The Battle Rounds Begin…

E chegamos naquela fase que consegue ser cruel e magnífica ao mesmo tempo, dois artistas devem duelar com suas vozes por uma única vaga, curiosamente é nessa fase onde as injustiças começam a ser cometidas e graças a deus passamos a ter os steals para se fazer justiça após a segunda temporada. Os Battle Rounds trazem a tona uma emoção que contagia a todos, candidatos, coaches e público e costuma ser a favorita de muitos telespectadores.

Essa season vem surpreendendo, mesmo após uma estreia que foi um balde de água fria (com exceção de Jordan e Barrett), o programa conseguiu se recuperar e mostrar evolução e os roteiristas mostraram que deixaram o melhor para o final, conseguindo cair no gosto do público. Sem mais delongas, vamos as performances, hoje estou acompanhado das minhas duas rainhas: Clarice e Luana! Let’s Go!

[TEAM ADAM] Jordan Smith vs Regina Love – “Like I Can” by Sam Smith

WINNER: JORDAN SMITH / STEAL: REGINA LOVE (GWEN)

Lindomar: E as batalhas já começaram com o front runner duelando com a tradicional power singer do soul, foi uma batalha interessante de se assistir, a música permitia a ambos mostrar força, versatilidade, encaixar momentos mais suaves e momentos mais potentes, e as vozes de ambos casaram perfeitamente, a diferença pra mim é que a voz de Jordan soa natural, enquanto a de Regina para cantar no mesmo nível precisa de muito esforço, muita força e acabava não ficando tão agradável. Adam fez o óbvio foi com o seu melhor candidato e Regina recebeu o steal de Gwen que não pode ser contestado, ela fez por merecer. Nota: 9,5

Luana: Antes de começar acho que todos tínhamos certeza de quem era o vencedor, certo? Mas preciso ser sincera e dizer que a Regina me surpreendeu e a combinação das duas vozes casou muito bem, uma das minhas battles preferidas da noite. Obviamente a voz do Jordan se destaca e tem aquele “quê” a mais que prende a gente. Por mais que me doa admitir, a Regina fez por merecer seu steal. Agora só resta saber se a Gwen saberá o que fazer com uma powerhouse, né, afinal.. She ain’t no Christina. Nota: 9,5

Clarice: Ai gente, Jordan é um dos meus favoritos… e Regina, bem, Regina DES-Love! Gosto dela não hahahaha Esse tipo de diva que faz carão não me agrada. Sobre a performance, belíssima escolha de música. Adorei que começaram suave e né… terminaram dignamente! A voz deles combinou muito bem e adorei a apresentação como um todo. Nota: 9,5

[TEAM BLAKE] Tyler Dickerson vs Zach Seabaugh – “I’m Gonna Be Somebody” by Travis Tritt

WINNER: ZACH SEABAURGH

Lindomar: Uma música que fica ali entre rock/country e que combina com uma voz mais rouca, sendo assim Tyler acabou combinando perfeitamente com a escolha musical, por mais que os vocais de Zach estivessem melhores, seu timbre mais comum não se destacou tanto quando eu esperava, achei que Tyler foi melhor, porém, pensando no futuro da competição e em outros atributos como presença de palco e tudo mais, Zach acaba tendo mais chances e acredito que foi por isso que Blake optou por Zach. Nota: 7,0

Luana: De longe a battle mais fraca da noite, nada me animou aqui e fiquei bem triste em ver o quão limitada a voz do Zach é. Tyler soou mais encaixado na música, na minha opinião, também se ganhasse não teria sido nenhum crime. Talvez por acreditar (pelo menos esperar) que o Zach tenha algo mais a oferecer daria a vitória ao Zach, assim como Blake. Nota: 6,0

Clarice: Essa é a Battle do Tyler chorão x Zach Magya! hahahahaha Tyler começou melhor, mas Zach foi bem melhor na apresentação como um todo. Ainda não me conformo que ele só tem 16 anos com aquele tom de voz. Tyler foi muito bem nos momentos que usou a rouquidão, mas no geral achei que Blake foi justo ao escolher o Zach, que é inexperiente mas que se for trabalhado, poderá progredir muito. Nota: 8,5

[TEAM GWEN] Ellie Lawrence vs Tim Atlas – “Sweater Weather” by The Neighbourhood

WINNER: ELLIE LAWRENCE / STEAL: TIM ATLAS (PHARRELL)

Lindomar: Vimos pouco de Tim até aqui, foi combado logo de cara após virar apenas a cadeira de Gwen Stefani. Já Ellie fez uma das blinds mais comentadas desta temporada e desponta como a favorita dessa equipe. Sobre a performance, a música foi colocada em um arranjo que favorecia Tim totalmente, desde o tom de voz, o timbre, tudo, a voz de Ellie acabou ficando escondida, fora que os piores trechos foram dados para ela, enquanto Tim conseguia emendar algumas notas e criar uma melodia interessante, Ellie ficou com o fraseado, e acabou não tendo grande destaque, péssima divisão Gwen e esperava que pelo menos fosse mais justo esse embate, Ellie que foi o destaque de sua equipe acabou sendo escondida por um arranjo mal pensado, o vencedor da batalha séria Tim se formos avaliar apenas pela performance, mas meu coração está com Ellie desde sua audição e fiquei feliz pela decisão de Gwen e que steal desperdício de Pharrell Williams! Nota: 7,5

Luana: Nos ensaios foi tudo BEM esquisito. Primeiramente, o tom da música estava um pouquinho baixa demais para a Ellie, mas encaixava perfeita para o Tim, o que realmente acabou dando-o uma vantagem. Tim soou bem mais natural e confortável na música do que a Ellie, porém ela foi sensacional! Embora sua voz não tenha encaixado tão bem na música, a sua individualidade vocal é inquestionável, o que sem dúvidas me faria dar a vitória a essa princesa azul, Ellie Lawrence. Quanto ao steal no Tim… Desnecessário né, só de pensar que o Tim teve steal e a Celeste não… Tá difícil. Nota: 7,0

Clarice: Não sei se criei expectativas demais porque adoooooro a Ellie, mas gente… que battle bleh!!! Faltou aquele BUM na performance, um up, sei lá. A música não favoreceu nenhum deles, falha da Gwen nesse quesito. Nota: 8

[TEAM PHARRELL] Celeste Betton vs Mark Hood – “Ain’t No Mountain High Enought” by Marvin Gaye

WINNER: MARK HOOD

Lindomar: Um duelo equilibrado com um dos clássicos do Soul, achei os vocais de Celeste mais consistentes e poderosos, mas os de Mark soaram mais singulares e sua presença de palco deixou a batalha de igual pra igual, destaque para os falsetes de Mark e para a reta final da canção onde sentimos o embate de vozes de ambos no máximo. Decisão difícil para Pharrell, mas pela singularidade e pelos falsetes e por enxergar mais futuro nele iria com Mark, como Pharrell fez. E antes de esquecer fiquei de queixo caído com Celeste tentando um steal e cantando para os coaches pra tentar conseguir isso, sinceramente ela foi esperta foi sua última cartada, mas achei bem chato fazer isso, pareceu algo tão X Factor haha, só tenho a dizer: melhore mulher, aceite a derrota. Nota: 8,5

Luana: Fizeram tanta hype nessa battle que eu já fui assistir esperando algo sensacional e talvez por esse motivo eu tenha ficado um pouco desapontada. Não me entendam mal, a batalha foi ótima, muito boa, uma das melhores da noite, porém nem de longe uma das melhores da história do programa. Enfim, talvez pensando no pacote inteiro eu concorde com o Pharrell na decisão de avançar o Mark, embora acredite que vocalmente a Celeste foi superior, e uma pena não ter tido steal aqui. Nota: 8,5

Clarice: Tenho um sério problema que pego antipatia com certas personalidades… e Mark é um desses casos. Não gosto dessas pessoas dadas demais, que ficam forçadas querendo aparecer. Mark me passa essa impressão. E Celeste tem logo o oposto… parece uma planta de tão inexpressiva! Sobre a performance, o jeito expansivo do Mark fez com que Celeste corresse atrás do prejuízo pra se destacar. Conseguiu, ela conseguiu se equilibrar a ele, porém ele ainda foi melhor que ela ao meu ver. PS. Me corrigindo sobre Celeste, a planta… a criatura foi esperta ao cantar pra tentar um steal aos 45 do 2º tempo. Não adiantou, mas ela tentou hahahaha. Nota: 8

[TEAM ADAM] Dustin Monk vs James Dupre – “Fortunate Son” by Creedence Clearwater Revival

WINNER: JAMES DUPRÉ

Lindomar: James Dupre se aventurando no Rock, me lembrou em muito Terry McDermott, agora esquecendo lembranças e semelhanças, avaliando a performance achei Dustin mais confortável no palco, seu timbre um pouco mais rouco também deixou a performance com algo a mais, senti que ele realmente conseguiu passar a mensagem, por outro lado temos James que tem um talento bruto muito superior a Dustin, mais recursos vocais e ainda foi uma das conquistas mais desejadas de Adam nas Blinds e isso acabou pesando, Adam optou por James, mas se tivesse ido com Dustin também não séria um erro. Nota: 8,5

Luana: Achei a songchoice a opção perfeita para unir rock + country, o John Fogerty sendo super parcipativo foi um show a parte também, já tá na minha listinha de advisors preferidos junto com Alicia Keys e Ryan Tedder! Haha. Agora, falando do desempenho na battle… Dustin soou mais confortável na música, porém é inegável a competência do James em acertar todas as notas com uma suavidade fora do comum. Eu iria com o James nessa, apenas porque admiro a classe e delicadeza com que ele trata a canção, é admirável. Nota: 8,0

Clarice: Adam está muito bem na escolha das músicas, novamente soube escolher uma boa música para uma boa Battle. Os dois estiveram muito bem na performance e realmente fiquei indecisa sobre quem foi melhor e merecia avançar. Nota: 8,5

[TEAM BLAKE] Barrett Barber vs Dustin Christensen – “Walking In Memphis” by Marc Cohn

WINNER: BARRETT BARBER / STEAL: DUSTIN CHRISTENSEN (ADAM)

Lindomar: Um pareamento entre candidatos que de certa forma ocupam o mesmo nicho, lembro das blinds de ambos, Barrett me chamou mais a atenção, mas Dustin também apresentou uma boa performance, a escolha naturalmente foi para o country, algo que para mim favorecia Barrett, vejo Dustin como alguém que está entre o folk e o country. Sobre a performance as vozes se casaram perfeitamente, um tom mais forte de Barrett e um tom mais rouco de Dustin, simplesmente adorei tudo, desde os versos mais suaves e tocantes aos momentos mais altos, se eu fosse escolher alguém iria com Barrett, mas Dustin merecia um steal. Ri horrores de Blake chamando Adam de Doctor Evil, hahaa, fiquei feliz de Dustin ter ido com Adam. Nota: 9,5

Luana: Achei essa dupla sensacional! Um dos pares mais sensatos do Blake, sem dúvidas. Achei a songchoice um pouco batida, mas adorei as mudanças que eles fizeram. Eu realmente achei a batalha bem equiparada, apesar de preferir a vibe do Barrett, as duas vozes encaixaram super bem na música e foi maravilhoso de assistir. Merecidissíma a vitória do Barrett, assim como merecidissímo o steal do Adam no Dustin! Vitória para os dois, assim como deveria ser. Nota: 8,5

Clarice: Gostei do pareamento e a música encaixou bem pra eles, as críticas nos ensaios melhorou ainda mais. A apresentação foi tão gostosa de se ouvir que estava cantando junto. hahahaha Adoro essas pausas da banda, que o Barrett entra acapella e arrasa. Ele fez isso na Blind e novamente na Battle! Dustin foi muito bem também, mas Barrett foi disparado melhor que ele. PS. Já temos a mascotinha da temporada. A filhinha fofa do Barrett ficou tagarelando enquanto Pharrell e Adam comentavam a performance. Uma fofa! 🙂 Nota: 9

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Após esta noite que trouxe bons duelos, mas nada que me deixasse de queixo caído, 9 das 32 vagas da próxima fase foram ocupadas, e as equipes estão assim:

TEAM ADAM: Jordan Smith (57,0), James Dupre (50,5), Dustin Christensen (49,5)

TEAM GWEN: Ellie Lawrence (51,0), Regina Love (44,5),

TEAM BLAKE: Barrett Barber (53,0), Zach Seabaugh (40,5)

 TEAM PHARRELL: Mark Hood (46,0), Tim Atlas (38,0)

Coincidentemente usar esse esquema de notas mostra a força dos candidatos de certa forma, claro com seus devidos desvios mas é evidente que nessa primeira noite Barrett, Jordan e Ellie eram os mais esperados, Mark acabou ganhando muito destaque da produção do programa, já que foi a primeira blind da temporada e agora teve sua batalha divulgada antes do programa, então acaba sendo um dos artistas que são aposta do show, entre os outros destacaria Dustin e James que parecem ser bons competidores, porém não artistas que eu vejo indo longe e sobre Regina, Zach e Tim não vejo eles chegando no top 12, mas quem sabe eu não estou errado?

Sobre os advisors apesar de todo o bafão em torno da participação de Selena Goméz e do choro de Miss Elliot e da simpátia do cantor country Brad, o destaque pra mim foi John Fogerty, que se superou dando dicas e conselhos valiosos e que só fizeram melhoras para as performances que vimos hoje.

Para quem estava com saudades do lado mais ZOEIROOO do nosso blog, pegando carona nas brincadeiras do nosso amado Blake Shelton, vamos brincar sobre o #AdamsBald

AdamsBald

O pobre do Adam foi chamado de Lex Luthor, Doctor Evil, Ghandhi, nossa comparação é lembrar o nosso querido Marcelo Tás!!

E pra finalizar sobre o episódio de amanhã teremos a segunda das quatro noites de Battle Rounds, se seguir o padrão das outras temporadas teremos 3 batalhas sendo mostradas e 3 sendo combadas e ai temos que orar para nosso artista favorito não ser combado logo nas battles! Deixei a enquete abaixo sobre o episódio de hoje e espero vocês nos comentários!! E só esquecendo de avisar fiquem ligados na página do nosso parceiro Grupo Sub Voice, que legenda o nosso reality preferido e ainda disponibiliza as músicas (versão iTunes e das performances) para download.

lindomar

Lindomar Albuquerque
Lindomar Albuquerque

Canceriano com ascendente em Sagitário, ou seja UMA ÓTIMA PESSOA! Atualmente um louco que faz Doutorado e que já se formou em Química. Viciado em The Voice, séries e Indie Rock. Gosta de gastar o tempo que não tem para escrever sobre The Voice, The Flash, Bates Motel, Orphan Black, The Vampire Diaries e Westworld.
Deixe-nos um comentário!
  • kkkkkkkkkkkkkkkkk

    Achei todos os vencedores das batalhas muito óbvios, acertei em todos quem vencia, e aposto que vocês também, talvez por isso não tenha ficado tão empolgado assim. Chorei pela Celeste e pela Regina DIVA Love, mas essa felizmente a Gwen salvou, agora me expliquem como ninguém salvou a Celeste? AFF eternos! Lex Luther kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Caroline Azevedo

    “Quanto ao steal no Tim… Desnecessário né, só de pensar que o Tim teve steal e a Celeste não… Tá difícil.”
    “mas gente… que battle bleh!!! Faltou aquele BUM na performance, um up, sei lá. A música não favoreceu nenhum deles, falha da Gwen nesse quesito.”

    Concordo com minhas luluzinhas totalmente nisso! Melhores battles da noite foram Jordan x Regina e Barrett x Dustin. Fiquei feliz de Dustin ter ido com Adam e feliz pelo steal de Gwen em Regina pq ela foi mto bem.
    E gente… Jordan, A M O <3
    Barrett além de ser um ótimo cantor, é uma gracinha e uma família mais gracinha ainda *-*

    • Jordan <3

      Tim ser roubado foi péssimo, mas ja te adianto que alguem superou o roubo de Tim no episódio seguinte haha, assista! haha

      Sobre a battle de Ellie foi bem triste, ela deu o seu melhor, mas sua coach resolveu cagar tudo kkk

    • Ao que parece, não havia mais steal disponível para Celeste, o que foi uma pena…

      • Caroline Azevedo

        Nem pra Sydney? Nem pro Manny? Aff 🙁

  • Renan

    Jordan lembra o Ash Morgan do The voice Uk, tanto fisicamente como vocalmente. Apesar de ser um ótimo cantor, Ash ficou fora da final por ser linear e pela excesso de gritos e firulas. Espero que o Jordan não escolha essa caminho. Sobre a Battle: ADOREI. Regina me surpreendeu muito (em alguns momentos torci pra ela) e apesar de ter merecido o steal, pensando estrategicamente eu não viraria.
    Sobre a battle da Ellie amo essa song mas também não gostei da divisão. Ellie é uma das favoritas ao título, é bom a Gwen escolher músicas melhores pra essa linda.

    • Oi Renan, o Jordan tmb me lembra o Ash do UK, mas acho que Jordan tem mais qualidade vocal e consegue ter um nivel de alcance ainda maior que o de Ash, mas realmente concordo com isso sobre Ash, Jordan tem que fugir de firulas e linearidade, fugir do óbvio, sair das baladinhas clássicas e apostar em coisas que choquem o público.
      Sobre Regina penso igual vc, estrategicamente não roubaria Regina, mas foi um steal merecido, ela lutou por isso, sabia que a batalha já estava perdida. Sobre Ellie <3, eu amoo demais ela, a música era boa para ambos, mas o problema foi o arranjo, enfim espero ver Ellie avançando no show e mostrando o que realmente sabe e o que realmente ela é.

  • Andre Marquez

    Só vou comentar o quanto discordo e o quanto desconhecimento tem nos comentarios da batalha da Celeste contra o Mark. Primeiro espantado: essa foi a maior batalha que já vi em um show do the voice. A sincronia dos dois, as vozes totalmente complementares, o alcance e as escolhas melodicas da Celeste, os improvisos e a presenta do Mark. A musica incrivel, uma marca dos 70/ Motown. Surreal. Só de quem comentou aqui não perceber a diferença entre uma musica em que cada um canta um trecho, e uma em que os dois estão totalmente presentes…. mas enfim.

    No final o Mark foi escolhido. Os tecnicos não tinham mais Steals. Essa foi uma das ultimas batalhas gravadas. E o programa fez uma edição tosca para tentar encaixa-la no primeiro programa. Ela simplesmente cantou uma musica gospel (o gospel americano, não esses de igreja universal), para dizer para o Pharrell que estava tudo bem.
    Voces quererem comentar é bacana, mas podiam dar uma olhadinha nos comentarios dos videos para pescar as coisas interessantes de outras opiniões.
    Nota 10 para esse remaker incrivel de uma musica maravilhosa.

    • Clarice Calil

      Andre Marquez, obrigada pelo seu comentário!
      Nem todos dividem a mesma opinião, aceitamos sua opinião sobre a battle da Celeste x Mark, porém nenhum de npis criticou a performance, só não achamos que foi a melhor da noite.
      Sobre a cartada final da Celeste, sim… foi algo com um significado, porém foi bem desnecessário. Como disse na review, parecia que ela tentava comover os coaches por um steal aos 45 do segundo tempo. Se foi a intenção dela ou não, num sei… mas passou essa impressão.

    • Andre Marquez

      Ola, obrigado pela resposta.
      Deu a impressão, talvez (porque para mim ficou claro que ela estava agradecendo, falando para o Pharrell não se preocupar). Mas só dar uma pesquisada para descobrir que foi mais impressao criada pela edicao do programa. Ninguem tinha mais steal, senao provavelmente roubariam ela. Como não tinham, o Pharrell ja sabia que quem perderia estaria eliminado, e os dois cantores também. Ele foi obrigado a escolher sabendo que o outro estaria fora.
      O impressionante é como a edição que o programa fez foi tosca. Eles colocam ate mesmo o Adam falando que tinha que pensar melhor para poder usar um steal. Tentando forjar uma situacao, totalmente deslocada, para parecer que todos ainda tinham steals. Porque eles fazem isso ao inves de simplesmente mostrar como tudo realmente aconteceu, mesmo que deslocando a ordem cronologica das batalhas, só eles podem explicar.

      O The Voice tem algumas coisas na parte de producao realmente absurdas. Eles mostram audicao de gente que nao passou e nao mostram de alguns que passaram. E ao inves de mostrarem, fazem um sexto programa que é reprise dos melhores momentos dos outros cinco. E acho que na temporada 7 uma mocinha chegou até a terceira fase e todas as vezes foi montada. :O

      • Rebeka Samarim… Tadinha… Passou por três fases do programa e não teve UMA música sequer exibida…

  • João Francisco Previtali

    Jordan Smith x Regina Love- Minha baatalha favorita dessa noite, achei a songchoice de Adam ótima, dando uma leve vantagem para Jordan que tem voz semelhante a do britanico,Jordan foi melhor mas Regina me surpreendeu e mandou ver, quase chegando ao nivel do oponente a meu ver e mereceu um steal
    Nota:9,5
    Tyler x Zach-Que pareamento horrivel que songchoice pessima e que decisao burra, Blake nao acertou em nada nessa batalha e apesar de gostar de Zach Tyler tem uma voz melhor e apesar ds batalha ter sido bem sem sal acho que ele se saiu melhor, nao achei injusto pois Zach é bom mas para mim Tyler é bem melhor.
    Nota:6,5
    Ellie x Tim-Gostei da songchoice mas como voces nao gostei da divisão, Tim foi favorecido e mandou bem mas Ellie é simplesmente maravilhosa e mandou extremamente bem gostei bastante da harmonia no final e das inflexões de Ellie que mereceu vencer, quanto ao steal achei justo pensando na batalha mas pensando no futuro da competição achei uma bela cagada do Mr.Producer.
    Nota:8,5
    Mark x Celeste-Estava com medo, pois gostondessa musica e achava que eles iriam estraga-la com tantas firulas, mas nao foi tao assim, gosto de Mark apesar de achar que ele faz muitas firulas, Celeste começou melhor mas o ótimo falsete de Mark foi o divisor de aguas da batalha pois a partir desse momento Mark tomou conta da batalha e ela se perdeu, vitória clara de Mark pra mim e Celeste nao mereceu steal, sobre o papelão que ela fez tentando steal só digo que ficou ridiculo e feio, ela tem que aceitar perder
    Nota:8,5
    Dustin x James-Nao esperava muito dessa batalha mas até que foi boa, James tem vocais mais consistentes e pensando no futuro ele foi a escolha correta, mas para mim Dustin foi o verdadeiro vencedor, pois captou a mensagem como disse John Fogerty, a raiva que ele transmitiu cantando somado a uma melhora gigantesca dos vocais em comparação a sua blind, acho que merecia steal.
    Nota:8,5
    Barret x Dustin – Antes da batalha eu estava torcendo completanente oara Barret mas tenho aue admitir aue cheguei a ter duvidas sobre quem mandou melhor nessa batalha, pois nas partes mais emocionais e calmas como o começo, a voz de Barret me soou meio anasalda, mas quando a musica pegou fogo Barret mostrou porque é o melhor do Team Blake, com aquela parada da banda e tudo mais ele mereceu ganhar e Dustin mereceu o steal e virou mais um 4-chair no Team Adam que ja tem 3 4-chairs em seu time e se ele for sobrio tera no minimo 7 4-chairs nos knockouts, melhor coach
    Nota:9
    Media geral do ep:8,5
    Um primeiro ep de batalhas bom , mas nada excepcionais com duas batalhas realmente boas, mas que nao chegam aos pes das melhores do The Voice, tres boas mas nada excepcionais, resumo do ep e uma ruim que podia see combada.

    • Oi Joãoo, obrigado por comentar sua opinião de cada batalha, é legal ver pontos de vistas diferentes.

      Vi que nossas opiniões batem, somente queria dizer que realmente achei que Dustin se destacou mais no duelo com James, mas pensando no futuro e na qualidade dos artistas iria com James.

      Sobre o TEAM ADAM ser só de 4 chair já te adianto que vou sofrer quando sobrarem apenas 5 hahahaha!

%d blogueiros gostam disto: