Posts Populares

The Voice UK – S07E12 – The knockouts, Part 2

Um ahazo de coaches, menos a Jhud

Depois da decepção sofrida com o novo formato na semana passada, e com algumas escolhas erradas pelos coaches, chegamos então na segunda (e última) semana de Knockouts, tendo mais uma vez três competidores de cada time, que irão se apresentar individualmente, e o coach escolherá apenas um para chegar nas semifinais, juntamente com o escolhido da semana passada.

Em ritmo de volta as aulas na faculdade, temos para comentar hoje comigo meu veterano do panelas Lindomar, e o calouro Thairo hahahaahha vamos ver se eles concordam comigo. Lembrando vocês que nossos comentários são completamente opinativos, afinal não somos profissionais em música, e muitas vezes tendemos a ser parciais com as pessoas que gostamos, assim como vocês. No final vocês podem deixar as opiniões de vocês, como deixamos as nossas no decorrer da review.

[TEAM WILL] Donel Mangena – “Finesse” by Bruno Mars

João: E não é que começamos bem??? Will simplesmente arrasou na escolha da música para o Donel, casou maravilhosamente com a voz do teen. E não só da música, o arranjo ficou ótimo também. Ver o Donel além de tudo dançando, foi maravilhoso! Esse menino tem tudo que é necessário para ganhar esse programa. Percebi alguns problemas de respiração, mas gente, até a Bey perde um pouco do folego quando dança e canta, e nem mesmo isso tirou o brilho dessa performance. Arrasou!

Lindomar: Mas gente que performance mais gostosa de se assistir. Donel tem todo o star-quality necessário para abrilhantar a performance, mesmo sem vocais perfeitos ele consegue impressionar, entreter, chamar sua atenção e ser a grande estrela do palco. Depois de todo esse show do jovem do zimbabue diria que ficou difícil para os seus adversários.

Thairo: Apesar de ser famosa, nunca ouvi a música. Ele veio como front runner do Team Will e talvez da season, ele tem o fator idade e carisma ao seu favor, dançou bem também, tem gingado e apelo do público baseado por exemplo no The X Factor U.K. como Reggie ‘n’ Bollie e Rak-Su. Meteu rap, foi até o Will que tava sentado no botão, cantou na frente dos jurados, fez uma performance digna e pisou na maioria da semana passada. Apesar de ter desafinado um pouco mas foi ótimo comparado ao nível que tá, teve até aplausos de pé de todos os técnicos.

[TEAM WILL] Saskia Eng – “Came Here For Love” by Ella Eyre

João: Eu senti um sério problema de pronúncia da Saskia nas partes mais graves desta música, mas assim que ela subiu um pouco o tom, já melhorou MUITO. Cantar músicas da Ella é sempre um risco, pois ela tem um timbre bem único, e não fica bom com qualquer pessoa, mas Saskia conseguiu fazer sua própria versão da música, e mesmo com as coisas que eu citei, acho que ela fez um trabalho incrível! Infelizmente apenas um passará, e não vejo espaço para ela no Team Will.

Lindomar: Saskia impressionou na última no embate com Ruti, mas aqui o embate seria ainda mais duro pois vencer o favorito de Will I Am demandaria uma performance lacradora em todos os sentidos. Saskia mais uma vez veio com toda sua voz poderosa e fez uma versão mais intimista desse hino da Ella Eyre e Sigala. Saskia me impressiona pela consistência que ela consegue impor e essa música permitiu a ela mostrar essa consistência com diferentes momentos, mais suaves, mais lentos, mais rápidos e com algumas notas estendidas, foi uma boa performance.

Thairo: A voz dela estava estranha, ou o timbre dela é este mesmo? A música não combinou, o tom estava errado, tem um pouco de presença de palco, tentou, veio com um figurino bonito combinando com o cabelo, mas esses agudos falhados e toda a voz referente a canção.. ó uma bosta.

[TEAM WILL] Mark Asari – “Don’t Dream It’s Over” by Crowded House

João: Em uma noite com apresentações tão consistentes e memoráveis do Team Will, Mark foi de longe o mais fraco, mas isso não significa que ele tenha sido ruim. Apesar de não achar a música certa para ele e nem para o momento, Mark fez uma performance “OK”, com uma voz bem diferenciada de várias que já ouvi, vocais bons, e com alguns melismas que me remeteu muito à alguns cantores R&B do The Voice US. Assim como a Saskia, acho que o Will já tinha a decisão antes mesmo das apresentações, mas ainda assim, foi a mais justa.

Lindomar: Que morte de song choice foi essa para o Mark? Combinou zero coisas e a estranheza como tudo foi sendo conduzido mostrou como nada se encaixou, odiei forte os momentos do refrão principalmente. Talvez ele deveria ter deixado o Will escolher a song dele porque foi uma morte dolorosa e lenta, as chances dele contra Saskia e Donel são próximas de -1.

Thairo: Essa música é sempre aquela que toca em coisas cenamatlvraficas quando as pessoas vão transar ou não? O bichinho até tentou, parecia está tendo uma diarreia ou algo do tipo, no “iiihwhwhwhwhwhhn” gente que HORROR! Me poupe viu, o pior dos três e por mim não passaria nem das audições cantando ruim assim.

VENCEDOR: Donel Mangena
ELIMINADOS: Saskia Eng e Mark Asari

Donel é claramente o mais completo dos três, tem o pacote necessário para poder fazer sucesso fora do programa: canta, dança, tem carisma, além de ser teen. Achei uma decisão sábia, o que faz ainda mais sentido ele ter escolhido a Tai semana passada invés da Anna: ele queria deixar o caminho livre pro Donel chegar na final.

[TEAM TOM] Nandi – “Sing It Back” by Moloko

João: Achei a Nandi vocalmente falando bem limitada, não acho a voz dela algo diferente e inovador, e achei a perfomance hoje um tanto bagunçada. Achei que faltou ela atingir algumas notas, exatamente por essa limitação, e não gostei nenhum pouco da música. Ela poderia ter escolhido algo mais, não sei, atual, talvez eu conseguiria me conectar mais com ela, mas senti completamente disperso a apresentação toda.

Lindomar: Para ser sincero nem lembrava da Nandi, mas fiquei realmente surpreso com toda sensualidade e a forma como ela levou a canção, com direito a vários close e carãooo! Nandi me impressionou e impressionou a Tom Jones, ela brilhou demais e com uma música que parecia ter sido colocada para ela morrer ali, ela transformou água e vinho e entregou uma ótima performance.

Thairo: Quem é essa mesmo? De volta aos anos 80 ou algo antigo. Tentou sensualizar e acho que até pegou o Olly um pouco, mais aqui não colou não amore. E esse sinal fazendo quase que um 👌🏻 no final? Foi para mostrar o quão ruim que foi? Só terminei de ver a apresentação por que tinha que comentar.

[TEAM TOM] Wayne Ellington – “Man In The Mirror” by Michael Jackson

João: Que vozeirão! Eu lembrava vagamente da blind dele, mas acabou conseguindo me surpreender com a voz. Quando vi a songchoice fiquei com um pouco de medo, já que MJ é patrimônio histórico, assim como Whitney e Amy, mas no final não foi ruim o que o Wayne fez, mas não o vejo fazendo qualquer sucesso fora do programa, longe de querer gorar a carreira do cara. Ele canta bem, e apenas isso. Acho que chegou até longe na competição

Lindomar: O rei do vozeirão chegou com tudo e mostrou que tem voz mores. Wayne fez o feijão com arroz com vocais consistentes e fez uma performance para agradar o vovô Tom Jones e todas as tias da plateia, foi legalzinha e foi apenas isso, nada demais! Amei muito mais Nandi e Ruti aqui.

Thairo: Bora la para a apresentação do pai do Jermaine Paul do The Voice US S2. Gosto dessa música. Ele não foi ruim não, gostei da apresentação em si, mas não achei nada de mais. Não gosto desse suéter até o pescoço, mas a apresentação em si foi mediana.

[TEAM TOM] Ruti Olajugbagbe – “Dreams” by The Cranberries

João: Ruti pode vir buscar seu troféu mulher, que pisão! Eu to passado com quanto essa menina arrasa, sem dó nem piedade. Pegou uma música antiga, deixou sua marca, cantou e encantou. Quem eram os outros do Team Tom mesmo? Voz, carisma, conexão com a música, essa menina é um anjo, e eu vou ficar muito decepcionado com o UK se eles não PELO MENOS levarem essa menina pra final. Já to ansioso para a próxima apresentação dela.

Lindomar: Que HINOOOO de song choice foi esse Tom Jones? Eu estou arrepiadíssimo aqui, minha Ruti veio com tudo e cantou no início com aquele timbre levemente rouco que ela tem, e me impressionou na similaridade com a voz da Dolores O’Riordan nas notas mais falsetadas. Foi uma linda performance, com entrega, emoção e sincera, você sente quando o artista sente cada trecho que canta, podemos ver as mãos dela tremendo no final, foi lindo, perfeito e impactante.

Thairo: Essa menina arrasou na última fase se não me engano, mas de pouco importa. Não conhecia essa música e isso não fez a mínima diferença. Pisou nos outros dois. Essa transição do grave – falsete – agudo – grave. Arrasou! Dominou a música, fez ficar algo interessante, não ficou parada, super merece ir para a final e não tem nem o que discutir.

VENCEDOR: Ruti Olajugbagbe

ELIMINADOS: Nandi e Wayne Ellington

Tom sensatíssimo, nunca critiquei. Escolha certíssima, Ruti tornou todas as outras performances anteriores completamente esquecíveis, e acredito que tenha muitas chances de ganhar, não sei como é a aceitação do público com ela, mas em questão de voz, ela é um dos destaques da competição no momento.

[TEAM JHUD] Rhianna Abrey – “Anywhere” by Rita Ora

João: Que lacre de apresentação! Uma das coisas que mais sinto falta aqui no TVUK é dos meus pops sendo cantados em todas as fases, como acontece no Us, e Rhianna fez eu matar um pouco dessa saudade da melhor forma possível, com uma das melhores performances da noite, trazendo uma música super atual, e tornando-a super característica. Adorei o look também, com franjas e metais, achei ousada.

Lindomar: Rhianna chegou com tudo mostrando que seria claramente uma artista que iria longe em um programa como o #TheXFactor ou o #AmericanIdol, mostrou que tem presença de palco, vozeirão e capacidade de se movimentar por todo o palco e mandar bem. Rhianna fez o seu melhor e mostrou pra JHud que era a melhor do trio ali, a escolha tava easy JHud mas você não tá colaborando muito neh?

Thairo: Tava indo escrever o nome dela aqui para comentar, e socorro, dei uma risada e tive que pausar o vídeo e voltar. Eu gosto de mais dessa música, uma das minhas atuais favoritas. Para quem não sabe ela é cantada pela Rita Ora e foi composta (ou teve participação) do Ed Sheeran. A única que eu conhecia até agora de 7 apresentações e que começo foi esse? Desculpa mas não deu. Errou a letra ainda por cima ata. Essa música não é boa para um realitty aí ela resolve emendar e colocar um “ding ding” KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK, mico atras de mico. Isso aqui tá pior do que aqueles programas da record. Aí ela joga uma nota boa no meio do nada, e depois não sustenta e já diminui o tom, começa a andar como um avestruz no palco, aí joga outra nota boa e acaba com um “uuuuh” e eu não entendo NADA. Sai desse palco logo que sua cota já acabou.

[TEAM JHUD] Belle Voci – “Nella Fantasia” by II Divo

João: A preguiça que eu tenho de música lírica não cabe nessa review inteira, então vou tentar ser breve. Elas cantam bem, da pra perceber isso, mas não acho que o The Voice seja o programa certo, até porquê não acho que nenhum dos coaches tem treinamento ou experiência para ensaiar cantoras líricas. Enfim, por mim, teriam saído nas battles.

Lindomar: Gente foi uma ópera muito linda e especial, as meninas estavam conectadas com a música e uma com a outra, acho muito bonito quando você consegue ver o sentimento transbordar da pessoa. Mas mesmo com todo esse sentimento ainda foi possível ver algumas pequenas falhas vocais e de sincronia entre ambas.

Thairo: Aí esse estilo lírico é tão legal mas ao mesmo tempo fico com tanta preguiça. Comparado a Donel por exemplo, algo que agita eu prefiro particulamente. Elas foram bem, sabem cantar. Mas sinceramente não tem como elas ganharem esse show, são poucas as chances. E dificilmente serão lembradas daqui a duas temporadas, quem dirá fazer sucesso.

[TEAM JHUD] Jason Nicholson-Porter – “When You Believe” by Whitney Houston

João: Eu nem sei o que comentar. Ele já começou errado, cantando Whitney, mas não fez uma apresentação, só não chegou no nível dela. Eu to muito confuso. Com toda certeza não me lembrarei dele, ou dessa apresentação daqui duas semanas. Me arrisco a dizer que foi o mais fraco do Team Jhud, apesar de não gostar de lírica. E sem falar nesse visual que achei super brega para cantar uma musica de diva, pfffff. Esperava mais.

Lindomar: Você quer falsete? Gente foi aquela coisa bem brega romântica que os britânicos amam (lembrei de tu Jermain algo que venceu uma temporada aí). Jason mostrou potência, falsetes, uma voz mais grave e que ao mesmo tempo ele conseguia levar a um outro nível. Vocalmente foi muito bem e olhando as três performances do #TeamJHud, diria que Rhianna fez o pacote completo, Jason viria em segundo e minha última opção seria a dupla lírica.

Thairo: Complicou para a JHud mesmo, essa é minha primeira season do TVUnited Kingdom e só comecei a ver por conta da Jeniffer e um pouco do Olly. Mas que time é esse? Ele até cantou algumas partes boas, os agudos. Mas senti uma rispidão na voz dele que talvez combinasse com algo mais grave e pode ser testado futuramente. Também não foi bom e não sei o que ela irá fazer achei ruim e não gostei, ela nem comentou muito.

VENCEDOR: Belle Voci
ELIMINADOS: Rhianna Abrey e Jason Nicholson-Porter

Pior escolha da noite, Jhud se cagou toda nessa temporada, e não duvidaria se nenhum dos seus chegasse na final. Escolher uma dupla lírica invés de uma garota pop ou um cantor de baladas foi um tiro no pé, qualquer um dos outros dois teria mais futuro na competição.

[TEAM OLLY] Kirby Frost – “Crazy” by Gnarls Barkley

João: Kirby tem uma presença de palco muito boa, e atitude de sobra também. Pelo nível do programa, achei uma apresentação muito boa, os vocais estavam bons, ela se soltou bastante, achei a música ótima para ela. Mas alguma coisa me incomodou, não sei, acho que acabou faltando alguma conexão entre ela e o que ela cantava, a mensagem real da música. Sem contar o fato que essa música já foi cantada dezenas de vezes em outros realities, e a da Kirby não vai ser uma das mais lembradas.

Lindomar: Melhor ACT do #TeamOlly e a única que pode vir para brigar com Ruti, Donel e Lucy na real. Kirby veio toda poderosa e imponente e fez jus a esse sobrenome maravilhoso Frost (quem lembra da Cody Frost). Kirby pegou uma das músicas mais batidas de realities e fez sua própria versão com direito a mandar até um RAP ali no meio e uma versão mais atual e comercial, amei, amei e amei! Olly não faz merdaa pelo amor de deus.

Thairo: Irônico o nome dela ser Kirby e ter vindo de rosa. Ela tem um estilo meio de rap né? Até mesmo nas roupas. Chegou no meio e meteu uma autoral ali, atraiu minha atenção. Dancei com ela. Vocalmente não é a melhor, mas tem o fator performance e uma desenvoltura que pode vim a ser um star quality, adorei a sequência do final.

[TEAM OLLY] Shane McCormack – “City of Stars” by Justin Hurwitz

João: GENTE É A MUSICA DE LA LA LAND! Achei o Shane uma gracinha, e achei a apresentação bem ok. Cantou direitinho, fez o que tinha que fazer mas não se destacou muito. Os pontos positivos vão para a roupa dele que estava muito linda, e os efeitos do palco, que adorei demais também. Just ok.

Lindomar: Foi fofo e delicado! Adorei ver esse lado mais maduro do Shane em uma performance mais segura e com uma produção. Foi muito bom na verdade e fiquei mais encantando ainda com o pai dele olhando para ele e falando que ele estava fabuloso, gente foi fofo, bonito e me impressionou. Entretanto não vejo muito Shane fazendo algo diferente do que mostrou ali, nesse sentido Kirby é uma artista mais preparada e que poderia mostrar mais faces na semi e em uma possível final.

Thairo: Acho tão chique o estilo que ele representa, veio bonito com esse terno roxo purpurina. Concordo no “he look fabulous”, foi crescendo gradualmente na música, jogou um passinho com o pé esquerdo igual a blind do Taylor Phelan. Teve classe, terminou sensual, gostei bastante.

[TEAM OLLY] Jamie Grey – “Faith” by George Michael

João: Gostei muito não viu? Foi uma performance com bastante emoção e tudo, mas acho a voz do Jamie um tanto comum, sem destaque, sem um “quê” atrativo. Acredito que o Olly tenha escolhido ele mais pela questão coração, do que pela razão, já que em vocais a Kirby foi bem superior, mas não tiro os méritos do Jamie, só não acho nele um diferencial suficiente para ganhar o programa mesmo.

Lindomar: Olha vou dizer quando cheguei sem expectativas porque as performances anteriores do Jamie foram bem okay. Mas hoje ele me surpreendeu com algo mais delicado e com mais conexão. Jamie pegou a música e foi a cada versinho convencendo Olly que ele deveria ser escolhido, usou muito bem a sua voz, projetou ela da melhor forma possível e apesar de não ter nada de muito especial entregou algo sólido e caprichou no refrão. Sentindo medo pela minha Kirby amigos!

Thairo: Desafinou um pouco no início, mas nem me incomodou pois demonstrou vulnerabilidade, algo que essa música exige. Achei bonita a apresentação, senti a conexão dele com a música. A firula no meio me incomodou um pouco mas nada que prejudicasse. Comercialmente para o show ele atrai mais votos que os outros dois, vai ser a escolha mais difícil da noite. Foi uma linda apresentação e ele tem futuro.

VENCEDOR: Jamie Grey
ELIMINADOS: Kirby Frost e Shane McComack

Podemos concluir disso tudo é que o The Voice US fez um mal danado para a Jhud, e que a mulher agora não ta sabendo mais nem escolher quem levar pros Live Shows, minha gente! Felizmente Tom e Will sensatos, levando nitidamente os melhores, o Team Olly realmente não tinha muito o que escolher, mas estava realmente entre Jamie e Kirby, e Team Jhud as únicas que não deveriam passar, foram as que passaram, nada faz sentido mais para mim. Agora é aguardar os Live Shows semana que vem, e aguentar mais uma performance lírica monótona para dormir por 2 minutos durante o programa.

Por hoje ficamos por aqui, deixem aí embaixo o que vocês acharam do programa, quem mais gostaram, se acharam as escolhas justas, para podermos trocar algumas ideias e interagirmos! Conto com vocês, e até a próxima, pessoal.

 

gostou da matéria? deixe um comentário!

João Pedro

Canceriano de 20 anos localizado no Mato Grosso. Fã de divas pop, porém viciado em muitas bandinhas indies também. Assisto séries e filmes em horário integral, e estudo Direito nas horas vagas.


Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu