Posts Populares

The Voice AU – S07E02 – The Blind Auditions 02

Que coisa linda uma bancada que brilha sem tirar os holofotes dos participantes. <3 

Estou aqui de novo, minha gente! Pra falar pra vocês sobre o segundo episódio dessa season. Ontem tivemos um programa começando com o pé direito: bons nomes e audições, além de uma bancada divertida e que deu ótimos feedbacks para os candidatos. Fiquei curiosa sobre o que programa mostraria hoje, já que ontem tivemos tantos 4 chairs, mas parece que os técnicos estão bastante abertos nessa season. Diferente de outras franquias onde os coaches não viram mesmo gostando do artista, não é, The Voice Uk?

Mas, até o momento, estou achando as cadeiras viradas bem justas, o que é um ponto positivo e dá a entender que teremos uma boa season. Bom, sem mais delongas, vamos aos comentários! Pra comentar comigo hoje, trouxemos o nosso leitor e meu amigo Douglas. Lembrando que para falar sobre nossa aprovação ou desaprovação de cada artista, nós utilizamos as famosas cadeirinhas! Vamo que vamo!

[TEAM KELLY] Jake Nicholls -“You’re Nobody ’til Somebody Loves You” by James Arthur

Tati: Que começo gostoso de se ouvir! Jake tem um timbre interessante, que me agrada muito. Porém, deu pra perceber que ele não é tão versátil vocalmente e dependerá muito da song choice, para entregar performances marcantes, visto que no decorrer de sua blind as coisas foram ficando um pouco mornas. Apesar da voz agradável e desenvoltura no palco, senti que ele não explorou o que a música permite e achei a apresentação um pouco linear. De qualquer forma, eu vi mais pontos positivos do que negativos e também viraria minha cadeira pra ele. Espero, de verdade, que Kelly saiba trabalhar com o moço e não o arraste só por ser um WGWG simpático e com desenvoltura no palco. Vamos ver!

Douglas: Eu já estou apaixonado, que voz maravilhosa esse menino tem. Acho que ele escolheu muito bem a música e teve uma interpretação ótima. Seus vocais super combinaram com o que a música pedia. Adorei sua agressividade ao cantar, aqueles rugidos. Tô muito ansioso pro que ele tem pra apresentar mais pra frente na competição.

[TEAM KELLY] Somer Smith – “His Eye Is On The Sparrow” by Ethel Waters

Tati: Sabe evolução? É isso que vi nessa apresentação. Tudo começou tão linear e um pouco fraco, mas Somer foi crescendo de uma maneira tão surpreendente que, quando vi, já estava totalmente envolvida na apresentação dela. Ela tem uma voz lindíssima e se conectou de uma maneira bem peculiar com a letra. Me arrepiou real nas últimas notas. É um tipo de artista que precisa de orientações, mas tem bastante potencial para nos entregar lindas performances mais intimistas. Não tenho dúvidas de que pode sair daqui uma forte candidata no programa e no Team Kelly.

Douglas: O começo eu achei meio fraco, achei os graves dela um pouco baixos, mas no decorrer da performance ela foi crescendo, e mostrando pra que veio. Demostrou que tem bastante técnica, utilizou de melismas, apogiaturas, vibrato, etc, so que me incomodou que soou um pouco exagerado, e que ela precisa dosar mais o uso da técnica na música, pois também senti uma preocupação maior com técnica que com a conexão em si. Acho que com um bom mentor ao seu lado ela pode crescer muito na competição.

[ELIMINADA] Emily Hespe – “I Will Survive” by Gloria Gaynor

Tati: As palmas, nesse caso, foram uma grande vilã para Emily, não tenho dúvidas disso. Afinal, em muitos momentos elas, desordenadamente, estavam mais altas que a própria música. Além disso, notei um nervosismo imenso em Emily, o que deixou sua voz trêmula em alguns momentos. Apesar do começo ter sido interessante,  foi uma performance tão sem graça e tão vocalmente comum que entendo perfeitamente os jurados não terem virado para ela.

Douglas: Aqui a gente vê como o nervosismo pode atrapalhar uma pessoa. A Emily tem uma voz boa, mas em alguns momentos ela deu umas semitonadas e deu pra sentir que ela estava um pouco nervosa, isso acabou prejudicando todo conjunto da sua performance. Aí quando os coaches deram uma outra chance pra ela cantar, ela melhorou bastante, nossa, pra mim foi uma melhora de 150%. O que faltou nela foi a força que a música pede, e apesar dela ter melhorado na segunda vez, não acho que essa seja uma música pra voz dela, eu vi ela cantando algo mais suave, mais contido, com certeza seria uma bela apresentação.

Depois de darem alguns feedbacks para Emily, os jurados pediram que ela cantasse novamente. Apesar de ter sido pombo novamente, ao menos foi mais divertido e leve. 🙂

[TEAM JOE] Jackson Parfitt -“Toothbrush” by DNCE

Tati: Eu curto muito essa música, mas, infelizmente, não consegui gostar da blind de Jackson. Primeiro que a mudança no arranjo deu mais dramaticidade à canção e eu acho que não precisava, de verdade. Além disso, os vocais foram inconsistentes, dava pra ver o bichinho um pouco nervoso e ele deu uma falhada em momentos cruciais, tipo na tentativa do falsete. Não curti, não!

Douglas: Eu adoro quando os cantores se entregam no que estão cantando, quando eles demonstram aquela emoção que a letra pede, o Jackson não é diferente, ele se jogou e me fez conectar totalmente com sua apresentação. Seu vocais foram belos, apesar de ter sentindo uma forçada em algumas notas, de resto ele foi bem afinado e demonstrou algumas técnicas vocais muito boas. Quero muito ver o que ele pode apresentar mais pra frente.

Um PS bem grandão para esse momento bem divertido e saia justa da Kelly! Aaaaaaaaah como eu adoro essa mulher. hahahaha!

[TEAM DELTA] Ben Clark 33 “Caruso” by Lucio Dalla

Tati: Você quer extensão, @? Que fôlego Ben tem, viu? Eu fiquei surpresa que saiu tudo isso dali e acho que Ben tem tudo que um bons cantores clássicos possuem: ótima extensão, ótimos graves, timbre muito agradável, além de certa elegância enquanto canta. Embora não seja muito meu estilo, gostei bastante do que ele apresentou e acho que ele possa fazer bastante sucesso no programa, visto que o público australiano curte muito cantores clássicos como ele.

Douglas: Teve hora que ele ficou tão vermelho que achei que ele ia cair duro no chão hahaha. Piadas a parte, ele mandou muito bem, seus vocais foram lindos. Apesar de não ser muito fã desse tipo de música, confesso que ele me conquistou. Demonstrou habilidade, técnica, entrega, poder, que é o que a música pede. O problema desse tipo de candidato e que ele fica numa linha de apenas um estilo e não desenvolve durante a competição. Espero que mais pra frente, ele possa mostras outros estilos pra que o povo não enjoe dele rápido.

[ELIMINADA] Ashley McTackett – “Redneck Woman” by Gretchen Wilson

Tati: Meu Deus, que vergonha alheia eu senti nessa blind hahahaha! Não pela menina, mas por sua mãe gritando loucamente, não aceitando a desaprovação da filha. Sério, que bad isso, gente! Sobre Ashley, achei uma voz comum, com pouco controle, além disso, notei também algumas desafinadas. Achei a song choice erradíssima, que não teve aquele momento “boom”, que pudesse mudar um pouco a cabeça dos jurados que estivessem com dúvidas. Country não é um estilo que tem tanto apelo como em outros países, por isso, quando um artista como Ashley pisa no palco, é preciso sempre mostrar um pouquinho mais e, infelizmente, ela não fez isso.

Douglas: Uma performance um tanto fraca, vocais bons, animada, mas o problema é que ela não desenvolveu, não cresceu, ficou tudo na mesma. Tem uma voz boa, um bom timbre, mas acho que a escolha errada da música prejudicou muito o que ela podia mostrar.

[TEAM BOY] Sheldon Riley – “Do You Really Want to Hurt Me” by Culture Club

Tati: Eu tinha visto essa prévia de manhãzinha e tinha achado Sheldon maravilhoso, mas essa audição se tornou muito mais especial pra mim depois de ter visto um pouco da essência que Sheldon tem e do quão capaz de demonstrar seus sentimentos ele é. Ficou claro enquanto ele cantava que a música tinha um significado muito especial pra ele e que ele era totalmente grato ao Boy George por isso. Foi tudo simples, sem exageros, sutil, mas carregado de muitos sentimentos e, mesmo MUITO emocionado, ele segurou a onda direitinho. Preciso dizer também que amei muito a voz dele. Enfim, meu favorito até aqui e vejam a entrevista desse moço, por motivos dele ser incrível. 😍❤❤

Douglas: Está aí um act que eu aplaudi de pé, que voz linda, que timbre lindo, que conexão, que emoção. Eu sinceramente viraria na primeira nota que ele soltou. Ele só foi crescendo, seu timbre combinou perfeitamente com a música, até senti que a música era totalmente dele. Acho que não vi defeitos nessa performance hahaha. Sem contar o controle que ele demonstrou, onde a cada cadeira virada, uma emoção e em nenhum momento ele se perdeu, ele desafinou ou se desconectou. Pra mim ele é um grande nome a ir pros lives.

É isso povo, com essa última blind, fechamos mais um dia de audições. Eu achei que o programa manteve o bom nível, com nomes interessantíssimos. Ressalto, mais uma vez, que os feedbacks dados pelos coaches estão me agradando muito e estou me surpreendendo com as dicas e observações feitas por Joe. Em um primeiro momento, me parece uma bancada que brilha, mas sem tirar o holofotes dos artistas, o que, no final das contas, é o mais importante nesse programa. E, com as adições de hoje, os times ficaram assim:

 —— COMO OS TIMES FICARAM  ——

#TEAMBOY:  Sheldon Riley.

#TEAMDELTA: Mikayla Jade, Jacinta Gulisano, Ben.

#TEAMJOE:  Aydan, Homegrown e Jackson. 

#TEAMKELLY: Erin Whetters, Jake e Somer. 

O programa continua amanhã e finaliza a primeira semana de audições. Espero que tenham curtido a review e que estejam curtindo p programa também! Beijos galera e até mais!

PARA BAIXAR O SEGUNDO EPISÓDIO, CLIQUE AQUI

gostou da matéria? deixe um comentário!

Tatiane Silva

Sou uma Social Media e Community Manager que ama tanto o que faz, que acaba fazendo isso quase que o tempo todo. Eu moro na internet, por isso acrescento doses diárias de cultura inútil e memes que é pra eu não me entendiar. Amo realities musicais, gasto horas em grupos de discussão e sou viciada em coisas que me fazem dar boas risadas e esquecer da minha conta bancária negativada.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu