Posts Populares

The Voice US – S14E05 – The Blind Auditions, Part 5

Reta final das Blind Auditions!

É só isso, não tem mais jeito! Última semana de Blinds no nosso odiado amado The Voice, e a gente tá torcendo pra aparecer alguém que possamos torcer sem passar vergonha. De leve, tô achando a temporada meio nivelada por baixo. Ao mesmo tempo que não temos nenhum nome muito pimpado e destacado, também não temos ninguém que mereça isso tudo. Então, as expectativas por um vencedor em potencial aparecer estão altíssimas. Se você quer conferir nossas outras reviews, basta clicar AQUI.

Com Kelly Clarkson divando nas primeiras semanas e 3 dos 4 blocks já usados, podemos esperar que muitas reviravoltas ocorram ainda nesses últimos episódios. A nossa opinião do block vocês já sabem: é ótimo pra audiência, mas péssimo pros artistas que não têm a chance de trabalhar com seu coach favorito.

Na review de hoje quem comenta comigo é a Mari e o João. E a novidade fica por conta do embate de audiência entre The Voice e American Idol, o que deve sugerir uma melhora de qualidade do programa. Assim esperamos.

Image result for gif kelly clarkson the voice

Stephanie Skipper – “Piece by Piece” by Kelly Clarkson #TeamAdam

Gerson: Que bela maneira de começar o programa! Apesar de já ter visto Stephanie na semana passada no sneak peek, devo dizer que gostei demais. O timbre dela é bem bacana, ela é bem técnica, acertando praticamente todas as notas. E o que dizer dessa songchoice? Um hino né! Mas preciso concordar com certas @ que faltou conexão com a música. E acho que o motivo disso é aquela performance icônica da Kelly no Idol. Fiquei esperando Kelly virar o tempo todo, mas acho que no Team Adam ela tem um futuro massa!

Mari: Tem que ter coragem pra cantar uma música com um significado tão forte pra uma das coaches. Não vou condenar Stephanie por não ter me feito sentir um pingo da emoção que Kelly faz, porque não é uma missão fácil. A musica é pessoal demais, com uma carga emotiva pesada demais e tem que mergulhar na história pra tentar interpretar. Tirando esse fato, eu achei a voz ok, o estilo dela é interessante, ela é bem simpática e reagiu bem ao momento com a Kelly. Não enxergo tanto futuro na competição, mas quem sabe o Adam não enxergue algo que eu ainda não vi.

João: Adorei. Achei uma voz boa, e apesar de não ser muito expressiva, executou bem as notas, e ainda conseguiu ir pro time do meu bebê (que não tá dos melhores né?). Espero boas apresentações, e que o Adam trabalhe a questão da conexão dela com as songs. Mas no geral, saldo positivo.

Tish Haynes Keys – “Chain of Fools” by Aretha Franklin #TeamAdam

Gerson: Vocalmente falando, Tish é daquelas mulheres que a gente sabe que é um monstro. Mas também sabemos que não tem muito futuro na competição. A música eu não curto muito, mas ela conseguiu usar a seu favor pra mostrar todo seu poder vocal. Não foi nada inesquecível, e aliás, me lembrou muito a Tamar da S10, que também cantou essa música na blind.

Mari: Ai que exausta de divas cantando essa música. Tish canta bem, tem um alcance bom, mas eu não vejo grandes diferenças pra ela e pras tantas outras divas desse estilo que sempre aparecem e acabam eliminadas precocemente (e muitas vezes merecidamente) e a gente ainda tem a Kyla, que é uma representante do estilo no team Blake, o que dificulta ainda mais a competição pra ela.

João: Caramba, não dá pra ouvir essa música sem lembrar da Sugar, e achei que a Tish mostrou muito mais controle vocal. Mostrou high notes concisas, cantou com segurança. Finalmente Team Adam conseguindo algumas vozes mais características. Mas ainda to esperando aquele act “UAU”.

Bransen Ireland – “Tulsa Time” by Don Williams #TeamBlake

Gerson: Que decepção quando aparece gente assim. Eu adoro country e sou muito #TeamBlake, mas o timbre de Bransen é super chatinho e a música que ele escolheu foi totalmente entediante e brega. Eu já estou torcendo pra ele rodar na próxima fase, porque não sou obrigado a ver o Blake cavar música brega pra ele cantar em todos os live shows.

Mari: Tulsa me lembra Chandler e é nisso que eu fiquei pensando durante a audição. Aí tive que ver de novo pra prestar atenção, mas perdi o interesse e pensei em Chandler novamente. O moço não canta mal não, mas é que a música, esse ritmo, essa falta de tempero me fez ficar entediada. Eu acabei de ver a performance e já esqueci, porque não teve absolutamente nada que me chamasse atenção.

João: É sabido meu pequeno ranço por countries, porém terei que afirmar que o Bransen pode ser uma ameaça nessa temporada viu kkkkk Por ter pouquíssimos countries de qualidade, se o Blake levar esse para os lives as tias do sofá vão abraçar e amar. E apesar de tudo, se continuar nessa pegada mais animada, creio que fará boas apresentações (olha eu pagando a língua).

Teddy Chipouras – “Ophelia” by The Band, Arlo – “Attention” by Charlie Puth, Daniel Garcia – “Perfect” by Ed Sheeran #Eliminados

Gerson: Se nem o The Voice tem a capacidade de postar o vídeo dos eliminados e dar uma chance de eles mostrarem seu trabalho, não sou eu que vou ficar aqui exaltando. Então segue o baile, esses 3 aí rodaram e vida que segue!

Teana Boston – “Unfaithful” by Rihanna #TeamKelly

Gerson: Eu gostei. Assim, não foi nada espetacular, mas Teana tem bastante potencial. Achei que ela mostrou a que veio, deu a cara, e conseguiu interpretar a música. Porém, que música cheia de armadilha né. Ela conseguiu entrar, mas a música não a favoreceu nada. Vamos ver se Kelly vai conseguir orientá-la melhor daqui pra frente.

Mari: Ela tem um timbre meio anasalado que me irrita um pouco e escolheu uma musica que eu não sou muito fã, mas ela me lembrou essas adolescentes tipo Shaly, Shi’Ann, que viram apostas dos coaches e acabam chegando longe. Acho que ela tem muito que melhorar, as notas altas não saíram legais, ela tem que controlar melhor a respiração, mas Kelly ta aí pra isso mesmo.

João: E já temos a queridinha dos amantes de powerhouses? Apesar daquele falsete que achei que nao encaixou nenhum pouco, no geral fez uma blind boa, e ainda escolheu a Kelly. Não sei como a coach vai trabalhar com ela, mas se a Kelly souber explorar a extensão dessa menina ela pode ir longe, mas por enquanto não foi memorável, esquecerei amanhã.

Miya Bass – “Issues” by Julia Michaels #TeamAdam

Gerson: Não sei quem curte mais essa música, se é Luana ou Adam KKKKKKKKKKKK Enfim, é um hino mesmo. Eu gostei que Miya tentou fazer algo diferente, fugir do convencional e dar uma interpretação nova. Mas não deu certo, pra mim. Pra mim, a música mostra uma fragilidade, algo que tu sente na voz de Julia Michaels. E Miya só fez carão, atitude e agudos. Passo longe!

Mari: Miya tem uma boa voz, um drive bem legal, maaas, acho que a musica não foi a ideal. Acredito que a canção a limitou em diversos momentos e parecia que ela estava se esforçando demais pra se encaixar e mostrar potência numa música que não permitia isso. Mas, enfim, vejo potencial com músicas melhores.

João: Vozeirão do caramba, porém senti muita dificuldade em alcançar notas altas. Talvez ela melhore, mas achei bem limitadinha, e 1-chair foi o máximo que merecia mesmo. Infelizmente tirou essa música maravilhosa de ser cantada em outras fases.

Livia Faith – “Dream a Little Dream of Me” by Ozzie Nelson #TeamAlicia

Gerson: Olha, que coisa gostosinha de escutar. Assim, o timbre de Livia é bem legal, a voz dela é bem afinada e ela foi muito bem (apesar de não tentar nada espetacular). Achei a interpretação bacana também. O problema aqui é que ficou um pouco monótono. Teve uma hora que eu achei que estava assistindo há 5 anos em looping. Então esse foi o ponto negativo mesmo, porque ela tem bastante potencial.

Mari: Meu Deus, que saudades Amy Vachal <3. Achei a voz da Livia bem chata, mas ela foi competente, o que pra essa season tá de bom tamanho, mas que pra mim ainda é pouco. Faltou na Livia o que sobrou na Amy, star quality e a capacidade de cativar nas primeiras notas. Mas se 3 cadeiras viraram, o que se há de fazer né?

João: A voz é bem suavezinha, gostosa, curti um pouco, mas nada que vai me fazer lembrar dela amanhã. Vamos ver se cresce no decorrer do programa, mas no momento não acho que seja um destaque não. Ponto positivo pra songchoice.

Jordan Kirkdorffer – “In A Case You Didn’t Know” by Brett Young #TeamBlake

Gerson: AAAAAAAAAAAAA Alerta de possível favorito apitando! Que ícone, minha gente! Que apresentação maravilhosa! Jordan foi super bem, super simpático, e entregou um trabalho muito bom. O timbre dele me despertou muito interesse, e a interpretação da música foi bem bacana. Espero vê-lo cantando esses country mais atual ao longo do programa. Tomara que Blake faça um trabalho excelente com ele!

Mari: Jesus, eu to tentando entender porque esse moço virou cadeiras, e chocada porque to escrevendo no plural (Adam, tu não tem vergonha?). Eu achei ruim demais, que música chata, que voz sem sal, que rapaz sem carisma, que performance morta. Olha, não está sendo fácil.

João: Gostei da música, porém achei a audição dele bem linear e a voz limitada. Acho que não passa das Battles, apesar de no fundo ter gostado da voz dele.

Shana Halligan – “Bang Bang (My Baby Shot Me Down)” by Cher #TeamAlicia

Gerson: Socorro, tive inúmeros sentimentos com essa blind! Primeiro, que musicão ela escolheu hein! Curti! Ela me passou uma vibe meio Florence, meio bruxa. Não na voz e tal, mas na maneira de se expressar, de interpretar a música. Em partes, eu gostei bastante, achei bem dramatizado, com notas bem afinadas. No entanto, em alguns momentos pareceu exagerado demais, e isso acabou incomodando. Eu aposto nela como um descarte nas Battles, mas veremos.

Mari: Eu amo tanto essa música que confesso que fico um pouco decepcionada de vê-la sendo desperdiçada numa blind. Eu já imaginei ela com a Alisan nos lives da season 10 e com a Lilli na season 12, mas infelizmente elas não me deram esse prazer. E sinceramente? Shana me deixou ainda mais chateada. As dinâmicas usadas por ela me incomodaram, o arranjo não caiu bem e achei ela forçadíssima no final da performance.

João: Nossa, bem limitadinha essa né? Por mim nem virava cadeiras. Fez uma versão bem ruim de uma música que eu amo, e não entendi a Alicia virar, porém, choices ne? Provavelmente mais uma cordeirinha de battle, já que o time da Alicia é o melhorzinho. Enfim, next.

Gary Edwards – “What’s Going On” by Marvin Gaye #TeamAdam

Gerson: Que voz pesada, meu amigo! Gary canta fácil! Eu achei seu timbre bem bacana, mas o que me chamou a atenção mesmo foi a extensão de sua voz. Ele tem um grave muito bom e um alcance alto também. Conseguiu fazer uma apresentação com muita qualidade, cheia de swing e mereceu as cadeiras viradas. Quero ver o que Adam vai fazer com esse tanto de R&B no time.

Mari: Olha eu já tava achando que eu ia passar o episódio sem gostar de ninguém, mas Gary até que me agradou. O registro baixo dele é bem bonito, ele tem um ótimo controle, uma boa técnica, enfim, um candidato bastante competente e com muito potencial pra explorar. Atenta a ele.

João: Em outras temporadas diria que seria cordeiro do Adam, mas se tratando da 14, acredito que seja um dos melhores acts (é gente, não tá fácil). Mas apesar disso, gostei da voz, das firulas, foi consistente, e fez mais um Blake vs. Adam numa noite que o Adam perdeu quase todos pro Blake. Nao poderia me sentir mais vingado. Se eu assistir mais umas 10x talvez passe a torcer.

Mercedes Ferreira-Dias – “All I Ask” by Adele #Eliminada

Gerson: Vamos lá. Foram muitos problemas aqui. Primeiro que Mercedes escolheu uma música maior do que ela e não conseguiu dar conta. Também tivemos o problema do nervosismo. Deu pra ver a voz dela tremendo demais, sem segurança. Ela também não conseguiu se conectar com a música, e aí foi um problema bem maior. O timbre é legal, mas não deu certo.

Mari: Adele é difícil né, minha flor? As notas da Mercedes saíram completamente trêmulas, ela estava visivelmente tensa, desafinou um tanto e não conseguiu passar a mensagem da música. Não tinha como ajudar ela nessa.

João: Ai gente, já viraram para vozes piores nessa temporada viu? A mulher tem um controle legal, uma voz diferente, se conectou com a música, mas é aquela coisa né, não sou eu que aperto o botão. Merecia uma vaguinha sim.

Hannah Goebel – “If I Ain’t Got You” by Alicia Keys #TeamKelly

Gerson: Olha, quando eu soube desse block eu achei que fosse alguém sensacional. Não que Hannah seja ruim, mas a apresentação dela foi como as outras 3500 dessa música que já vimos. A voz é bacana, o controle vocal é ótimo. Cantar essa música não é fácil. Faltou um pouco mais de emoção e entrega, mas no geral Hannah foi bem. Ah, não gostei que Adam premeditou o block da Kelly, e aí quando Alicia virou ela já sabia. Sem graça!

Mari: O último block da season na Alicia, com uma música da Alicia, mas eu não fiquei empolgada com isso não, me perdoem. A gente já teve nesse programa tantas performances dessa musica, que a da Hannah passou muito longe de entrar nas minhas favoritas. Ela inegavelmente canta bem, mas eu senti uma performance completamente vazia, como se ela tivesse cantando por cantar sem se preocupar em transmitir a letra. Decepcionadíssima.

João: Olha The Voice, eu te odeio MUITO. Minha blind favorita ate o momento de TODAS, e logo da menina que [removido por motivos de mega spoiler] , eu to revoltado de um tanto que nao vai caber nesse texto e vou xingar muito no Twitter. Meu deus. Adorei a voz da Hannah, ela pode ser MUITO promissora, [spoiler spoiler spoiler aaaaa] Enfim, adorei a voz, o controle, ate o estilo da garota AAAAAA QUE RAIVA.

E assim terminamos esta penúltima noite de audições. O que vocês estão achando? No fim das contas, a gente é meio trouxa e se apaixona por uns candidatos mesmo que eles não sejam tão bons assim, mas que falta um candidato nível Tessanne Chin e Jordan Smith, ah falta!

Bom, abaixo tem a enquete do melhor da noite. E antes de eu encerrar a review, deixa conta esse babado pra vocês: essa última candidata, que Kelly bloqueou Alicia, aparentemente desistiu do programa nas Battles por “razões pessoais”. Dizem as más línguas que ela não conseguiu lidar com o fato de não poder trabalhar com seu ídolo. Vamos ver as cenas dos próximos capítulos…

gostou da matéria? deixe um comentário!

Gerson Elesbão

Um @gerson incomoda muita gente, um @gersonrealoficial incomoda incomoda incomoda muito mais! É DC, é Marvel, é Netflix, é reality. Se a série for boa, chama no probleminha, bebê!

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu