Vamos ao top 12 do The Voice Holanda!

E aí, pessoal. Depois das blinds, das battles e dos knockouts, chegou a hora decisiva da competição: os lives. Aqui cada artista cantará uma musica e depois das performances, os dois menos votados darão adeus à competição.

Até aqui, a temporada tem sido bem regular. São muitos nomes que precisam ser bem trabalhados para se ter uma boa trajetória no programa. Enquanto isso, o Team Waylon sai na frente, pois tem três nomes fortíssimos. Outro destaque da competição que esteve sempre bem é o Dwight do Team Ali B. Porém, agora é a hora dos acts mais badalados manterem o nível e os acts mais esquecíveis surpreender.

Para comentar as performances desse top 12, vou contar com a ajuda do meu amigo do coração, Jean. Então vamos às performances?

[TEAM GUUS] Leon Sherman – “Love Runs Out” by OneRepublic

Lucas: Eu achei bem ok. Ele saiu muito da sua zona de conforto e tentou a todo momento entregar vocais ótimos. O problema é que parecia que Leon estava se esforçando muito pra cantar e tendo dificuldade pra alcançar as notas numa música que exige muito fôlego. Fora isso, teve uma boa presença de palco e eu senti falta do final característico dessa música. Nota: 7

Jean: Esse cara me lembrou a disposição e alegria do Ricky Martin, até mesmo na energia vocal. Leon cantou muito bem essa música que eu adoro, porém não se apropriou dela, ainda continuei imaginando OneRepublic. O legal é quando um cantou faz uma versão/cover igual ou superior, como Pleun fez. Nota: 8,5

[TEAM ALI B] Dwight Dissels – “Bridger Over Troubled Water” by Simon & Garfunkel

Lucas: Dwight, coral e música batida… Extremamente brega. Não fizeram esforço algum para mostrar um outro lado de Dwight e torná-lo mais interessante. Isso não se torna um grande problema quando os vocais surpreendem. Porém, hoje Dwight começou muito bem a performance, mas não cresceu vocalmente como eu esperava. No final cometeu falhas e terminou a performance causando uma má impressão. Hoje ele decepcionou. Nota: 6

Jean: Amo forte essa música, e ninguém hoje superou a apresentação de Tessanne, nem Dwight. Foi uma apresentação mediana, esperava bem mais dele, desde sua primeira audição, eu pensei que ele fosse crescer mais na competição, e se destacar, mas é mais do mesmo sempre. E no final ainda deu uma desafinada. Foda quando acontece isso, esperar mais e não ter. Mas, contudo, todavia, ele foi bem, sua voz é bonita e forte, ele pode entregar apresentações melhores. Nota: 8,5

[TEAM ALI B] Roza Lozica – “In The Name Of Love” by Martin Garrix

Lucas: Olha, que surpresa, viu?! Uma escolha de música super acertada foi capaz de deixar Roza interessantíssima. Ela brilhou nos vocais, sabendo quando deveria ser mais suave e quando precisaria crescer na música. No palco, achei que ela poderia ter se movimentado mais, mas mesmo assim  ela arrasou. Nota: 8

Jean: Roza foi bem, nada espetacular, mas foi bem. Também não conhecia a música e gostei da melodia. O problema foi que achei Roza muito comum, de voz também, sua extensão vocal me lembra da Demi Lovato. Nota: 7,5

[Team Waylon] Pleun Bierbooms – “Writings On The Wall” by Sam Smith

Lucas: Pleun começou a performance bem insegura e isso comprometeu os seus vocais que também saíram inseguros e um pouco trêmulos. Porém, ela não demorou para pegar confiança na música e depois conseguiu arrasar como sempre faz. As transições dela são maravilhosas e ela sabe conduzir a performance de uma forma que não fique faltando nada vocalmente, mas que também não seja nada exagerado. Ela conseguiu dominar o palco inteiro ficando ali no centro e ainda passou muita emoção e sentiu o que estava cantando. Nota: 8

Jean: Achei maravilhosa, ela tem uma presença de palco inquestionável, e sem dar um passo no palco, ali parada, a voz dela atinge qualquer ponto no estúdio e dentro de nossas casas. Quando ela subia o tom, levantava os braços, me arrepiava todo. Ela pode cantar o que quiser pelo jeito. No geral, eu ainda gostei mais da apresentação passada de Don’t be so shy. Nota: 9,8

[Team Waylon] Romy Weevers – “Unwritten” by Natasha Bedingfield

Lucas: Ela tentou trazer algo bem cool e eu tinha grandes expectativas nela, mas a verdade é que faltou muita voz pra Romy nessa performance. O esforço que ela fazia para cantar era enorme e parecia que a qualquer momento ela iria se perder. Tanto é, que a parte mais confortável dela, vocalmente falando, foi quando teve o suporte do backing vocal. No mais, não brilhou no palco e não conseguiu me convencer. Nota: 6

Jean: Ai que fofa socorro, aaah o Waylon tocando o violão e moldando a melodia pra sua candidata. Foi lindo, adorei, Romy tem uma voz doce, gostosa de ouvir, e parece que a voz vibra numa frequência que mexe com a gente. Nota: 8,8

[Team Sanne] Kristen Berkx – “It’s Oh So Quiet” by Björk

Lucas: Eu valorizo muito o artista que se entrega na performance. Que pega aquilo que está cantando e não apenas canta, mas vive no palco. E isso aconteceu com Kristen, que teve uma apresentação super performática, mandando bem nos vocais e sendo bastante original como nunca havia sido na competição. Escolha música perfeita para Kristen. Nota: 8

Jean: Cara, não tem cantores ruins nesse programa não. Gostei pra caralho de Kirsten, ela foi singela, foi delicada, foi espontânea, foi explosiva e animada, e sua voz acompanhou ela em cada um desses momentos. Adorei, mesmo não gostando muito da música, da performance dela. Nota: 8,5

[TEAM ALI B] Vinchenzo Tahapary – “Mercy” by Shawn Mendes

Lucas: Performance toda correta. O timbre dele é diferenciado e eu adoro quando ele usa isso a seu favor como utilizou no início da performance. Depois, ele foi se moldando ao estilo da música. Nas horas que precisava crescer, ele crescia e ia bem. A voz dele acompanhada da guitarra e estando afinada e no tempo certinho ficou muito boa. Além disso, se movimentou bem no palco e teve uma presença muito boa. Nota: 7,5

Jean: Confesso que conheci essa música anteontem, e adorei, a letra parece que foi escrita pra mim. Sei lá, tenho paixões por letras assim, pensei em escrever minha própria música (rs). Vinchenzo não foi mal, mas também não se destacou, facilmente esquecível. Nota: 7,5

[Team Guus] Thijs Pot – “Let Me Love You” by DJ Snake 

Lucas: Thijs tem uma ótima dicção e uma ótima voz para estúdio. Hoje, com uma música muito interessante e muito cool, ele conseguiu ir muito bem vocalmente, estando super afinado e com controle total da performance. Se movimentou bem no palco e apesar de não ter tido momentos impressionantes, a consistência da performance foi incrível. Nota: 7,5

Jean: Gostei bastante, ele tem uma dinâmica legal no palco e sua voz foi perfeitamente designada para a música cantada. Eu sempre gosto daquelas explosões que acontecem no meio ou finais da canção, mas aceito quando a música é bem trabalhada sem ela, como neste caso. Nota: 8,0

[TEAM GUUS] Katell Chevalier – “Hello” by Adele

Lucas: Aqui temos a arrastada da competição. Primeiramente, era nem pra estar aqui, mas já que está, vamos comentar essa performance ruim. O erro já começou com a escolha musical, que claramente Katell não ia conseguir segurar vocalmente, principalmente o refrão. Depois, a escolha de cantar em outra língua foi uma coisa que me fez ter vontade de dormir na performance (talvez os holandeses tenham preferido). E por fim, no início da música ela ainda errou a letra, mas rapidamente conseguiu consertar. Performance meia boca. Nota: 5,5

Jean: Socorro, cantando Adele em Holandês, gente, como vou saber se a letra está correta? Quem me conhece das reviews sabe que sou o maior fã da Adele que vocês respeitam (rsrs) e sou muito crítico quando cantam alguma música dela, eu justifico porque quero ver uma boa apresentação, jamais quero que estraguem aquela música que eu adoro. Bem, ela cantou em Holandês, já não curti, a melodia foi feita para música em inglês e perde um pouco da qualidade quando trocamos o idioma. Fora isso, ela seguiu bem a melodia correta, e não ficou tão esquisito, ela cantou bem, teve boa fluência, já que essa música é conhecida como a música que destroem os candidatos de reality. Ou seja, ela conseguiu se salvar. De fato, não foi o melhor e nem se enquadra nos melhores cover dessa música que eu já ouvi, mas também não está entre as piores. Katell, pelo que vi dela no programa tem muito potencial, uma voz extensa, mais grave. Nota: 8,0

[Team Sanne] Sheela – “Sax” by Fleur

Lucas: Deram uma música que precisa fazer rap, grave, dançar e ter muita personalidade pra Sheela, que acha que canta mais do que realmente canta. Ela errou tudo. Desafinou, perdeu o fôlego e a voz dela ficou super irritante com a música. Foi tudo muito sofrível. Nota: 5

Jean: Não gostei, desde o começo foi o fracasso total. Sei nem mais o que dizer, não sei se foi a escolha da música ou se foi a voz dela mesmo, mas me incomodou muito, nem consegui terminar de ouvir. Nota: 5 (eliminem ela)

[Team Sanne] Isabel Provoost – “Starving” by Hailee Steinfeld

Lucas: Correto, na zona de conforto de Isabel, mas esquecível. A voz estava lá, afinada e bem postada. A garota esteve bem a vontade no palco e tentou, por vezes, surpreender vocalmente durante a performance. Porém, tudo que ela fez soou muito genérico. O problema com certeza está na escolha da música, que foi bem preguiçosa. Nota: 7

Jean:  Nesse primeiro live eu conhecia metade das músicas cantadas, essa foi uma das que eu não conhecia, achei uma música legal, e uma escolha legal para Isabel, que tem presença, juventude, uma bela voz, e tudo propiciou em uma boa apresentação, mesmo embora não parecendo fugir muito disso. Nota: 8,5

[Team Waylon] Yerry Rellum – “Kiss” by Prince

Lucas: Puro soul! Os vocais dele começaram bem como sempre. Quando entrou na parte do falsete,  a performance ganhou ainda mais vida e ficou com muito mais gingado. A presença de palco dele foi ótima e ele estava realmente se sentindo muito bem de estar ali. Yerry foi bem demais. Nota: 8,5

Jean: Ele arrasa muito, Yerry seguiu a melodia como devia seguir e só entrou com sua voz potente e moldável, andando entre seus extremos com facilidade. É muito gostoso de ouvir Yerry e sua habilidade de se modificar. Nota: 9,0

RESULTADOS

Terminadas as performances desse top 12, cada coach deu uma nota para seu act. Essa nota se juntou com a nota do público e decidiu os dois candidatos que voltariam para casa.

Pra mim, os destaques hoje foram Pleun, Yerry, Roza e Kristen. Essas duas últimas foram minhas maiores surpresas, pois realmente não esperava muito delas.

Juntando as minhas notas e as do Jean, o ranking de performances da review fica:

Pleun 17,8
Yerry 17,5
Kristen 16,5
Isabel/Roza/Leon/Thijs  15,5
Vinchenzo 15
Romy 14,8
Dwight 14,5
Katell 13,5
Sheela 10.0

Portanto, os dois eliminados segundo as notas da review deveriam ser Katell e Sheela.  Porém, junto com os coaches, o público decidiu e os dois candidatos que deixam a competição nesse top 12 são:

Roza Lozica
Sheela

Sheela com certeza mereceu a eliminação, pois fez uma performance bem ruim de uma música ótima. Enquanto isso, Roza foi muito injustiçada, pois foi um dos destaques e surpresas da noite.

Com isso, Ali B e Sanne perdem um act cada um e assim se forma o top 10. O nível das performances foram boas e mais uma vez o grande destaque foi o Team Waylon. Na próxima semana teremos as performances e o resultado do top 10, então continuem acompanhando conosco. Não se esqueça de também deixar o seu comentário ao final da review. Até mais!

Lucas Prata
Lucas Prata

Capixaba, basqueteiro, Coldplayer e apaixonado por séries e filmes. Gosta tanto de escrever que tem um bloco de notas no celular só pra isso. As vezes é meio doido, mas quem não é, né?!
Deixe-nos um comentário!
%d blogueiros gostam disto: