creio q vão seguir o formato dos Knockouts do The Voice France, onde 1 ganha e o técnico decide qual dos dois deseja salvar.
        Sobre os lives eles mudaram cfe o tempo, mas desde a S02 eles levam 16 acts para essa fase e geralmente são 5 programas de live e não quatro.

Lindomar Albuquerque

Canceriano com ascendente em Sagitário, ou seja UMA ÓTIMA PESSOA! Atualmente um louco que faz Doutorado e que já se formou em Química. Viciado em The Voice, séries e Indie Rock. Gosta de gastar o tempo que não tem para escrever sobre The Voice, The Flash, Bates Motel, Orphan Black, The Vampire Diaries e Westworld.


Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu