Posts Populares

The Voice US – Especial “7ª Temporada”

Hello Everyone, depois de 6 especiais, o Panela de Séries vem cobrir a última temporada do The Voice US que começou dia 22 de setembro de 2014 e terminou dia 16 de dezembro de 2014. Substituindo Shakira que deixou o programa e Christina Aguilera que estava gravida, a loira da vez foi Gwen Stefani, vocalista do No Doubt e que tem uma carreira solo longa e cheia de hits, na outra cadeira com Usher em turnê e Cee Lo Green fora do show, Pharrell Williams passou a fazer parte do time, o super produtor e dono de hits como ‘Happy’ e ‘Get Lucky’.

coaches
A season 7 começou de forma promissora, muitos artistas talentosos e uma química entre Adam e Blake e os novatos. Pharrell se mostrava competitivo roubando os #4chair de Adam, e Gwen trazia um toque feminino especial, trazendo camisetas do team Gwen e usando o #GirlPower para conquistar seus candidatos!

BLIND AUDITIONS

Sim, sera um especial longo, hahaha, gosto de detalhar a temporada e trazer as melhores performances de cada fase. Nas blind auditions, após discussão com alguns amigos cheguei a uma lista com 7 performances. Vamos a elas:

James David Carter – “Nobody’s Knows” by Boyzone

James David surgiu como o melhor cantou country da história do The Voice Segundo os coaches, com uma apresentação segura, belos vocais e presença de palco, James conquistou a todos fazendo uma das melhores blinds da season 7, fez até eu gostar de country por alguns minimos segundos da minha vida! Hahahaha.

Taylor John Williams – “Heartless” by Kanye West

Com uma versão acústica do hit de Kanye West e que teve uma versão incrivél do The Fray, Taylor John Williams mostrou sua marca logo na blind, a criatividade, a capacidade mudar arranjos, de ser incrivél, conquistou Adam e Gwen, e depois de uma certa indecisão acabou indo com Gwen.

Taylor Phelan – “Sweater Weather” by The Neighbourhood

Com um violão fazendo charme e uma desenvoltura incrivél, Taylor Phelan conquistou a todos com sua voz adoravél, ele articulava bem entre as notas, apresentava um controle vocal incrivél e se tornava um dos favoritos logo de cara e depois de muita disputa entre os coaches ele escolheu ir com Pharrell.

Maiya Sykes – “Stay With Me” by Sam Smith

Maiya conseguiu virar as quarto cadeiras de forma rápida, com uma voz soberba, um controle vocal espetacular e acertando nota atrás de nota e fazendo uma versão ponderosa do hit de Sam Smith conquistou o posto de favorita logo nas blinds auditions.

Troy Ritchie – “Out Of My League” by Fitz and the Tantrums

Uma voz comum, porém com toques lindos, uma presença de palco e um violão, Troy já mostrava seu lado engraçado nas blinds e conquistava um público que sentifa falta de candidatos assim, com presença de palco e animação. Gwen foi a única a virar e assim Troy ganhou uma camiseta do #TeamGwen

Team Gwen

Anita Antoinette – “Turn Your Lights Down Low” by Bod Marley

Voltando da season 3, quando não viraram para ela, Anitta voltou com o hit de Bob Marley e fez uma apresentação emocionante virando as 4 cadeiras. Anitta mostrou poder vocal, controle vocal e conexão com a música emu ma performance linda. Após muita disputa percebi a dúvida entre ir com Adam ou ir com Gwen, o primeiro pelo trabalho incrivél com Tessanne e a segunda por suas influências em sua carreira, mas Anitta escolheu Gwen!!

Adam sobre a maioria dos #4chair irem com Pharrell:

Adam Deixa para la— Deixa para lá, seis vão ver…

Matt McAndrew – “A Thousand Years” by Christina Perry

Encerrando a seleção de blinds para o especial, não podia faltar ele Matt McAndrew, o cara com tattoos, óculos de harry potter e que cantava Christina Perry, sim esse contraste de caracteristicas em um único artista,. Matt fez uma performance emocionante, variando os tons das notas e com pequenas modificações no arranjo original, ele tem uma voz bem suave, porém ao mesmo tempo forte e foi um dos artistas promissores do team Adam nas blinds.

Menções Honrosas: Luke Wade com “That’s How Strong My Love Is” by Otis Reeding, Bryana Salaz com “Problem” by Ariana Grande, Menlik Zergabachew com “Santeria” by Sublime, Reagan James com “Give Me Love” by Ed Sheeran, Britanny Butler com “The Girl From Ipanema” by Tom Jobim e Chris Jamison com “Gravity” by John Mayer.

Sendo assim acabaram as blinds, porém temos alguns momentos inesquecíveis, como…

Poema de Adam Levine— Poema que Adam leu para conquistar a jovem Clara Hong para o seu team.

Blake com chapeu do interior

— BLAKE mostrando que tem estilo como Pharrell na tentativa de conquistar o jovem Joe Kirk.

BATTLE ROUNDS

Depois de muitas promessas, vários artistas talentosos e uma química incrivél entre os coaches nas blinds, chegamos a fase favorite da maioria dos telespectadores do The Voice, o Battle Rounds, para essa fase cada coach recebeu ajuda de um convidado especial, vamos a eles:

ADVISORS

Stevie Nicks pelo Team Adam, Gavin Rossdale pelo Team Gwen (esposo dela), Little Big Town pelo Team Blake e nada mais, nada menos que ela Alicia Keys pelo Team Pharrell.

Mais uma imagem de Alicia, porque sim!

alicia keys pharrell

DaNica Shirey vs Toia Jones – “Halo” by Beyonce

Pharrell começava sua derrapada para o fundo na temporada nas battles, quando colocou DaNica e Toia juntas, as duas eram ponderosas e promissoras para o restante da temporada, e colocar dois leões juntos logo de cara pode ser bom, mas pode ser ruim. As duas fizeram uma boa batalha, apesar de em certos momentos uma querer aparecer mais que a outra e logo gritar mais. Lembro que antes do duelo, ambas choraram, e fizeram o drama queen, Pharrell escolheu DaNica e Toia foi roubada por Adam Levine.

Luke Wade vs Griffin – “Maybe I’m Amazed” by Paul McCartney

Para muitos essa foi a melhor batalha da temporada, a batalha onde Luke continou mostrando o quão espetacular ele era, e que Griffin subiu ao nível de Luke, Griffin alias trouxe espetaculares falsetes, como seu rival para a performane, foi um duelo equilibrado e que deixou Pharrell com dúvidas, ele foi com o mais óbvio manteve Luke em seu time, e Blake Shelton acabou roubando Griffin.

Maiya Sykes vs Elijuh René – “If I Ain’t Got You” by Alicia Keys

Maiya Sykes tinha arrebentado em sua blind, enquanto Elijuh vamos dizer que fez o mínimo, quando o encontro aconteceu, todos esperavam que Maiya destriu-se o garoto, porém ela deu dicas a ele durante os treinamentos, que acabaram rendendo um desempenho acima do esperado de Elijuh e de Maiya fez o que todos esperavam, cantando o sucesso da Advisor, fizeram um duelo aparentemente equilibrado, porém 99% das pessoas do mundo dariam a vitória a ela, mas Pharrell contrarious todos e escolheu Elijuh, eliminando logo uma das favoritas do show.

Sugar Joans vs Jean Kelley – Survivor by Destiny’s Child

Ninguém dava nada por ambas, fizeram blinds modestas, para ambas duas cadeiras viradas, mas elas confiaram no #GirlPower e Gwen deu uma música questionavél, até ambas entrarem no ringue e fazerem a melhor batalha da noite, Ambas cantaram pela sobreviviência no show, Gwen escolheu Sugar mais pelo seu tom de voz, já Pharrell roubou felizmente nossa querida Jean Kelley.

Troy Richie vs Menli Zergabachew – Maneater by Daryl Hall and John Oates

Troy o funny guy, contra Menlik o reggae guy, pegaram uma música diferente trazendo para a praia de Menlik, fazendo uma versão leve e que dava liberdade a ambos para trazerem uma presença de palco enorme para o palco, Troy dominou isso, dominou o reggae, trouxe a presença de palco e sua dançinha e levou a performance, Menlik pode ter uma boa voz, mas é parado, estatico, não se move e acaba se prejudicando por isso. Gwen fez justiça escolheu Troy e Pharrell acabou roubando Menlik.

Matt McAndrew vs Ethan Butler – Yellow by Coldplay

Todos achavam o Team Adam fraco por conta de Pharrell ter roubado os maiores talentos nas blinds, mas Ethan e Matt estavam ai para provar que tudo poderia estar errado, os dois pegaram seus violões e suas vozes suaves e fizeram uma obra prima com “Yellow”, as vozes se complementavam, com a sincronia perfeita, foi questão de gusto, e Adam felizmente decidiu-se por Matt, Ethan infelizmente foi eliminando precocemente da competição.

Mia Pfirman vs Beth Spangler – I Turn to You by Christina Aguilera

Fechando a fase de batalhas, as duas jovens do Team Adam, pegaram um hino de Christina Aguilera, já nos treinamentos Adam avisou que elas não deveriam tentar ser Christina Aguilera, pois ninguém chega aos pés dela, sendo assim nossas duas jovens deram o máximo, mesmo com algumas falhas de ambas, fizeram uma grande batalha, era questão de gosto, Adam foi com Mia, já Beth acabou recebendo o ultimo steal de uma forma trolladora de Gwen Stefani, quando a coitada já tinha agradecido todos, estava cumprimentado todos, abraçou Gwen e a loira apertou o botão!

gwen e beth

Menções Honrosas: Craig Wayne Boyd vs James David Carter com “Wave on Wave” by Pat Green; Ricky Manning vs Britanny Butler com “On Broadway” by George Benson e Reagan James vs Kensigton Moore com “Team” by Lorde.

THE KNOCKOUTS

Minha fase favorite do The Voice de volta, depois de um experiment errado na season 6 com Battle Rounds 2, os Knockouts estavam de volta e com um brilho, uma advisor de peso, Taylor Swift vim dar o ar de graça e contribuir de forma significativa para as performances dos candidatos.

Swift GIPHY

Bryana Salaz – “Heart Attack” by Demi Lovato

Com uma versão poderosa e emocionante, diria que Bryana conseguiu ser melhor que Demi, sua voz se encaixou com uma luva na canção e ela fez uma das melhores performances nos knockouts. Ela duelou com Sugar Joans, e venceu a rival, que acabou sendo roubada por Pharrell Williams.

Toia Jones – “Crazy In Love” by Beyonce

Toia tinha seido roubada por Adam na fase anterior, e iria duelar com Damien, conhecido por conseguir comover o público em suas performances, então Toia teria que fazer algo incrível para avançar, e ela buscou isso, pegou Crazy In Love, uma música rápida e fora de sua zona de conforto e fez algo brilhante, Toia dançava, cantava e interpretava. Em alguns momentos não era 100%, mas ninguém consegue ser Beyonce! Mesmo após tudo isso, Toia acabou sendo eliminada nessa fase.

Jean Kelley – “Chandelier” by Sia

Jean foi inteligente e perspicaz, escolheu “Chandelier” da Sia, focou no teatral, no drama, encaixou sua voz de forma perfeita e fez uma performance chocante, nos ensaios Taylor Swift ficou perplexa com a ousadia e inteligência de Jean, afirmou que não tinha nada a acrescentar e parabenizou ela! Jean duelou com seu colega de Team Gwen, Menlik que cantou bem, mas novamente pecou na presença de palco, com isso Jean Kelley carimbou o passaporte para a próxima fase.

Luke Wade – “Rich Girl” by Daryl Hall e John Oates

Sim, Luke fez o que diria que foi a última performance no nível Luke de qualidade, ele arrasou nos vocais, na conexão com a música, usou elementos do palco para compor sua performance (dica da Swift) e fez uma performance espetacular.

Taylor Phelan – Rather Be by Clean Bandit feat.  Jess Glynne

O artista mais original e singular da temporada vinha para mais uma boa performance, com “Rather Be”, Taylor manteve sua linha de performances alternativas, dessa vez sem o violão. Enfim, o mais interessante desse duelo, foi com quem ele foi pareado, Pharrell tinha dois front runner em seu time, Luke e Taylor Phelan, e simplesmente colocou um contra o outro, antes do nocaute começar, os outros coaches já anunciaram que iriam roubar quem perde-se, depois de duas boas performances, Pharrell escolheu Luke e Adam acabou roubando Taylor Phelan.

Ricky Manning – “Wrecking Ball” by Miley Cyrus

Ricky Manning foi colocado contra Elijuh René nos nocautes, e Ricky fez algo magnifico, pegou o hit de Miley Cyrus e deu um toque mais emotive e suave a música, fez uma performance tocante e deu uma aula de como se conectar com a música, enquando isso seu advesário fez uma das performances mais ‘pífias’ da história do The Voice, cheia de erros, todos os coaches apontavam Ricky como vencedor e Pharrell Williams em um ataque de loucura escolheu Elijuh, nem Elijuh acreditou, felizmente Gwen Stefani roubou Ricky.

Bom chega de falar dos erros de Pharrell, vamos falar do melhor nocaute da temporada, que aconteceu no Team Gwen e teve um final feliz e triste ao mesmo tempo!

Troy Richie – “Hey Ya” by OutKast

Primeiro Troy Richie surpreendeu a todos com uma escolha peculiar e passos de danças arrasadores, ele dominou o palco, a platéia e os coaches, fez todos cantarem com ele, e mostrou o que é ser um artista completo, algo que até então não me lembro de ver em um único artista.

Taylor John Williams – “Mad World” by Tears For Fears

Taylor John mostrou em sua blind a capacidade de modificar arranjos e sua criatividade, em seu knockout, ele mostrou isso novamente, porém acrescentou uma dose de emoção e uma conexão com a música que surpreendeu a todos. Sendo assim, Gwen Stefani teve uma missão dura ao escolher entre Troy e Taylor John, ela optou pelo lado emocional e foi com Taylor John Williams.

 Menções Honrosas: Mia Pfifrman com “Humam” by Christina Perri, Craig Wayne Boyd com “Can’t You See” by Marshall Tucker Band e Anita Antoinette com “Rude” by MAGIC.

***Gostaria de citar nesse momento a querida Rebekah Samarin, que sofreu uma verdadeira ‘trollagem’ da produção do The Voice, ela teve sua blind, sua battle e seu knockout combados, em seu nocaute disputou com Mat McAndrew e acabou sendo eliminada.

Rebekah Sammarin Matt

Knockout entre Rebekah Sammarin e Matt McAndrew que foi combado pela produção.

taylor dance like a catSó para fechar os knockouts, esse gif lindo da Swift dançando like a cat

PLAYOFFS AO VIVO

Após as três primeiras fases chegamos aos Playoffs, os cincos candidatos de cada time cantam uma música escolhida por seu coach, o público vota e escolhe dois candidatos de cada team, entre os três restantes o coach escolhe um, formando assim o TOP 12 que disputa os lives shows.

Entre as performances de destaque dos playoffs temos:

Craig Wayne Boyd – “Some Kind of Wonderful” by Grand Fulk Railroad

Craig tenha uma trajetória diferente no programa, perdeu sua batalha para James David Carter no Team Blake e foi roubado por Gwen, depois em uma ótima exibição acabou perdendo para a front runner do Team Gwen: Anita nos knockouts, porém pelo bom trabalho teve um steal de seu antigo coach Blake, voltando assim a suas origens. Craig vinha crescendo no programa, e nos playoffs mostrou vocais seguros e empolgantes, dominou a platéia como um bom rockstar porém com uma country music. Craig despontava como um dos favoritos.

Reagan James – “Try” by Colbie Cailat

Após uma apresentação irregular nos nocautes, Reagan voltou ao que sabe fazer melhor, cantar uma música suave com sua versatilidade fazendo uma performance intimista que arrepiou e emocionou a todos. E o Team Blake que até então vinha apagado no show, comecou a mostrar a que veio.

Anita Antoinette – “All About That Bass” by Meghan Trainor

A apresentação mais divertida dos ‘playoffs’, Anita se soltou com o hit de Meghan Trainor, e fez uma versão deliciosa com uma batida do reggae, mostrou presença de palco, versatilidade e um gingado de dar inveja.

Menções Honrosas: Taylor Phelan com “Cool Kids” by Echosmith; Jessie Pitts com “Holding Out For a Hero” by Bonnie Tyler e Elijuh René com “Latch” by Disclosure feat. Sam Smith.

Após apresentações medianas, pois tivemos boas performances, porém o contrário também ocorreu, os times ficaram assim:

Team Blake: Craig Wayne Boyd, Reagan James e Jessie Pitts (salva por Blake)

Team Gwen: Anita Antoinette, Taylor John Williams e Ryan Sill (salvo por Gwen)

Team Pharrell: Luke Wade, DaNica Shirey e Sugar Joans (salva por Pharrell)

Team Adam: Matt McAndrew, Damien Lawson e Chris Jamison (salvo por Adam)

As escolhas aqui foram polêmicas, principalmente no Team Adam e no Team Gwen, na época Taylor Phelan no Team Adam e Bryana Salaz no Team Gwen eram apontados pela maioria do público como favoritos para serem salvos pelo seu desempenho no show, mas Gwen e Adam fizeram suas apostas e vamos ver no que deu.

Nessa fase tivemos as apresentações do teams com seus coachs e a melhor foi do Team Gwen, que brilhou com “Riptide” do Vance Joy, veja abaixo:

Team Gwen – “Riptide” by Vance Joy

LIVE SHOWS – TOP 12

O top 12 foi marcado para mim pelo crescimento do Team Adam, os garotos de Adam mostraram porque não eram os azarões e o Team Adam até então apontado como o mais fraco virou o jogo. Vamos aos destaques:

Matt McAndrew – “Take To Me Church” by Hozier

O clipe dessa música é magnífico e a interpretação de Hozier no clipe é sensacional, mas em sua performance Matt se conectou com a música e emocionou a todos, o climax sombrio das luzes e a escadaria no palco mostram o quando a produção do programa melhorou. Matt foi convicente, trouxe sua voz suave e forte e derrubou forninhos, conseguindo colocar “Take To Me Church” entre as mais baixadas do Itunes.

Chris Jamison – “Jealous” by Nick Jonas

Tudo que Chris tinha errado em seu nocaute, por problemas de respiração foi concertado nessa performance, explorando seus ótimos falsetes e sua qualidade vocal, Chris mostrou porque mereceu ser salvo e fez uma performance empolgante.

Após votações via aplicativo, Itunes, telefone, site e mensagens de texto, Jessie Pitts, Sugar Joans e Ryan Sill disputaram o bottom 3, os três se apresentaram novamente e Ryan Sill surpreendentemente venceu com os votos do Twitter.

LIVE SHOWS – TOP 10

Em uma tentativa de ajudar o coach e de ‘aumentar a audiência’, o programa trouxe novos advisors nessa fase para ajudar os coaches.

Pelo Team Pharrell, Diana Ross veio ajudar DaNica Shirey e Luke Wade, no Team Gwen, Christina Aguilera veio dar dicas a Anita Antoinette, Ryan Sill e Taylor John Williams, no Team Blake, Colbie Cailat foi convidada para ajudar Reagan James e Craig Wayne Boyd e pelo Team Adam, Patrick Stump, vocalista do Fall Out Boy foi convidado para ajudar Chris Jamison, Matt McAndrew  e Damien.

Advisors top 10

Vamos aos destaques do top 10…

Craig Wayne Boyd – “I Walk the Line” by Johnny Cash

Craig fez sua melhor performance no reality no top 10, com uma escolha inteligente de Blake Shelton, ele se superou e me fez gostar de country, acertou nos vocais, na emoção, cativou a todos, ele é um rockstar cantando country, e isso o torna diferente da maioria dos countrys que passaram pelo programa.

Taylor John Williams – “Come Together” by The Beatles

Taylor John Williams trazia mais uma vez sua criatividade para o palco, mudança de arranjos e no visual também, sua abordagem estranha e os vocais apurados, tornaram a performance do artista alternativo um dos destaques do top 10.

DaNica Shirey – “I Have Nothing” by Whitney Houston

DaNica sempre foi uma artista que não gostei, achava ela extremamente datada e preguiçosa (dificilmente ela saia da sua zona de conforto), e ainda com Pharrell escolhendo músicas datadas ou de divas deixavam cada vez mais DaNica presa nessa artista datada. Porém em “I Have Nothing” tenho que admitir que ela trouxe seus vocais poderosos e fez uma boa performance, não no nível Tessanne Chin ou Whitney, mas foi muito boa.

Chris Jamison – “Uptown Funk” by Mark Robson feat. Bruno Mars

Chris mostrou definitivamente seu melhor momento nos lives até então em “Uptown Funk”, ele dominou o palco, os vocais e tudo mais, fez uma performance ‘sexy’ e mostrou porque Adam apostou nele, quando todos não acreditavam. Fora o falsete de Chris que estava sensacional e acabou se tornando sua melhor arma para suas performances.

O bottom 3 do top 10 foi formando por Ryan Sill (novamente), Reagan James do Team Blake e Anita Antoinette do Team Gwen e após os três se apresentarem novamente e o público votar (as garotinhas jovens votarem na verdade), Ryan Sill surpreendentemente foi salvo novamente.

Agora vamos ao destaque MASTER desse top 10 que foi o retorno dela TAYLOR SWIFT para cantar seu novo hit “Blank Space”.

Taylor Swift – Blank Space Live The Voice

LIVE SHOWS – TOP 8

Chegamos assim ao TOP 8 e para muitos a temporada foi perdendo sua essência, o fato de Ryan ter sido salvo duas semanas seguidas e artistas datados com Damien e DaNica estarem presents entre outros aspectos da temporada fizeram muitos desacreditar desta season, mas o melhor estava por vir ainda. Vamos aos destaques do top 8.

Taylor John Williams – “Royals” by Lorde

Com um cenário espetacular a mistura da estranha Lorde com o estranho TJW deu certo, mudança de arranjo como ele nunca tinha feito. Taylor trouxe seu lado ‘darkness’ e fez uma das performances mais curiosas desta temporada, sua parceria com Gwen foi um dos pontos altos da sétima temporada. A performance de Royals levou TJW ao top 10 do Itunes.

Damien – “Someone Like You” by Adele

Damien emociona demais em todas suas performances, sempre as tornando chatas para a maioria do público, menos para as pessoas de mais idade que assistem o programa e votam nele sem parar. Em “Someone Like You” acho que foi um dos ápices dele, ele emocionou e apresentou seus melhores vocais e com isso atingiu o top 10 do Itunes.

Matt McAndrew – “The Blower’s Daughter” by Damien Rice

Quem também chegou ao top 10 do Itunes no top 8 foi Matt McAndrew que já tinha cantando algo profundo e forte, uma música gospel e já tinha se aventurado nos hits de Coldplay, tentando trazer Matt para o lado emocional novamente, Adam escolheu a música de Damien Rice, e Matt fez algo espetacular, emocionou todos e trouxe seu violão de volta.

O top 8 teria a maior eliminação ao vivo até então, 3 artistas deixariam o show, o bottom 4 formado tinha Chris Jamison do Team Adam, Ryan Sill do Team Gwen e DaNica Shirey e Luke Wade do Team Pharrell, após votação no Twitter demos adeus a Ryan Sill “FINALMENTE” e também ao Team Pharrell.

LIVE SHOWS – SEMI FINAL

No top 5 cada artista cantaria duas vezes, uma música que fosse escolha sua e uma escolha do coach. Vamos aos dois destaques:

Chris Jamison – “When I Was Your Man” by Bruno Mars

Quando uma artista se conhece da nisso. Chris tinha arrebentado em sua blind com “Gravity” e voltou a destruir com “When I Was Your Man”, ele esteve impecavél, seus vocais estão lindos, seus falsetes foram perfeitos e ele conseguiu se conectar com a música e emocionar a todos.

Matt McAndrew – “Make It Rain” by Ed Sheeran

Adam escolheu “Make It Rain”, música de Ed Sheeran feita para o seriado “Sons of Anarchy”, e Matt destruiu, foi sua performance mais sombria, mais forte e onde na minha opinião ele apresentou seus melhores vocais, estavam implacavéis e fortes.

Após votações a final foi formada por Craig Wayne Boyd do Team Blake e Chris Jamison e Matt McAndrew do Team Adam, mas como nada é perfeito, o The Voice resolveu inovar e inseriu o WILDCARD, algo que acho extremamente desnecessário, o programa da em suas fases iniciais os STEALS para os coaches corrigirem possiveis injustiças (nem sempre é assim), mas o WildCard vai contra a escolha do público, que já levou seus favoritos a final, enfim, a maioria das performances do Wild Card foi pifiais e para dar na cara da produção Damien que tinha acabado de ser eliminado, acabou voltando pelos votos do público.

Nem colocarei videos do Wildcard, porque realmente não vale a pena e final teve tantas performances perfeitas!

LIVE SHOWS – FINAL
voice final

Na final cada artista cantava um dueto com seu coach, uma música de um outro artista e ainda cantava uma música original. SIM, o The Voice, voltou as suas origens e deu uma música original para cada artista, com direito a clipe e tudo mais. Como seriam muitos videos para colocar aqui, decidi colocar o dueto com cada coach e o video clipe de cada música original para vocês se deliciarem.

Matt McAndrew – “Wasted Love”

Damien – “Soldier”

Craig Wayne Boyd – “My Baby’s Got a Smile on Her Face”

Chris Jamison – “Velvet”

Damien & Adam Levine – “Don’t Let the Sun Go Down on Me” by Elton John

Craig Wayne Boyd & Blake Shelton – “Boots On” by Randy Houser

Matt McAndrew & Adam Levine – “Lost Stars” by Adam Levine

Chris Jamison & Adam Levine – “Lost Without U” by Robin Thicke

Os quatro artistas ainda cantaram uma outra música, Chris Jamison cantou “Cry Me A River” by Justin Timberlake, Matt McAndrew cantou “Somewhere Over In The Rainbow” by Judy Garland; Craig Wayne Boyd cantou “In Pictures” by Alabama e Damien cantou “A Song For You” by Donny Hathaway.

Na final os 4 artistas cantaram com seus amigos, tivemos convidados como Ed Sheeran, Hozier e Bruno Mars e performances dos finalistas com outros artistas, abaixo podemos ver as performances com os ilustres convidados:

Craig Wayne Boyd & Lynyrd Skynyrd – “Sweet Home Alabama”

Damien & Jennifer Hudson – “It’s Your World”

Matt McAndrew & Fall Out Boy – “Centuries”

Chris Jamison & Jessie J – “Masterpiece”

Para a final por conta do ‘Wildcard’ os votos das outras fases não contaram (na season anteriores foi assim) e nem tivemos a multiplicação por 10 dos votos do Itunes, então foi uma final baseado em todos os meios de votação e com pesos iguais, sendo assim Blake tinha vantagem com apenas um candidato e Adam com três na final, e como previsto, o Country venceu, pelo menos dessa vez com um ótimo candidato.

Craig

Mas a decisão foi polêmica, pois muitos consideravam e consideram Matt McAndrew como um das maiores estrelas do The Voice, prova disso são os comentários no vídeo da final e o número de ‘deslikes’ que supera o de ‘likes’.

Bom antes de terminar, só para informar quem não sabe, nosso Matt McAndrew pode ter perdido a final, mas finalmente deu seu ‘check’ em sua tatoo. Matt voltou a NBC, para Adam desenhar seu ‘check’ ele assinou com a “Republic Records’, que é a gravadora de artistas como Jessie J, Enrique Iglesias e Nicki Minaj.

Matt McAndrew CheckMatt

E como os paneleiros desse blog amam Matt McAndrew, nosso paneleiro mais alto (Zingler) que está em New York. Ele foi ao show de Matt e contou a sua experiência do show, tirou fotos com Matt e tudo mais, você pode conferir mais na pagina do face do Grupo Sub Voice, parceiro MASTER do Panela de Séries, veja aqui.

Enfim pessoal, agradeço quem teve paciência e leu todo o especial da season 7, pela qual tenho um certo carinho (não igual a season 5) hahaha, comentem, critiquem, qual performance que você amou e que foi esquecida?

E em uma semana temos THE VOICE de VOLTA! Com nossa Queen Aguilera e o Pharrell um pouco mais treinado e nosso queridos Adam e Blake.

s8

gostou da matéria? deixe um comentário!

Lindomar Albuquerque

Canceriano com ascendente em Sagitário, ou seja UMA ÓTIMA PESSOA! Atualmente um louco que faz Doutorado e que já se formou em Química. Viciado em The Voice, séries e Indie Rock. Gosta de gastar o tempo que não tem para escrever sobre The Voice, The Flash, Bates Motel, Orphan Black, The Vampire Diaries e Westworld.


Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu