Posts Populares

The Voice US – S09E02 – Blind Auditions 02

O Exercito Country está sendo formado…

Depois de uma estreia que para a maioria do público que acompanha aqui no blog foi de certa forma um balde de água fria, chegamos a este segundo episódio, que manteve o nível do episódio passado (ou seja…kkk) e apresentou alguns artistas que posso dizer que são interessantes.

Antes de comentar o episódio, só queria destacar a sacanagem, a filhadap******: os malditos COMBOS voltaram e se na temporada passada metade do Team Adam foi combado nas audições, a vítima da vez foi Gwen Stefani, com um triplo combo de seus pupilos, todos one chair, tudo bem que nenhum deles nos poucos segundos exibidos mostrou algo, alias não viraria para dois deles com certeza, apenas Hanna mostrou algo que poderia ser promissor, mas três combos assim de uma vez é uma sacanagem. Então começarei pelo combo do Team Gwen e depois vamos as performances. Os comentários ficam por minha conta, lu e clarice!!

[TEAM GWEN] Noah Jackson – “Elastic Heart” by Sia / Tim Atlas – “Give Me Love” by Ed Sheeran / Hanna Ashbrook – “Closer” by Tegan and Sara

*Já que não foram exibidos na integra essas audições, deixarei disponível o link para quem quiser ouvir o estúdio com a versão de cada um deles. Hanna, Tim e Noah.

Lindomar: Ouvindo as prévias de ambos os três gostei muito de Noah e de Hanna. A versão de Noah é diferente de todas as outras que já vi desta incrível composição de Sia, acredito que essas mudanças no arranjo foram feitas para valorizar ainda mais sua voz e tirar um pouco do alcance necessário na versão original e achei que de certa forma ficou adequado na versão do estúdio, porém nos poucos segundos exibidos pela NBC foi um verdadeiro desastre e não viraria para ele de forma alguma. Sobre Tim não gostei nem dos segundos exibidos e nem de seu estúdio, não vi nada de novo, não vi nada de especial em sua voz. Já Hanna, foi minha maior surpresa nesse trio de combos, eu simplesmente adorei tudo que ela fez, a versão de estúdio ficou linda e os poucos segundos que foram exibidos mostraram uma garota com um timbre interessante que realmente pode vir a surpreender, mas sabemos que artistas com blind combada geralmente não chegam aos lives, mas quem sabe o jogo não pode virar, não é mesmo?. Notas: 5,5 para Noah, 5 para Tim e 6 para Hanna.

Luana: Nota 5 para todos.

Clarice: Nota 5 para todos.

[TEAM BLAKE] Blind Joe – “If It Hadn’t Been For Love” by the Steeldrivers

Lindomar: Nada contra os cegos, mas conhecendo como a América vota, sabemos que isso é um prato cheio para um candidato avançar mesmo sem merecer. Sobre a audição, eu não gostei, ele me lembre aquele estilo de country parado  e preguiçoso tipo Jake Worthigton (The Voice S6), Tate Stevens (TheXFactor US S2) e que definitivamente não me agrada, estou sem entender esse sucesso que ele teve para virar quatro cadeiras até agora, sério que forma mais triste de começar o episódio com uma longa e pesada dose de sono sendo aplicada direto na veia, o único momento que me chamou a atenção foi a última nota, onde finalmente acordei e fiquei esperando o próximo artista. Nota: 5,5.

Luana: Aparentemente season com Gwen Stefani tem: candidatos cegos! Mas gente, mais um depois do Blessing! Mas ok, ele não é ruim e sim, é melhor do que o Blessing. Eu tenho lá meus preconceitos por ser country, maaaaas… Ele foi até bem bonzinho, só não quero nos lives, porque americano se “comove” demais com essas histórias e acaba levando longe, às vezes até injustamente. Nota: 6,0

Clarice: Genteee… jura que Blind Joe foi 4 chairs? Sério, achei uma performance boa mas não digna de 4 chairs, ne! Está looooonge de ser meu estilo favorito, o cara canta bem mas já foi exagerado! Inevitável não comparar Blind Joe com Blessing, e nesse quesito acho Blind Joe melhor. Nota: 6,5

[TEAM PHARRELL] Ivonne Acero – “Style” by Taylor Swift

Lindomar: Ivonne foi a primeira artista a retornar de outra temporada (S8), quando vi o vídeo relembrando sua audição, lembrei que gostei dela de certa forma e gostei ainda mais de lembrar as dicas que Pharrell deu pra ela, parece que ela escutou um pouco, seus vocais estavam mais nítidos, mais claros, mas a música não era tão boa quando “Try”, e ficou ainda mais visível as limitações de sua voz, sinceramente, não viraria para ela novamente. Nota 5,5.

Luana: Ai gente, eu tenho um soft spot por essa gente que volta das seasons passadas! Ivonne não foi excepcional ou o came back mais tocante, mas ainda assim, eu gostei muito da blind audition dela. Achei muito sóbria a escolha de coach, afinal, no lugar dela, eu também escolheria o Pharrell. Vamos ver se ela consegue avançar nas próximas fases, mas já tem minha torcida. Nota: 5,5

Clarice: A cosplay de Betty, a Feia voltooou! Que apresentação gostosa de se ouvir, ameeei! Ela melhorou bastante e foi muito bem. Estava consistente no palco e se mostrou bem mais confiante. PS. Adoreeei ela tirando sarro do Blake que ele viraria pra ela e não virou. Ele justificando que homens mentem! Ahhhh, Blake… como adoro seu humor! <3 Nota: 7,5

[TEAM ADAM] Regina Love – “Rock Steady” by Aretha Franklin

Lindomar: Uma super power cantora de soul: é de praxe no The Voice. Regina Love entra nessa cota de cantoras que estão sempre presentes no The Voice, desde a season 1 com Frenchie Davis, até mais recentemente Tonya Boyd, Toia Jones e Teresa Griffin entre outras. Cantando Aretha Franklin, Regina mostrou que é uma boa vocalista, porém senti falta de algo de Regina na performance, algo autêntico, achei tão comum, tão esquecível, senti falta de algo que mostra-se seu diferencial (se é que ela tem), entre Blake e Adam, ela fez o óbvio e foi com Adam. Nota: 6,0

Luana: Oh gente… Não. Esse estilo da Regina passa longe de me animar ou me fazer torcer. Quando Adam virou eu pensei: “ow tadinho, decidiu fazer caridade”, mas aí o Blake virou também, deve ser resquícios da Sisaundra no time né? (Só para esclarecer: Sisaundra >>>>>>> abismo do vale da sombra da morte >>>>>>> Regina). Regina acabou escolhendo o #TeamAdam e sei lá né, quem sabe ela não é o cordeirinho que o Adam pegou pra colocar contra o Jordan nas battles? Nota: 5,0

Clarice: Mais uma dessas divas que fazem carão pra cantar! Não, amiga… melhore! Não gosto desses estilo grita grita igual Sisaundra fazia, alias… quem é Regina Love quando já se teve Sisa, ne não? Analisando a apresentação em si… não gostei da song choice, vozeirão ela tem mas não a vejo indo longe não. Nota: 5

[TEAM BLAKE] Zach Seabaugh – “Take Your Time” by Sam Hunt

Lindomar: Esse moço estava bêbado no começo da música ou foi só impressão minha? Nas partes mais lineares ele foi um pouco melhor, mas não vi nada de especial em sua voz, acredito que aquele começo foi uma tentativa de ser algo ‘sexy’, semelhante a canção original, mas teve efeito contrário e não entendi as três cadeiras viradas, eu jamais viraria. Nota: 5,5.

Luana: Primeiramente, se ele não fosse TÃO novinho, eu gostaria muito de ter aquela voz ecoando dentro de mim… Obrigada pela atenção, y’all. Agora vamos ao que interessa, A VOZ! Haha. Zach tem uma voz bem máscula e adulta tanto para sua idade, quanto para sua aparência, o fato é que: sua voz me cativou bastante, não foi lá a melhor audição da noite, mas foi bem gostosinha de ouvir. Zach é um country universitário no Team Blake, será que vinga? Veremos em breve. Nota: 6,0

Clarice: Alerta magya da temporada! Tão novinho mas com uma voz tão grave, totalmente diferente do que eu imaginava. Esse country assim eu até gosto, falei até com a Luana sobre isso… fiquei surpresa por gostar de country! kkkkkk Blake precisa trabalhar um pouco a presença de palco, mas acredito que ele pode ir longe. Nota: 7,5

[TEAM PHARRELL] Evan McKell – “Typical” by Mute Math

Lindomar: Mais um cantor country na competição (sério gente, não aguento mais), pelo menos Evan tem uma proposta um pouco diferente, ele está mais voltado para o Pop, em certos momentos isso ficou bem visível, e foi interessante ver ele optar por Pharrell Williams, será um experimento diferente, alias estou achando Pharrell menos insuportável nesta temporada, com argumentos mais condizentes. Voltando a Evan, acredito que ele pode evoluir muito e surpreender, mas não vi necessidade de ser 4 chair (a maioria dos 4 chair tão bem meia boca). E só para acrescentar, gostei bem mais dos versos da segunda música que ele cantou, sua voz se tornou mais forte e impressionou um pouco.  Nota: 7,0.

Luana: Olhe, eu não dava nada por esse macho. Mas ao decorrer da audição ele foi melhorando e melhorando, terminou muito bem, porém eu ainda não achava que era merecedor de 4 cadeiras. De repente, atendendo a pedidos do Pharrell, ele começa a cantar “Overjoyed”, e foi muito bom né, gente? E se aquele Mark do primeiro episódio virou as 4 cadeiras, por que isso não viraria? Eu curti bastante o Evan, espero que seja bem trabalhado no Team Pharrell. Nota: 7,0

Clarice: Gostei bastante, ele todo confiante já pedindo o apoio da plateia. Melhorou ao longo da música, parecia ganhar mais confiança conforme as cadeiras foram se virando. E gente… o que foi ele cantando Stevie Wonder? Ganhou mais pontos ainda! Arrasou! Nota: 8,0

[TEAM BLAKE] Emily Ann Roberts – “I Hope You Dance” by Lee Ann Womack

Lindomar: Estou pagando meus pecados comentando um reality country? Vamos ao projeto de Danielle Bradbery “Picolé de Chuchu” com mais expressão no rosto e menos voz. Achei ela totalmente sem ritmo, ela teve dificuldades de conectar algumas notas que deveriam ser cantadas em tons diferentes, faltava respiração, faltava qualidade, era nítido na interpretação, do meio pra frente, pensei que ela iria melhorar, mas isso não ocorreu, ela só conseguiu mostrar o pouco alcance que tem, agora só me resta rezar para essa garota não virar a nova Bradberry. Nota: 5,5.

Luana: Uma graça de menina, parece uma boneca! Mas, não teve nada de especial na sua audição, ela me lembrou um pouco a Danielle Bradbery e confesso que isso me preocupa um pouquinho, viu, especialmente por ela ser mais uma no exército country que o Blake parece estar construindo. Nota: 6,0

Clarice: Não! Definitivamente não! Danielle Bradbery 2.0 não!!! E que voz horrorosa!!! Tem algo no timbre dela que não me agradou, espero que vaze logo! Consigo gostar mais da Danielle do que da Emily. Afff! Nota: 5

[TEAM GWEN] Ellie Lawrence – “We Don’t  Have To Take Our Clothes Off” by Ella Eyre

Lindomar: Finalmente alguém nesse episódio que me faria virar a cadeira, já imaginei ela cantando músicas de cantoras como Lana Del Rey, Florence e da própria Gwen, porque não? Alias adorei todas as reações de Ellie, pareceu tão sincero, espontâneo, ela tem um lindo timbre, com um pouco de vibrato e rouquidão, amei tudo sobre sua audição, sua escolha, seu cabelo azul, e adorei ela ir com Gwen, só espero não me decepcionar. Nota: 8,5

Luana: ATENÇÃO, ATENÇÃO, ATENÇÃO! Eis aqui a minha artista preferida da temporada! Sim, eu conhecia a Ellie antes da audição e sim, antes do programa começar ela já era meu querido amor, meu anjo azul, minha princesa encantada! Eu não tenho nenhuma crítica a fazer aqui, pode ser por amá-la demais, mas eu sinceramente não ligo. #TeamEllie all the way! Nota: 9,5

Clarice: Ahhhhhh!!! Uma das melhores da noite! São Audições como essa que espero no programa!! Já é uma das minhas favoritas, que timbre gostoso de se ouvir… amei demais! Essa sim merecia 4 chairs, Blake foi muito bocó! Nota: 10

[TEAM ADAM] James Dupré – “Let Her Cry” by Hootie and The Blowfish

Lindomar: COUNTRY, COUNTRY e COUNTRY! Essa temporada é do Country… pausa pra minhas lágrimas caírem…continuando, James me surpreendeu de certa forma, mostrou ser um cantor country com uma voz mais grossa, me lembrando em certos momentos um pouco o jeito de Terry McDermott em seus momentos country com Blake na season 2. Ele se mostrou um dos cantores countries mais interessantes da temporada, espero ver ele seguindo uma linha como Craig após Gwen repaginar ele, logo gostaria que ele não fosse pro time zona de conforto Blake, e ele apostou nisso indo com Adam, porém o histórico de country com Adam, não é lá muito bom, então vamos esperar e ver se foi uma boa aposta. Nota: 8,5

Luana: Ele é bastante polido e técnico, né? Eu geralmente não gosto desse tipo de cantor (especialmente se for country), mas preciso elogiá-lo por “thinking outside the box”, é muito bom ver alguém disposto a arriscar nesse programa e é uma das coisas que mais me anima! James escolheu Adam, e ele pareceu bastante animado com isso, agora vamos ver como ele se sai daqui pra sempre, espero que realmente esteja disposto a experimentar, porque eu mal posso esperar! Nota: 8,0

Clarice:  Que orgulho ver um country ousar e tentar a chance com o Adam! Sou Team Adam e adorooo bons cantores com ele, obviamente. James foi outro que me fez gostar do country no programa de hoje! Que consistência e elegância pra se apresentar, uau. Nota: 9

NO CHAIRS TURN

Gage Navarro – “Ain’t No Rest For The Wicked” by Cage The Elephant

Lindomar: A pessoa faz uma das songs choices mais brilhantes da temporada e entrega algo tão sem energia, tão morto, tão fraco, realmente não tem como aprovar ele, mas enfim, adorei ver uma música do Cage The Elephant em uma Blind do The Voice. Sua voz é tão linear, acho que talvez um outro arranjo ou outra song choice poderia ter feito ele avançar.

Bryan Baustista – “Locked out of Heaven” by Bruno Mars

Lindomar: Um desastre, sério não curti nenhum mínimo momento desta audição, e fico me perguntando cada vez mais, qual a necessidade de exibir um candidato reprovado, sem ritmo, que só grita e combar candidatos aparentemente bons que avançaram para a próxima fase?

Nathalie Yacovazzi – “Oh! Darling” by Beatles

Lindomar: Entre os eliminados achei Nathalie a mais promissora, ela mostrou força, apesar de seus vocais parecerem forçados em certos momentos e acabou que não foi uma performance tão natural, porém olhando outros aprovados nessa noite, fica evidente que Nathalie merecia sim, uma vaguinha na próxima fase.

Fechamos as duas primeiras noites de audições com poucos candidatos promissores a serem a voz da América, sinceramente do fundo do meu coração só vejo Jordan e Ellie como candidatos promissores e que estariam nos lives, tirando esse exercito country que vem se formando é claro, que deve pegar umas 5 vagas do top 12, pois além do Team Blake, tem country no Team Adam, no Team Pharrell, ou seja.., COUNTRY!

TEAM ADAM – James Dupré (25,5), Regina Love (16), Keith Simple (19,0) & Jordan Smith (28,5) 

TEAM BLAKE – Emily Ann Roberts (16,5), Blind Joe (18), Zach Seabaugh (19,0), Nadjah Nicole (19,0) e Barrett Baber (26,0) 

TEAM PHARRELL – Evan McKell (22), Ivonne Acero (18,5), Siahna Im (21,5)  e Mark Hood (21,0) 

TEAM GWEN – Ellie Lawrence (28), Noah Jackson (15,5), Tim Atlas (15), Hanna Ashbrook (16), Braiden Sunshine (19,0)  e Kota Wade (22,5) 


Dando uma olhada para as equipes o Team Adam (Jordan e James) na minha opinião sai na frente nessa primeira sempre junto ao Team Gwen (Ellie e Kota), logo na sequencia o Team Blake (Barrett, e os countryzz) e por fim o Team Pharrell que acaba sendo o time de intermediários, contendo os artistas do meio, nem os piores e nem os melhores.

A temporada segue, bem ruinzinha pra ser sincero, mas como somos todos sofredores vamos acompanhando e torcendo pelos poucos talentosos artistas que vêm aparecendo.

E não se esqueçam de conferir a página do nosso parceiro Grupo Sub Voice, que legenda o nosso reality preferido e ainda disponibiliza as músicas (versão iTunes e das performances) para download.

*Na semana que vem estarei ausente nas reviews, mas o Gerson estará cobrindo os dois episódios e ele manda super bem nas reviews do The Voice também!! Então até daqui duas semanas, no final das blinds!

lindomar

gostou da matéria? deixe um comentário!

Lindomar Albuquerque

Amado por 30 milhões de Brasileiros! Paulista, Canceriano, 25 anos, Químico e atualmente faço Doutorado em Biotecnologia e Polímeros. Me achou nerd neh? Sou mesmo! Amo uma boa banda alternativa/indie, fã número 1 de Imagine Dragons e adoro perder um bom final de semana maratonando séries! P.S. Sou bêbado também gente, me chama para uma cerveja e para falar de série!


Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu