E começou a eliminação de front runners…

Finalmente os Knockout Rounds começaram. É minha fase favorita do show desde quando foi implementado ao formato na season 3 com uma cara um pouco diferente: cada dia era dedicado a duas equipes e os artistas só sabiam quem iriam enfrentar na hora. Essa fase me desperta curiosidade por ser uma fase determinante no show. O artista tem a oportunidade de novamente escolher sua música para cantar e dessa vez ter seu primeiro contato individual com seu coach e, recentemente, com um advisor para moldar sua apresentação. Geralmente os pares dos coaches vem com aquele formatinho ‘favorito vs cordeirinho’, mas algumas surpresas costumam ocorrer e os steals podem ser usados para reparar algumas injustiças ou não.

Na Season 6 essa etapa foi substituída por uma fase chamada “Battle Rounds 2” que flopou, sendo assim os nocautes voltaram na Season 7 com um formato levemente diferente que é adotado até hoje. Sendo assim vamos aos comentários dessa primeira noite de embates que foi ‘promissora’ e trouxe muita coisa boa e também duas eliminações que vão fazer falta, mas que não necessariamente foram injustas. Hoje, os comentários ficam por conta de minha advisor eterna Luana e do meu amigo Netto que finalmente estréia nos comentários desta temporada.

[TEAM ADAM] BLAINE MITCHELL vs ANDI & ALEX

Muita dor e sofrimento virá desse embate. A princípio Adam colocou suas Twins contra um steal e a tendência era óbvia, as gêmeas avançarem, mas o jogo sempre reserva algumas surpresas. Antes de começar os lamentos, vamos as performances e aos comentários.

Blaine Mitchell – “Hold Back To The River” by James Bay

Lindomar: Que apresentação! Um início mais suave e que destacou todo seu timbre, seguido de uma sequência de notas mais altas acompanhadas de uma presença de palco de dar inveja na maioria dos candidatos desta temporada. Blaine tem algo que falta em muitos competidores desta temporada: “Star Quality”. Ele sabe lidar com o público e trazer tudo para favorecer sua performance, além disso sua song choice foi sensacional e seu timbre nunca soou tão limpo e cheio de efeitos como hoje. Nota: 10

Luana: O preview do iTunes do Blaine foi um dos melhores de hoje (se não O melhor) e sua apresentação ao vivo foi tão boa quanto. Mesmo tendo gostado bastante de sua blind e mais ainda de sua battle, confesso que ainda houve espaço para eu me surpreender ainda mais com ele neste nocaute. É até estranho dizer isso, mas ele realmente foi melhor do que as gêmeas aqui (O SHOCK)! Nota: 8,5.

Andi & Alex – “Stupid Boy” by Keith Urban

Lindomar: As nossas gêmeas vieram com as harmonias separadas em boa parte da música e apostaram em uma música country para seguir na competição. Acredito que isso foi um dos principais erros aqui, pois além disso soou desafinado, e as duas quando uniram suas vozes para realizar aquelas harmonias soaram de forma muita estranha. É loucura dizer isso, mas gostei muito quando elas cantaram separadas. Outra coisa que complicou essa performance foi a linearidade que ela acabou soando, diferente do original de Keith e da versão de Cassadee, a performance de Andi e Alex soou linear e sem emoção. Nota: 7,5

Luana: Gente, o que deu nessas meninas para escolherem uma música country? Facilmente a pior apresentação das duas. Bem, a maior parte da música foi cantada pela Alex (que teve alguns problemas de afinação), um apenas um ou dois momentos isolados para a Andi, e as partes das harmonias definitivamente não tiveram a mesma mágica que antes, acredito que a songchoice realmente complicou tudo aqui. A Alex fez os lead vocals, e sim, a voz dela é linda, mas quando não está em uníssono com a Andi, soa nada além de comum.  Nota: 6,5.

Netto: Como assim? Fiquei bastante dividido! Quando vi o emparelhamento, dentro de mim havia a certeza de que as gêmeas iriam avançar. Até que Blaine apresentou-se e tornou a decisão mais difícil do que poderia imaginar. Andi & Alex estarão marcadas para sempre no meu coração e as escolheria pelo simples fato de achar que são um diferencial no programa em si, mas não dá para esconder o fato de que Blaine mostrou que também merecia vencer, apesar de fazer muitos movimentos estranhos enquanto canta. Todavia, quem perdesse merecia steal. Nota para ambos: 9,0

WINNER: BLAINE MITCHELL

Decisão: Adam optou por Blaine, e fez isso com justiça, ele foi muito superior, fez sua melhor performance na competição, se entregou, as meninas também foram ótimas, sua performance teve alguns erros, mas não foi ‘olha que péssimo’, e acho que um steal séria muito bem vindo, mas não rolou e assim perdemos essas duas lindas: Andi e Alex.

[TEAM GWEN] BRAIDEN SUNSHINE vs ELLIE LAWRENCE

Um pareamento sem sentido, nada a ver. Ellie contra Regina, Korin  ou Kota faria muito mais sentido; e Braiden contra Jeffery também, mas Gwen Stefani resolveu nos surpreender e colocou sua favorita, que estava doente com laringite, contra seu novinho favorito.

Braiden Sunshine – “Felling Good” by Nina Simone

Lindomar: Admito que já vim com as pedras na mão para tacar nessa performance de Braiden, mas fui pego de surpresa, principalmente pelo começo tão calmo e bem executado que ele fez. Realmente Braiden mostrou evolução se olharmos sua blind. A performance seguiu essa linha mais calma, dentro das limitações dele e esperei apenas de uma explosão em algum momento, o que acabou não ocorrendo, mas não tirou o brilho da performance dele. Nota: 8,5

Luana: Braiden teve sua melhor apresentação no programa, sem dúvidas. Porém, particularmente não achei que houve nada em sua apresentação que me prendesse, simplesmente pelo fato de eu não gostar do timbre dele, da cara dele, enfim…. Do conjunto inteiro. Mas sim, não sou surda, nem doida, logo admito que ele foi super bem. Nota: 7,5.

Ellie Lawrence – “Cool For The Summer” by Demi Lovato

Lindomar: Triste com os caminhos que Ellie tomou. Sua versão ‘indie’ do hit de Demi simplesmente não funcionou, além da song ser bem cagada para ela, Ellie estava com laringite e vimos que sua voz sumia em vários momentos, ficava estridente, e além disso ela não conseguia segurar as notas. O certo séria ela ter apostado em algo mais calmo e que não fosse tão difícil e cheio de inflexões para cantar. Nota: 6,0

Luana: Ellie foi UM COMPLETO DESASTRE! Eu sabia da eliminação da Ellie há tempos e ODIAVA a Gwen por isso, mas depois de hoje eu aprendi a nunca mais duvidar das decisões dos coaches, viu. Ellie começou errando na songchoice, “Cool For The Summer” da Demi Lovato. Ok, a música é legalzinha, mas além de não ter NADA a ver com a Ellie, simplesmente não é algo fácil para se adaptar em um live, ainda mais numa competição de canto. E a cereja no topo do desastre foi a execução, há boatos que ela estava doente nessa apresentação e eu acredito, pois seus vocais foram bem ruins, completamente diferente de sua incrível blind audition. Nota: 5,5.

Netto: Mais um momento para ser esquecido nesse programa. Apesar de concordar com a escolha de Gwen, achei esse nocaute bastante descartável e esquecível. De um lado Sawyer 2.0 que ainda não sei o que esse povo vê nele, do outro Ellie pecando na escolha musical. Acontece que muitas pessoas também cometeram o mesmo erro que ela em outras temporadas, no entanto, ainda acredito que seria bem mais interessante de vê-la continuando na competição, principalmente por sua individualidade, mesmo achando que Braiden venceu e que Cool For The Summer realmente não funcionou. Notas para Braiden: 6,5/Ellie: 5,5.

WINNER: BRAIDEN SUNSHINE

Decisão: Mais um ‘front runner’ sendo eliminado logo de cara nos knockouts e mais uma vez uma decisão coerente de um coach. Sei que alguns podem pensar, mas poxa ela estava doente, Gwen não poderia considerar? Quando se trata de uma competição acredito que seja algo que envolve sorte e acima de tudo coerência, ela não pode simplesmente, porque a garota esta doente, eliminar um outro candidato que fez uma boa performance, sendo assim, é com muita dor e sofrimento que me despeço da minha rainha indie dos cabelos azuis.

P.S. Tudo que bem que Ellie foi mal, mas foi bem feio ver Gwen Stefani torcendo descaradamente para Braiden no nocaute. Ela simplesmente pulando, quase saindo da cadeira na performance dele e fazendo cara de queria estar morta na performance de Ellie.

[TEAM BLAKE] BARRETT BABER vs BLIND JOE

Blind Joe chegou até aqui depois de estranhamente ser four chairs e conseguir uma vitória contra Blaine que foi de certa forma contestada por alguns, mas ele dentro de suas limitações entregou o seu melhor e se os coaches julgaram que ele merecia estar aqui, não irei questionar. Do outro lado temos um dos front runners da temporada: Barrett Baber, a aposta da música country e favorito nesse knockout.

Barrett Baber – “Colder Wheater” by Zac Brown Band

Lindomar: Uma performance mais passional, mais emocional de Barrett. Em alguns momentos pensei que ia dormir, mas foi bem bonitinha e fofinha. Barrett mostrou mais uma vez seu belo timbre, sua presença de palco e que ele realmente é o conjunto completo de cantor country. Se seguir uma linha semelhante a de Craig Wayne Boyd, pode vencer a competição. Nota: 8,5

Luana: Em termos gerais, a apresentação mais linear do Barrett até aqui. Não chegou a ser ruim, mas sem dúvidas faltou algo. A presença de palco do Barrett é esquisita e seus movimentos ficaram esquisitos com a mensagem da música. Mas vocalmente ele foi o Barrett né, fez as coisas que ele faz e né… Barrett, haha. Nota: 7,0.

Blind Joe – “Mamas Don’t Let Your Babies Grow Up to Be Cowboys” by Waylon Jennings

Lindomar: Se Barrett faz mais a linha Craig, Blind Joe faz mais a linha Jake Workthigton e quero morrer toda vez que tenho que ver uma performance dele inteira, com exceção de sua batalha contra Blaine que foi um show por conta de seu adversário. Hoje, ele optou por uma música country mais de raiz, bem clichê, e chatinha. O único ponto interessante foi aquela nota no final que ele executou com um pouquinho de coragem e conseguiu segurar. Nota: 6,5

Luana: Eu até gosto do timbre dele, mas né, essa apresentação não foi legal. E pra piorar tudo, ele foi contra o frontrunner do Team Blake, então né. Nota: 6,0.

Netto: Um típico nocaute entre cantores country do Team Blake. O quão previsível não seria pôr Blind como cordeiro do front-runner do time? De toda forma, ele lutou e mostrou que merecia estar ali e ao mesmo tempo queria continuar lutando. Ia dar ‘Barretto’ de todo jeito, ambos mostraram seus potenciais, até mais Blind do que ‘Barretto’, mas não há muito mais a dizer, até porque um nocaute bem comum. Notas para Barrett: 8,0 / Blind: 7,0.

WINNER: BARRETT BABER

Decisão: Era um resultado óbvio aqui e Blake fez a escolha certa. Finalmente nos livramos de Blind Joe e Barrett segue sua caminhada para os lives.

 [TEAM PHARRELL] AMY VACHAL vs MADI DAVIS

Um pareamento bem triste. As duas artistas mais singulares, mais incríveis, mais versáteis do Team Pharrell (Madi, Amy >>>> Siahna, kkkk) duelando. Me senti vendo Taylor Phelan vs Luke Wade novamente, Pharrell colocando seus melhores acts para batalharem e só me resta torcer por um steal, pois quero ambas avançando.

Amy Vachal – “A Sunday Kind Of Love” by Etta James

Lindomar: Gente como faz para não se apaixonar por essa voz, é simplesmente mágico. Toda performance de Amy soa como se fosse original dela. Hoje, ela apostou em algo mais clássico, transformou uma balada de Etta James em algo mais Jazz/Indie e foi brilhante. Sua elegância e seu porte, sua delicadeza, enfim, Amy é uma candidata que te hipnotiza e adorei os conselhos que Rihanna deu para ela, de tentar algo mais sexy, se movimentar mais, bagunçar o cabelo, foram bons conselhos. Hoje não tem como não dar outra nota para ela. Nota: 10

Luana: Ai gente, a Amy é pura magia. Os vocais dela são extremamente elegantes, suaves, e parece que tudo que ela canta é poesia! Amy é uma artista em todos os sentidos, quando ela canta eu tenho a sensação que ela está pintando um quadro com sua voz. A delicadeza que ela proclama cada nota, a gentileza que ela aborda a música! Um anjo! Nota: 8,5

Madi Davis – “A Case Of You” by Joni Mitchell

Lindomar: Já estava todo no chão com a performance de Amy e veio Madi apenas sambando no meu coração com essa versão cute e fofa de “Case of You”. Apesar da canção ser de certa forma batida em reality show, pois quem não lembra da poderosa versão de James Wolpert? Enfim, Madi fez sua própria versão, colocou o que tinha de melhor, usou seus vocais da melhor maneira possível, sempre fazendo algumas inflexões e acrescentando pequenos alongamentos que deram um tom especial a essa canção, enfim foi mágico. Nota: 10.

Luana: Agora vamos a minha maior surpresa boa da noite! Gente, que apresentação LINDA da Madi! A precisão nos vocais me impressionarem bastante também. A Riri foi de grande auxílio para a Madi nessa apresentação, ela pediu para a mocinha projetar mais a voz nos agudos, o que acabou resultando num efeito lindo! Arrasou! Nota: 9,0

Netto: Interessantíssimo emparelhamento, quando vi já pensei: espero que Pharrell solte Amy para que Adam possa roubar. E não é que aconteceu? Amo assistir as performances de Amy, apesar de preferi-la com violão. A voz dela é algo dos céus, sem deixar de mencionar o quão linda é. Todavia, Madi não fica muito atrás, mesmo não sendo a melhor versão dessa música, pois é impossível não lembrar de James Wolpert quando trata-se de A Case of You. Ambas avançaram, graças a Deus! Amy no Team Adam vai ser choque de monstro #VemPlayoffs. Notas para Amy: 9,0/Madi: 8,0

WINNER: MADI DAVIS / STEAL: AMY VACHAL (ADAM)

Decisão: Que disputa, quando vi esse pareamento senti muita tristeza, pois amei as audições de ambas as garotas. Pelas performances de hoje, qualquer escolha séria adequada. Pharrell optou por Madi, por um lado por saber que com certeza Amy seria roubada, por outro lado por Madi ter surpreendido a todos com essa impecável versão de “A Case of You”. A felicidades de todos foram os steals de Adam e Blake, onde Amy fez a melhor escolha que poderia: Adam!

[TEAM BLAKE] IVONNE ACERO vs CHANCE PENA

Clássico duelo de steals do Team Blake, ele coloca seus dois novos integrantes para disputar uma vaga na próxima fase, e evita assim confronto desses artistas com seu exército country.

Chance Pena – “Demons” by Imagine Dragons

Lindomar: Chance tem um timbre mais rouco, mais forte e grosso, em alguns momentos ele tem problemas de respiração e por isso song choice é algo que ele realmente precisa tomar cuidado. Hoje, ele optou por uma das mais belas composições dos últimos tempos: Demons e veja bem, ele fez uma boa performance, abaixo do que ele apresentou em sua blind e em sua battle, mas ainda assim uma boa performance, porém alguns problemas ficaram bem evidentes. Ele não teve força para segurar a extensão necessária de algumas notas, enfim ele acabou se cagando na song choice, algo mais calmo séria mais adequado para o timbre dele. Nota: 7,0

Luana: Ow, eu adoro o Chance, adoro o timbre de sua voz e até gostei da songchoice. Mas acho que ele estava num tom MUITO baixo e não ficou legal. Chance teve dificuldade para executar algumas notas e no geral, não foi algo legal de escutar. Nota: 6,0

Ivonne Acero – “Part Of Me” by Katy Perry

Lindomar: Ivonne apostou em uma versão mais lenta da música de Katia (para evitar erros) e fez uma boa apresentação. Ela optou por algo mais calmo e explorou de forma adequada a música, a única coisa que não curti foi sentir sua respiração em toda a música. Se vocês prestarem atenção fica visível as respiradas dela no microfone entre algumas mudanças de tom. Não posso perder a oportunidade de falar mal dela, queria ver algo mais a cara dela, algo mais original, ela só pega esse hits e transforma em baladinhas lentas para ela poder cantar, queria ver algo mais ‘Ivonne’, algo que mostrasse algum diferencial em sua voz, porque sinceramente não vejo, mas sobre a performance de hoje, foi superior ao Chance. Nota: 8,0

Luana: Cadê a criatividade dessa menina? Ela simplesmente pegou mais um hino pop e transformou numa balada emocional, exatamente como fez com “Style” da Swift em sua blind. Não foi nada sensacional, mas um incrível salto, se comparado com sua batalha (que foi péssima). Ivonne tem um timbre forte e foi capaz de segurar uma nota muito boa no fim. Nota: 7,0.

Netto: #Blianna! Que dia triste para os participantes da melhor batalha da temporada, primeiro despedindo-se de Andi & Alex e agora Chance. Enquanto este foi o mais fraco de Chance, o outro foi o melhor de Ivonne. Só não suporto essa cara dela de sonsa. Nada mais a dizer. Notas para Chance: 7,0/Ivonne: 7,5

WINNER: IVONNE ACERO

Decisão: Ivonne usou um novo arranjo em uma música difícil e venceu com certa facilidade esse duelo. A inexperiência de Chance, acabou eliminando ele precocemente da competição. A decisão de Blake foi justíssima, e senti que Gwen Stefani queria roubá-lo hahaha!

[TEAM ADAM] JORDAN SMITH vs VIKTOR KIRÁLI

Que embate é esse minha gente!? Jordan já tinha mostrado seu poder nas fases anteriores, já Viktor devia um pouco nesse quesito, sendo assim, eu considerava aqui Viktor o cordeirinho da batalha, mas o jogo virou não é mesmo? O pareamento era meio óbvio, pois os dois acabariam dividindo um mesmo nicho no futuro da competição, então vamos lá.

Jordan Smith “Set Fire to The Rain” by Adele

Lindomar: Jordan mais uma vez foi espetacular, sua voz poderosa, controle vocal, explosão de poder nas notas, tudo em um moço simpático e que surpreendeu Rihanna! Achei brilhante a mudança no refrão, dando aquela quebrada no “Set Fire… To The Rain”, acabou causando mais impacto. Enfim, foi uma performance tecnicamente perfeita, mas senti falta de ver Jordan se movendo mais pelo palco, achei tudo muito estático. Nota: 9,0

Luana: Eu teria vários motivos para adorar essa apresentação, mas o principal deles é um detalhe bem pequeno. Eu prestei atenção em cada ‘run’ do Jordan e todos foram muito bem encaixados e executados, o que para mim tinha sido um dos poucos defeitos de sua audição. Foi bom perceber que ele já melhorou em algo, mas tem mais trabalho a ser feito…  Senti o Jordan um pouco tenso durante a apresentação. Estou confiando no bom trabalho com presença de palco que o Adam teve com o Chris…  Vamos ver se ele consegue ajudar o Jordan também. Nota: 9,0.

Viktor Királi “If I Ain’t Got You” by Alicia Keys

Lindomar: Viktor também optou por algo que já está batido em reality show, mas que funciona, foi de Alicia Keys e fez bonito. Adorei os efeitos de sua voz que até então não tinha conseguido perceber, seu falsete foi espetacular, ESPETACULAR. Ele não ficou devendo em nada e ainda tem muita presença de palco, sabe lidar com o público, tem experiência em reality shows, acredito que ele seja um das maiores apostas dos lives. Nota: 9,5

Luana: Viktor elevou o jogo para ir pau a pau contra o Jordan! Embora seu timbre seja bem genérico, a técnica vocal do Viktor enriquece demais suas execuções. Viktor decidiu mostrar cultura para esse povo e arrasou no falsete! Ele é top dos falsetes, viu? Nota: 9,0

Netto: Que emparelhamento é esse Adam? Como que você faz isso comigo novamente? Não aprendeu depois de Delvin vs Josh? Pôr os dois melhores cantores do seu time para se enfrentar é mesmo que um tiro, mas entendo que seja no intuito de um time eclético. Quando trata-se de Jordan, é esperável vocais impecáveis, o que está faltando para o meu migo gordinho como eu é presença de palco e passar emoção não é mesmo? Não quero que ele tenha vibes de Sawyer, só se for para ser o vencedor. Em relação a Viktor, tenho de assumir que esta foi a melhor dele até então, e esse falsete mostrando cultura? No mais, acredito que foram escolhas pertinentes para ambos os candidatos e, dentre eles, Jordan é o que tem mais a crescer. Particularmente não sei quem escolheria, na verdade nem colocaria os dois para enfrentarem-se. Gwen ficou para lá de animada com esse steal hein? Nota para ambos: 9,5.

WINNER: JORDAN SMITH / STEAL: VIKTOR KIRÁLI (GWEN)

Decisão: A decisão de Adam ficou difícil, mas ele seguiu uma linha lógica e apostou no front runner da temporada. Sorte de Viktor que Gwen Stefani o roubou e agora ele faz parte do Team Gwen. Enfim, foi ótimo ver ambos continuando, se eu fosse escolher iria com Jordan, apesar de ter achado Viktor levemente melhor nesta noite.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Acredito que a grande marca dessa primeira noite de knockouts foi a coerência nas decisões de nossos coaches. Todas as decisões foram justas. Acredito que o único erro foi Blake não usar um steal em Alex & Andi, tirando isso tivemos uma noite com boas performance e algumas surpresas.

Diria que a maior SURPRESA da noite, não foi nenhum candidato, não foi nenhum coach, foi nossa amada ADVISOR RIHANNA que brilhou nessa primeira noite, dando sempre bons conselhos, contribuindo para a evolução dos candidatos, protagonizando momentos engraçadíssimos, principalmente ao lado de Blake e ainda dando uma canjinha junto com Adam em “Set Fire To The Rain”. Tô aqui me tremendo querendo um dueto desses dois de novo para ontem.

Enfim, abaixo segue o nosso ranking com as pontuações dadas para cada performance dos nossos classificados para o Top 20.

Nocautes

Obrigado a quem acompanhou esse textão, a review está longa demais para eu continuar escrevendo. Guardarei um pouco para amanhã. Espero vocês nos comentários com as opiniões sobre os nocautes, se sentiram alguma injustiça e tudo mais.

Não se esqueçam de conferir a página do nosso parceiro Grupo Sub Voice, que legenda o nosso reality preferido e ainda disponibiliza as músicas (versão iTunes e das performances) para download.

lindomar

Lindomar Albuquerque
Lindomar Albuquerque

Canceriano com ascendente em Sagitário, ou seja UMA ÓTIMA PESSOA! Atualmente um louco que faz Doutorado e que já se formou em Química. Viciado em The Voice, séries e Indie Rock. Gosta de gastar o tempo que não tem para escrever sobre The Voice, The Flash, Bates Motel, Orphan Black, The Vampire Diaries e Westworld.
Deixe-nos um comentário!
%d blogueiros gostam disto: