Posts Populares

The Voice US – S14E23 – Live Top 10 Performances

Um alívio?

É, minha gente bonita! Top 10 tá aí, reta final da temporada e muita gente está comemorando. Parece que a repaginada no programa, Kelly Clarkson na bancada e os novos plot twists não foram suficientes pra salvar esta temporada. A 14ª temporada já é considerada uma das piores, com candidatos prometendo muito e entregando pouco. O resultado a gente já sabe: um campeão meia boca pra entrar pro hall dos esquecidos (Olá, Josh Kauffman).

Maaaaaaaaaas, apesar de nem tudo ser flores, nós do Panela de Séries somos guerreiros demais, e estamos aqui com mais uma review de Live Shows. O The Voice tá trazendo alguns temas semanais nessa temporada, e o dessa semana foi “Challenge Week”, com músicas ou estilos musicais que desafiassem os candidatos. Balela! hahahaha A maioria continuou na zona de conforto mesmo.

Bom, hoje teremos Thairo e Nicolas, maravilhosos, comentando comigo. Teremos também Kelly Clarkson rainha cantando seu novo single, que você confere no fim desta review. Então vamos começar e botar nossos selos pra jogo! <3

[TEAM BLAKE] Kyla Jade – “This Is Me” by The Greatest Showman

Gerson: Meu Deus! Kyla vai realmente vingar todas as negras powerhouses que já passaram pelo programa e vai chegar na final! Isso é real, acreditem! Essa performance, apesar de algumas falhas vocais incomuns pra Kyla, veio muito poderosa, com uma mensagem forte de aceitação, de empoderamento. E Kyla tem tudo a ver com isso. Como disse, apesar dos pequenos deslizes vocais notáveis, Kyla entregou muita emoção, muita força, e conseguiu fazer algo bem bacana de assistir.

Thairo: Pelo VT já tínhamos uma ideia do que iria ocorrer durante a performance. Ela iniciou a música com os olhos fechados e estava realmente conectada com a música que tem uma letra boa. Quem disse que teria um coral acertou em cheio. Kyla veio com uma parte emocional, mas não faltaram suas notas ótimas. Ela fez uma boa apresentação, mais contida como a música pedia no início, a mistura de vozes estava linda, o palco, as luzes, as notas dela, a interpretação e a low voice. Levou até o choro, que achei meio estranho. Semifinal e até final se duvidar já garantidas, vem Aliyah 2.0 provavelmente.

Nicolas: Primeiramente, adorei a songchoice. Sobre a performance, Kyla veio bem melhor essa semana do que a gritaria da última performance, e conseguiu arrasar com essa música mais emotiva. Sobre o choro, não sei dizer o que eu acho, uma parte de mim diz que foi forçado, mas outra parte realmente acreditou na emoção. Ela estava conectada com a música, mas sendo Team Blake, não dá pra ter 100% de certeza que o choro foi algo do momento mesmo, mas infelizmente isso afetou muito os vocais dela da metade pro final da performance.

[TEAM KELLY] Kaleb Lee – “Boondocks” by Little Big Town

Gerson: Olha, tá pra nascer alguém que vai ir mal cantando Little Big Town. Eu nem gosto muito de Kaleb, mas não dá pra negar que ele fez uma de suas melhores performances hoje. Foi vocalmente bem equilibrada, entregou até umas notas mais alongadas e afinadas. Surpreendeu. Achei que ele conseguiu dominar o palco, animou, mas tava meio perdidinho na hora de passar a mensagem da música. Tudo bem, ainda assim foi bem.

Thairo: Eu curto o Kaleb e gostei da apresentação dele semana passada, remeteu até uma do Craig Wayne Boyd, vencedor da Season 7. Adorei o clima interiorano com a cabana e o baterista em cima dela. Ele foi consistente e linear na apresentação, curti a música. Não vejo ele como uma bomba, para mim não tem calibre para vencer e irei não ligar após o show, mas ele é bom e não dá sono, dancei durante e no final da música aqui acompanhando e espero vê-lo na semi-final.

Nicolas: Até que essa semana (que ele precisava ir mal) ele conseguiu me surpreender. Kaleb não é de todo ruim, mas ele vinha sendo bem linear, com performances obvias e esquecíveis, mas dessa vez ele mostrou bastante presença/domínio de palco, teve vocais consistentes, e felizmente (ou infelizmente) não escolheu uma música chata, o que colaborou muito para uma evolução. Talvez seja tarde para essa evolução fazer efeito (espero que sim), mas pelo menos aconteceu.

[TEAM ADAM] Jackie Verna – “Love Triangle” by RaeLynn

Gerson: Se RaeLynn já tivesse morrido, ela estaria se revirando na cova. Que coisa horrível! Tá bom, é ótimo ver nossos ex-acts sendo lembrados no programa, com músicas ótimas como essa. Mas Jackie foi muito chata! Começou muito mal, com aquele timbre chato demais, e depois começou a evoluir, entregando notas consistentes. Eu não consigo entender o que acontece com ela. Ela dá umas derrapadas muito feias, mas às vezes consegue entregar notas tão lindas…

Thairo: Essa música é um hino e até hoje não admito a NBC combar a batalha entre a Enid Ortiz e a Valerie Ponzio ano passado, ainda mais por ser uma música da música RaeLynn (ex act do TVUS). O cenário foi meio infantilizado mas aí ela não tem culpa, na questão da música acho que a voz dela quebrou um pouco, faltou a força que a música necessita, raiva e emoção exposta. Não conseguiu atingir a música como eu esperava. No final ela fez uma sequência bonita mas ainda me faltou algo, conseguiu se recuperar porém ainda achei que foi mediana.

Nicolas: Sempre torci pra Jackie Verna, e fui um dos poucos a agradecer o Adam por acreditar nela nos playoffs e dar a chance dela mostrar evolução nos lives, e felizmente não me arrependo em nada. Verna tem surpreendido muito nos lives, e a cada rodada vem crescendo mais. Ela é muito carismática, e por mais que em alguns momentos o timbre seja um pouco enjoativo, ela usa bastante dinâmica vocal, e é afinadíssima. A performance não foi linear, foi minha preferida dela e uma das minhas favoritas da noite.

[TEAM ADAM] Rayshun LaMarr – “Grant Green” by Mr. Jukes

Gerson: Rayshun tem uma luz muito bacana. Apesar de eu não curtir muito seu estilo exagerado, que me lembra muito o Mark Hood e o Chris Blue, não tem como negar que ele tem a habilidade de entreter. Suas performances são divertidas, gostosas de assistir, e ele raramente peca nos vocais. A questão é que ele acaba se restringindo a um nicho muito ultrapassado nos realities musicais, e isso o prejudica. Enfim, hoje foi divertido, nível Rayshun de sempre.

Thairo: Já saturou, gostei dele na performance dos Playoffs e no TOP 12, mas semana passada e nessa achei bem ruim, ficou na mesma coisa e gerou um cansaço. Espero que ele já esteja garantido no Bottom amanhã, pois os outros estão melhor que ele. Cadê a versatilidade desse cantor? Não tem, músicas no mesmo estilo, com a mesma performance fazendo os movimentos, cadê algo menos dinâmico para ele? Adam errou como o papel de técnico também, não somente o próprio Rayshun tem culpa.

Nicolas: Ai gente, sinceramente eu não aguento mais. Ele ja começa a performance gritando, pelo amor de deus… Rayshun é divertido, mas o que tem de diversão ali, tem de gritaria. Achei a música muito chata, e eu só sabia rir com as dancinhas dele e abaixar o volume enquanto ele gritava. Lugar de Joke act é no X factor, não sou obrigado.

[TEAM BLAKE] Spensha Baker – “Red” by Taylor Swift

Gerson: Olha, eu sou um fã declarado de Taylor Swift, e depois da decepção de “…Ready for it”, nas Battles, eu já estava com um pé atrás. Mas preciso falar que Spensha me surpreendeu positivamente. Achei o começo meio tenso, ela parecia meio fora do ritmo, do compasso, mas depois ela catou a música e conseguiu segurar a marimba. Gostei que ela evitou o karaokê e tentou mostrar o que sabe fazer. No geral, podia ter colocado mais emoção, levantado um pouco antes e aproveitado melhor o clímax. Mas ainda assim, foi a melhor da noite até então.

Thairo: Adorei a combinação, entrou tanto na música que até o vestido é vermelho, faltou o cabelo da Casi da S12 para completar. Gostei da performance dela, ela foi consistente e parecia estar confortável com a música, foi a primeira ou segunda vez que gostei dela. Essa semana está muito boa (sempre que eu comento acontece isso, ainda bem). Ainda falta muito nela, mas hoje não deixou a desejar, não ficou apenas sentada, levantou, acertou as notas, e irei baixar essa versão da música no iTunes também, mandou bem!

Nicolas: Spensha tem um timbre lindo e muito emotivo, além de ter muita facilidade em se conectar com as músicas. Tem cantado só hinos, e hoje não foi diferente. O único problema de Spensha, é sempre fazer performances lineares, MAS ISSO ACABA HOJE! Essa foi a performance que eu mais gostei dela nos lives, e felizmente não foi nada linear. Mostrou potência vocal, e mais uma vez estava bem conectada com a letra.

[TEAM ALICIA] Jackie Foster – “Gravity” by Sara Bareilles

Gerson: Ai, que songchoice maravilhosa! Amo, amo, amo! Difícil alguém ir mal com essa música. Conheci ela lá na S8, com a maravilhosa India Carney me arrepiando. E hoje eu estava esperando o mesmo de Jackie, e foi o que aconteceu. Foi vocalmente impecável, com notas bem colocadas, segurando o agudo e a nota alongada quando precisou. A parte da emoção oscilou um pouco. Em alguns momentos eu tava vidrado nela, em outros parecia que ela tava só focando nos vocais. Enfim, gostei bastante do trabalho de Jackie. É isso que queremos dela!

Thairo: PERFEIÇÃO, ARRASO, MARAVILHOSA, WINNER! Jackie Foster desde as audições foi surgindo como a minha favorita, e hoje ela só comprovou isso. De uma semana anterior agitadíssima para essa em que ela mostrou suavidade e matou com vontade! Executou as notas baixas e agudos perfeitamente, coisa que as que são dessa área nessa temporada, vulgo Christiana e Jackie V. não conseguem com facilidade. Ela ficou linda com essa roupa, me lembrou a Xtina, o palco MUITO bem produzido, tudo tão certeiro. Espero que na semana que vem ela esteja no pimp, merece estar na final. Fez uma performance linda, digna de premiação, só tenho elogios para rasgar a essa fada, melhor apresentação até então da noite, só aumentando no meu conceito a cada semana nova de apresentação da mesma.

Nicolas: Rainha que estava totalmente conectada com a música e passou toda a mensagem que a letra traz. Jackie consegue surpreender mais e mais a cada rodada que passa (vamos fingir que Toxic nunca existiu), e está sendo uma das candidatas mais memoráveis da season. Além da excelente conexão com a música e arranjo perfeito, Jackie nos trouxe vocais afinadíssimos e muito consistentes (mas isso já é de costume nas performances dela). Rainha versátil que fez a melhor performance da noite.

[TEAM ALICIA] Britton Buchanan – “What’s Love Got to Do With It” by Tina Turner

Gerson: Britton foi mais um que aproveitou essa semana pra recuperar o fôlego pra semifinal. Vamos combinar, ele vinha bem apagadinho, fazendo performances medianas e ruins. Hoje, ele conseguiu surpreender, com uma escolha bem inusitada, e uma interpretação muito boa. A voz estava boa, no lugarzinho, ele conseguiu soltar umas notas boas e passou bem a mensagem da música. Só não curti mesmo foi a guitarra, que não combina nada com ele.

Thairo: Adorei essa vibe do início, parecia até clipe da música. Não conhecia a música, mas esse não é um problema para o Britton. Ele faz com que a música se torne nova e agradável, gostei dessa vibe digamos mais, alternativa? Arrasou no solo da guitarra, nos vocais desde o início, mas sinto que tem algo que ele ainda está escondendo e a Alicia não está sabendo atingir, um rock, um soul, alguma vibe nesse estilo.

Nicolas: Nossa gente que sono que essa performance me deu. O início estava muito chato, e na parte em que devia acontecer a explosão foi tão morna… Britton tem me decepcionado bastante, e sinceramente, está vivendo de blind. Ele tem um timbre lindo, mas as songchoices estão sendo errôneas, e essa foi apenas mais uma delas. TA FELIZ ALICIA?

[TEAM ALICIA] Christiana Danielle – “Ain’t No Sunshine” by Bill Withers

Gerson: Eu fico triste, porque a história de Christiana é linda, ela tem um timbre ótimo, muito potencial, mas não desabrochou. E a culpa é da Alicia Keys. Nenhum dos candidatos da Alicia evoluíram nessa temporada. Britton segue vivendo de Blind, Jackie Foster irregular, e Christiana sempre na mesma. Às vezes, parece que Christiana quer entregar uma vibe meio SZA. Eu não engulo não, me desculpem. Hoje até foi melhor do que as últimas vezes. Eu gostei bastante do arranjo, da roupa e do cabelo lindo dela, mas o problema é que ela já fez tanto isso no programa que pareceu mais do mesmo. Não teve o impacto esperado.

Thairo: Nos cenários que eu visualizo, não vejo a Christiana em nenhum na semi-final da semana que vem. Ela faz uma apresentação boa, duas médias para ruins e outra horrível, esse é o ciclo. Say Something foi um ponto fora da curva que deu certo, hoje ela foi bem novamente mas não caio mais. Ela não tem controle da voz, desafina bastante, tenta inventar onde não deveria. Hoje veio com uma vibe mais old com o saxofone, executou umas notas corretamente, deu uma de “Rayshun mais contido” talvez tentando passar pela votação do público, não foi ruim, hoje ela foi boa até e eu curti, mas para mim não dá mais ela.

Nicolas: Eu conseguia imaginar essa música na voz da Christiana, mas achava que seria uma performance linear e esquecível, pois a prévia do estúdio não me agradou tanto. Ela me surpreendeu bastante com alguns vocais, principalmente com os falsetes que dessa vez não ficaram apagados e desafinados, e teve poucas derrapadas na afinação (que pra mim, nem afetaram muito a performance). Teve presença, teve vocais… minha Christiana está viva!

[TEAM BLAKE] Pryor Baird – “My Town” by Montgomery Gentry

Gerson: Não adianta eu criticar um e não criticar outro. Pryor também vem fazendo mais do mesmo e isso cansou já. Ele podia arriscar mais, parar de se escorar na guitarra e na voz rouca. Na minha opinião, vocalmente foi ok. Às vezes ele quer dar ums agudos e afasta muito a boca do microfone. Ou seja, a voz sai toda mastigada. Não tem o que falar de presença de palco, porque ele parecia uma porta. Me desculpe.

Thairo: Gosto do Pryor, acho que ele arrasa e dá motivos para a máfia country votar. Mas o que foi ele esquecendo e errando a letra da música? Não lembro de já ter visto essa situação tão explícita no The Voice. Amo o ríspido e grave da voz dele, mas hoje apareceu algo exagerado. Ele teve efeito contrário, enquanto foi super bem e manteve-se favoravelmente posicionado nas outras músicas, nessa ele foi desatento e exagerado. Merecia até um Bottom após hoje, e foi como me senti com o Rayshun no TOP 11 semana passada também, mas comparado a sua trajetória ele pode e merece chegar até a final, por ser man country do Team Blake isso não é muito difícil.

Nicolas: Challenge week esquecida no churrasco né? pois pra mim isso foi mais do mesmo (e não era pra ser isso, O QUE VOCE FEZ BLAKE? TA FELIZ?). Gosto do timbre rasgado do Pryor, mas as performances estão ficando tão previsíveis, e nessa performance ainda achei que ele gritou muito, e em alguns momentos pareceu desesperado, possivelmente pelo fato de não ter decorado totalmente a letra, ja que se enrolou com ela umas duas vezes. Enfim, triste saber que possivelmente esse act (que poderia ter muito potencial no team Adam, mas está sendo estragado pelo Blake) vai ganhar a season.

[TEAM KELLY] Brynn Cartelli – “Fix You” by Coldplay

Gerson: Essa música é linda, mas também uma armadilha. Brynn conseguiu se safar e entregar algo bem feito. Ela estava precisando recuperar a confiança, e hoje entregou tudo o que a gente pediu, sim! Teve vocais ótimos, nota agudo alongada e afinada, domínio do palco, e interpretação. Brynn tem muito potencial, mas Kelly oscilou muito em seu trabalho com ela. Ainda assim, torço muito pra ver Brynn na final. Ela tem muito talento.

Thairo: A Brynn estava numa divisória, ou se afundava logo ou se recuperava e tentava buscar seu posto de runner-up. Pensei que isso daria super errado, mas não é que funcionou? Essa música é difícil de cantar, apesar disso a Brynn colocou a sua personalidade, conseguiu se conectar com o público e realmente parece que voltou a jogo, interagiu com o guitarrista, soltou um Yeah! na música e deu uma guinada na virada da canção. Soltou um notão, conseguiu atingi-lo e segurou, ela fez tudo o que deveria estar apresentando nesse tempo! Vai que ainda dá tempo! Mulher, continua assim. Lights irão te guiar to the final, só levanta a cabeça, princesa, não tenha medo disso.

Nicolas: Brynn sem dúvidas vinha sendo a maior decepção da season, pois o baixo nível de suas apresentações desde os playoffs está sendo incompreensível. Ela era uma das melhores nas fases gravadas, mas não estava dando conta disso tudo nos lives. Enfim, essa performance foi o renascimento da menina Brynn, e espero que não tenha sido tarde demais. Performance emocionante, e FINALMENTE com vocais no ponto. Espero que Brynn não volte a
decepcionar, pois essa performance foi de fato maravilhosa, e uma das minhas preferidas de hoje.

E pra encerrar nossa noite, Kelly cantando esse hino de música, pra você limpar os ouvidos com música boa de verdade <3

Então é isso, amigos e amigas do Panelas! Os destaques da noite ficaram pra Spensha e Jackie Foster, que chegam com força pra semifinal, e Kelly maravilhosa como sempre. Espero que essa semana tenha sido um alívio pra vocês, como foi pra mim. Felizmente, a 14ª temporada está perto do fim, e seguiremos na torcida para que as próximas sejam melhores (e sejam sem Alicia Keys). Ouvi um amém? Não deixe de votar na nossa enquete e até a review dos resultados!

gostou da matéria? deixe um comentário!

Gerson Elesbão

Um @gerson incomoda muita gente, um @gersonrealoficial incomoda incomoda incomoda muito mais! É DC, é Marvel, é Netflix, é reality. Se a série for boa, chama no probleminha, bebê!

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu