Panela de Séries » Arquivos The Voice Of Holland - S08E04 - The Blind Auditions 04 - Panela de Séries

Posts Populares

The Voice Of Holland – S08E04 – The Blind Auditions 04

E o nível de audições continuam prometendo uma temporada bastante acirrada!

Está no ar mais uma review do nosso aclamado The Voice Of Holland. As Blind Auditions continuam e a saga dos coaches para selecionar os melhores se torna mais disputada e também criteriosa, já que mais da metade das vagas já foram preenchidas. Esse quarto episódio não teve uma audição tão surpreendente como tivemos nos outros episódios, porém no geral eu gostei de todos os participantes exibidos, até mesmo os eliminados. Waylon que era o queridinho nos episódios anteriores, dessa vez sofreu bastante para adicionar alguém em seu time e a edição acabou mostrando vários nãos que ele tomou, já a Sanne acordou dessa vez e conseguiu todos os pouco acts que ela virou sua cadeira.

Contando com esse episódio de audições, restam apenas mais três para então podermos partir para as acirradas batalhas. Até o momento os times se encontram bem equilibrados, em especial depois dos acts conquistado nesse último episódio exibido, o que torna a competição ainda mais interessante e imprevisível.  Sem mais, vamos conferir mais uma review do TVOH, sendo que dessa vez contaremos com os comentários dos retornantes Roddie e Doug, que gentilmente aceitaram o convite de comentar aqui.

[Team Ali B] Valerie Timmermans – “One Night Only” by Jennifer Hudson (Dreamgirls)

Michel: Eu tive sentimentos mistos em relação a Valerie, porque inicialmente eu gostei bastante da sua voz, mas quando a música foi ficando mais agitada, achei que ela acabou perdendo força na apresentação e ficou bem abaixo da sua intro. Começar com o refrão talvez foi uma decisão acertada para chamar mais a atenção dos coaches, porém essa quebrada entre o refrão e a estrofe não soaram tão naturais, preferia que ela tivesse começado pela estrofe e depois refrão, optando na versão mais lenta ou mais animada, porque juntas achei que ela não conseguiu segurar o nível da audição até o fim. Tirando isso, gostei dela, tem um timbre legal e apostaria nela para a próxima fase. #3Chairs

Roddie: Fiquei lembrando de Fasika Ayallew do The Voice AU o tempo inteiro nessa performance, e durante esse tempo todo, não consegui me encantar por Valerie como me encantei por Fasika. Ela ainda me parece muito verdinha, e achei 3 cadeiras até demais. Por mim, talvez eu nem viraria. Ela precisa de mais amadurecimento.

Doug: Vocais lindos, super afinada, é um belo timbre, essas são as definições dá Valerie pra mim, porém senti falta de emoção, acho que faltou aquele empenho de se jogar na música para tornar a performance mais linda. Espero que ela melhore esse lado.

[Team Anouk] Vington – “Book Of Love” by Gavin James

Michel: Nossa a voz dele me lembrou bastante o Matthew Schuler da quinta temporada do TVUS, tem um timbre bonito e bastante característico. Achei sensacional a escolha da música, eu amo essa song e acho que ela valorizou bem a sua voz e permitiu que ele explorasse bem toda a suavidade do seu timbre, sem deixar sua performance linear ou cansativa. Julgando pela sua audição, eu acho que esse act tem muito a oferecer e tem um potencial enorme a ser explorado no programa, eu gostei bastante de sua performance, mas acredito que ela possa se arriscar ainda mais vocalmente. #2Chairs

Roddie: Ele me lembrou o Bryan do primeiro episódio, estilo parecido, performance monótona e esquecível que não chega a lugar nenhum. Eu acho que vaza nas batalhas também.

Doug: Olha esse cara me surpreendeu. Ele fez uma apresentação simples, singela, e linda. Curti bastante seu timbre, seu envolvimento, e apesar dele parecer um pouco nervoso, não deixou de ter uma bela entrega da música.

Rose Marin – “When You Say Nothing At All” by Ronan Keating

Michel: Não entendi o motivo de não virarem para uma lindeza dessa, com um estilo meio folk/country e uma voz linda e suave, eu me senti bastante conectado com seu jeito intimista ali no palco. Apesar de ter amado sua performance, eu entendo o motivo deles não terem virado, esse estilo é muito difícil de se ver na franquia, então é complicado apostar em um estilo não incomum na Holanda. Uma pena ela ter sido eliminada, poderiam ter apostado no seu belo timbre. #Eliminada

[Team Anouk] Katharina Wildenbeest – “Mesmerized” by Faith Evans and Freemasons

Michel: Achei uma boa apresentação, foi bem dinâmica, os vocais corretos. A escolha da música foi bem arriscada, porque é o tipo de música que não valoriza tanto a voz do candidato, uma vez que o tempo da música é muito rápido e não explorar a extensão vocal mais alta do participante, mas ela fez um bom trabalho do que se propôs a cantar e ganhou uma cadeira. Por essa audição não sei muito bem o que esperar dela, mas aqui ela acabou me agradando com suas performance de baladinha dos anos 90. #1Chair

Roddie: Gente, que songchoice mais datada, pra não dizer brega e chata. E Katharina até soltou umas notinhas altas legais e dançou, mas não consegui me conectar de jeito nenhum com essa performance. Também não teria virado, enquanto pessoas como Rose são eliminadas, ninguém merece. #JusticeForRoseMarin

Douglas: Nossa, adorei a vibe dela hahahha. Super curti a música e ela cantando. Ela foi animada, apresentou uma afinação limpa e ainda usou umas melisminhas. Foi muito boa.

[Team Ali B] Tina Rama – “Issues” by Julia Michaels

Michel: Nossa eu amo forte essa música, porém não sei se essa escolha foi a melhor para ela. A Tina tem um timbre lindíssimo, porém lembrava muito o da cantora original da música e às vezes ficava na sensação de está ouvindo alguém querendo cantar igual a versão original. Além da escolha que não foi tão original, ele teve alguns deslizes por conta do seu aparente nervosismo, porém no geral eu gostei bastante da candidata, tem uma voz super agradável, que se bem lapidado e escolhendo as músicas certas, tem tudo para crescer na competição. #3Chairs

Roddie: Gente, que #3Chairs mais troll esse no final hein, já tava quase achando que ela saía também, hahaha. Mas olha, Tina tem um timbre bem bonito, as transições para o falsete foram muito bonitas e bem executadas. Só achei que ela podia ter se soltado um pouco mais, parecia um pouco travada mas foi uma boa performance.

Doug: Não sei o que falar sobre essa mulher, não to conseguindo definir meu sentimento sobre essa performance. Ela tem um timbre lindo que super se encaixou com a música, porém ela não fez nada de diferente, foi a mesma coisa dá música e não consegui sentir a identidade dela na música.

[Team Sanne] Sebastiën van Dorp – “Someone Like You” by Adele

Michel: Apesar da escolha bem batida, eu acabei gostando da performance do Sebastiën por conta da voz rouca que ele tem e por ter dado certa identidade para a música, tantos nos vocais, quanto no arranjo da música. Apesar de ter faltado mais entrega nessa performance, acredito que ele conseguiu mostrar bastante potencial e uma versão da música bastante agradável. Ele tem uma voz bastante comercial, mas precisa trabalhar melhor seu visual, em especial sua expressividade no palco.

Roddie: Sebastien foi outro que achei bem travado, mas que se destacou muito pelo timbre peculiar e pelos drives limpos e super agradáveis no refrão! Acho que tem potencial aí, mas quero ver ele mais solto ou com um rock de verdade.

Doug: Quando vi a song choice pensei: nossa mais uma música clichê, porém quando ele abriu a boca eu me apaixonei de vez. Porra que timbre, que voz!! Esse drive maravilhoso que ele usou e abusou me fez ficar vidrado na apresentação.

Cassidy Roeks – Edge Of Glory

Michel: Foi uma performance bastante genérica, a escolha da música não valorizou em nada a participante, deixando sua performance parecida com um simples karaokê. Ela foi até correta, mas num momento que os times estão com boa parte de suas vagas já preenchidas, a Cassidy não mostrou muito potencial com uma performance bem morna de se assistir. #Eliminada

[Team Sanne] Deborah de Groot – Stil In Mij by Van Dik Hout

Michel: Apesar de não ter entendido uma palavra sequer que ela cantou, achei que a canção passou uma certa leveza no início e foi crescendo aos poucos, criando um clima mais empolgante na canção. Julgando vocalmente, ela tem um timbre bem agradável, mostrou também ter uma extensão vocal legal, apesar que nas notas mais altas cometeu uns deslizes vocais, mas no geral fez uma performance digna de uma cadeira. #3Chairs

Roddie: O holandês é uma língua bem bonita, e posso até não entender ou estar acostumado, mas só sei que foi uma bela performance e Deborah tem uma voz linda, além de um bom potencial. Quero ver mais dela.

Doug: Ela foi bem fofa, não exagerou e pegou a música e não tentou copiar a JJ tentando colocar as firulas e melismas que aquela mulher pode fazer. Imprimiu sua identidade.

[Team Waylon] Maud Nieuwenhuis – “Flashlight” by Jessie J

Michel: Essa música é sensacional e tem tudo o que um act precisa para brilhar numa audição, porém por ser um canção da grande Jessie J, ela exige uma puta responsabilidade por conta das notas mais agudas e os falsetes que precisam está impecáveis. Não sei se a música era maior que a Maud ou se era por conta do seu nervosismo, mas nas partes mais altas ela acabou derrapando nas afinações e seus vocais soaram bastante tremidos, o que comprometeu um pouco sua performance. Como eu amei o início da canção, eu acho ela uma ótima aquisição no programa, ela é muito jovem e precisa ser bastante trabalhada. PS: Aposto já numa batalha dela e Julia, por ambas serem bastante jovens e ter o mesmo perfil de artistas. #1Chair

Roddie: Maud ainda é outra fruta bem verdinha, mas que tem um lindo timbre e que pode apresentar evolução se bem trabalhada. Só acho que ela poderia ter pego uma songchoice melhor, porque Jessie J é só pra quem tem voz grande e ágil, e esse aparentemente não é o estilo dela, mas gostei de Maud.

Doug: Ela foi bem fofa, não exagerou e pegou a música e não tentou copiar a JJ tentando colocar as firulas e melismas que aquela mulher pode fazer. Imprimiu sua identidade.

Remedy – “Me And My Broken Heart / Lonely No More” by Rixton/ Rob Thomas

Michel: Dupla é bastante arriscada no The Voice, apesar de ter gostado muito de alguns trechos da performance, eu achei que a dupla acabou ficando numa zona de duas pessoas cantando e não se complementando, tipo talvez se uma fosse rapper teríamos o contraste e uma complementando a outra, até porque elas apostaram numa música mais hip-hop/pop, além que é inegável que a loura tem uma voz muito mais bonita que a outra, na harmonia eu adorei elas juntas, porém cantando solo não conseguir sentir muita sintonia entre elas, mas reforço que a loura tem uma voz lindíssima! #Eliminadas

[Team Ali B] Gin Dutch – I Got You (I Feel Good) by James Brown

Michel: Achei que a euforia deixou a performance exagerada e não soou tão natural seus gritinhos e tentativas de animar a platéia, porém quando ela entrou com o rap foi sensacional, porém voltando novamente a cantar a música eu lembrei porque não tava curtindo. Não sei se foi por conta que ela estava muito animada com a oportunidade, mas a performance soou bastante gritada e enjoativa pra mim, o que salvou realmente sua performance foi o rap. Precisa trabalhar mais seus fôlego e controle, porque só se garantir no rap não será suficiente num programa onde a voz é o essencial. #1Chair

Roddie: Desde Shakira Lueshing no UK, eu tenho essa impressão de que meia-cantoras rappers não passam das batalhas no The Voice, e sei que com Gin não será diferente. Ela ainda apresentou alguns problemas de afinação, e o rap tomou conta da maior parte da performance então não inspirou confiança.

Doug: No começo meu apareceu bem karaokê, na verdade, nas partes cantadas ficou bem karaokê pra mim, ela tentou cantar uma música que achei maior que a voz dela. Mas em contrapartida ela tem uma presença de palco maravilhosa e mandou muito bem no rap. Fiquei divido.

[Team Sanne] Aïrto – “Tears” (Original Song)

Michel: Primeiro parabenizo ele pela bela composição, tem uma letra linda e um arranjo todo detalhista, gostei bastante da canção e da ousadia dele de vim de música original na audição. Vocalmente ele foi super bem, tem um timbre bonito e bastante limpo, com uma extensão legal também, além dos falsetes que foram muito bem emitidos na música. Apesar de todas essas qualidades, ele não me cativou totalmente a ponto de amar sua audição, porém é inegável que ele é um forte participante e tem potencial de conseguir favoritismo na competição. #4Chairs

Roddie: Quando vi a música pensei que era a da Louisa Johnson, mas essa também é legal hahahah. Airto tem uma voz boa e uma certa potência e controle vocal que começou a aparecer no final e deu mais destaque a performance. Achei #4Chairs um pouco demais, mas ele é muito bom, isso é inegável!

Doug: Eu gosto de quando o cantor está disposto a se entregar na música e foi isso que o Airto fez. Ele se entregou de tal forma que tornou do início ao fim tudo belo, valendo as 4 cadeiras que ele virou. Gostei bastante dele e espero que ele vá longe na competição.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Restam apenas 14 vagas no total, os times estão equilibrados e tirando a Anouk, os demais coaches já estão com os seus respectivos times quase completos. Dos candidatos que se apresentaram nesse episódio eu não consigo enxergar nenhum como um possível front runner, porém achei todas aprovações aceitáveis e que contribuíram muito para os times.

#teamAliB (9): Com um time dominado por mulheres poderosas, Ali B tem apostado num time bem eclético e nos acts mais diferentes da temporada. O grande favoritismo ainda é a Tjindjara, porém vejo na Valerie um potencial a ser observado na competição, aliás ambas tem um estilo tanto visual e musical bem parecido, o que pode resultar numa batalha entre elas. Outro nome que me simpatizo bastante é o Toon que fez uma performance super agradável e pode ser o Thjis dessa temporada, os demais não tenho muitas expectativas.

#teamAnouk (6): Anouk é bastante criteriosa e estrategista nas suas escolhas, além de virar bem menos que seus companheiros de bancada, tem virado para artistas bem peculiares e não tão disputados, que aliás achei muito bem pensado da parte dela. Seu time conta com a maravilhosa Renée, além de Jim e Samantha que foram destaques nos seus respectivos episódios. Os demais três eu criei bastante expectativa, em especial no Vington que fez uma performance bastante cativante nesse episódio. Sendo assim ela tem formado um time bem consistente.

#teamSanne (9): Aos poucos ela tem fortalecido seu time que no início estava abaixo que os demais. Nesse episódio ele acrescentou 3 ótimos participantes, porém ainda sinto falta de um favorito forte em seu time, talvez o Chris e Aïrto sejam os mais populares do seu time por conta de suas audições. Meus favoritos aqui são a peculiar Silke e o Sebastiën com seu timbre rouco. Até o momento acho David, Roemillo e Milan os mais fracos da competição, espero que ela foque nas suas escolhas e continue adicionando bons nomes ao seu time.

#teamWaylon (10): O time do Waylon continua sendo o mais forte da competição e a entrada de Maud não diminui mais também não aumentou na qualidade do time. As grandes favoritas aqui eu vejo a Kimberly e Slayio, porém acredito que a Lara, Zoe e Julia também são participantes que podem crescer muito na competição. Assim como no time do Ali B, o time aqui tem seu poder nas mulheres e prometer ter batalhas bem acirradas.

Bem, por hoje encerro aqui. Obrigado pelos acesso e até o próximo episódio, espero que vocês tenham curtido as reviews e a temporada, aguardo vocês no próximo episódio! Até breve!

gostou da matéria? deixe um comentário!

Michel Araujo

Meio baiano, meio sergipano, já passou dos 20 anos e um sofrido estudante de engenharia, com uma personalidade cheia de atitude e uma leve ousadia. Viciado em séries, realites e músicas, vai me encontrar sempre por aí escrevendo reviews, numa diversidade de gêneros de série e programas de TV.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu