Posts Populares

The Voice US – S08E25/26 – Semifinals and Results

RIP THE VOICE: Procura-se JUSTIÇA para Christina Aguilera!

Agora falta pouco! E depois de noites horríveis, finalmente temos uma noite para esquecer nesta temporada. A review das semifinais da oitava temporada de The Voice está no ar!

Na noite de apresentações, nosso Top 5 apresentou duas músicas cada, uma de escolha do coach e uma deles próprios, homenageando suas cidades. As apresentações seguiram a mesma ordem, por isso vou postar as duas músicas de cada candidato seguidamente. O programa começou com a apresentação de Nate Ruess, que foi o Key Adviser dos Knockouts. O vídeo de sua apresentação você pode conferir clicando AQUI. Comentários hoje são por conta de Lindomar e Luana. Aproveitem que a temporada está acabando!

JOSHUA DAVIS

“I Can’t Make You Love Me” by Bonnie Raitt

Sou um pouco relutante com Joshua, sempre em suas apresentações similares. No entanto, aqui, mesmo ele entregando uma apresentação parecida com o que sempre vimos, pude sentir a emoção da música. Ele trouxe vocais ótimos, que aliados a conexão com a música fizeram dessa uma das melhores performances do candidato. Joshua vem ganhando o meu respeito, apesar de não ser um dos meus favoritos. Considerando essa apresentação e os demais candidatos, eu o quero na final pra ontem.

Luana – Só queria parabenizar Adam por finalmente entender o Joshua e escolher uma música que é a cara dele. Ah, e também a moça do violino que deu um show à parte! Dito isto, após “Fields of Gold” e “In My Life”, essa foi minha performance preferida do Joshua. Nada além do necessário para ele brilhar no que sabe fazer: um violão, pouco instrumental, destaque na sua voz calma e sensível. É nessa atmosfera que o Joshua se sai melhor, “the simpler the better“. A segunda melhor apresentação da noite, para mim.

Lindomar – Joshua é genérico e o WGWG. Muitos dizem que ele não deveria estar aqui, mas discordo. Ele vem entregando boas performances e coisas suaves no meio de gritos que vem ecoando neste Top 5! Em “I Can’t Make You Love Me” ele conseguiu passar emoção e destacar seu timbre raspado e um pouco rouco. Foi uma de suas performances que mais gostei no programa. E fiquei surpreso que foi Adam que escolheu para ele, pois Adam não vinha acertando com Joshua.

“When I Paint My Masterpiece” by Bob Dylan

É… aqui eu voltei a ficar irritado com Joshua. Por mais que ele saísse um pouco de sua zona de conforto, fiquei incomodado com a escolha da música. Achei os vocais forçados e não percebi a mesma entrega que ele teve na primeira música, o que é engraçado, já que essa deveria ser uma homenagem para sua cidade natal. Acho Joshua um pouco irregular, e apesar de não gostar muito do seu estilo, acredito que ele estará na final.

Luana – Mas gente, pobre Josh… Há três semanas ele vinha sendo o segundo a cantar (semi-death), e agora além de receber o primeiro death spot da noite, recebeu o segundo também! Mas choromingos a parte, deixa eu falar da apresentação. Que música tão Craig, gente! Hahaha. Eu esperava um completo desastre, mas até que foi bom, não tão boa quanto a sua primeira, mas foi bem ok. Notei que ele estava se divertindo no palco, o que foi bem legal também, então parabéns pro Josh, mas… Cuidado com o bottom, migo.

Lindomar – Joshua pegou uma música de rock e colocou em arranjo country e funcionou. Quando ouvi a preview achei bem flop, mas ao vivo funcionou e foi uma boa performance dele. Mas senti falta dele se movimentar, ele poderia ter usado o violão somente na primeira metade da música, acho que ficaria ainda melhor. Enfim, foi bem fofo!

KORYN HAWTHORNE

“One” by U2

Koryn é uma que eu gostava, aí desgostei e agora é indiferente. Na minha lista desse Top 5, ela está em terceiro, bem à frente de Joshua e Sawyer. Primeiramente, sobre a escolha da música, achei bem Pharrell. Ou seja, bem brega. U2 é ótimo, mas não tem nada a ver com Koryn. A voz dela ficou um pouco perdida na música. No entanto, ela se destacou no início e no fim. Não foi das melhores dela, mas acho que ela já foi pior. Destaque também para o cenário, que estava ótimo!

Luana – Definitivamente Pharrell Williams não sabe escolher músicas para o tipo de voz da Koryn. Depois do desastre “Dream On” (love me or hate me, mas eu detestei “Dream On” FORTEMENTE), ele vem com “One”. Acho que ele se importa demais com a “mensagem” da música e esquece que a voz singular da Koryn exige um certo cuidado na hora da seleção das músicas. Não é qualquer canção/arranjo que vai destacar os pontos fortes dela. Achei uma performance medíocre e nem tanto por culpa da Koryn. A Team Jesus até que fez o que pôde pra se encaixar na música, mas desse jeito não rola, né Pharrell?

Lindomar – Todos sabem que eu ODEIO esse SER! A Raven hoje decidiu copiar o cenário que Tessanne utilizou em “Unconditionally” e a música que Michelle Chamuel e Usher cantaram muito bem na final da Season 4, por escolha de Pharrell Williams, óbvio. A dicção dela estava péssima, o timbre zuado e cagado dela deixou tudo pior. A música não encaixou e não foi à toa que foi a menos vendida no iTunes dessa semana! Aliás, essa música foi feita para ser cantada em dupla, com uma voz mais forte e uma mais suave. Koryn, vai embora. Tá FEIO, QUERIDA! #DreamOver #ForaKoririn

“Oh Mary Don’t You Weep” by Fisk Jubilee Singers

Era óbvio que Koryn traria uma música gospel para homenagear sua cidade, não é? A mocinha veio toda trabalhada na roupa branca. Não posso deixar passar que a música encaixou perfeitamente na voz de Koryn. Inclusive, nessa música ela apresentou vocais fortes e consistentes. A conexão também estava ali, um pouco menos do que normalmente vemos Koryn trazendo. Uma coisa que me irritou aqui foram os gritos descabidos, em péssima hora, e Pharrell levantando, como se ela fosse a melhor cantora do mundo (o que não é o caso).

Luana – Com certeza tentando buscar o sucesso de “Make It Rain”, Koryn veio com esse arranjo bem parecido agora com um trunfo: mensagem gospel (que novidade, miga!). Koryn passa longe das minhas preferidas, mas vai ver ela é boa no que faz, já que tantos gostam, certo? Deixo os elogios fervorosos para quem gosta. Mas digo que foi uma boa apresentação, bom controle vocal e tudo mais, mas sabe o aviso de bottom que eu deixei na India e no Joshua? Então, deixa eu deixar esse pra Koryn também. Um dos três vai se safar desse bottom, e olha eu apostando que a sortuda vai ser ela.

Lindomar – OH MY GOD STOP! Raven usando o #GospelCard mais uma vez. Sério, estou imaginando ela sendo pastora e cantando. Coitado do povo da igreja. Enfim, voltando a performance, foi um pouco melhor que “One”. Aqui, ela copiou o estilo e arranjo de “Make It Rain”, mas amiga, apenas PARE. A América já colocou tu no Top 10 com “Make it Rain”, copiando tudo, não rolará de novo! Achei que ela ia casar, já estava no vestido branco e o cabelo trabalhado na chapinha.

MEGHAN LINSEY

“I’m Not the Only One” by Sam Smith

Sou fã de Meghan, mas que escolha musical foi essa? Ela começou ótima, com vocais dentro do esperado. Mas a medida que a música ia passando, ela foi se perdendo e começou a gritar desesperadamente. Fiquei um pouco agoniado, mas ainda assim foi melhor que muita coisa que vimos nesse programa. Achei a conexão musical ótima, no estilo Meghan de ser. Agora, me digam, como um cenário desse fica tão bem pra Meghan, mas seria tão brega para Koryn? A resposta é a seguinte: a maturidade e a classe de Meghan fazem dela uma das grandes candidatas dessa temporada, sendo presença confirmada na final.

Luana – Só o que me faltava, um clipe no palco. Achei bem escroto passar a metade da música encostada numa parede, bem “foda-se” pra plateia, eis aqui a questão do “ao vivo”: Não é um clipe, tem a presença do público, então por isso por favor… Ao vivo é ao vivo, clipe é clipe. Mas na questão vocal, Meghan era a minha preferida desse Top 5. Apesar de ter gostado da apresentação, achei bem desnecessária algumas gritarias ao longo da música. Mas sei que Meg é lock na final, então nem adianta reclamar muito, haha.

Lindomar – Sério, achei que ela estava cantando no banheiro no começo, ou que era gravado. Meghan estava querendo fazer a piriguete, cantando encostada na parede. Enfim, depois que ela saiu de lá, seu controle vocal que estava bom até então foi embora. Ela começou a gritar, gritar e se perdeu um pouco deixando a desejar.

“Tennessee Whiskey” by George Jones (David Allan Coe)

Meghan é ótima no country. Por mais que seja um caminho que ela não queira seguir, é inegável que ela arrasa. Assim como “Girl Crush”, a cantora trouxe uma das grandes apresentações da noite, com direito a uma verdadeira homenagem a Nashville. Eu já estive em Nashville, e posso dizer que a homenagem foi digna. A cidade respira a música country e o espírito que Meghan trouxe para o palco. Ela no country figura na minha lista das melhores vocalistas desse segmento da história do programa.

Luana – Homenageando sua cidade, Nashville, Meghan aproveitou a oportunidade pra ceder ao country mais uma vez. Dessa vez um pouco diferente, sentada e até controlada né? Não curto a Meg country, mas vai render uma boa posição no iTunes.

Lindomar – AMEI!! A bicha cantando uma música que tem whiskey no nome ia ser BOM! Ela tava mais controlada, os gritos não foram tão estridentes e os barris pegando fogo no fundo deram todo aquele clima country para a performance dela. Eu curti!

INDIA CARNEY

“Gravity” by Sara Bareilles

Depois de duas semanas seguidas no Bottom 3, India precisava trazer de volta sua essência e sambar naquele palco. Com essa música, India conseguiu trazer uma performance frágil, do ponto de vista emocional, mas forte e imponente, do ponto de vista técnico. Seus vocais foram impecáveis, com os agudos nos momentos certos. Apesar da pouca movimentação, acredito que a emoção dela encheu o palco e trouxe sobrevida para a minha candidata preferida desse Top 5.

Luana – Primeiro deixa eu agradecer a diva da Xtina por escolher uma música perfeita pra India, que deu chão para ela mostrar bem seu registo baixo (que é lindo), e sem exagerar no vibrato. A bicha veio pra brigar viu?! “Gravity” foi meu estúdio preferido, e ao vivo também não decepcionou. Achei o começo da música um pouco nervoso, mas ao decorrer, India conseguiu colocar tudo no lugar e entregou uma ótima performance. Se vai ser suficiente pra livrá-la do bottom? Não sei, mas que foi linda, foi sim.

Lindomar – India veio para destruir. Com a saída de Kim, o SAMBA ficou por conta dela. A primeira música foi mais emocional, escolha de Christina Aguilera, adorei o cenário samambaia pisca-pisca e o vestido dela. Os vocais estavam perfeitos, apesar de um pequeno errinho no meio, mas nada que comprometeu, e entregou uma das performances mais tocantes desta temporada.

“Earth Song” by Michael Jackson

Antes de mais nada, o vídeo está ruim, pois não temos um vídeo oficial no canal do The Voice. Segundo minhas fontes, problemas de direitos autorais. Sobre a escolha musical, não temos o que criticar. Foi ótima. Os vocais foram os melhores que India já apresentou. O samba foi completo, representando muito bem o Team Xtina. India estava linda, e com certeza homenageou muito bem sua cidade. Essa foi a melhor apresentação da noite, e a melhor de India, disparado. Palmas para a rainha.

Luana – Achei uma jogada bem arriscada, já que a Kim foi eliminada com uma música do MJ. Eu estava preocupada pela India e essa foi a apresentação que eu mais prestei atenção, especialmente por amar a música. Mas deixa eu te dizer, mulheeeeeeeer. NUM É QUE A DANADA ARRASOU?! Minha apresentação preferida da noite. Destaque pro vestido vermelho lindo e o empenho da India. Sem sombra de dúvidas, sua melhor apresentação no programa.

Lindomar – Sério gente, depois dos problemas de direitos autorais de “Dirty Diana”, mais uma vez uma escolha de música de Michael Jackson. É obvio que a produção do programa permitiu, porém, o vídeo da performance não está disponível na página do programa no Youtube. Enfim, tirando isso que pode prejudicar ela de alguma forma, ela simplesmente sapateou e incorporou a Kimberly. Gente, foi DIVINO! Pra começar, ela voltou com o cabelo afro, estava de vestido vermelho samba, os vocais foram impecáveis e as notas executadas com maestria. “Earth Song” entra para minha galeria de performances preferidas da temporada, que até então tinha Kimberly apenas. Isso mesmo coaches ovacionem mesmo, porque a temporada está cagada, tirando India é óbvio.

SAWYER FREDERICKS

“A Thousand Years” by Christina Perri

Sawyer é o meu candidato mais odiado dessa temporada. Não porque ele é péssimo, ou chato, ou escroto. Mas por ele não se esforçar em apresentar nada novo e não correr atrás de uma evolução como artista. Se formos comparar sua Blind Audition com essa apresentação, veremos poucas diferenças. A mais gritante, na minha opinião, foi a presença de palco. Sawyer melhorou um pouco sua movimentação, principalmente depois da ajuda de Gwen, no Top 8. No entanto, achei a escolha musical péssima. Eu adoro essa música, e ela foi cantada de formas muito singulares e ótimas em diferentes realities. Sawyer pegou ela e botou essa voz chata que ele tem, o que me deixou bem agoniado. Como disse, ele melhorou um pouco, mas não o suficiente para ser o vencedor que a temporada merece.

Luana – Achei legal o Sawyer vir com algo mais atual, mas admito que achei bem estranho. Não foi minha apresentação preferida do Sawyer, até porque a voz falhou e o primeiro “one step closer” saiu estranho e abaixo do tom né, mas a gente supera. Questão vocal o menino é bom (tem lá suas falhas como todos, mas vida que segue), adoro o timbre da voz dele deeeemais! Se Sawyer viesse com uns 4 anos a mais de experiência, seria o campeão perfeito, porque ainda está um pouco imaturo, mas nada é perfeito né… então sim, vai ter Sawyer campeão sim e se reclamar tem em dobro

Lindomar – Já ouvi tantas boas versões dessa música, e o grande destaque destas versões normalmente é a conexão com a música. É inegável o talento e o timbre diferenciado que Sawyer tem, mas ele está longe de estar completo. Apesar de esperar algo péssimo, diria que foi bom. Ele poderia ter se conectado mais, poderia ter expressão, mas dentro do que ele vem mostrando no show, até que foi bom.

“For What It’s Worth” by Buffalo Springfield

Que performance morta. Sawyer fez dessa uma de suas piores apresentações no programa. Ele não estava nada conectado com a música, estava apenas declamando os versos. Achei péssimo. Os vocais pareciam se arrastar, e a música parecia que não ia acabar nunca. Foi sofrível. Acredito que a escolha musical tenho sido parte do problema da apresentação, mas esse menino não me desce.

Luana – Achei a jogada de Sawyer brilhante, uma música pro público mais velho, outra pro mais novo. Não que ele precise de alguma cartada de mestre a essa altura, claro que não… O título tá na mão, mas mesmo assim, parabéns pela jogada, haha. Dentre as duas performances do Sawyer, essa foi minha preferida. Gente, ele SORRIU várias vezes, que avanço da Dani Bradberry 2! Eu amo a voz do Sawyer, mas admito que ele sofre no quesito emoção, mas pelo visto, isso não é impecílio nenhum pra ganhar, não é Danielle?

Lindomar – Uma música desconhecida para mim. Percebi que seus vocais estavam bons e funcionaram com a performance, mas sério Sawyer, se mover um pouco, andar, seria bom. Achei estranho demais quando os 4 moços vieram ali do lado dele e ficaram se movendo e ele estático. Se mova PANTENE, please! Mas foi mais uma performance bem ok!

Finalizada a noite das apresentações, o meu ranking ficou da seguinte maneira, com a posição final do iTunes entre parênteses:

1 – India Carney “Earth Song” (#30)

2 – India Carney “Gravity” (#39)

3 – Meghan Linsey “Tennessee Whiskey” (#5)

4 – Joshua Davis “I Can’t Make You Love Me” (#12)

5 – Koryn Hawthorne “Oh Mary Don’t You Weep” (#24)

6 – Meghan Linsey “I’m Not The Only One” (#21)

7 – Koryn Hawthorne “One” (#54)

8 – Sawyer Fredericks “A Thousand Years” (#2)

9 – Joshua Davis “When I Paint My Masterpiece” (#35)

10 – Sawyer Fredericks “For What It’s Worth” (#3)

Mais uma vez, Sawyer foi o rei do iTunes e vendeu pelo programa todo. Fiquei decepcionado com as posições de India, sendo que foram as melhores da noite. Além disso, Meghan chegou no Top 10 mais uma vez com uma música country.

E uma novidade vocês terão o prazer de ter a review escrita por DUAS PESSOAS, Gerson contou o que rolou de melhor no episódio de segunda e Eu (Lindomar) venho contar o que rolou na terça feira dramática.

Chegada a noite de eliminações, estava na hora de sabermos quem seriam os nossos finalistas. Mas antes de saber quem foram vamos as tradicionais apresentações tapa buraco de terça feira. Quem abriu a noite foi a banda “Walk the Moon” com seu single “Shut Up and Dance”.

Não conhecia a banda e a música é bem legalzinhaaaaaa, bem inhaa mesmo! Depois foi a vez de Pharrell Williams e Snoop Dogg… a música é bem ZZZZZ, igual Pharrell mesmo, veja abaixo.

Além dos dois convidados, tivemos primeiro as garotas cantando “Faithfully” by Journey.

India foi o destaque da apresentação é óbvio, mas até que Koryn esteve bem na música e Meghan se mostrou controlada, tirando aquele primeiro “Faithfully” da Koryn eu até curti. Depois foi a vez do White Guy With Guitar cantar em dupla, Joshua e Sawyer, sério os dois tem uma ótima relação no The Voice, quase de Pai e Filho. Eles escolheram “Drift Away” by Dobie Gray.

Até que ficou bonitinho, mas bem soninhoo tmb! Quase cai na cama e dormi!

Enfim como esperado Carson anunciou:

SAWYER FREDERICKS

MEGHAN LINSEY

E os dois artistas que atingiram o Top 10 do Itunes obviamente estavam salvos, depois Carson me enganou, porque normalmente ele fala com um artista e o salvo no bloco seguinte, falou com India e depois anunciou ela no bottom.

INDIA CARNEY NO BOTTOM

India depois de DESTRUIR NA NOITE ANTERIOR e ABALAR as estruturas segue indo para o bottom, pela terceira vez seguida.

Untitled 1

Depois só me restou torcer para Koryn ir para o Bottom, e por um momento acreditei que o mundo conspirava ao favor da maioria, Carson anunciou:

AMERICA SAVE: JOSHUA DAVIS

SIM, Minha gente á Raven tava no Bottom, eu prometi a mim mesmo que ira twittar como nunca para Salvar India, queria ver a Koryn ELIMINADA desde antes dos ensaios das blinds, não aguentava mais ela. E fomos para o Bottom 2 constítuido das duas cantoras negras restantes, primeiro India Carney se apresentou.

Ela escolheu “Dark Side” by Kelly Clarkson, comecou um pouco nervosa, mas depois deslanchou e entregou bons vocais e uma boa performance. Depois a Korinin cantou.

Koryn largou o #GospelCard e #Jesus e foi de Beyoncé. Isso ai AMIGA, ela escolheu “If Were a Boy” by Beyoncé e entregou uma performance razoável e gente SOCORRO, não aguento mais essa voz dela, SOCORROO!

E começou a GUERRA no Twitter! Sério eu não esperava essa força de Koryn no Twitter, a garota chamou todas as crente, as católicas, as evangélicas, as tias da igreja pra votar para ela, e a produção do The Voice também… e INFELIZMENTE, DEPRESSIVAMENTE, ERRONEAMENTE, DRAMATICAMENTE E INJUSTAMENTE, Carson anunciou que Koryn estava Salvaa!

raven

Nem a Raven Koryn acreditouu!

INDIA FOI ELIMINADA! =(

Minha Reaçao e de Quase Todo Mundo no Twitter.

SIM, Minha gente as injustiças ocorreram nas Semi Finais, depois de India zerar o Mundo com “Earth Song”, de sobreviver a dois bottoms injustos, de ter eliminado a Rainha Kimberly, a AMERICA teve a ousadia de eliminar a última garota do Team Xtina.

Xtina mais uma vez fica sem nenhum artista na final repetindo a season 3. Sobre a FINAL, muito fraca, a temporada prometia e começou em um nível até que bom, depois DECAIU, decaiu e chegou ao fundo do poço! O que esperar de uma final com Sawyer, Meghan, Joshua e Koryn? Algo péssimo, nem vai ter um Samba de alguém do Team Xtina para salvar. E fora que ocorrem boatos de ter tido uma “Boninhada” na Final, pois #VoiceSaveIndia foi Trend no Estados Unidos e no Mundo e enfim ficou estranho..

                                     dossie 2dossie 1wpid-img-20150512-wa0102.jpg

Além disso o resultado reflete um pouco da perseguição do público americano com Christina Aguilera, sinceramente espero que ela não volte, ela vem fazendo bons trabalhos mas o público continua injustamente boicotando os artistas dela.

Mas como não adianta chorar pelo leite derramado, termino a review com essa frase de Dam, que resume bem a Season 8 do The Voice que parece que foi feita para Pharrell Williams! Espero vocês nos comentários concordando ou discordando.

“E para redimir um bosta de coach eles sacrificam uma season inteira” by Dam, 2015

gerson

gostou da matéria? deixe um comentário!

Gerson Elesbão

Um @gerson incomoda muita gente, um @gersonrealoficial incomoda incomoda incomoda muito mais! É DC, é Marvel, é Netflix, é reality. Se a série for boa, chama no probleminha, bebê!

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu