Posts Populares

The Voice US – Aquecimento Season 14: As Melhores Blinds que foram 1 Chair

Chegou a vez dos injustiçados!

No aquecimento da semana passada tivemos o tema de Acts que erraram na escolha de seus coaches, lembrando dessa nova moda de dar block em algum coach, uma vez por temporada. E essa semana, nada melhor do que falar daquele que nem mesmo opções tiveram, mas que nem por isso deixaram de fazer blinds interessantíssimas (e que mereciam mais cadeiras viradas, afinal, para alguns coaches cof cof Adam Levine cof cof o número de chairs é sempre uma questão relevante).

Baseado nisso, e com a ajuda de nossa ilustríssima Clarice e da paneleira maravicherry Luana, consegui selecionar (com dificuldade) as 10 melhores Blind Auditions que tiveram apenas uma cadeira. Optei por não colocar os 1-Chair que foram a última audição da temporada, já que na verdade não foi uma forma de injustiça, mas sim que os outros coaches não tinham como pressionar o botão (menção honrosa para Sydney Rhame, da Season 9). Como foi dado ênfase semana passada, o texto abaixo é sobre uma OPINIÃO PESSOAL nossa, é totalmente PARCIAL, e feito com base nos nossos achismos, não é nada profissional, ok galerinha?

Korin Bukowski – “Cecilia and the Satellite” Andrew McMahon

E para começar, nada melhor que relembrar essa indiezinha maravilhosa da 9ª temporada, que chegou fazendo sua própria versão de uma música pop não muito conhecida, e conquistou o coração de todos que possuem uma queda pela música Indie e Alternative. A mocinha tocou no coração da Gwen, e conseguiu fazer a loira virar sua cadeira, sendo a única a querer Korin em seu time, e queria até demais, fazendo questão de levá-la até os Live Shows, quando ela só foi ser eliminada no Top 10.

Mackenzie Bourg – “Pumped Up Kicks” Foster The People

Tinha tudo para eu odiar a Blind e o Act: Teen, pegando musica de banda foda, com roupa de Restart. Mas ai o Mackenzie começou a cantar e… Gente, eu achei a audição dele tão descolada, assim como a voz. Apesar de cru, ele soube dar um ar novo para essa música que já é tão batida. CeeLo percebeu algo de bom, e virou para o adolescente, que conseguiu chegar apenas até os Playoffs, infelizmente. Futuramente, Mackenzie participou da 15ª temporada do American Idol, chegando até o Top 4 do programa.

Troy Ritchie – “Out of My League” Fitz And The Tantrums

Mais uma audição de ótima qualidade que é salva pela Gwen. Troy veio com uma performance super alto astral, tocando seu violão, e agitando a platéia. A técnica foi a única a pressionar seu botão, levando um cantor ímpar para o seu time. Apesar de um excelente desenvolvimento nas fases seguintes, o cantor foi eliminado nos Knockouts, sendo nocauteado pelo alternativo Taylor John Williams.

Jamar Rogers – “Seven Nation Army” The White Stripes

Escolhido pelo CeeLo Green, Jamar fez uma audição potente, mostrando uma timbre diferente de muitos que tinham passado por ali na Segunda Temporada do programa. O rapaz consagrou-se já logo de cara como uma das melhores vozes do Team CeeLo e conseguiu chegar até as semifinais da temporada.

Jeffery Austin – “Lay Me Down” Sam Smith

Enquanto Adam é nosso King of Four Chairs, Gwen até o momento é a Queen of One Chair hahahhahah seguindo na liderança com 3 das melhores blinds do aquecimento. Mas falando do Jeffery, o rapaz escolheu uma música do Sam Smith, e apesar de não trazer um grande diferencial no arranjo, não pecou nenhum pouco nos vocais, fazendo uma audição invejável. E não é que a mentora acertou? Jeff foi o único que a Gwen conseguiu levar para final, ficando com o 4º lugar da temporada.

Amber Carrington – “Good Girl” Carrie Underwood

Simplesmente não tem como falar de 1-chairs sem citar Amber Carrington, né não?! Ela veio toda barbiezinha arrasando uma música da Carrie Underwood (o que não é coisa fácil), e apenas Adam Levine, Usher e Shakira poderiam lhe conceder uma vaga no programa. Blake Shelton deu seu selo “country de qualidade”, e Adam fidelizou o destino de Amber. E graças a Deus, né mores! Amber, foi sem dúvidas, uma das melhores coisas da 4ª temporada do The Voice e sua versatilidade só lhe rendeu bons frutos! Amber passeou de Patsy Cline à Adele, passando por Maroon 5 e Rihanna, e em todos os casos, ela simplesmente foi sensacional! Com uma jornada dessas fica bem claro pra nós que Amber merecia muito mais que 1 cadeira, merecia todas as 4 e com muito vigor!

Texto by Luana.

Shalyah Fearing – “What is Love” V. Bozeman

QUINZE ANOS, GENTE! Essa menina, com esse vozeirão, com essa potência, com essas high notes, que virou apenas a cadeira da Xtina da décima temporada, tem apenas quinze anos de idade, pasmem. A maturidade e o controle vocal de Shalyah fizeram com que nossa Aguilera virasse nossa cadeira para (na minha opinião) uma das melhores Powerhouses que já tivemos no programa. Perdendo sua battle, a garota foi roubada pelo Pharrell, que também a abandonou nos K.O.’s, e lá estava nosso muso Adam Levine, usando seu steal e levando a garota para o time dele, e trabalhando tão bem com ela que conseguiu fazê-la chegar nas semifinais da temporada.

Amanda Brown – “Valerie” Amy Winehouse

Agora chegou a hora de falar APENAS da dona e proprietária da MELHOR PERFORMANCE que o palco do The Voice já teve o prazer de nos contemplar… Ela mesma, Amanda Brown! Mas óh, Amanda não chegou quebrando tudo de cara não, muito pelo contrário! Com uma audição tímida, quase que a princesa de “Dream On” não entra no programa! Precisamos agradecer e muito pelos ouvidos mediúnicos de Cee Lo Green, pois ele foi o único capaz de mensurar o talento ali escondidinho logo de cara. E bem, não demorou quase nada para Amanda realmente soltar sua fera! Nas batalhas, contra Trevin Hunte, Amandinha chocou à todos com seu imenso talento vocal e protagonizou o PRIMEIRO steal triplo do programa, e depois disso ela não parou mais! E é claro, ela nos presenteou para sempre com a performance eterna de “Dream On”, o que mais do que evidentemente, justifica sua presença essencial na nossa listinha!

Texto by Luana.

Ddendyl – “Stand By Me” Ben E. King

A moça conquistou o coração (e a cadeira) da Shakira na sexta temporada do programa, e possivelmente foi uma das vozes mais diferentes que já vi. Com um timbre suave, e potente quando deseja, Ddendyl entregou uma versão forte dessa música que já foi regravada tantas vezes (inclusive pelo John Lennon e Prince Royce). Infelizmente não durou muito no programa, sendo eliminada na Battle Round 2 (fase que só existiu na 6ª temporada do programa, substituindo os K.O.’s).

Chance Peña – “I See Fire” Ed Sheeran

Nossa última audição do aquecimento é esse guri maravilhoso, com essa voz amadurecida e que tinha apenas dezesseis anos de idade. Chance pegou uma das minhas músicas favoritas do Ed, e fez jus a ela, convencendo nosso amorzinho Adam a virar a cadeira para ele. O garoto foi derrotado na Battle Round para uma dupla de irmãs gêmeas, sendo roubado pelo Blake (grr) para ser eliminado como cordeiro nos K.O.’s. Mas então eis que o Adam, abençoado, trouxe o Chance de volta nos Playoffs, como seu Wildcard, mas novamente não vingou, e foi o fim do programa para ele. Apesar de uma passagem curta, o rapaz fez ótimas apresentações, vale a pena dar uma conferida.

 

– – –

 

Por hoje é isso, galera. Curtiram? Concordaram? Acharam que faltou alguém? Alguém não merecia ter entrado? Deixem seus comentários ai embaixo, com as opiniões de vocês, afinal, nossas OPINIÕES podem divergir, não é mesmo? Espero que estejam ansiosos para a próxima temporada, afinal, vai ser a primeira que acompanho inteira desde que entrei para o Panelas, e espero poder estar como comentarista.

Marquem na agendinha, The Voice retorna em 10 dias!

gostou da matéria? deixe um comentário!

João Pedro

Canceriano de 20 anos localizado no Mato Grosso. Fã de divas pop, porém viciado em muitas bandinhas indies também. Assisto séries e filmes em horário integral, e estudo Direito nas horas vagas.


Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu