Posts Populares

The Voice AU – S06E10 – The Blind Auditions 10

Finalmente chegamos ao final das audições do The Voice AU! 

E há quanto tempo essa tão amada fase começou mesmo?

Minha gente, pensei que essa fase não iria acabar nunquinha, viu? Foram dez programas de audições. Geralmente, assistimos sete ou oito em outras franquias. De qualquer forma, eu considerei essa fase com um bom nível de candidatos e com um bom entrosamento entre os técnicos. No final dessa review eu farei um breve recap dos teams e falarei como, possivelmente, serão as próximas fases.

Mas, antes, vamos falar um pouco sobre tudo que rolou nesse último dia? Só pra recapitular, #TeamDelta já está cheio, falta um candidato para #TeamSeal e #TeamKelly e dois para #TeamGeorge.

Como de costume, continuaremos com o sistema de cadeirinhas.  No décimo programa de audições, todos vocês já estão cansados de saber que aqui no Panela de Séries somos coaches e nós também viramos cadeiras, né? Ahahaha. Hoje, terei a presença dos nossos leitores Caio e Álefe. Então, bora começar que hoje tem muita coisa pra falar. =) 

Taylah Harrington – “Believe” by Cher #TeamGeorge

Tati: Começamos com essa fofurinha circense de 17 anos. Eu precisei rever essa moça umas três vezes para dizer se gostei ou gostei muito. Eu tenho um sério problema nessa fase, pois, muitas vezes, o artista nem vai tão bem na blind, mas se eu vir algum tipo de potencial eu já acho que merece uma cadeira. Além de um timbre lindíssimo, eu vi muito potencial na Taylah! Ela teve um bom início e foi ficando nervosa com o tempo, mas mesmo assim eu acredito nela e parece que o Boy também. 

Caio: Tem um timbre bem Ella Henderson, mas prefiro a Ella. O controle vocal dela é bem aprimorado, e a música é muito boa (casou bem com a voz dela). 

Álefe:  Já me ganhou pela escolha da música hehehe , gostei bastante da apresentação dela porque ela foi crescendo no decorrer da performance , vejo potencial com as escolhas corretas.

      

Jessie Tolo-Paepae – “I Got a Woman”  by Ray Charles #TeamSeal

Tati: Continuando a busca pelos últimos candidatos, o programa nos trouxe, Jesse, de 33 anos, que tinha todo um jeitão que cantaria um rap ou algo assim, mas veio com um clássico. Eu amei o começo, viu? Fiquei toda animadinha que nem o Seal com aquele início mais intenso, mas achei o resto tão linear, bem chatinho mesmo. Ele tem uma boa voz, uma boa energia, mas eu não teria virado do meio da apresentação pra frente, porque realmente faltou algo. Ele foi com o Seal e, assim, #TeamSeal fechou sua equipe. Eu tenho sérias dúvidas se ele vai ter futuro num time tão forte como o dele. 

Caio Que cara legal! Achei a voz bem massa, com essa rouquidãozinha ainda… As notas agudas me surpreenderam, trouxe uma animação bem massa ao programa! 

Álefe:  Tem voz uma bacana porém não acho que foi a escolha correta onde não ele nao pode mostrar todo seu potencial.

   

Bridget O’Shannessy – “Dancing Queen” by Abba 

Tati: A terceira candidata da noite, de 17 anos, veio com um clássico da Abba e eu gostei da versão feita por ela. Ela mostrou uma vibe meio country e, de certa forma, ela me agradou, principalmente no rasgadinho que ela tem na voz. Mas, a essa altura do campeonato todos os técnicos estavam mais exigentes e eu entendo não terem virado, pois falta maturidade pra ela ainda. Ela pecou um pouco nas partes altas da música. Porém, teve candidato pior do que ela  que passou #falei! 

Caio:  Se eu amei? Cara, que triste ver pessoas boas indo embora. Achei o timbre dela super gostosinho, ela trouxe uma vibe bem inusitada para a música, o que surpreendeu, e ela foi super correta! Teve até um clímax no rolê e talz!

Álefe: Até gostei dela por ser amante de country porém ela não ta preparada ainda precisa melhorar , quem sabe ano que vem?

Darcy Thornton – “Part of Me” by Katy Perry #TeamGeorge

Tati: Eu não acredito que o The Voice Austrália inventou os candidatos com timbres maravilhosos! Gente, sério, toda blind tem algum candidato que me conquista pelo talento inato na voz. Que voz mais maravilhosa que essa menina tem? Darcy tem 16 anos,  é a candidata mais jovem da competição, mas mesmo assim demonstrou maturidade vocal e um potencial enorme! A song choice, a principio, não tinha muito a ver com ela, mas super combinou! Já é minha favorita no #TeamGeorge e, com ela, o time fica completinho para a última fase

Caio: Que voz top! Pisa menos, The Voice Australia! Que falsetinhos venenosos, tem cara de quem vai evoluir muito durante a competição. Curti o timbre, curti a rouquidão, foi bem durante toda a música, teve uma evolução. 

Álefe:  Ela pegou uma música que gosto e foi bem legal onde ela cantou de seu jeito como se fosse dela fora que sua voz suave me conquistou. 

Combo Eliminados Sun Park, Tiffany Smith, Roy Sagigi

Tati: Não tem muito o que dizer sobre esses combos, já que eles, de fato, foram super curtinhos! Gostei do que vi da Sun, mas ela me pareceu nervosa demais e a voz de Tiffany me pareceu absolutamente comum. Em ambos os casos, eu não viraria. 

 

 

Sharin Attamimi – “Feeling Good” by Nina S. 

Tati:  Minha gente, eu já estou tão exausta dessa música em realities musicais, que pra eu gostar de uma apresentação dela novamente só se Nina reencarnar num act qualquer, porque eu não aguento mais. Nada que Sharin fez aqui foi interessante, tudo absolutamente comum e mais do mesmo. Fora que, em muitas vezes, a voz dela me pareceu super afetada. 

Caio: Na primeira frase, pensei que ia ser foda. Mas, no geral, foi bem inconstante. Tava com a mesma cara da Kelly no final. 

Álefe:  Gostei bastante da acapella e tem uma ótima voz , fiquei que nem a plateia no final sem saber pq ela não virou!


Ruva Ngwenya – Hello” by Adele #TeamKelly

Tati: Sou chatíssima quando o assunto é alguém cantando Hello. Pra mim, é uma música com alta carga emocional. Mas eu gostei e não foi pouco, viu? Ruva apresentou uma boa extensão vocal e soube dosar a intensidade nas partes mais suaves e graves da música. É difícil fazer uma apresentação boa, com essa música, ainda mais em uma blind e pra mim Ruva não deixou nada a desejar, senti emoção e força e acho que isso foi o suficiente para ela ficar com a última cadeira do #TeamKelly. 

Caio: QUE MANEIRA DE FECHAR A NOITE! Deu show, tem uma voz rasgadinha, fez bem no refrão, cantou com emoção, teve um errinho de tempo básico no refrão, mas nada demais

Álefe: Que vozerão, ne? Impecável pura emoção e entrega em sua performance, quero mais!

      

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Bom, meu povo! Finalmente, chegamos ao final das blinds. Eu estou bem satisfeita com o programa e diria que, em termos de audições, temos uma season mais promissora que as duas últimas. Se será, de fato, eu não sei. Mas eu acredito muito no trabalho que os quatro coaches podem fazer. Por falar neles, vou deixar logo abaixo como ficaram os times, colocarei na ordem decrescente, do mais forte para o menos forte (na minha opinião, né?) e em negrito os nomes que mais me agradam em cada team. 

#TeamDelta: Claire Howell, Tim Conlon, Fasika Ayallew, Sean & Molly, Joel & Leroy, Kelly Read, Judah Kelly, Grace Laing, Anthony Sharpe, Nathan Kneen, Rachel Noakes e Kelsie Rimmer.

Delta pode até não ter tantos candidatos que eu tanto amo, mas eu não tenho dúvidas que ela possui muitas chances de ganhar o programa. Eu falo isso, principalmente, por Judah e Grace que estão com um bom nível de aceitação do público em relação aos demais candidatos dos outros teams. Fora isso, eu vejo bons nomes como Claire e Kelsie (que, por sinal, é minha favorita da season e eu vejo MUITO talento nessa moça). 

#TeamSeal:  Berni Harrison, Arthur Bristowe, Annalisse Walker, Brooke Schubert, Sam Halle, Lucy Sugerman , Russel Francis, Ruby Jo, Rennie Adams, Lara Nakhle,  Liz Conde e Jessie. 

É o time que mais me agrada, sem dúvidas. E vejo muito potencial na maioria dos candidatos. Eu gosto mais do #TeamSeal, pois vejo artistas com personalidades e identidades musicais muito bem definidas. Pelos comentários que andei acompanhando, não vi ninguém que seja claramente um frontrunner, mas de forma geral o time recebe comentários positivos. Mas quem tem dúvida de que Berni ou Lucy podem crescer na competição? Laura e Annalisse também fizeram ótimas blinds, mas acredito que Seal não vá avançar com as quatro. 

#TeamKelly:  Bojesse Pigram, Jemma Lion, Camryn Jordans, Michelle Mutyora, Tommy Harris, Jasmin Khan, Spencer Jones, Lewis Ciavarella, Chloe Kandetkzi, Russ Walker, He Planned Us e Ruva

Pra mim, Kelly e Boy possuem times absolutamente páreos e o que me faz colocar o seu time à frente do Boy é o fato de Kelly possuir candidatos que ela possa ajudar mais. O #TeamKelly é muito a cara dela e talvez isso a ajude a fazer boas escolhas. Eu gostei muito da Ruva, mas não sei se ela trará algo novo em comparação aos inúmeros artistas que já passaram por esse programa e que seguem o mesmo estilo dela. Torço muito por Camryin e Bojesse, mas não sei se Kelly investirá neles.

#TeamGeorge: Robin Johnson, Hoseah Partsch, Benjamin Caldwell, Sally Shelton, Brittania Clifford-Pugh , Sarah Stone, Lyn Bowtell, Jesse Dutlow, James Bank, Ellis Hall, Taylah e Darcy

Eu estou curiosíssima para ver o que Boy irá arrumar com esse team. Além de não ser o melhor time, ainda tem candidatos como o Benjamin que eu não vejo como o Boy poderia ajudá-lo. De qualquer forma, eu acho que ele possa nos surpreender. Desse time, eu gosto bastante da Darcy, Sarah e Hoseah e, talvez, nosso Boy consiga refiná-los e fazê-los crescer na competição.

Então é isso, pessoal. Esse é um recap breve dos teams! Eu vejo bons nomes em todos eles e acredito que todos tem chances de fazer um bom trabalho, considerando os artistas que eles possuem. E parece que teremos mudanças drásticas no formato do The Voice, viu? Pelo que eu estava lendo o novo formato será assim:

Knockouts rounds:  Cada time fará um pareamento com 3 artistas e, desse trio, apenas um vencerá. No final, cada coach terá um 4 artistas  + 2 steals.

Battles rounds: Isso mesmo, Brasil. Batalhas depois dos Knockouts. Nesse caso, cada técnico fará 3 pareamentos e, desses confrontos, sairão os escolhidos para os lives. Em lugar nenhum eu li sobre steals, mas eu acredito que teremos um steal daí sim. Diferente, né? Quando vi essa mudança fiquei exatamente como a Delta, pois eu estou com um medo de perder meus favoritos nos pareamentos dos ko’s.

Então é isso, gente! Mais uma vez vou agradecer ao Ric, que tem gentilmente nos disponibilizado os episódios. <3 E vocês podem baixá-los no link abaixo. 🙂

[CLIQUE AQUI PRA BAIXAR O EPISÓDIO COMPLETO]

Um beijão gente e vejo vocês nas fases de batalhas (se tiver batalhas).  E eu não poderia deixar de perguntar: Quem são os favoritos de vocês? 

gostou da matéria? deixe um comentário!

Tatiane Silva

Sou uma Social Media e Community Manager que ama tanto o que faz, que acaba fazendo isso quase que o tempo todo. Eu moro na internet, por isso acrescento doses diárias de cultura inútil e memes que é pra eu não me entendiar. Amo realities musicais, gasto horas em grupos de discussão e sou viciada em coisas que me fazem dar boas risadas e esquecer da minha conta bancária negativada.


Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu