Bye Riri…

Chegamos ao fim das fases ‘gravadas’, a partir daqui todas as decisões envolvem o público, ele passa a ser o grande responsável pelo sucesso ou fracasso da temporada. Este último episódio de Knockouts serviu para nos mostrar como Rihanna seria uma poderosa coach e também para revelar os últimos oito candidatos que completam o top 20 que se apresentara na próxima semana em busca de 12 vagas nos lives.

Antes de falar qualquer coisa sobre as performances, vamos comentar sobre a melhor advisor que já passou por esse reality, ela superou Chris Martin, Taylor Swift, Ryan Tedder e Nate Ruess facilmente, deu conselhos úteis, brincou com os coaches, deu várias palhinhas, foi rainha demais e por isso levou a capa da review nessa última noite de nocautes (que também não teve nada de espetacular).

#RIHANNAONTHEVOICE

 

CS2o9uUWoAEag4gCS2azRrXAAAHjwi

Antes de começar, um breve comentário sobre como essa temporada melhorou nessa fase de knockouts. Ela teve boas blinds auditions (principalmente nos últimos episódios desta fase), apresentou um battle rounds morno e veio com uma estreia nos knockouts para ninguém colocar defeito. Acredito que o top 20 desta temporada é representativo dos bons artistas que apareceram nesta temporada, mas alguns eliminados também deixaram saudades como Lyndsey, Andi e Alex, Chance, Ellie, Kota e Siahna.

Os comentários hoje ficam por conta de Luana e Carol. Sem mais delongas vamos as performances.

 [TEAM ADAM] Shelby Brown vs James Dupré

Dois artistas countries #4chair no Team Adam, estranho dizer isso não é mesmo? E os dois apostaram alto, uma foi de Carrie e o outro pra mandar um shade (ou pedir por um steal) foi de Blake Shelton!

Shelby Brown – “Jesus, Take The Wheel” by Carrie Underwood

Lindomar: Que ótima maneira de começar a noite, Shelby veio com sua voz poderosa em um dos hinos do country e simplesmente arrebentou e mostrou porque é a melhor cantora country dessa edição. Ela tem um timbre diferenciado, e consegue fazer sua voz de expandir de uma forma como se tivesse um coral cantando junto com ela, é incrível a sensação de ver Shelby cantar. Hoje ela mostrou que mesmo sendo Team Adam não negará suas raízes. Foi de Carrie e arrebentou, adorei as partes altas e as notas que ela segurou sem errar nada, incrível. Nota: 8,5

Luana: Luana: Eu não vou nem mentir, quando vi a songchoice pensei: “a gente espera uma Amber e vem uma Danielle, me leva Jesus”. Julguei bastante, fui bem pau no cu. Disse coisas tipo “querida, se você queria seguir o caminho puramente country, ao menos escolhesse o Blake. Se veio pro Adam, é pra ousar”. Maaaaas… Shelby foi minha favorita das blinds e quando ela começou a cantar meu coração derreteu porque eu sou otária e pago pau pra ela. Não foi nada off the charts, mas foi melhor do que eu esperava. Ainda assim, espero que nos playoffs ela esteja disposta a ousar um pouco mais. Shelby tem grande potencial e eu preciso demais que ela cresça para a competição como eu espero! Nota: 8,0

Carol: Shelby é uma das minhas favoritas dessa temporada e também do Team Adam. Gostei bastante da performance dela, mas confesso que esperava mais depois do que vi na blind e battle dela. Porém, de qualquer forma, foi uma das melhores da noite, escolheu uma música country, que não permitiu ter muitas variações na voz, mas foi consistente no geral. Nota: 8,5

James Dupré – “Sure Be Cool If You Did“ by Blake Shelton

Lindomar: Gostei do que James apresentou, vocais firmes, mais solto do que em suas performances anteriores, porém em alguns momentos tive a impressão que o som da banda soava mais alto do que ele e a música de certa forma o limitava a ficar em um mesmo tom, mas foi interessante ver esse lado diferente dele. Nota: 7,5

Luana: James é sempre muito perfeito vocalmente, impecável. E sofre do mesmo problema do Viktor, é perfeito demais, genérico demais. E para agravar ainda mais a situação dele, ele parece ter sérios problemas para se conectar com a música. E que apresentação zZzZz, sem or! O K.O. pode ser resumido em: Shelby rainha, James nadinha. Nota: 7,0

Carol: Eu gostei muito da blind de James e torci demais pra ele escolher Adam, jurava que ele ia ser um dos meus favoritos, mas foi só a blind msm rs. A battle dele foi bem razoável e o KO também. Ele foi bem, mas muito linear e um tanto monótono, entre ele e Shelby, não tinha dúvidas de que Adam iria com a menina. Nota: 7,5

DECISÃO Foi óbvio para Adam ir com Shelby, sobre James não sei se merecia steal, mas acredito que ele veio com esse espirito para essa fase, afinal, escolheu uma música de Blake.

[TEAM PHARRELL] Mark Hood vs Siahna Im

Um pareamento estranho, os dois não tem nada em comum, nada, e foram pareados para esse duelo, e não foi por falta de opção. Mark vem de uma blind que foi ‘pimpada’ pela produção e uma batalha que teve destaque, chega como favorito para esse nocaute, do outro lado Siahna que despertou sentimentos diversos, desde pessoas que adoraram, a pessoas que odiaram, ela tem uma voz singular e que definitivamente não parece que vem daquela pessoa que você está olhando, vamos ver o que rolou.

Mark Hood – “Stand By Me” by Ben E. King

Lindomar: Ele até começou bem, gostei do que ouvi no preview, do que vi no ensaio, mas quando chegou no meio da performance e ele começou a dançar e de certa forma perder o ritmo da música e soltar versos repetitivos pensando que daria um efeito legal. Simplesmente não funcionou, a partir de 1 min e oito segundos foi uma cagada atrás da outra. Porém ele mandou bem no início e mostrou um lado diferente do artista que já conhecíamos até aqui, o que pode ser um trunfo nas próximas etapas. Nota: 7,5

Luana: Que songchoice mais datada, ajuda senhor pai celestial! Tava indo tudo bem, até que… O forçado do Mark encaixa uma dancinha altamente WTF no meio de STAND BY ME. Por que, Deus?! Vocalmente, tudo foi muito bem (ele é um ótimo vocalista, e representa bem o público R&B/Soul), mas essa dancinha, minha gente?! Altamente desnecessária, I can’t.. Nota: 7,0

Carol: É… bom, vamos lá começar com os desastres da noite. Mark foi outro que gostei da blind e só, não que eu tenha achado ele ruim depois, mas tem sido bem blé. Esse KO dele foi bem sofrível viu? Pelo que ouvi do preview, achei que fosse ser melhor, só que não… Antes de ouvir Siahna cantando e vendo só o ensaio dela, achei que ela fosse se sair melhor, por incrível que pareça. Nota: 7,0

Siahna Im – “Back To Black” by Amy Winehouse

Lindomar: Continuo inconformado como a voz de Siahna quando canta não se assemelha em nada a voz de quando ela simplesmente fala, fiquei igual Rihanna, chocado! Siahna me surpreendeu demais, e ainda meu deu a oportunidade de ver Rihanna dando uma palhinha de “Back To Black”. Mas ai veio a apresentação, e foi tudo ao contrário, ela estava nervosa, soou desafinada, não conseguiu segurar as notas, foi um desastre. Nota: 6,0

Luana: Minha primeira reação para a songchoice foi “COMO ASSIM, BRASIL?”. Nos ensaios Siahna soou incrível, porém na hora da apresentação não foi bem assim. Houveram diversos problemas de afinação durante toda a música, o que prejudicou e muito a menina. Olhe, mas a Siahna tinha potencial, e levando em conta que o Pharrell já tem o Mark 2.0 (a.k.a.: Darius), seria muito justo avançar a Siahna, sinceramente. Nota: 6,0

Carol:  Meu Deus! Que apresentação sofrível foi essa de Siahna, minha gente? Tudo bem que eu nunca fui muito chegada à ela, mas sempre achei a voz dela bem peculiar. Agora, nessa apresentação ela desafinou, não cantou no tom, não sei se tava nervosa ou sei lá o quê, mas foi MUITO ruim. Cantar Amy com propriedade não é pra qualquer um, mas estragar Amy pelo jeito é. Nota: 5,5

DECISÃO: Sinceramente, onde eu posso apertar para eliminar ambos e trazer alguns dos bons eliminados? Kkkk, mas já que não podemos achei a decisão de Pharrell correta, porque Siahna teve uma péssima noite, totalmente desconectada, desafinada, já Mark errou em querer dançar (na minha opinião), mas até então fez uma boa performance.

[TEAM GWEN] Kota Wade vs Jeffery Austin

Mais um pareamento estranho, os dois não tem NADA em comum, porém foram de certa forma esquecidos nas fases anteriores, sendo combados. Não sei quem tem vantagem, mas antes de ver qualquer coisa levaria Kota.

Jeffery Austin – “Turning Tables” by Adele

Lindomar: Uma escolha óbvia, uma execução tecnicamente boa, uma boa conexão, porém pouca originalidade. Senti que faltou Jeffery colocar mais de si na música, porém não podemos negar sua bela execução, caprichou e fez bonito, conseguiu destacar seu timbre mais ríspido e fazer uma performance digna. Nota: 8,0

Luana: Olha o cover do Sam Smith aí, gente! Por que esse macho tenta tanto ser o Sam?! Que agonia, meu Deus! Falta personalidade demais! Graças a Deus que Viktor e Jeffery no mesmo time se anulam e se Deus quiser, teremos apenas um no Top 12. Maaaaas, eu também não sou doida, nem surda. Ele mandou bem nessa apresentação, apesar das minhas desconfianças quanto à alguém cantando Adele. Não foi nada “wow, vamos aplaudir de pé esse grande vocalista”, mas foi no mínimo uma performance digna. Nota: 7,5

Carol:  Particularmente, nunca gostei de Jeffery, sempre achei a voz dele enjoativa, nunca soou bem aos meus ouvidos e me irrita o fato dele querer ficar imitando Sam Smith ALL THE TIME. Então, quando vi o KO, já estava preparada pra acabar com Gwen se ele ganhasse, mas qual foi a minha surpresa quando ele se saiu bem? Bem mesmo. Nada de espetacular, mas teve uma ótima execução da música de Adele (coisa que não é fácil) e me surpreendeu com sua técnica. Continuo não curtindo muito ele, mas tenho que ser justa. Nota: 8,0

Kota Wade – “Barracuda”  by Heart

Lindomar: Mortícia Adams veio ao The Voice com uma repaginada, toda trabalhada no cabelo roxo e com uma atitude rock roll! Gostei do início, prometia ser uma performance energética, porém se tornou um festival de gritos e berros, mal executados, desafinados e desagradáveis, Kota acabou decepcionando demais. Nota: 5,0

Luana: Quando eu disse que curti a Kota, meus amigos (também reviewers do Panela) me chamaram de doida e eu sofri bullying coletivo, incluindo da Carol e do Lindo, essas pessoas lindas que estão comentando o programa aqui hoje (sim, essa sou eu jogando shade neles todos, bjs obg -q). Apesar dos problemas na execução, eu AINDA gosto da apresentação da Kota. Gente, o rock caiu por terra nessa edição e tudo que nos restou foi o Keith, que anda em decadência. Como viver?! Nós tinhamos Manny, Kota, Alex (que era uma merda, então nem conta), Ellie (indie rock tá valendo, né?) e Keith. Num balanço geral, temos um bando de cantores genéricos de pop/country e alguns raros que se sobressaem, como a Korin trazendo o indie e nos dando vida. Enfim, a Kota não teve sua melhor noite, mas pela Gwen já ter o Viktor, talvez tivesse sido legal apostar numa diversidade né, who knows. Nota: 6,0

Carol: Poxa, eu sempre gostei de Kota, achava ela uma das artistas diferentes dessa temporada e apreciava isso. Mas, hoje ela se enquadrou naqueles desastres da noite como já tinha falado. Que morte horrível que foi a apresentação dela, os gritos altos e desafinados dela, a atitude rockeira forçada, errr… Não. Nota: 5,5

DECISÃO: Era óbvio que Gwen deveria levar Jeffery, ele fez uma bela apresentação com um hit de Adele, enquanto sua adversária morreu por conta própria. E Luu eu amo Rock, mas Kota não é uma boa representante do Rock! Bjs! Hahaha Keith esta ai para mostrar que o Rock pode ir longe no programa ou não, não acredito que veremos outra Juliet Simms e outro Terry McDermott tão cedo! hahaha

[TEAM BLAKE] Emily Ann Roberts vs Nadjah Nicole

Pareamento estranho novamente, as duas não tem nada haver, tirando o fato de serem as duas garotas que acabaram sobraram no meio de todos os pareamentos de Blake. Emily era favorita demais, Nadjah não tinha chances, precisaria se superar muito para avançar.

Emily Ann Roberts – “Cowboy Take Me Away“ by Dixie Chicks

Lindomar: Particularmente amei o começo, os primeiros trinta segundos mostraram um lado mais suave de Emily e um timbre diferente, fora do usual, se eu fosse ela apostaria mais nessa linha, mas depois dos trinta segundos veio o refrão e a voz dela voltou a soar desagradável para os meus ouvidos, é algo em seu timbre que quando ela tenta notas mais altas não soa legal, porém nas partes suaves é lindo demais. Nota: 7,5

Luana: Emily foi super bem hoje, e se Morgan vs Emily tivesse sido um K.O. ela teria definitivamente ganho. Mas, a voz ultra anasalada da Emily me incomoda DEMAIS, e a cara de sonsa então?! Pior que isso só os coaches chamando ela de “Emily Ann”, eita que nome pra causar agonia. Mas enfim, Emily mostrou o seu melhor nesse nocaute e foi muito bem, admito. Até que bati palmas com os dedinhos pra ela hoje, se continuar assim pode até ser um perigo pra competição. Nota: 7,5

Carol:  Nunca curti muito Emily, sempre achei ela bem fraquinha, inclusive me revoltei com Blake quando ele escolheu ela a Morgan, que prefiro mil vezes. Acho a voz dela enjoadinha, fina demais, sei lá, não gosto e já estava preparada pra não gostar do KO dela, mas novamente me surpreendi e até que a menina foi bem. Tecnicamente, se saiu muito bem, não sei dizer em cada coisa especificamente, mas no geral deu uma boa impressão. Novamente, sendo justa apenas. Nota: 7,5

Nadjah Nicole – “A Woman’s Worth” by Alicia Keys

Lindomar: Podemos dizer que de todos que chegaram até aqui, Nadjah era uma das candidatas que menos mostrou do que era capaz, um pouco por culpa dela e outro por ser combada, porém hoje ela novamente fez uma performance vocalmente muito bem executada, mas novamente em uma música um pouco linear e sem conexão com a música de certa forma. Ela me chamou a atenção quando acertou aquele belo falsete, mas no geral foi uma performance ok. Nota: 8,0

Luana: Gente do céu, nem lembrava mais que essa mulher ainda tava no programa! Nadjah não foi ruim, longe disso até, o problema é que ela é muito esquecível, gente. Não há nada nos vocais da moça que faça ela se destacar. Ela consegue alcançar notas muito dignas, mas eu sinto que ainda falta algo em Nadjah. Na apresentação de hoje ele foi muito bem, encaixou uma nota bem legal ali perto do fim e tudo mais. Mas o Blake tinha que decidir entre uma garotinha country de 16 anos, que teve sua melhor apresentação e a Nadjah, que aparentemente não sabe muito bem o que quer fazer, então… Nota: 7,0

Carol:  Nadjah sempre foi bem razoável pra mim, não fedia e nem cheirava, mas quando vi o embate dela com Emily jurava que ela se sairia melhor justamente porque nunca gostei de Emily, mas novamente me surpreendi… Nadjah não se saiu mal, mas também não se destacou, achei tudo muito parado, a voz sem grandes surpresas e a presença de palco foi beeeeeeem ruinzinha. Novamente, não teria como discordar com Blake escolhendo Emily. Nota: 7,0

DECISÃO: Se fosse para escolher o vencedor Blake deveria levar Nadjah, mas Emily também não foi mal, fez uma boa performance, e isso acabou pensando, Blake sabe que sua praia é country e levou sua loirinha para a próxima fase.

COMBO – [TEAM BLAKE] Chris Crump vs Zach Seabaugh

Lindomar: Sabia desde o início que teríamos um nocaute combado, e os escolhidos foram Zach e Chris, pior para Chris que não mostrou nada do que fez, Zach teve uns 20 ou 30 segundos mostrados durante o show, onde fez uma apresentação bem duvidosa, foi longe de ser boa. Nota: 6,0

Luana: Olhe, eu não sei como o Chris se saiu, porque não pudemos ver absolutamente nada dele. Mas o Zach me pareceu completamente linear e não teve NENHUM avanço desde sua blind, pelo contrário, só piorou. Eu realmente acho que ele seja o mais who do time do Blake e dificilmente avançará para o Top 12. Nota: 6,0

Carol:  Finalmente o momento que eu pude soltar a minha raiva em cima de algum coach. Aaaaaah Blake, O QUE VOCÊ FEZ COM O MEU CHRIS? Gente, NUNCA gostei de Zach, sempre achei ele fraquíssimo e sempre fui apaixonada por Chris, era um dos meus preferidos, tanto que meu coração se partiu em mil pedaços quando ele não escolheu Adam. Tudo bem que não apareceu nada de Chris cantando nesse KO (outra coisa revoltante), mas pelo que vi de Zach, Chris não precisaria nem ter cantado pra levar essa. Affff, não superei e não quero mais falar sobre isso, humpf! Nota: 5,0

DECISÃO: Sem muito o que falar desse combo, mas antes desse confronto via mais potencial em Chris do que em Zach, mas Blake parece que via o o contrário.

[TEAM PHARRELL] Evan McKell vs Tim Atlas 

Acho que seria o único pareamento do Team Pharrell que eu poderia fazer igual ao que ele fez. Dois jovens cantores, porém de gêneros distintos mas que buscam seu espaço, de um lado o promissor Evan que fez boas performances contra Tim que foi um dos piores steals da história do programa.

Evan McKeel – “Dare You To Move” by Switchfoot

Lindomar: ESTOU NO CHÃO, COMO DIRIA DAM, ARRASOU, LACROU! Kkk, Evan era um candidato que eu nem gostava e nem odiava, não dava nada por ele e ele veio e simplemente pisou demais, arrasou e foi o melhor dessa noite fraca de knockouts, seu timbre mais rouco fez uma grande diferença e mostrou o quão talentoso ele é. Nota: 9,0

Luana: Eu classificaria como a melhor performance de hoje. Ok, não teve nada muito impressionante hoje né, ficou até fácil pro Evan conseguir esse #1 no meu top. Adorei a dica da Rihanna de tirar o violão, eu também estava sentindo que aquele violão ali estava muito errado. A apresentação melhorou 1000x depois que ficou só ele e o microfone. Eu adoro a energia do Evan e adorei a emoção que ele foi capaz de transmitir. Teve até uma high note bem lindinha. Super digno! Nota: 8,5

Carol:  Lá vamos nós pra mais uma surpresa da noite. Incrível como todos que eu achava que eu não ia gostar essa noite, eu gostei rs. Talvez gostar seja uma palavra muito forte pelo que foi o programa de hoje, maaaas…. vamos lá. Quando ouvi o preview de Evan, fiquei bem insatisfeita por ele não estar fazendo jus a uma música que tanto amo, de uma banda que adoro, só que ele veio e… ARRASOU no palco! A voz estava ótima, a presença de palco ótima, arrasou nas notas altas, nas variações, em tudo. Fiquei chocada porque nunca fui muito fã dele e fiquei mais chocada ainda por ele ter sido o meu preferido da noite, de verdade, vivendo e aprendendo com The Voice. Nota: 9,5

Tim Atlas – “Torn” by Natalie Imbruglia

Lindomar: Fiquei ali esperando por uma palhinha de Rihanna em Torn e ganhei uma de Pharrell, fiquei bem triste apenas! Kkkk Nos ensaios parecia que séria um desastre apoteótico, porém quando Tim cantou, nem foi tão ruim assim, ele conseguiu fazer algo decente, com exceção do refrão que continuou sendo um desastre. Nota: 6,0

Luana: Eita senhor Jesus, que desastre! O contraste entre o melhor e o pior nocaute da noite, a gente vê por aqui! Gente, vamos combinar uma coisa aqui entre nós? “Torn” só pra Cassadee Pope, ok? Ok. O Tim tem um timbre no mínimo intrigante e não é qualquer música que vai encaixar fácil. Além do mais, ele parece não ter muito controle sob sua voz e tudo parece uma bagunça quando ele canta. Pharrell tentou ajudar nos ensaios, cantando HORRIVELMENTE e eu pensei “Jesus, pior que isso não fica”, porém fui otária e o Tim conseguiu ser ainda pior, a treva. Nota: 5,5

Carol:   Gente… gente… Uma palavra pra Tim, parafraseando nossa rainha May: NÃO! Ele sempre foi péssimo, tudo péssimo, Pharrell ter roubado ele foi péssimo e o KO dele foi péssimo. Só queria arrancar meus ouvidos. Nada mais a declarar. Nota: 5,0

DECISÃO: Preciso nem comentar que Pharrell foi justíssimo aqui e que não deveria existir o mínimo de dúvidas sobre quem escolher.

[TEAM GWEN] Regina Love vs Riley Bierderer 

Mais um pareamento x de Gwen Stefani, porém pelo menos podemos levar em conta que foi um pareamento de steals!

Riley Bierderer – “XO” by Beyoncé

Lindomar: Ela começou muito bem, conseguindo fazer todos aqueles nuances inicias que XO exige e até então eu estava curtindo demais, porém ao chegar no refrão percebemos que XO era demais pra Riley, ela não conseguiu dar conta do recado e teve alguns probleminhas de respiração durante a canção. Enfim ela está devendo muito em relação àquela garota do youtube. Nota: 6,5

Luana: Riley não foi ruim, de forma alguma. Mas eu vou dizer qual foi o problema aqui, na minha opinião. Primeiro ponto: Beyoncé não é pra qualquer um; segundo ponto: Riley escolheu uma música grande demais para o que se propôs a apresentar; terceiro ponto: tive a sensação que ela estava se matando para cantar toda nota. E a combinação desses três pontos foi o que me fez ficar com o pé atrás. Não foi uma péssima apresentação, mas talvez com outra música, que encaixasse melhor em sua voz, Riley pudesse ter se saído melhor. Nota: 6,0

Carol: Riley nunca foi das minhas preferidas, inclusive sempre esteve longe disso. Pra mim, foi um dos desperdícios de Gwen nas battles ter roubado ela, mas como eu disse não esperava mais nada desse programa. Quando vi que ela tinha escolhido cantar Beyoncé já fiquei com o pé beeeeem atrás, mas permaneci sem expectativas, ela começou bem na música, mas depois foi só decaindo, piorando, ficando fraca e pra mim podia parar na metade e ir embora porque não sou obrigada. Nota: 7,0

 Regina Love – “Midnight Train To Georgia” by Gladys Knight & The Pips

Lindomar: Aonde eu me escondo?? Essa mulher estourou a escala dos decibéis kkk! Gente pra que isso?? HAHA, gostei do começo onde ela estava controlada, mas depois da metade quando ela se animou e pareceu ter uma dor de barriga ferrada porque ela se comprimia tanto pra gritar mais alto que ficou feiooo, apenas PARE REGINA! Não precisa de tudo isso! E gente o que foi aquele final que ela balança a cabeça e começa YEAAAHH, YEEAAH, gente ela estava possuída, só posso crer nisso! Nota: 6,5

Luana: Êta lelê, segura que lá vem grito! Gente, a Regina estava ganhando o KO facilmente e eu pensava “nossa, que classe Sra. Love”, daí vamos aos acontecimentos seguintes… Adam deu uma de Pharrell e se levantou, a Regina pensou “Eita óh, estou arrasando, vou dar a ele mais close, 5 minutos de beleza” e a partir daí a mulher se desembestou e praticamente fez um exorcismo no palco, foi tanto “YEAAAAH, YEAAAAH, YEAAAAAAH” que não tinha demônio encarnado que não se libertasse. Se essa era a intenção, missão cumprida. Nota: 7,0

Carol:  Pra mim, Regina sempre foi aquela mulher mais velha com vozeirão que tem em TODA temporada, mas confesso que já meio que enjoei desse estilinho. Nunca achei ela ruim, mas nunca me cativou também, ainda mais porque ela carrega muito nos exageros não só da voz, mas da expressão corporal, facial, etc etc. No KO não foi diferente, a execução técnica dela foi boa, mas o conjunto foi bem mais ou menos. Quando vi a oponente dela já me imaginei que ela fosse levar, mas depois de um programa ruim e cheio de surpresas como esse, não esperava mais nada. Nota: 7,5

DECISÃO: Eu levaria Riley por acreditar mais nela, acreditar que ela tem mais potencial. Não vejo Regina Love ganhando apelo do público, normalmente cantoras que gritam demais não vão longe na competição, mas foi o que Gwen quis fazer e que de certa forma foi justo, pois apesar de Regina gritar, ela fez uma boa performance.


CONSIDERAÇÕES FINAIS
pharrell

TEAM PHARRELL: Madi Davis, Mark Hood, Darius Scott, Riley Bierderer e Evan McKell

Pharrell tem dois cantores que para não dizer que são iguais, diria que são bem semelhantes haha, Mark e Darius devem lutar por uma vaga nos lives, não vejo o público passando ambos e também não vejo Pharrell salvando um se o outro estiver salvo. Acredito fortemente que Madi passara pelo público e Mark seria o outro salvo, e acho que Pharrell optaria por Evan entre os três restantes, mas considerando a boa performance de Evan, ele pode surpreender e conseguir uma vaga direta. Enfim, só não vejo Riley avançando, mas quem sabe estou errado.

APOSTAS TOP 3: Madi, Mark e Evan.

gwen

TEAM GWEN: Braiden Sunshine, Korin Bukowski, Regina Love, Jeffery Austin e Viktor Kiraly

O Team Gwen apresenta uma incógnita pra mim, existem três nomes que acredito que o público ira votar muito: Braiden, Korin e Viktor, porém não sei quem serão os dois que passarão direto. Sendo otimista diria que Viktor e Korin avancem, para mim parece óbvio que Gwen opte por Braiden dado seu animo na fase anterior e a evolução que ele vem apresentando no show. Jeffery tem alguma chance de surpreender e avançar e sinceramente não vejo muito futuro para Regina.

Apostas TOP 3: Korin, Viktor e Braiden.

blake

TEAM BLAKE: Barrett Baber, Emily Ann Roberts, Ivonne Acero, Morgan Frazier e Zach Seabaugh.

Team Country + Ivonne, poderíamos chamar essa equipe assim facilmente, e isso pode ser um grande triunfo nas mãos de Ivonne, olhando o retrospecto de Blake nas últimas temporadas ele sempre leva dois countries e um artista que foge disso, e ai que ela entraria, e acredito que sendo salva por ele. O público americano decidiria as duas vagas, acredito nas vitórias de Barrett e Emily, mas Morgan corre por fora, vai depender muito da performance.
PS. Ri demais de Blake falando que o time dele era diversificado! kkkk

Apostas TOP 3: Barrett, Emily e Ivonne.

Adam

TEAM ADAM: Jordan Smith, Keith Semple, Blaine Mitchell, Shelby Brown e Amy Vachal

Já estou sofrendo nesse time, para mim as decisões do público parecem obvias: Amy e Jordan, são os dois que mais tem levado vitórias em enquetes hipotéticas de favoritismo em sites americanos, eles lideraram em vendas nas fases anteriores, enfim são os dois queridinhos da América até aqui. Adam teria uma decisão difícil: Shelby, Blaine ou Keith? Decisão difícil e acho que a performance vai definir aqui, mas sinceramente apostaria em Adam levando Shelby.

Apostas TOP 3: Jordan, Amy e Shelby

Nosso ranking de apresentações somando as pontuações até aqui ficou assim:
Imagem1

Team Adam lidera e Team Blake forma a lanterna! kkk, mas como sabemos só precisamos de 1 artista para ser campeão. É evidente que Team Adam é o mais forte no conjunto, seguido das outras equipes que diria que estão em um mesmo nível.

#SHELFANI

Nossa saga pelo nosso ship de reality show: #SHELFANI continua, saíram fotos da festa de Halloween do Maroon 5, onde Blake e Gwen estiveram presentes, deixo as fotos e os comentários da minha advisor e da minha parceira de review… haha

E já ia esquecendo que os dois foram vistos saindo no mesmo carro da festa de Halloween de Jared Leto também, enfim, só nos resta esperar.

12189975_519243821573786_8705852177235618492_n 12208608_519243824907119_7257546648618331022_n

Meninas, porque #SHELFANI tem que ser real?

Carol: AMO o Blake e fiquei arrasada quando soube que aquela adorável Miranda Lambert (#sqn) chutou ele, meio que colocou o culpa nele pelo divórcio e minutos depois já apareceu de boy novo. Afinal sabíamos que ele era louco nela. Ela precisava sambar na cara dela depois disso. Aí veio  Gwen… linda, divertida e adorável e pelo que deu pra perceber tá doida pra pegar o boy pra ela pra valer, ou seja, Blake sambou de salto 15 na cara de Miranda! E gente, os dois juntos não ficam super cutes? Não imaginei que fosse achar tão ridiculamente lindos, mas achei hahaha. Por fim, queria dizer que já que pessoas normais (como eu) não podem aproveitar de um homem assim tão… alto (rsrsrs) que ela aproveite por mim 😛

Luana: MINHA GENTE, ME SEGURA! SHELFANI IS REAL! EU TÔ EM EXTASE! Gente, que casal mais amor! Eu pedi tanto para eles tornarem isso real, e eles me atenderam, é amor demais! Tô mais do que feliz. Espero que os dois sejam muito felizes, sério mesmo, muito lindos!

Enfim, essa foi a review da última noite de nocautes, nos despedimos de Riri e de alguns talentos muito cedo, queremos mais, mas a vida segue e os playoffs vem ai, o público pela primeira vez ira votar, e vocês o que estão achando da temporada? Não esqueçam de votar nas enquetes um pouco acima e espero todos nos comentários.

Não se esqueçam de conferir a página do nosso parceiro Grupo Sub Voice, que legenda o nosso reality preferido e ainda disponibiliza as músicas (versão iTunes e das performances) para download.

**Nas próximas semanas não prometo mais a review na madruga, o horário de verão nos Estados Unidos acabou e agora o programa começa 23 hs e acaba 1 hora da matina e infelizmente não vou conseguir ficar na madrugada escrevendo. Prometo soltar as reviews na tarde do dia seguinte e acrescento junto o termômetro do Itunes, que nos dá uma ideia de quem o público está gostando.

…………………………………………………………………………………………………………………….
#WILDCARD

 

O JOGO VIROU NÃO É MESMO? Fomos surpreendidos nessa manhã com uma notícia do Yahoo falando sobre um suposto “Wildcard” onde cada coach poderia escolher um dos seus pupilos eliminados nos Battle Rounds ou Knockouts para disputar uma vaga nos Playoffs e formar assim o top 12.

De início demorei a aceitar, não acreditei nisso, até ver a página do The Voice RETWETTAR a matéria.

Imagem1

Para acessar a matéria original clique aqui. 

Estou em choque, não sei o que dizer sobre isso, até o momento estava gostando da temporada, principalmente por ter sido justa, e de um lado isso acaba sendo perdido, por outro lado poderemos ver alguns artistas que amamos logo de cara e que por não se conhecerem tão bem (song choice) acabaram indo cedo pra casa.

Sabendo que isso é real, e que cada coach traria um artista de volta, logo pensei em Ellie, Andi e Alex, Sidney, Lyndsey, entre outros, mas lembrei de Blind Joe, de Tim e vi que tudo poderia piorar, vai depender muito da forma que isso for usado.

Não existe nada muito concreto sobre como isso vai ser, acho que veremos no dia da apresentação o artista se apresentando e saberemos ali na hora quem o coach escolheu. O que mais me intrigou foi isso ser inserido logo agora, nesta temporada, pode ter sido algo pensado desde o começo, mas vimos artistas que estavam vendendo muito bem como Andi e Alex e Ellie sendo eliminadas, e isso acaba sendo ruim para o show, portanto acredito que isso contribuiu em muito para esse Wildcard.

Enfim, aceitei aqui e estou na torcida pelo retorno de Ellie Lawrence no Team Gwen, Sidney Rhame no Team Pharrell, Andi & Alex no Team Adam e Chance Penã no Team Blake.. mas acho que veremos os retornos de Ellie, Andi e Alex, Krista Hughes ou Nadjah Nicole no Team Blake e Siahna Im no Team Pharrell.. e vocês o que acharam do Wildcard? Quem vocês acham que deveriam retornar?

Só explicando novamente, pelo pouco que foi divulgado, cada coach traria um de volta formaria um TOP 6, o público escolheria 2 e o coach salvaria 1, formando assim o top 3 de seu time que entraria no top 12 que disputa os lives.

 

lindomar

 

Lindomar Albuquerque
Lindomar Albuquerque

Canceriano com ascendente em Sagitário, ou seja UMA ÓTIMA PESSOA! Atualmente um louco que faz Doutorado e que já se formou em Química. Viciado em The Voice, séries e Indie Rock. Gosta de gastar o tempo que não tem para escrever sobre The Voice, The Flash, Bates Motel, Orphan Black, The Vampire Diaries e Westworld.
Deixe-nos um comentário!
%d blogueiros gostam disto: