Posts Populares

The Voice US – S13E05 – The Blind Auditions, Part 5

Segura o close que o bicho vai pegar!

Eu to simplesmente amando essas blinds e acho que ainda tem muita gente boa para chegar. Mas enquanto não vemos todos, vamos ficar com os babados de hoje? Para comentar comigo eu trouxe hoje a Clarice, nossa rainha soberana do panelas que é dona e proprietária de 50% da cidade de Campinas e nossa MARAVILHOSA Marjorie que sempre está aqui discutindo conosco e dando opiniões muito válidas para mim…

[#TeamMiley] Chloe Kohanski – “The Chain” by Fleetwood Mac

Dam: ESTOU VICIADO NESSA KENGA!! Jesus que menina maravilhosa. É impossível acreditar que uma voz tão madura como aquela saia de uma menininha loirinha com cara de arco íris. Eu amei simplesmente tudo nela e ela acaba de roubar o posto de melhor blind da noite.

Clarice: Que vozeirão incrível! Toda cheia de personalidade, segura de si e com um vozeirão da porra todo rouco! Ameeeeei! Uma ótima forma de abrir a noite e vejo cada vez mais Miley formando um baita time! Inclusive, Chloe me lembra Dakota Fanning, sei lá eu porque! hahahaha 🙂

Marjorie: Eu sou apaixonada por esse hino! E na voz da Chloe ficou muito legal pq essa rouquidão, essa rispidez vocal me lembrou um pouco a Stevie Nicks e demonstrou muita atitude só em ouvi-la. O começo foi estranho (nervosismo, talvez) mas depois achou o caminho e foi bem interessante do meio pro final! Acho que vai surpreender no reality.

[#ELIMINADA] Olivia Kay – “Ghost” by Ella Henderson

Olivia teve um começo bem bagunçado e a pouca idade ficou bem evidente. Ao crescer da canção ela foi melhorando, mas ainda aconteciam deslizes que, com certeza, impediram os coaches de virarem. A voz dela ainda está se desenvolvendo, talvez não tenha sido a melhor hora de tentar participar de uma competição como o The Voice. Mas espero que quando um pouco mais velha, ela decida voltar e possa entregar um trabalho bem mais completo e caprichado. [Texto by Luana]

 

[#TeamBlake] Dennis Drummond – “She Talks To Angels” by Black Keys

Dam: É… não foi nada muito espetacular no início mas do meio para o fim, Dennis tomou conta da música e nos seduziu com o seu tom interessante. Ao decorrer da performance era nítida a dificuldade dele em emitir algumas notas com precisão, mas, mesmo assim eu ainda o achei muito bom e vamo combinar né mana, toda season tem que ter um Aaron.

Clarice: É impressão minha ou ele tem uma voz meio anasalada? Adoro essa música, mas ele parecia estar se contendo durante a performance… parecia estar com dor de barriga, inclusive! hahahaha Timbre dele é bacana, mas fiquei incomodada real durante a performance. Também não o vejo indo tão longe… hahahaha

Marjorie: Curti bastante a voz dele, me agrada, não é um roqueiro estridente (like Adam Pierce) e já ganha pontinhos comigo por isso. Fez uma performance gostosa de se ouvir mas é um tanto comum… Não o vejo seguindo muito adiante.

[#TeamJHud] Ignatious Carmouche – “Latch” by Disclousure (ft. Sam Smith)

Dam: E a season nomes estranhos continua… que nome do cão é esse? Bem-vindo ao clube, bb. Sobre a performance, ele foi o meu fave até o momento e eu fiquei muito espantado com a semelhança da voz dele em algumas partes da canção, o bicho tem a voz igual a do Sam Smith. Na verdade se você bater Adam Levine  e Sam Smith no liquidificador, teríamos um suco de Ignatious.

Clarice: Que voz é essa, meu Senhor?! Adorei a música e AMEEEEEI a performance! Me senti ouvindo Sam Smith, porque em vários momentos eles soou igualzinho. E ainda ousou em algumas notas que foram boas também! Ignatius estava totalmente conectado com a música conseguiu emocionar até a mim! hahahaha Chateadíssima que Adam não virou pois esses dois arrasariam com os falsetes! 🙁

Marjorie: Já não suporto mais Latch e na versão lenta pior ainda. Tirando a songchoice, Ignatious não foi ruim, muito pelo contrário, mostrou umas habilidades vocais poderosas e sem grandes erros na performance. Só que achei meio emulado, é como se Sam Smith estivesse ali, ou seja, não vi o diferencial do Ig. Espero que ele mostre mais de si na próxima porque ele é bom!

[#TeamBlake] Rebecca Brunner – “Believer” by Imagine Dragons

Dam: Olha, a Rebecca começou muuuuuuuuuuuuuuito bem a performance e a sua entrega sem dúvida alguma foi única. O grande problema dela é que talvez o nervosismo tenha afetado a sua respiração e a música que continha partes um pouco mais rápidas fez com que ela escorregasse na respiração. Talvez se ela fosse um pouco mais controlada com certeza todas a cadeiras estariam viradas.

Clarice: Alguém chama o povo do Fashion Police, pfvr! Concordo com Marjorie sobre o look cagado… hahahahaha e a bixa vem vestindo pele pra cantar ROCK?! Sobre a performance, foi tão horrível quanto o look! Rebecca falhou demais na respiração, errou ao escolher essa música e foi tudo um caos! Eu sequer daria uma chance a ela… hahahaha

Marjorie: Primeiramente, que roupa horrorosa! Segundamente, achei a voz dela bem puxado pro rock, o que adoro. Mas não gostei da songchoice pra ela, é difícil de ser cantada por quase não ter espaço pra respirar e ela não segurou muito bem a marimba nesse quesito. Porém a voz rasgada me chamou atenção, daria uma chance pra ela por isso e trabalharia melhor a respiração.

[#TeamAdam] Brandon Brown – “Georgia On My Mind” by Ray Charles

Dam: Ai não sei dizer. Alguns momentos eu acho que gostei, e outros eu acho que não foi legal. Claro que uma música como essa o que mais contaria aqui seria a emoção e a forma como o Brandon cantou, para mim estava longe desses requisitos. Totalmente desligado da canção e sem transmitir emoção nenhuma.

Clarice: Senti vários nadas assistindo essa performance! Alguém avisa o colega que ele precisa se conectar com a música pra poder cantá-la e encantar quem assiste, pfvr! hahaha Espero que Adam consiga melhorar isso no Brandon! Vocalmente é bem ok… mas a performance em si foi bem linear, com o bixinho todo travado no palco.

Marjorie: AMO essa música, ela é um clássico tão envolvente e dá vontade de pegar meu boy e ir pro meio do salão dançar agarradinho. Mas com Brandon não senti esse envolvimento que a música pede, vocalmente não trouxe nada de interessante e ainda semitonou umas partes. Voz ok, mas não chegou a altura da música. Bem esquecível.

 

[#ELIMINADO] Nathan Graham – “Nobody to Blame” by Chris Stappleton

Quando Nathan começou a cantar, estava tudo tão bagunçado que eu quase não consegui ouvi-lo, banda alta, instrumentos muito pesados e no topo disso, a voz dele é bem grave e rasgada, deixou tudo muito carregado e não tinha como realmente identificar o que era voz, o que era rasgado, o que era banda. Enfim, foi tudo muito confuso, o que justifica demais as cadeiras não terem virado. [Texto by Luana]

 

[#TeamAdam] Whitney Fenimore – “Hold On, We’re Going Home” by Drake

Dam: Bem meia boca em minha gente? Foi impressão minha ou ela estava cantando acima do tom da musica? Se não estava, pelo menos pareceu. Como se já não bastasse a música inteira gritada, a menina me resolve fazer um falsete mais fraco que o meu quando imito a Bey no banho. Odiei por completo.

Clarice: Ouço essa música e lembro de quem? Christina Grimmie, obviamente! 😭 Whitney (que não é team gritadeiras, broxei) tem uma vibe tão country que me surpreende Blake não ter virado. Achei a performance bem chatinha, sem grandes momentos de destaque… aliás, o momento de destaque foi trazer a lembrança de Grimmie de volta!

Marjorie: Achei a voz dela tão country kk Curti a performance, voz bem boa, limpa e, apesar de umas tentativas fails no falsete, vi que tem potencial pra ser explorado. Espero que Adam faça um bom treinamento com ela.

[#TeamMiley] Ilianna Viramontes – “New Soul” by Yael Naim

Dam: Eu amei tanto esse timbre e essa voz maravilhosa que vi e revi a blind 3 vezes. Eu acho que cantores “politicamente” corretos sempre tem uma magia que hipnotiza e se transforma em algo muito maior.

Clarice: OMG, essas esquisitonas sempre me incomodam profundamente! Ela me lembrou Darby! hahahaha Esses “lalala” foram péssimos e entraram na minha cabeça, socorroooo! Ela pode até ser boa cantora, mas a música me fez odiar tudo! HEEEEEELP!

Marjorie: Não consegui gostar dessa blind, não sei se foi por causa da songchoice, teve alguns desafinos também mas identifiquei um timbre legalzinho. Só que, na altura do campeonato, isso não é mais suficiente. Talvez uma música diferente pra explorar mais os vocais e deixar os “lalala” de lado me fizessem ver mais coisas nela.

COMBOS: [#TeamMiley] Katrina Rose – “Kozmic Blues” by Janis Joplin // [#TeamBlake] Natalie Stovall – “If It Hadn’t Been For Love” by The Steeldrivers // [#TeamBlake] Ryan Scripps – “Body Like A Back Road” by Sam Hunt

E lá vem o combo… realmente eu não achei ninguém muito interessante ali não para se perder o tempo vendo uma blind completa. Sobre Katrina… Miga tu engoliu uma gralha bêbada ou ta só imitando a Janis Joplin com soluço? Não entendi porque Miley virou não, achei tudo muito gritado demais, desesperado demais e pelos poucos segundos eu sabia que não ia curtir mesmo.

Impossível dizer alguma coisa de Natalie com apenas 3 segundos de música mas eu chuto uma country chata e loira sem sal. Bem padrão Blake.

Já sobre Ryan… Viraria só pela beleza mesmo. Achei meu boy da selva.

[#TeamJHud] Meagan McNeal – “Can’t Feel My Face” by The Weeknd

Dam: Gente, como essa mulher não é uma 4 chairs? Que versão maravilhosa, que clareza vocal e que ideia inteligentíssima dela. Amei o começo mais contido e o final um pouco mais alto onde Meagan mostrou o seu alcance com notas maravilhosaaaaas. Espero que q JHud saiba o que fazer com ela.

Clarice: Eu to chocadaaa!!!! Adoro quanto trazem novos arranjos, nem sempre acertam, mas eu gosto dessas ousadias! E Meagan segurou a marimba lindamente com esse hit do The Weekend! Adorei o arranjo, o vozeirão dela me surpreendeu com o notão, adorei a vibe dela. Certamente é uma dupla perfeita com JHud! E a voz fininha dela ao falar? AMOO!

Marjorie: Que coragem, hein! A música ficou tão marcada com The Weekend que achei arriscado escolhê-la nas blinds. Mas foi interessante ouvir numa voz feminina. Não foi um primor, o arranjo casou bem na voz dela mas perdeu um pouco do sex appeal que a música exige, talvez por isso não tenha me conectado com ela. Voz agradável porém os agudos precisam ser mais consistentes.

[#TeamAdam] Jon Mero – “Versace On The Floor” by Bruno Mars

Dam (na verdade, é a Luana agora):  Gente, dizer pra vocês… A mesma coisa que aconteceu com a Brooke pra mim, aconteceu com o Jon. Quando saiu o sneak peek, eu assisti e pensei “é… tá ok”, mas assistindo a esse episódio bem meia boca e tendo a performance do Jon como a última, num é que acabou deixando a blind mais maravilhosa?! No fim das contas, hoje acabei amando e achando ele, de fato, o melhor da noite! Mas a melhor parte vem agora… Jon é talentoso, tem uma ótima voz e uma técnica de dar inveja, mas ele não quer ser só mais um cantor R&B nessa temporada tão saturada do gênero, ele se identifica como cantor pop e quer seguir essa linha no programa! EU TÔ MUITO FELIZ, FINALMENTE MEU POP PODERÁ SER REPRESENTADO! VEM JON, VEM JOGAR POP NA MINHA CARA POR ESSA ÁGUA DE JESUS!

OBS: Gente, uma breve explicação do porquê esse comentário ser “by Luana”… Como o The Voice fez a proeza de NÃO POSTAR a blind oficial do Jon até agora, o Dam acabou passando direto e não comentado o nosso pimp spot de hoje, LMAO. Como nosso amado reviewer está incomunicável agora e essa review precisa sair, eu mesma, quebra-galho mello estou aqui!

Clarice: Ahhhhhhhhhh pelamordideus! Já tenho meu favorito! ♥ Que timbre incrível, assisti várias vezes desde que a NBC liberou a blind, inclusive. Amei o controle vocal, ele fez uma performance incrível, com direito a dancinha e carão! Vou amar vê-lo trabalhando o falsete com Adam e já posso sonhar com o dueto da Final? Me deixem ser Alice, pfvr! hahahaha Arrasa com ele, Adam, nunca te pedi nada! \o/

Marjorie: Ai, a voz dele me lembrou do Usher mozinho em certos momentos ❤ apesar de ser um pouco traumatizada com esse gênero no The Voice, com altos high notes e falsetes desnecessários nas últimas edições, Jon me fez voltar no tempo de que Soul e R&B eram super agradáveis aos meus ouvidos. Mostrou muito controle, voz maravilhosa e passou uma vibe muito gostosa. E o que é melhor: não precisou usar falsetes! Vc quer @azul?

 

♦ CONSIDERAÇÕES FINAIS ♦

Te falar? Essa é uma das melhores levas de blinds desde a ascensão do fenômeno Alisan Porter. E todos estão muito equilibrados o que aumenta ainda mais o nível!

Amanhã encerram-se as blind auditions, então confere aqui rapidinho como estão os times:

#TeamMiley: Addison Agen, Ashland Craft, Brooke Simpson, Chloe Kohanski, Ilianna Viramontes, Janice Freeman, Karli Webster, Katrina Rose, Moriah Formica, Shilo Gold e Sophia Bollman. (1 vaga restante).

#TeamAdam: Adam Pearce, Anthony Alexander, Brandon Brown, Brandon Showell, Dave Crosby, Dylan Gerard, Emily Luther, Hannah Mrozak, Jon Mero, Whitney Fenimore. (2 vagas restantes).

#TeamBlake: Adam Cunningham, Anna Catherine DeHart, Dennis Drummond, Esera Tuaolo, Keisha Renee, Mitchell Lee, Natalie Stovall, Noah Mac, Rebecca Brunner, Red Marlow e Ryan Scripps. (1 vaga restante).

#TeamJHud: Alexandra Joyce, Chris Weaver, Davon Fleming, Eric Lyn, Ignatious Carmouche, Kathrina Feigh, Lucas Holiday, Maharasyi, Meagan McNeal, Shi’Ann Jones e Stephan Marcellus. (1 vaga restante).

*em destaque: os destaques, haha.

Então é isso, bbs. Comente aí o que você acharam das blinds de hoje!

 

gostou da matéria? deixe um comentário!

Dam Souza

Baiano que tem caruru e vatapá no sangue, aquele que é o canto da cidade e só discute com quem entende de Inês Brasil.


Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu