Hello, guys, mais uma semana de The Voice cheia de boas apresentações, com diversos candidatos saindo de sua zona de conforto e lacrando. Foi uma das melhores noites de lives que já vi no The Voice.

Apesar de ser um tiro no pé esse novo formato, no qual passamos a eliminar 1 por semana até as semifinais – em que cinco candidatos serão eliminados (quase um Red Wedding do The Voice) de uma só vez sem dó nem piedade -, ele acaba permitindo que os candidatos acabem se arriscando mais: as chances de eliminação são bem menores e ainda faz com que o público mantenha um vínculo maior com seus favoritos.

Não vou me alongar mais nesse início, pois tem muita performance e ainda temos os resultados. Hoje me ajudando nos comentários meu amigo Netto, a rainha Clarice e ele, o lacrador do Panelas: Dam! Haha

PHARRELL WILLIAMS – “FREEDOM”

Que morte horrível… antes de comentar a performance vamos falar um pouquinho desse single esquecível de Pharrell, que não fará 1/100 do sucesso de “Happy”. Senti vergonha por você, Pharrell, com esses gritinhos. Aliás, pode pôr Pharrell no BOTTOM?

SHELBY BROWN – “YOU AND I” BY LADY GAGA

Lindomar: Alguém do #TeamAdam cantando Lady Gaga, vivi para ver isso. Shelby arrasou, mostrou a estrela que existe dentro dela mais uma vez, fez pequenas mudanças na original da Gaga (por exemplo, colocando Alabama no lugar de Nebraska), enfim… amei demais, seu timbre forte e rasgado ecoou por todo o palco. Só acho que ela poderia ter focado na conexão com a música um pouco mais. Nota: 8,5

Clarice: Shelbinha fofinha e lindinha! Ahhhhh que songchoice inusitada, mas gostei muito da apresentação dela! Arriscado, sim… porém muito boa e cheia de personalidade! Umas das melhores performances dela no programa. Nota: 9,5

Netto: Mostra como se faz!!! Fico maravilhado no quão Shelby domina o palco enquanto canta. Sem contar a aspereza presente em sua voz quando ela alcança uma grande nota. Fico irado com essa produção de merda, colocando-a em death. Chega a ser preocupante! Nota: 8,5 

Dam: Achei uma performance bem OK. Teve alguns erros, porém, nada muito grave. O que me deixa viada da vida é essa decisão da América de punir minha menina só porque ela não escolheu Blake. Minha gente, se colocarmos os três artistas do #TeamBlake, eles não chegam nem ao calcanhar da menina. Acorda, América, deixa de ser Alice burra. Nota: 8,0 

 

EVAN MCKEEL – “SMILE” BY NAT KING COLE (MICHAEL JACKSON VERSION)

Lindomar: O começo acapella foi simplesmente magnífico, e adorei a ideia de manter isso por boa parte da performance, praticamente só a voz dele limpa acompanhada de um violão, algo bem intimista para uma música que tem uma mensagem tão linda. Gostei muito do que vi, bem diferente da semana passada em que ele focou mais na presença de palco. Nota: 9,0

Clarice: Gosto muito do estilo do Evan, essa vibe mais antiga, porém não o imagino indo tão longe. Ele inovou essa semana no violão, sentadinho… senti-me no clipe do Ed Sheeran com aquela bailarina ao fundo. Hahaha, foi uma bela performance. Nota: 9 

Netto: E esse Acapella Card? Sinto cheirinho de invejinha daquele que derrubou a grande Adele. Qual a necessidade daquela gazela ali atrás, hein? Estava tirando o foco da apresentação. No mais, Evan trouxe um apresentação bela, mas esquecível. Espero que deem um jeito de trazer de volta sua versão animada, presente em Higher Ground. Nota: 7,5

Dam: Ameeeei essa performance, foi tudo tão fofinho, ele sentadinho com o violão, a dançarina que parecia não ter coluna dançando loucamente à luz do luar… Foi tudo tão mágico que eu me senti uma garota apaixonada pela primeira vez <3 Nota: 8.0

BARRETT BABER – “DELTA DAWN” BY TANYA TUCKER

Lindomar: Eu estava amando de verdade, adorando tudo, a energia, a atitude, mas quando entrou aquele coral UOOOO fiquei sem entender. O coral sobressaiu sobre a voz dele, ficou muito estranho, tanta gente no palco pra quê? Acabou com a apresentação de Barrett. Fora isso, prefiro ele cantando coisas mais românticas, como na semana passada. Nota: 8,0

Clarice: Barrett mozão, o que está havendo com você? Ele começou muito bem, com sua presença de palco boa como sempre, gostei bastante da performance até o momento em que o coral entrou. Não, gente… daí estragou tudo! Ficou bem uó! Nota: 8,5 

Netto: Olha, vou te contar. Que macho pra se mover é esse hein? Felizmente, Barrett trouxe algo diferente nessa semana, porque eu já não aguentava mais aquele tédio. E tenho de repetir, é incrível a forma como ele envolve o público, não por questões vocais, mas por sua energia. Apesar de ter sido uma boa apresentação, não vi motivo pra tanto hype. Nota: 8.0 

Dam: Eu fico tentando prestar atenção na performance, na música e tudo mais, só que esse olhar safado, esse jeito maroto me deixa fora do normal. Fico só imaginando nossa noite tórrida de amor no estilo Brokeback Mountain. A performance não foi ruim, mas também não foi nada excepcional. Nota: 7.0

KORIN BUKOWSKI – “ONLY HOPE” BY MANDY MOORE

Lindomar: Uma performance tocante é como consigo definir dessa forma essa apresentação da Korin. Cantando algo para os seus pais, foi fácil para ela se conectar com a música e focar na emoção. Porém, houve alguns pequenos problemas técnicos, como algumas desafinadas leves e problemas na execução do falsete, porém foram erros minúsculos perto da emoção que ela passou. Nota: 8,5

P.S: Gwen conseguiu transformar a Korin nela, estavam IDÊNTICAS.

Clarice: Korin is back… ou quase! Gwen tirou toda característica dela e a transformou na Gwen 2.0! Ela está bonita, mas não é mais aquela menina do chapéu e cabelão comprido. Que música linda, ficou muuuuuito bem na voz dela!!!! Em alguns momentos, Korin desafinou, mas ainda assim manteve o brilho da performance. Nota: 9,0 

Netto: Finalmente uma performance digna nesses lives vinda de Korin. Acho que Gwen se tocou que as transformações só estavam a deixando desconfortável. Mas essa foi uma das melhores dela, senti sua identidade voltando à tona, transmitida principalmente em sua voz. Foi tão natural que chegou a ser relaxante. Graças a Deus. Nota: 8,0 

Dam: Acho que Gwen viu meu recadinho e deu uma melhorada com a Korin. É óbvio que essa é a praia dela, é esse tipo de música que a Gwen tem que dar para ela e não Titanium. Minha única observação é esse cabelo platinado dela que irrita meus olhos cada vez que eu a vejo. Nota 6.0 

AMY VACHAL – “BLANK SPACE” BY TAYLOR SWIFT

Lindomar: MEU DEUS, eu amei, amei mais que “Hotline Bling”, adorei a versão soft de “Blank Space”, toda suave e no final com um toque mais sexy, mais forte. Ela mudou a melodia em diversos momentos e conseguiu arrasar. Amei mais que a versão original, já quero o estúdio. Nota: 9,0

Clarice: Ahhhhhhhh Amy, sua linda! Muitos já duvidaram que ela iria bem e lá estava ela divando no palco provando que ahaza sim! Songchoice super boa, arranjo totalmente modificado e Amy segue mandando bem com músicas atuais. Impossível não rever essa apresentação! Nota: 10

Netto: MAGNÍFICA! ANGELICAL! Nunca vou me cansar de dizer o quanto Amy é linda. Foi ótimo de se assistir e ouvir. Nutella para os meus ouvidos. Acho maravilhoso o fato de Amy chegar de mansinho e fazer esses covers esplêndidos de tais hits. Sem deixar de destacar os movimentos dela durante sua performance. Simplesmente apaixonante. Nota: 9.5 

Dam: Enquanto Amy cantava eu tive uma visão, e nessa visão eu estava com um lindo vestido rosa e com os cabelos ao vento em um campo cheio de margaridas e me sentia livre como a Pocahontas. Só posso dizer uma coisa: AMY, ME COME POR FAVOOOOOR. Nota: 10.0  

ZACH SEABAUGH – “ARE YOU GONNA KISS ME OR NOT?” BY THOMPSON SQUARE

Lindomar: Usando o mesmo túnel de Tessanne (S5) e Koryn (S8), Zach veio com mais um country romântico, porém com os vocais mais sólidos que na última semana. Gostei muito do que vi, a música não exigia tanto  vocalmente falando, mas no estilo que ele segue ele não precisa disso. Gostei de vê-lo se aproveitando de alguns momentos da letra e indo até a plateia e cantando um trecho para alguma garota. Enfim, Zach teve seu break moment nos playoffs e ainda não o superou na minha opinião. Queria vê-lo com algo mais solto. Nota: 8,0

Clarice: Blake já foi melhor nas songchoices de seu team. A voz do Zach é grave, ele não manda bem nas notas baixas e ainda assim a música segue baixa pra ele… o que fica estranho em alguns momentos. Melhorou da semana passada pra essa, mas quedê o Zach dos Playoffs, gente? Nota: 8,5 

Netto: Gente, eu fico muito triste assistindo uma performance assim. Não por ter sido ruim ou sofrível, mas por ser ultra comum. Não vi nada de interessante e a única coisa que tenho de admitir é sua presença de palco. No entanto, sua voz não compensa em nada. Não vejo lógica em babar uma apresentação tão desanimadora como essa desse Zacarias. Nota: 7.0 

Dam: Não é que o Ken humano fez uma performance legalzinha? Mas foi só isso mesmo. NEXT! Nota: 6.0 

MADI DAVIS – “LOVE IS BLINDNESS” BY JACK WHITE

Lindomar: Estou surpreso.  Primeiro,  porque jamais pensaria nessa música pra Madi. Segundo, porque não pensei nas mudanças que ela inseriu em toda a parte suave da música, alongando as notas e inserindo seu timbre. Enfim, ela mudou tudo e deixou a música forte. Mesmo não tendo aqueles refrões fortes que normalmente são gritados, ela conseguiu dar conta do recado e fazer uma grande performance, bem dramática. Nota: 9,0

P.S: Pharrell tá sendo um bom coach pra Madi, eu estou surpreso com ISSO!

Clarice: Uma música que já foi muito bem apresentada por Jacquie fofinha Lee teve agora uma versão diferente da Madi. Confesso que ouvi o estúdio antes e esperava bem mais do live. Quando acabou fiquei com a sensação de que faltou algo. Revendo o live, vejo que Madi arrasou, sim. Ela segue forte como uma concorrente do Team Ph! Nota: 9,5

Netto: CARAI DOIDIN! Estou bastante surpreso com Madi, não esperava nada assim vindo dela. Amei a maneira como ela manejou a música, vocalmente, essas vibes estilo Lana Del Rey (Fazer uma música dela não seria nada mau, viu?), as big notes… que coisa maravilhosa. Foi a melhor de Madi até então. Apenas chorei. Nota: 10,0

Dam: Quando eu vi que ela cantaria essa song, foi inevitável não se lembrar da Jacquie Deusa Lee que lacrou essa música, e Madi não fez por menos e nos entregou uma performance tão pesada e sombria que eu me senti um pouco emo gótica seapunk. Essa é a vibe dela e eu amo forte. Nota: 9.0

BRAIDEN SUNSHINE – “TRUE” BY SPANDAU BALLET

Lindomar: Que morte horrível para o pobre do Braiden, mais uma song choice cagada da Gwen pro pobre garoto. Sério: dar essas músicas datadas para Braiden não é um bom caminho, Gwen Stefani. Hoje ele nem foi tão péssimo, seus vocais estavam melhores que nas últimas semanas, mas sério, ficar no UooouOOO e nos gritinhos no meio da baladinha foi o fim da picada. Faltou o mais importante: EMOÇÃO! Nota: 6,0

Clarice: Ai gente, não aguento mais esse menino no programa. Muito menos a cara de pamonha da Gwen pra ele… para que tá feio, amiga! Braiden fez uma apresentação mediana, mas arrasou naquela nota alongada! Segurou a nota legal… e deve ter alegrado as tias do sofá! Nota: 8 

Netto: Te decide garotinho, tu queres ser que tipo de artista? Do nível flop pós-programa do Raul Gil? Eu hein, tirando as duas notas que ele segurou, não teve mais nada de interessante. Apenas uma versão de Marcelino sem saber se prefere o pão ou o vinho. Me poupe! Nota: 6.5

Dam: GENTEEEE, esse menino tentando ser simpático é igual a mim pagando de hetero para a minha família. NÃO ROLA, ninguém acredita e no fundo todo mundo sabe que você está bancando a Paola Bracho. Pelo menos essa performance não foi tão sofrível como a última. Nota: 6.0 

JORDAN SMITH – “WHO YOU ARE” BY JESSIE J

Lindomar: Mais uma grande performance de Jordan, isso já virou rotina, não é mesmo? Para mim ficou um pouco abaixo de “Halo”, mas ele fez tudo que precisava para encarar essa música da Jessie, que é muito difícil, exige muito fôlego e força, e ele conseguiu perpassar toda a performance mantendo um bom nível. Porém, dessa vez senti que ele não deu o seu máximo. Senti falta de mais intensidade e de uma conexão maior com a letra, e senti falta dele mudar algumas coisas para se encaixarem melhor na sua voz. Nota: 8,5

Clarice: Que música incrível pro Jordan, tão ele! Ele estava tão à vontade no palco, foi uma das suas melhores apresentações em questão de presença de palco. Vocais nem preciso dizer que foram bons, né? Ele estava super conectado com a música, segurando a emoção! Amei! Nota: 10 

Netto: SENTA NA MINHA CARA DESGRAÇA! Ainda há dúvidas de que Jordan transmite emoção cantando? Muita convicção transparecida em seus vocais. A partir do ensaio sabia que ele iria arrasar e fiquei o tempo todo me arrepiando. Apenas deem o prêmio a esse Super Gorducho <3 Nota: 10.0

Dam: Quando o ser humano é do caralho, ele é do caralho. Essa, sem dúvidas, foi a performance mais fraca se comparada às outras, mas mesmo assim essa criatura consegue ser o melhor da noite. Me enterra, Judite. Nota: 9.0 

EMILY ANN ROBERTS – “WHY NOT ME” BY THE JUDDS

Lindomar: Posso dizer que pela primeira vez ela não me irritou? Sua voz estava mais aceitável nessa noite e a música nem era chata. Ela conseguiu destacar seu timbre durante a parte mais suave da música e acertar umas notas poderosas no final, mostrando toda a extensão de sua voz. Gostei de ver Emily finalmente fazendo algo gostoso e provando que não é um cosplay da Bradberry. Nota: 9,0

Clarice: De todos os countries, Emily foi a melhor da noite. Que ironia, pois é a que eu menos gosto! Rsrs ela foi bem nos vocais, e a música foi uma boa escolha pra ela. Mas ainda a acho muito sem sal, falta algo mais TCHAM nela! Nota: 8,5 

Netto: Olha só quem deu uma melhorada vocalmente, a xerox de Danielle Bradcu. A roça está em festa! Hoje estou calmo, pois a noite foi bastante suportável, mas o mesmo que penso de Zacarias serve para Emília. Eu já vi esse filme, já vi pessoas assim vencendo o The Voice. Deem espaço para os outros e voltem para o celeiro. Nota: 7.5

Dam: ZzZzZz…… É isso que eu achei da performance da Sandy com síndrome de fat family. Nota: 6.0 

JEFFERY AUSTIN – “DANCING ON MY OWN” BY ROBYN

Lindomar: Mais uma boa performance de Jeffery, vocais sólidos e seguros, notas executadas com maestria, emoção presente, no final ele assumiu uma postura mais agressiva e fez uns nuances diferentes que eu particularmente amei. Não tenho críticas a essa performance, mas senti falta de algo mais visceral, mais emocional. Nota: 9,0

Clarice: Estava me apaixonando pelo Jeff depois das últimas semanas, mas nessa não gostei tanto não. Foi bem abaixo do que ele vinha apresentando. Não foi ruim, porém não foi ótimo! Ele melhorou no meio pro final, quando a música deu aquela empolgada… mas ainda assim não funcionou. Nota: 9 

Netto: Que vocais insanamente intensos. Jeffery, sem dúvidas, é o participante que mais tem crescido, principalmente por ter “vindo do pó” praticamente. Gwen é bastante sortuda por tê-lo. Uma pena que a banda não tenha ajudado muito, mas ainda assim ele buscou destruir vocalmente e foi isso que acabou por fazendo. Nota: 9.5 

Dam: Não é que eu gostei da song de tomate? Descreveu bem o meu atual momento. Lógico que ele teve performances mais marcantes, porém, essa sem duvidas foi a minha favorita. Nota: 8.5

ITUNES

1

Como na última semana, três artistas atingiram o top 10 e tiveram seus votos de downloads multiplicados por 10: Jordan Smith, Amy Vachal e Emily Ann Roberts. Madi chegou próxima ao top 10, e logo na sequência vemos Jeffery, Barrett e Zach. Até aí eu acredito que todos estejam salvos.  A diferença pode parecer grande entre o 43 e o 96, porém em numero de downloads é algo pequeno, pois as outras formas de votação é que vão acabar definindo.

LIVE RESULTS PERFORMANCES

Gwen Stefani, Korin Budowski, Jeffery Austin e Braiden Sunshine – “You Get What You Give” by Radicals

O grande destaque desse grupo ficou para Jeffery Austin que simplesmente arrasou. Achei tudo bem gostosinho e feito na medida certa. Não superou a performance do Team Blake na semana passada, mas foi uma boa performance.

Adam Levine, Jordan Smith, Shelby Brown e Amy Vachal – “Wouldn’t It Be Nice” by Beach Boys

Ai gente, gostei não, achei bem fraquinho, essa música que parece daqueles filmes chatos de natal foi a morte. Apenas Jordan e Amy se salvaram, os vocais de Adam estavam estranhos, enfim… vamos aos resultados.

RESULTADOS

Os tradicionais anúncios sem necessariamente uma ordem (sabemos que o primeiro salvo é geralmente o mais votado). HAHAHA

AMY VACHAL

BRAIDEN SUNSHINE

ZACH SEABAUGH

JORDAN SMITH

MADI DAVIS

EMILY ANN ROBERTS

JEFFERY AUSTIN

BARRETT BABER

SHELBY BROWN

SIM, SHELBY foi salva, eu estava com muito medo por ela, e saí pulando de felicidade quando ela foi salva! Triste por Evan ir para o bottom após seu melhor momento na competição, ainda mais quando Braiden ainda continua! 

EVAN MCKEEL – “LET’S STAY TOGETHER” by AL GREEN

Voltando às apresentações de baladinhas mais românticas que permitem a ele trabalhar a presença de palco, Evan fez sua performance lutando pela vaga no top 10. Foi uma boa apresentação, porém sem nada de mais, semelhante às várias performances anteriores dele. A música não tinha nenhum momento de explosão, ficava ali, apenas no mesmo tom, na mesma batida. Enfim, acredito que não foi uma boa aposta para um instant save.

KORIN BUKOWSKI – “SHE WILL BE LOVED” by MAROON 5

Falando de escolhas para disputar o instant save, vem Korin e faz uma das escolhas mais inteligentes. Ela apostou na música de um outro coach que não estava no bottom, uma música que de certa forma relembra um dos melhores álbuns de todos os tempos (<3) e fez uma versão mais doce e suave. Gostei da abordagem dela, que foi um pouco diferente da que Adam faz, e apesar da pequena desafinada em alguns momentos, foi uma performance muito mais marcante que a de Evan.

Conquistando o apoio de Adam e também de Blake (#SHELFANI), Korin foi mais forte do que nunca para o bottom 2, e venceu com uma margem de 55% contra 45% até onde foi exibido pela NBC. AMERICAN INSTANT SAVE KORIN BUKOWSKI

Com isso conhecemos o nosso TOP 10. O #TeamPharrell perde seu segundo artista, e agora resta apenas a linda da Madi para salvar Pharrell de algo que apenas Xtina conseguiu fazer na s3, que foi perder todos os seus artistas antes do TOP 8, que equivaleria à formação do TOP 9 que ocorrera nesta temporada.

Até semana passada eu via Jordan como favorito extremo, mas hoje vimos Amy arrasar no Itunes e ainda colocar todas suas performances dentro do top 200, um desempenho bem semelhante ao de Jordan nesta semana. Seria ela uma possível adversária? Emily Ann vem ganhando forças também para ir longe na competição, e Jeffery que foi um pouco mais apagado que nas semanas anteriores perdeu sua presença no top 10, mas ainda assim teve um bom desempenho. Enfim, acredito que a temporada ainda está em aberto, e estou muito ansioso para o Massacre/Red Wedding do The Voice que ocorrerá quando o top 9 for cortado para apenas 4 candidatos! HAHA


RANKING DOS PANELEIROS

TOP 11

Sobre nosso ranking dos paneleiros, temos mudanças: agora o Team Adam lidera a classificação de forma absoluta! Amy assumiu a segunda colocação! Jeffery é o único que eu colocaria mais acima nessa classificação, mas ele foi prejudicado pelo seu início apagadinho no programa.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Uma noite atípica nesse TOP 11, diversas boas performances, nem usei meus selos mais legais…

Na próxima semana Korin vai ter que arrasar demais, pois já foi seu segundo bottom seguido e acredito que ela não irá sobreviver a mais um.

Espero todos nos comentários e espero que tenham gostado do Review!! Desculpem pelo atraso de algumas horas, mas foram alguns probleminhas técnicos que acabaram me atrapalhando!

Saiba tudo sobre o The Voice com nosso parceiro Grupo Sub Voice, que legenda o nosso reality preferido e ainda disponibiliza as músicas (versão iTunes e das performances) para download.

lindomar

Lindomar Albuquerque
Lindomar Albuquerque

Canceriano com ascendente em Sagitário, ou seja UMA ÓTIMA PESSOA! Atualmente um louco que faz Doutorado e que já se formou em Química. Viciado em The Voice, séries e Indie Rock. Gosta de gastar o tempo que não tem para escrever sobre The Voice, The Flash, Bates Motel, Orphan Black, The Vampire Diaries e Westworld.
Deixe-nos um comentário!
%d blogueiros gostam disto: