Posts Populares

The Voice UK – S07E05 – Blind Auditions 05

As primeiras decepções a gente nunca esquece.

Olá galerinha, como vocês estão? Então, to chegando para fazer os comentários da noite passada do The Voice UK, que foi um tanto quanto decepcionante. Depois um episódio excelente na semana passada, hoje o nível das audições caíram drasticamente, e ainda cometeram erros grotescos deixando gente boa de fora (sempre né, The Voice). Mas enfim, hoje é a minha estréia no programa, já tinha feito comentários, mas nunca review, então caso não seja tão boa, peço um desconto, e prometo melhorar com o tempo hahahahahaah.

E pra comentar comigo hoje teremos a ilustre presenças desses maravilhosos Lucas Salles e Luana.

Vamos falar do que interessa logo.

[TEAM TOM] Saskia Eng – Strong by London Grammar

João: Que voz diferente, adorei esse grave dela, e o falsete é bem gostoso. Mas apesar de tudo não foi uma blind muito diferenciada, não tentou se arriscar, não quis inovar, fez a lição de casa. Mas acho que ela pode vir a surpreender mais pra frente. Acho que merecia mais do que uma cadeira. Mas apesar disso só consigo pensar no timezão que o Tom ta montando em menines? Vamos aguardar as Battles e torcer para ele não fazer merda né.

Lucas S.: TOM JONES ESTÁ SALVANDO MINHAS GIRLS! AMÉM VOVÔ TOM! Minha gente, eu amei o timbre dela. Saskia tem uma voz potente, marcante e que ecoou em todo o stage. Ela só precisa se soltar mais em palco, mas isso também se deve a pouca idade que ela tem e o nervosismo do momento. Espero que Tom faça um bom trabalho com ela e eu já prevejo um embate entre ela e Eliza.

Luana: Timbre interessante, porém ela tem sérios problemas de projeção vocal. E pra completar, a edição de áudio do The Voice UK é péssima, vamos combinar, né. Essa platéia altíssima, a menina que já canta em volume baixo ficou praticamente inaudível em diversos momentos. Mesmo assim, eu gostei da audição e enxergo potencial nela. E vale dizer que Tom, claramente, está sabendo montar uma boa equipe, cheia de vozes e talentos interessantes!

   

[ELIMINADO] Faith – Hold On by Wilson Phillips

João: MAIS UMA DUPLA???? Eu acho a ideia de deixar duplas participarem até legal, igual algumas já participaram no US e foram até longe, mas estão exagerando com a quantidade que tem nessa temporada do UK. Mas enfim, foi uma blind bem mais ou menos. As vozes delas não tem destaque individual, alem das harmonias não serem tão perfeitas quanto deveriam. No geral, foi bem comum, não acho que mereçam espaço mesmo não, muitas vozes melhores foram eliminadas.

Lucas S.: Viush, não gostei. Achei a blind tão sem gracinha que quase dormi, elas tem belas imagens e poderiam até vingar se escolhessem uma outra song.

Luana: Mas que bosta, cara. Eu confesso que estou começando a ficar um pouco incomodada com a grande quantidade de duplas nessa temporada. Algumas são realmente muito boas, como as meninas que cantaram “Black Widow” semana passada, mas em geral, duplas não funcionam bem no formato do The Voice. E essas duas aqui, socorro. Apesar de irmãs, as harmonias foram horrorosas. Não consegui identificar qual das duas, mas alguma delas cantou abaixo do tom o TEMPO INTEIRO. E ainda por cima, não há exatamente nada de especial em nenhuma das duas, tanto como dupla, como solo, extremamente genéricas e fracas. Totalmente entendível não terem virado cadeiras.

 

[TEAM WILL] Paige Young – Crying In The Club by Camila Cabello

João: Foi meio sofrida essa blind ein? Eu adoro a Camila, mas essa musica ficou muito estridente na voz da Paige (na verdade eu acho que qualquer musica ficaria). Apesar da voz chata e enjoativa, acho que ela fez o que precisava, segurou notas longas, mostrou um bom alcance vocal. Meu problema com ela foi só a voz fina demais mesmo.

Lucas S.: WILL I AM, EU TE AMO! Paige é a nova Lidya Lucy, vocês vão ver! Eu estava aqui numa torcida imensa para Will virar para ela, até porque conhecemos o trabalho do coach com vozes como a dessa menina. Ela tem uma extensão vocal invejável, tem um timbre totalmente comercial e escrevam o que eu digo: ELA IRÁ MUITOOOOO LONGE NA COMPETIÇÃO! #GoPaige

Luana: Primeiramente, eu AMO essa música. Amém, Camila Cabello. Agora, a apresentação… O CHOQUE que eu senti quando essa moça começou a cantar! Definitivamente é um timbre vocal bem distinto, mas causa muita estranheza a princípio, porque parece uma criança, gente! Eu gostei da audição, mas ficou claro que Paige tem algumas coisinhas a consertar, a começar por alguns deslizes de afinação. Achei válido o Will ter virado, ainda mais porque no breve momento que ela cantou em um registro mais baixo, achei muito bonito. Só tenho 1 pergunta para Olly e Jennifer: vocês dois têm duas bostas de equipe, por qual motivo exatamente se sentem na necessidade de entregar a grande maioria das vozes promissoras de mãos beijadas para Will e Tom, que já têm bons times? Fica aí o questionamento.

  

[TEAM OLLY] Shane McComack – Moondance by Van Morrison

João: Vou ser sincero que achei o rapaz um pitelzinho, e gostei da voz dele hahahahhahahaaha. Não é o estilo de música que eu curto, mas gostei bastante da blind, foi diferente de quase tudo que eu já vi (pelo menos no US, já que aqui é minha primeira vez né? kkk). Apenas o Olly virou, o que me deixou um pouco decepcionado. Não acredito que ele vá longe na competição, mas já me sinto feliz sabendo que pelo menos mais uma performance eu terei!

Lucas S.: Shane tem uma bela voz e ele conseguiu executar com maestria aquilo que se propôs a fazer. O programa ganha muito com sua presença e eu achei que Olly e ele foram feitos um para o outro haha.

Luana: E.X.A.U.S.T.A. Queria muito que meu comentário pra essa performance fosse apenas: “ok, next”. Mas bora lá… Shane é um crooner, canta jazz, um estilo de performance que já está morto há algum tempo, salve algumas excessões como Michael Bublé. Olly Murs tem um time áquem do esperado, pra ser gentil. Daí ele passa por 90% das vozes promissoras sentado em sua cadeira falando “ai, não sei”, “ai, estou em dúvida”; daí aparece alguém como Shane, com uma voz bem básica, ainda por cima, e o que ele faz? Isso mesmo, aperta o botão com a maior certeza do mundo. Parabéns, Olly… Por me matar de raiva em todo episódio.

  

[TEAM WILL] Rhianna Abrey – Ghost by Ella Henderson

João: Mas o que ta acontecendo hoje que todo mundo que ta passando ta sendo one chair????? Que nível ein. Mas achei a Rhianna uma boa act, que tem uma voz potente, e pode vir a surpreender bastante. Ela faz um rasgado na voz em alguns momentos que me atraiu bastante. Parecer ter uma personalidade bem forte, e não tenho ideia do que esperar com essa união com o Will, mas espero que saia boa coisa.

Lucas S.: Que baguncinha foi essa, menina? Curti não. Rhianna tem uma voz legal, tem presença, mas a blind foi bem hard de se ver e ouvir, ela tem recursos interessantes na voz e creio que foi por isso que Will virou. Espero que ele a faça crescer. PS: Amei a personalidade dela, ainda mais a sua reação ao ver que Will tinha virado hahaha.

Luana: O que seria dessa temporada sem Will e Tom, né não?! Foi uma performance nervosa e um pouco gritada em algumas partes? Foi sim. Foi melhor que metade do que já vimos até aqui? Sim, de novo. Ou seja, quando se pondera o nível dos candidatos já apresentados, performances como essa não podem e nem devem passar batidas, porque a qualidade vocal está lá e é notável! Enquanto Olly e Jennifer continuam a serem massacrados por suas próprias arrogâncias/inabilidades de serem decentes, eu só posso esperar que Rhianna tenha chances de evoluir no Team Will.

  

[TEAM JHUD] Ross Anderson – Drag Me Down by One Direction

João: Eu não costumo gostar de teens, ainda mais que cantam musicas de boyband, ou seja, Ross tinha tudo para ser meu cristo de hoje, mas ele fez um arranjo tão gostosinho, deixou a música de um jeito tão diferente, quem nem consigo falar mal. Sua voz soou suave, tranquila, e até demonstrou uma certa vulnerabilidade, que a musica não pedia. Mas tá tudo certo porque ele é uma graça hahahahahahahhah. Obrigado JHud por ter salvo essa preciosidade (e colírio). Espero boas apresentações com o trabalho da atual campeã.

Lucas S.: Ross será o novo Jamie da JHud. Ela curti bastante trabalhar com jovens como ele e é nisso que eu estou me apegando. Achei a blind dele uma fofura kkkkk, a sua voz é de uma maciez, de uma suavidade que é deliciosa de escutar. Espero que ele vingue dentro do reality.

Luana: Ok, bom arranjo. Mas é sempre uma alternativa de “amansar” a canção quando se opta por um arranjo mais lenta, às vezes funciona para mostrar vulnerabilidade, às vezes soa como incapacidade de, talvez, conseguir cantar a música em sua forma original. Ross tem uma boz voz e eu gostei muito do começo dele. Em alguns momentos senti que ele sofreu com a respiração, o que é preocupante, já que a música já teve sua melodia alterada, permitindo mais espaços para respirar. Mas enfim, foi bom suficiente para 1 cadeira. Eu gostei.

[ELIMINADO] Wendi Harriott – Satisfaction by The Rolling Stones

João: Apesar de ter achado mais do mesmo de muitas outras performances, achei que ele foi muito bem na execução. Não se isso seria suficiente para eu virar. Foi uma blind mediana, não saiu do padrão. Hoje não ta sendo um bom dia para o TVUK.

Lucas S.: Wendi é mais uma da mesma. Já vimos trocentas cantoras como ela nos The Voice’s da vida. Ela canta bem, tem presença, contagia a galera, mas andamos e convenhamos, estamos cansados de cantoras como ela na franquia, né? Enfim… Desejo sucesso em sua estrada.

Luana: É sério? Puta merda. Wendi é apenas a MELHOR voz do episódio e vocês estão me dizendo que NINGUÉM virou pra ela? Tá bom, então. Vou pegar toda a minha revolta duplicada 2x por esse programa e me recolher a minha insignificância.

[ELIMINADO] Ellis Bridgewater – Big White Room by Jessie J

João: Com certeza foi a minha favorita de hoje e estou decepcionadíssimo que ela não passou. Apesar da voz soar um pouco enjoativa, ela foi uma das que mais arriscou na noite, com notas longas bem executadas, com um agudo e um grave bom. Desperdiçam uma act boa dessa para aprovas outros horríveis, sinceramente, eu não entendo o critério desses coaches.

Lucas S.: Ellis tem uma voz bem bacana e eu fiquei triste pelo fato dela não ser aprovada. Ela possui uma estridência na voz que eu achei interessantissíma, além do belo alcance que a mesma possui. Espero que retorne em uma season futura.

Luana: Timbre irritante? Sim. Porém, alongou notas, bom vibrato rápido, boa postura. E bora combinar aqui, gente MUITO MAS MUITO MAIS BOSTA QUE ISSO já virou cadeiras. Sinceramente, exausta. É isso.

[TEAM TOM] Wayne Ellington – We Were Raised Under Grey Skies by JP Cooper

João: FINALMENTE ALGUÉM QUE NÃO FOI ONE CHAIR. Gostei da voz dele, tanto nas notas altas quanto nas baixas. Achei ele bem evoluído em relação a outros acts que chegam cru, e o Tom pode fazer um bom trabalho. Mas não posso dizer que amei, porque não consegui me conectar com a performance dele em nenhum segundo, talvez pela escolha da música. Mas pode ser um act que surpreenda demais.

Lucas S.: EITA CANTORZÃO DA ZORRA! Eu amei todas as nuances do Wayne, já vimos vários cantores como ele na franquia, mas eu achei que ele saiu do óbvio, fez variações que me impressionaram, e eu adorei seu poderil vocal. Espero que ele me surpreenda nas fases seguintes. PS: Põe mais um vozeirão na conta do vovô Tom aê galera!

Luana: PISA MENOS, TOM! Gente, Wayne é EXTREMAMENTE profissional, daquele tipo que é difícil acreditar que já tenha sequer atingido uma nota erroneamente na vida. Voz madura, composta, robusta, cheia tanto nos graves quanto nos agudos, técnica executada toda corretamente. Não gostei muito da escolha musical, mas ficou óbvio para qualquer um com ouvidos que Wayne é um puta vocalista. O melhor do episódio facilmente e, inclusive, também o ÚNICO que teve que escolher entre mentores, já que os outros foram 1-chair ou no-chair. Que episódio difícil, né non.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Como dito pela Luana, eu não entendo o problema com a JHud e o Olly, que estão com times relativamente fracos, e entregam as melhores vozes para os outros dois coaches, ou ainda pior, nem viram para vozes excelentes. Isso esta me emputecendo demais! Com toda certeza minha torcida é do Team Tom, que está fazendo um exército das melhores vozes da temporada, e espero que consiga fazer um bom trabalho com elas. Lembrando que faltam apenas duas semanas para o final das Blinds, e o começo da tão esperada fase dos duelos!

E os times finalizaram assim essa noite:

#TeamWill (8): Donel Mangena, Kade Smith, Tai, Mark Asari, Anna Willison Host, Loaded Sista, Rhiana Abrey e Paige Young. 

#TeamJHud (6): Jake Benson, Jason Nicholson-Porter, Belle Voci, Ant & Ox, Gayatri Nair e Ross Anderson.

#TeamTom (8): Chloe Jones, Jade Williams, Lucy Milburn, Ruti Olajugbagbe, Simon Davies, Eliza Gutteridge, Saskia Eng e Wayne Ellington.

#TeamOlly (8): Lauren Bannon, RYT, Ivy Paige, Jamie Grey, Chris James, Holly Eon, Kirby Frost e Shane McComack.

Então, por hoje eu fico por aqui, bem triste pela minha fav da noite não ter conseguido uma cadeira, mas na fé de que outras melhores surgirão hahahahaha Alice sempre. Deixem seus comentários sobre o episódio, quem vocês mais gostaram, quem não gostaram, qual Team estão torcendo, enfim, interajam conosco hahaha. Beijos, e até a próxima!

gostou da matéria? deixe um comentário!

João Pedro

Canceriano de 20 anos localizado no Mato Grosso. Fã de divas pop, porém viciado em muitas bandinhas indies também. Assisto séries e filmes em horário integral, e estudo Direito nas horas vagas.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu