Posts Populares

The Voice US – S12E13 – The Knockouts Premiere

É hora dos Knockouts!

Depois de algumas semanas de Blind Auditions, de algumas ótimas Battles, finalmente chegamos aos Knockouts! Fase favorita de muita gente, incluindo meus comentaristas da semana Michel e Luana, os Knockouts são a primeira oportunidade de os candidatos mostrarem quem são, que música gostam de cantar, e que caminho querem seguir. Frente a frente com oponentes do mesmo time, eles buscam uma vaguinha nos Live Shows.

Por falar em Luana, tenho uma novidade. Ela, maravilhosa, que sempre esteve comentando nossas reviews, agora vai deixar o posto de comentarista e vai passar a ser reviewer! Com a vida de Lindomar e Dam pegando fogo, os dois ficaram sem tempo, e com isso Luana se junta a mim para dar continuidade à temporada.

Friday feels.

Mais uma vez usaremos as luvinhas, pra ilustrar de qual candidato gostamos mais em cada KO. As luvas azuis são destinadas ao candidato que VENCEU o Knockout, ou seja, que foi escolhido pelo coach. As luvas vermelhas representam os candidatos que PERDERAM seus respectivos Knockouts. Os dois comentaristas e este reviewer que vos fala têm o direito a dar uma luva para cada apresentação, como sinal se gostou ou não. Pra ficar mais claro: o candidato que ganhar 3 luvinhas foi super amado por nós; o que ganhar ZERO luvinhas foi odiado. É simples e fica mais claro ao longo da review.

Nesta temporada, por motivos de Celine Dion, não tivemos um Key Advisor nos Knockouts. Pra tentar inovar e fazer algo diferente, a produção decidiu colocar os candidatos que se enfrentarão assistindo os ensaios uns dos outros, de modo a colocar mais lenha na fogueira. Eu gostei da ideia, pois renderá alguns tombos claros ao longo do programa.

Sem mais mimimi, vamos logo começar.

#TEAMALICIA

Chris Blue – “Superstition” by Stevie Wonder

Gerson: Gente, que coisa maravilhosa! Eu gostei demais da apresentação de Chris! Ele me surpreendeu demais, não pela songchoice, mas pela desenvoltura no palco. Não vi nenhum deslize vocal, aliás muito seguro, fazendo coisas muito ousadas. A presença de palco impecável, se divertindo, explodindo de energia. Foi tudo muito bom! Se tivesse que criticar algo, falaria de alguns momentos de exagero, que soaram desnecessários. Mas no geral, foi uma ótima apresentação!

Luana: Eu tava gostando BASTANTE disso aqui. Adorei que pude realmente ouvir a voz do Chris sem todo aquele falsete. Mas do meio pro final, ele começou a fazer tanta coisa, a misturar tantas dinâmicas que eu fiquei meio perdida? Entendo a euforia de querer passar de fase, de dar o seu melhor. Mas é como o Adam já disse algumas vezes na sua longa carreira de coach, às vezes 80% acaba sendo mais lucrativo do que 110%. Não sei, acho que se a performance tivesse acabado ali na metade, eu teria curtido mais e não teria me sentido tão sobrecarregada.

Michel: A briga aqui esteve entre a maturidade vocal e o carisma de um jovem participante. O Chris arrasou nos vocais, apesar que a escolha de música achei bem bleh, uma vez que já foi tão cantada, esse pessoal nessa fase tem que surpreender e escolhendo uma música tão batida, principalmente quando não se muda o arranjo original, acaba tornando a performance esquecível.

Quizz Swanigan – “Chains” by Nick Jonas

Gerson: Eita! Fui pego desprevenido e acabei me surpreendendo! Não sou grande fã de Quizz, mas achei que ele fez um bom trabalho hoje. O timbre dele ainda me irrita, as oscilações da voz dele também (ainda mais por uma mudança de timbre característica da idade), mas ele conseguiu se sair bem até. Se jogou, deu o seu melhor, mas ainda achei inferior à Chris. Quizz precisa urgente trabalhar a respiração e o fôlego, porque isso pode vir a se tornar um problema pra ele.

Luana: Não vou negar, o registro baixo dele me impressionou um pouco, pois eu realmente não sabia que o alcance dele era tão elástico. No entanto, esse foi realmente o único momento que eu realmente gostei. A songchoice não ajudou muito também. Ele ficou na beira de um desastre quase toda a performance, e embora não tenha realmente descido ladeira abaixo, essa sensação de “quase falhando” me deixou bem angustiada.

Michel: O Quizz ousou mais com uma música mais atual, porém faltou a criatividade de mudar o arranjo para se destacar mais, vocalmente ele ainda comete uns deslizes e eu particularmente acho que esse timbre do Paxton mirim me incomoda um pouquinho, hahaha. Eu não tenho preferência por nenhum, mas diria que o Chris vocalmente foi muito superior ao Paxton mirim, mas também tenho que admitir que o garotinho tem muito carisma e literalmente se jogou na performance. Obs: Medo dele ser o novo Ryan/Braiden da Gwen, oremos!

VENCEDOR: CHRIS BLUE / STEAL: QUIZZ SWANIGAN #TEAMGWEN

Bom, Alicia tinha um cantor que arrasou, com um clássico, e um cantor jovem, com muito potencial e que surpreendeu. Era uma decisão difícil, concordo, mas não tinha como errar. Chris Blue foi facilmente escolhido. O erro veio de Gwen roubando Quizz. Oh, Deus, por que??? Não que ele seja péssimo, mas já tremo só de pensar que ele pode eliminar favoritos por ter só 13 anos.

#TEAMADAM

Autumn Turner – “Respect” by Aretha Franklin

Gerson: Gente, não rolou não. Uma música muito grande pra Autumn. Achei a escolha da música totalmente equivocada, principalmente porque ela soou fora do tom em diversos momentos. Aliás, parecia que ela estava forçando tanto a voz. Ela tentou, ficou claro, esbanjou atitude, mas no fim das contas não colou.

Luana: Olha, confesso que pela songchoice ousada, eu esperava algo bem pior. A Autumn tava segurando a marimba bem legal, mas aquela última nota… No girl, no. Mas no geral, uma performance dentro da média. Não amei, mas também não odiei.

Michel: A Autumn, primeiro que passou identidade zero nessa performance, foi tudo muito genérico de divas e como na Hanna, achei que houve descontrole vocal, algumas notas me incomodaram muito pela falta de suavidade, não sei se meus tímpanos que são sensíveis, mas fiquei naquela impressão que ouvir muito grito e pouca letra, me fazendo desconectar totalmente com a performance dela.

Hanna Eyre – “Bleeding Love” by Leona Lewis

Gerson: Mas o quê??? Mais uma que me surpreendeu hoje! Música bem meia boca, mas que casou bem com a voz de Hanna. Ela conseguiu mostrar sua belíssima voz, se conectou com a música, alcançou notas invejáveis e deu o seu recado. Eu gostei muito do que ela apresentou, e achei que a tendência é melhorar. Me lembrou muito Shalyah Fearing, da Season 10, cheia de potencial.

Luana: O timbre dessa menina é BELÍSSIMO! Pela primeira vez ela foi capaz de mostrar várias camadas de sua voz, e nossa… Apesar da PÉSSIMA música, eu amei essa apresentação! Hanna grita potencial, a cada fase ela mostra mais e mais do que é capaz. Jamais a deixaria cantar essa canção, porque não combina com ela. Mas esse timbre… Apaixonada!

Michel: Olha, esse knockout aqui foi bem sofrível viu? Para mim as duas tiveram mais erros do que acertos, podia eliminar logo as duas logo, lógico julgando apenas por essa performance. A Hanna para mim pecou na falta de suavidade, principalmente nas estrofes da música, já nas partes mais altas ela me decepcionou pela falta de controle vocal e até mesmo em não atingir algumas notas cruciais. Dentre as duas, optaria a Hanna pelo histórico no programa, espero que ela nas próximas fases traga aquele seu jeito todo intimista, fofo e original que me passou nas blinds.

VENCEDOR: HANNA EYRE / ELIMINADO: AUTUMN TURNER

Assim como no primeiro embate, a decisão de Adam aqui se pautava na surpresa. Hanna surpreendeu muito, soou muito consistente e não tinha erro, ainda mais considerando que Autumn era só mais um steal.

#TEAMGWEN

Hunter Plake – “I Want To Know What Love Is” by Foreigner

Gerson: Oh bregão maravilhoso! Hahahaha Adoro, não vou mentir! Hunter não é um dos meus favoritos também, acho-o superestimado demais, mas não dá pra negar que ele pegou um musicão hoje. E pior: conseguiu fazer encaixar totalmente nas suas habilidades vocais. Que menino inteligente! Gostei dos agudos, gostei do piano, e achei vocalmente ótima. Me incomodou um pouco o tão teatral que soou, pois foi demais e perdei um pouco a conexão. Mas foi bem bom.

Luana: Ai, gente. Eu não saco o hype nesse menino, juro. Vou deixar os enaltecimentos por conta do Gerson e do Michel, haha. Mas não serei injusta e dizer que foi tudo lixo e nada prestou, não. Hunter teve uma bela apresentação, mereceu vencer o embate (Johnny deu uma ajudinha se sabotando na songchoice, né). Só não entendi a necessidade de trazer o piano para o palco tão cedo na competição. Seria um “trick” bem legal mais pra frente, seria inesperado. Mas vai ver ele quer se garantir fase por fase, né. Não dá pra condená-lo também. Mas enfim… O público ama esse tipo de música, então ele fez tudo certinho! Quem sabe não acaba de garantir seu voto do público nos POs, deixando a vida dos membros do Team Gwen bem difícil agora? Haha.

Michel: Tenho que dizer que aqui serei muito imparcial, porque estou simplesmente fascinado pela voz do Hunter, o cara é muito maravilhoso. Dito isso, vou tentar me ater apenas as performances dessa fase. O Hunter parece que ouviu minha dica para o Hunter e tornou esse clássico dos anos 80 ainda mais intimista e emocional, sem contar que acho a música meio brega e exagerada, mas aqui o Hunter conseguiu trazer uma suavidade que me deixou mais conectado com a letra.

Johnny Gates – “Million Reasons” by Lady Gaga

Gerson: Nossa, vi tanto algumas pessoas falando como tinha sido ruim que vim preparado pra um novo “Cool For The Summer”. Mas olha só, eu gostei bastante. Vamos começar falando que essa música é mais emoção que vocais. Não dá pra cobrar um brilhantismo vocal, mas dá pra cobrar uma entrega e conexão com a música. Vocalmente, achei bem similar a Hunter. Ambos foram bem. Só que no quesito entrega, achei que Johnny deixou a desejar. Basta ver Gaga cantando. Eu esperava mais, mas não me decepcionei como achei que iria.

Luana: Meu filho, você foi o ÚNICO macho que me chamou a atenção nessa temporada. Isso foi realmente necessário? Tô destruída. Songchoice erradíssima, a voz dele não casou nadinha. E embora o seu registro mais alto seja ótimo, ele foi bem ruinzinho nas partes baixas. Ai que dor, gente. Stop. Johnny, eu te amo, mas não dá pra te dar a vitória aqui. Lágrimas até amanhã.

Michel: O Johnny escolheu uma música que eu particularmente amo, achei que ele foi ótimo com a música, mas acredito que se ele tivesse optado por uma performance mais acústica e intimista, ficaria muito melhor, uma vez que a letra tem um tom mais melodramático e emocional.

VENCEDOR: HUNTER PLAKE / ELIMINADO: JOHNNY GATES

Essa decisão aqui deve ter doído muito o coração de Gwen. Sinto que Johnny era o queridinho dela, mas ele ficou devendo e nós sabemos disso. Hunter aproveitou seu bregão e botou pra fuder, enquanto Johnny passou meio batido num karaokê sem emoção de Lady Gaga. Infelizmente, Gwen fez a escolha correta.

#TEAMBLAKE

Casi Joy – “My Church” by Maren Morris

Gerson: Eu amo essa música, socorro! Vibrei quando Mary Sarah cantou, e vibrei quando Sundance cantou. Mas é inegável que Casi fez a melhor versão até aqui. E aproveitou pra mostrar um novo lado de si mesma, com violão e tudo. Gostei dos vocais, achei muito bem executados, praticamente impecáveis, não fosse um “yeah” no fim que escorregou. A energia tava ótima, a animação contagiante! Eu adorei, e achei uma das melhores da noite!

Luana: Aqui, agora chegou meu momento de enaltecer! Haha. Eu deixo meus migos com o Hunter todo pra eles, porque minha rainha tá bem aqui! Essa voz é a coisa mais sensacional dessa temporada, gente! Eu nem gosto dessa música, mas tudo que essa mulher canta soa sensacional! É claramente visível que a Casi tá num nível totalmente diferente das outras coleguinhas (talvez só a Lauren e a Lilli chegando junto). Não só ganhou o KO, como o meu coração! ♥

P.S.: Nossa, quanta songchoice pobre e/ou errada num episódio só, loucura.

Michel: A Casi eu curti muito, apesar que eu esperava muito mais dela, essa performance dela eu apenas gostei, faltou para mim aquele diferencial que ela mostrou nas blinds, talvez a música tenha a limitado muito vocalmente. Comparando as duas performances, Casi por conta do seu carisma e popularidade, já saia na frente, mas pela performance ela também foi melhor para mim, no geral.

Felicia Temple – “My Heart Will Go On” by Celine Dion

Gerson: AI ESSES BREGÃO ME MATAM! Se estou cantando aqui de braços abertos? Pode apostar! Pode entrar, iceberg! HAHAHAHA Brincadeiras à parte, Felicia segurou muito bem a marimba. Sempre a achei subestimada, e aqui ela provou que pode muito. Não me surpreenderia de vê-la voltando como wildcard de Blake nos Playoffs. Achei os vocais impecáveis, muito entrega, muita emoção. E o que foi aquela última nota alongada? Se eu não amasse tanto Casi, eu tinha dado a vitória pra Felicia!

Luana: Eu juro, algumas pessoas vieram para esses KOs implorando pela eliminação… Olha mais essa songchoice, gente. Tem nem como defender. Você não toca um clássico mundial se você não é a cantora original, ou no mínimo, se preparou metade da vida só pra esse momento. Não que a Felicia tenha se saído mal (inclusive, deixou esse nocaute SUPER disputado, ela veio pra jogar mesmo), mas simplesmente não correspondeu às expectativas da canção. Nem tinha como. Enfim, uma songchoice errada quase sempre vai te mandar pra casa. Felicia e Johnny G nos provaram por 1+1 como isso acontece real.

Michel: Velho, que dózinha da Felicia, ela já começa um embate perdido com a favorita Casi e para completar a desgraça, ela ainda escolhe essa música? Azar já pronto, posso dizer que a Felicia foi correta, fez bonito nos agudos, mas foi uma performance bem esquecível e sem destaque nenhum, até porque essa música não ajuda muito.

VENCEDOR: CASI JOY / ELIMINADO: FELICIA TEMPLE

Ai gente, se Casi não fosse country e queridinha de Blake, aposto que ela rodaria aqui. Felicia é o tipo de artista que Blake adora (vide Courtney e Sisaundra) e ela mandou super bem. Felizmente, Blake decidiu seguir o reinado country e ir com quem ele consegue ajudar mais. Escolha justa. Pena que ninguém roubou Felicia.

#TEAMADAM

Johnny Hayes – “Statesboro Blues” by The Allman Brothers Band

Gerson: Eu olho pra esse cara e só lembro do Brandon da season passada. Não suportava ele e não suporto Johnny. Vou ser sucinto e dizer que teve vocais okays, boa energia e presença vocal. Mas que timbre enjoado e chato, Jesus! Perdoe-me quem gosta, mas pra mim não dá.

Luana: Que songchoice foi essa? Meu Deus, tô me sentindo tão repetitiva nesses comentários. Desculpa, gente. Mas sei lá, eu esperava ver um outro lado do Johnny aqui. Me parece que ele cantou a mesma coisa nas 3 fases até aqui e isso é meio frustrante. Acho que é importante mostrar uma certa versatilidade, mostrar outros lados da sua voz (como Hanna fez). Foi uma boa apresentação, mas me senti vendo a mesma apresentação há 3 rounds seguidos. Mas ainda amo o Johnny (os dois, por sinal) e espero vê-lo voltar de wildcard. PLEASEEEEE!

Michel: Inicialmente, pelas escolhas musicais eu diria que o Johnny era meu favorito, ele escolheu uma música mais desafiadora, porém tenho que dizer que para mim o Johnny conseguiu também fazer uma ótima performance e bater de frente com Josh.

Josh West – “Carry On Wayward Son” by Kansas

Gerson: Gente, esse guri é muito engraçado hahaha Já quero ele cantando System of a Down, com esse cabelo todo balançando. Comparando com Johnny, achei Josh bem inferior. Tá certo que o bate cabelo e o chute no ar me surpreenderam, mas vocalmente Johnny pisou. Eu gostei mais de assistir Josh, mas se fosse ser justo, diria que Johnny ganhou mesmo.

Luana: Nossa, até chocada em dizer que eu gostei do Josh?! Eu tava esperando pra ver essa apresentação pelo solo propósito de rir (pq já tinha visto ele louquíssimo no preview). Mas no fim das contas, não é que o menino arrasou com uma música DIFÍCIL DEMAAAAAAAAIS?! Nesse embate eu sou #TeamJohnny total, mas não posso negar (assim como em Hunter vs Johnny) que a vitória do Josh foi ultra merecida. O boy veio a vida hoje e teve sua melhor apresentação.

Michel: O Josh foi muito bem, mas vamos combinar que a música dele tem um apelo maior, porém apesar dele ter sido correto na performance, achei que tudo foi muito genérico do rock anos 80, já o Johnny trouxe um vigor e frescor na sua performance que muito me animou, mas a música talvez não teve tanto impacto quanto o do Josh.

VENCEDOR: JOSH WEST / ELIMINADO: JOHNNY HAYES

Olha, como disse no meu comentário, se fosse pra ser justo, Adam teria escolhido Johnny. Mas Josh foi tão mais divertido e gostoso de assistir que nem tem como condenar o coach. Adam sabendo construir muito bem um time pros Live Shows, o que anima qualquer um.

#TEAMALICIA

Ashley Levin – “Fancy” by Reba McEntire

Gerson: Esse KO já tinha sido liberado anteriormente e eu já tinha criticado pelos grupos da vida. Ashley cagou com esse hino. Ela tem voz e timbre pra arrasar, mas faltou fôlego, faltou respiração. Esperava mais atitude, mas ela mal largou aquele pedestal. Poderia ser um desastre total, ainda mais com vários deslizes vocais que ocorreram, mas no fim das contas ficou aquele gostinho de que ela pode tanto mais.

Luana: Oh, gente… Talvez, a apresentação mais fraca da noite, desculpa falar. Ashley sofreu DEMAIS com problemas de respiração, além de ter perdido diversas notas. Eu não entendi de forma alguma a songchoice (assim como mais da metade das outras músicas de hoje, pra ser sincera). “Fancy” é um ícone country e uma das músicas mais difíceis da Reba. É preciso ter extremo controle de respiração, dicção e pocket pra se prontificar a cantá-la. Ashley tem uma voz bonita, mas não poderia ter escolhido pior a sua música, infelizmente.

Michel: Ashley foi mais uma performance morna e sem impacto, até agora não entendi qual foi o critério da Alicia na escolha, porque a Ashley não fez uma performance tão boa e com todas countries maravilhosa na temporada, não vejo um bom futuro pra ela.

Lilli Passero – “Tears Dry On Their Own” by Amy Winehouse

Gerson: Por outro lado, Lilli arrasou! Ela fez o que a música pedia, interpretou, jogou seus bons vocais, esbanjou sensualidade e poder. Eu gostei bastante, vi muita personalidade e potencial. Nesse caso, o pedestal casou bem, nem me incomodou. O que mais me chamou atenção aqui foi Lilli cantando pra se divertir, como se estivesse no chuveiro. Enquanto Ashley pareceu fazer um esforço tremendo, Lilli foi muito bem fazendo parecer fácil. Arrasou!

Luana: Mais uma vez, olha a Lilli nos mostrando outra faceta de sua voz! Dessa vez a mocinha encarou um mega clássico da Amy Winehouse em chest voice! Confesso que prefiro bem mais a parte mais suja da voz da Lilli, como ela demostrou em sua batalha. Mas ainda assim, ela pintou e bordou por cima de sua adversária. Pra mim, não há a menor dúvida de que Lilli merecia vencer esse KO! Além do mais, ela me dá aquela vibe potencial bem Hannah Huston/Amy Vachal/Lauren Diaz (sdds Lauren que nunca teve sua 2ª chance). Ansiosa pra ver o que mais a Lilli tem na manga! Será que ela pode continuar surpreendendo a gente, ou já vimos tudo na batalha? Hm, cenas dos próximos capítulos, haha.

PS.: Finalmente alguém que eu tenho potencial pra curtir no #TeamAdam, amém igreja! Haha.

Michel: Alicia por que de ser tão Pharrel?! Gente, aqui a Lilli deu um pisão bonito na Ashley. Primeiro que, enquanto a country veio com mais do mesmo, uma escolha bem óbvia e na sua zona de conforto, a Lili que vinha de músicas mais lentas, arriscou com uma música maravilhosa da saudosa Amy que exige muito dinamismo, conexão e potência vocal. O embate aqui para mim foi muito claro, a Lilli apresentou vocais maravilhosos e foi muito melhor que suas duas performances anteriores.

VENCEDOR: ASHLEY LEVIN / STEAL: LILLI PASSERO #TEAMADAM

Alicia, me ajuda a te ajudar! Tinha nem o que pensar aqui! Ashley foi pisada com os dois saltos de Lilli. Como assim Alicia foi com a country??? Ela tá louca ela. Enfim, pelo menos tivemos Adam corrigindo a cagada. Parece que a maioria dos steals no Team Alicia foram pra corrigir cagadas da coach, não dá pra entender.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Chegamos ao fim da primeira noite de KOs! E que noite, meus amigos! Muitas apresentações surpreendentes, embates empolgantes… Eu gostei de muita gente, mal consigo me decidir quem foi o melhor. Se vocês já sabem, votem na enquete abaixo e nos deixem saber.

Os KOs continuam amanhã com as apresentações do Team Alicia (Anatalia vs. Dawson), Team Blake (TSoul vs. Enid) e Team Gwen (Brennley vs. Aaliyah). Pelo que parece, a temporada vai ser um arraso mesmo. Como saldo da noite, temos o seguinte:

#TeamAdam: Hanna Eyre, Josh West e Lilli Passero (S).

#TeamAlicia: Chris Blue e Ashley Levin.

#TeamGwen: Hunter Plake e Quizz Swanigan (S).

#TeamBlake: Casi Joy.

Considerando isso, podemos dizer que enquanto Alicia e Gwen estão cagando seus teams, Adam segue reforçando pra ir atrás de Blake na temporada. O time do cowboy, só com Casi já pisa nos outros kkkkkkkkkk Mas vamos combinar que o trio de Adam desta noite está ótimo também. Pra mim, até agora, Gwen assumiu o posto de pior time.

Bom, chega ao fim mais uma review. Amanhã estarei de volta, se Deus quiser. Se vocês quiserem ficar por dentro de tudo que rola no The Voice, incluindo o acesso às legendas e aos estúdios completos de hoje e dos outros episódios, basta acessar a página do nosso parceiro Grupo Sub Voice. Se quiserem participar do Panela de Séries, fazendo reviews de realities e séries, cliquem AQUI e saibam mais sobre como se tornar um Paneleiro!

gostou da matéria? deixe um comentário!

Gerson Elesbão

Um @gerson incomoda muita gente, um @gersonrealoficial incomoda incomoda incomoda muito mais! É DC, é Marvel, é Netflix, é reality. Se a série for boa, chama no probleminha, bebê!


Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu