Posts Populares

The Voice US – S15E12 – The Knockouts, Part 2

Uma incrível rodada de Knockouts!

Alô, alô marciano, aqui quem fala é do Panelas! Se o Brasil está uma loucura, a gente tá aqui pra desestressar, curtir um The Voice maroto e passar raiva com o que importa KKKKKKKKKKK Brincadeira, galera, vamos lutar sempre por um The Voice Brasil melhor! Pois bem, os KOs começaram e começaram muito bem, diga-se de passagem! Tivemos várias performances bem legais, que você pode conferir clicando AQUI.

Só pra falar que a Mariah Carey é a Key Advisor dessa etapa, e como muitos sabes eu tenho um ranço enorme dela, então né… Enfim, acho muito chata, arrogante, sem carisma, mas pelo que os amigos estão comentando ela tá razoável. Não vai ser uma Rihanna ou Taylor, mas a gente finge! hahahaaha

Enfim, hoje quem comenta comigo é Thaís e Luana, e vamos usar as luvinhas pra dar nossa opinião. Usaremos os nomes dos candidatos em cima de cada sticker, pra ficar mais fácil de entender. Os dois comentaristas e euzinho temos o direito a dar uma luva para cada apresentação, como sinal se gostamos ou não. Pra ficar mais claro: o candidato que ganhar 3 luvinhas foi super amado por nós; o que ganhar ZERO luvinhas foi odiado. É simples e fica mais claro ao longo da review, então vamos lá.

#TEAMJHUD

Franc West – “Call Out My Name” by The Weeknd

Avalie a performance:

Gerson: Eu gosto muito dessa música, curto muito o The Weeknd. E por isso mesmo eu vou criticar bastante. Franc fez um trabalho muito ruim, na minha opinião. Descaracterizou completamente a música, de um jeito ruim, soltou umas notas bem estranhas, com uns rasgados completamente desnecessários, e no fim virou uma bagunça de firulas pra um lado e pro outro. No geral, não curti muito. Ele poderia ter feito o simples e ter entregado uma performance mais bacana, mas acabou exagerando.

Luana: Menino, eu achei que este homem fosse virar o Incrível Hulk ali no palco! Vocês viram a quantidade de veias saltando quando ele cantava e a câmera dava os closes? Sangue de Jesus tem poder! Ele tem um timbre rasgado muito bonito, mas é daqueles que pode acabar enjoado rápido, porque é bem forte e sobreusado. Eu gosto muito dessa música, mas senti muita falta da suavidade para “deslizar” nas notas do The Weeknd. A pegada do Franc foi absolutamente diferente, não teve nada suave aqui, foi tudo na base do “agora vai, porra”. Não é minha pegada preferida, mas admiro a coragem de se jogar de cabeça com intensidade que o Franc tem. Enfim, uma performance legal.

Thaís: Acho incrível como o Zaxai conseguiu sair da caixinha ontem, fugindo das performances clássicas de artistas R&B com uma música antiga e que poderia super ser um tiro no pé e deixar bem básico e o Franc, com uma música mais atual não conseguiu. Ficou extremamente genérico e acabou um pouco com a música. A parte vocal foi boa, mas o estilo escolhido matou a performance, infelizmente.

TyShawn Colquitt – “Pillowtalk” by ZAYN

Avalie a performance:

Gerson: Em que ano estamos? Zayn já até foi enterrado e TyShawn trouxe essa música, que coisa! Enfim, eu achei que não podia ser pior que Franc, e foi tão ruim quanto. TyShawn também tirou todo o estilo e ritmo da música enchendo de firula e melisma. Lançou um falsetão agudo ali que eu quase morri, porque foi bom, mas completamente aleatório. Enfim, exagerou, cagou a música, e é a segunda vez que TyShawn faz isso (nunca vou esquecer “LoveLies” enterrada).

Luana: TyShawn cantou muitíssimo bem, e acho que isso nem dá pra discutir. Mas por que essa cara de quem tá com dor de barriga, meu filho? Vamos ter calma. Eu não sou a maior fã dessa música, mas achei legal a escolha pra ele, depois de “Love Lies”. Mas a verdade é que temos 50 mil cantores de R&B nessa temporada, e TyShawn não figura entre os melhores. Eu curti a performance, de verdade, mas a competição está cada vez mais acirrada nesse gênero. Ou seja, não basta ir bem, você tem que se destacar. No entanto, ainda acho que TyShawn se saiu melhor do que Franc nesse quesito. Ambos não deixaram uma marca “uau”, então acho que é realmente um embate para ser decidido no gosto pessoal.

Thaís: Tantos floreios para uma música até mesmo “simples”. Eu sou do tipo de pessoa que prefere a pessoa faça menos e faça bem feito. Tyshawn enfeitou tanto, mas TANTO a música, que nem dava pra reconhecer. E nem foi o caso de fazer uma versão própria, foi o caso de descaracterizar mesmo.

Franc                                                       TyShawn

VENCEDOR: FRANC | ELIMINADO: TYSHAWN

#TEAMKELLY

Claire DeJean – “There’s Nothing Holdin’ Me Back” by Shawn Mendes

Avalie a performance:

Gerson: Foi curto, mas suficiente pra ver que deu ruim. Claire escolheu muito mal a intepretação da música. Ela queria colocar a voz e a potencial dela pra jogo em uma música rápida dessas. Óbvio que não ia rolar. Achei que faltou fôlego, perdeu um pouquinho do ritmo da música e foi bem sofrível. Em questão de voz e tal, não achei ruim, mas o timbre dela ficou levemente irritante nessa música, inclusive com a emoção meio forçada.

Luana: Que morte horrível da minha menina. Por spoilers, eu já sabia que esses KOs iriam trucidar minha alma e eu sairia completamente nua com a mão no bolso, ou seja, sem favoritos. E bem, começou. Claire escolheu muito mal a sua canção, e mesmo tentando deixar sua marca aqui, nada pareceu funcionar muito bem. Ela falhou bastante vocalmente, e a performance não parecia “costurada” suficientemente bem. Trágico.

Thaís: Minha gatinha fez uma versão toda strip out do Shawn e ficou uma DELÍCIA, pena que a produção colocou apenas uma parte da performance no YouTube. E pena também que ninguém a deixou no programa. A Claire é o tipo de act que faz eu me apaixonar, sua voz suave me deixa com o coração cheio de amor. E ela sim fez uma versão própria da música e não descaracterizou completamente, você conseguia identificar com facilidade a música enquanto ela cantava, não como certos @s.

Abby Cates – “Because of You” by Kelly Clarkson

Avalie a performance:

Gerson: Meninas, sabe o que notei? Se Charlie Puth fosse trans ele seria a Abby! Essa menina é muito parecida com ele, socorro HAHAHAHAHHA Enfim, amo a songchoice, já me ganhou aí. Achei que Abby fez bem o arroz com feijão. Não tem como ela passar emoção numa música pesadíssima dessas da Kelly, então sempre vai ser algo aquém do esperado pra música. Mas achei que ela segurou a marimba bem, mandou umas notas legais, não arriscou, fez o básico.

Luana: Sem a menor dúvida, essa foi a melhor performance da Abby na competição. Mas eu falho demais em enxergar o diferencial, aquele “que” a mais nela. Foi uma apresentação sólida, mas eu não me senti imersa. Mas assim, se eu for colocar numa balança com a Claire… Não teve comparação, né. Enfim, tem potencial e a Kelly parece gostar muito dela, então talvez seja uma boa parceria. E ah, arrasou na apelação pra mentora!

Thaís: Abby ganhou a songchoice, né? Cantar essa música para a própria Kelly precisa de CORAGEM e eu aplaudo a menina por isso. Porém faltou emoção, faltou o peso que a música pede, afinal ela tem um significado muito especial para a Kelly. Pra mim ficou meio raso, pelo menos até o final, onde ela cantou bem suave, mas do começo ao refrão foi seco, infelizmente.

Claire                                                   Abby

VENCEDORA: ABBY | ELIMINADA: CLAIRE

 

#TEAMBLAKE

Dave Fenley – “Stuck On You” by Lionel Richie

Avalie a performance:

Gerson: Eu sempre achei Dave muito bom, mas nessa apresentação ele me surpreendeu real! Primeiro pela songchoice que foi bem bacana e segundo pela interpretação. Ele pegou uma baladinha, fez uma apresentação da sua maneira, respeitando a original e sem inventar (aprende @TyShawn @Franc). Gostei bastante aqui da colocação da voz dele e da conexão com a música. É o tipo da apresentação que eu gosto de ver, ainda mais no time Blake. Tomara que vejamos mais coisa assim!

Luana: Eu não dei muita coisa para as performances anteriores do Dave, mas sempre soube que ele estaria na final. Dito isto, eu curti muito o que ele apresentou hoje. Afinal, se tem vaga cativa na finale, que ao menos seja merecedor e interessante! Eu sempre acho legal quando artistas country tentam sair de sua zona de conforto, e bem… Essa deve ser provavelmente a primeira e última vez que Dave fará isso no programa, já que quando Blake Shelton assume o volante, você é reduzido a songchoices “safe” e “boring”. Ele me lembra um pouco o Sundance, que era um country que eu gostava pela versatilidade. Enfim, uma das melhores performances dos KOs até aqui, sem dúvidas.

Thaís: Ah, que Sundance vibes. Eu adorei a escolha da música, foi perfeita para o Dave, mostrou bem a sua voz, sua versatilidade, sua capacidade de levar emoção e também de deixar claro que ele não é mais um cowboy básico do Blake, o que é um perigo. Junto com a Makenzie e o Zaxai ontem, tá entre as minhas performances favoritas da season até agora. Arrasou!

Kameron Marlowe – “I Shot The Sheriff” by Bob Marley

Avalie a performance:

Gerson: QUE ÍCONE! Olha, antes deixa eu comentar duas coisas: Blake, por que você colocou dois dos seus melhores um contra o outro? Blake, por que você não usou o SAVE no perdedor dessa batalha? Meu Deus, meu Blake inteligente está morto!!! Enfim, se a performance de Dave já tinha sido boa, a de Kameron foi arrasadora! Ele conseguiu ir mais além ainda, escolhendo um reggaezão que a gente ama e gosta desde Tessanne! Achei a escolha inusitada, mas funcionou super bem, porque ele tem uma voz bem versátil e consegue se adaptar à vários estilos. Brincou com a voz, soltou umas notas bem bacanas e entregou tudo o que a música pediu! Amei!

Luana: AAAAAAAAAAAAAAAAA, que reizinho da versatilidade! Assim como Dave, Kameron decidiu mirar nas estrelas pro seu KO! E olha, ele foi ainda mais ousado que o Dave. Ele não pegou uma música antiga e “readaptou” pro country; na verdade, ele se jogou de cabeça num estilo completamente diferente para provar que ele pode ser MUITO mais que um simples cantor country! É até irônico que ela tenha dito na audição que o Adam não tinha chances, porque o que ele apresentou aqui hoje exalou um cheiro surreal de “Team Adam”, LOL. A voz do Kameron é linda, e eu particularmente achei a performance dele ainda mais envolvente e intrigante que a do Dave. No mais, um confronto e tanto. Com muita tristeza (pois Team Blake, haha), acho que foi o melhor KO que tivemos até aqui, hein! Duas das melhores performances da temporada.

Thaís: Você quer uma escolha fora da casinha, @? Kameron chegou com os dois pés na porta e com seu chapéu de cowboy na cabeça atualizado numa versão moderna, trouxe um vocal MARAVILHOSO para um REGGAE. ISSO MESMO UM REGGAE. Eu ainda estou maravilhada, pela escolha, pela coragem, pela atitude, pelos rasgados na voz, e por ele estar entre as minhas performances favoritas pela terceira fase seguida. Muito fave, sim. Adam, muito previsível, viu uma guitarra e ouviu um reggae, já tava NERVOSO na cadeira para roubar. Mas nem julgo, também estaria. E como Deus escreve certo por linhas tortas, meu fave começou no Team Blake e acabou no Team Adam, até quando eu tento fugir do óbvio, o universo me leva de volta pra casa.

Dave                                                 Kameron

VENCEDOR: DAVE | STEAL: KAMERON (#TEAMADAM)

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Eu amo os KOs por isso! A gente consegue enxergar mais dos artistas e ver do que são capazes! Essa etapa do programa tá muito boa, muito bacana e estamos tendo gratas surpresas (outras nem tanto, to olhando pra você Katrina). Enfim, semana que vem temos o encerramento dos KOs e a preparação pros Playoffs, que nessa temporada seguirão o seguinte formato: Na segunda-feira, todos os 24 artistas se apresentam, cada time por vez. Na terça, os 2 mais votados de cada time avançam diretamente e o técnico tem a chance de salvar mais 1, formando assim o Top 12. Mas lembram do “Comeback Stage”? Então, nessa terça-feira os 2 candidatos restantes vão disputar o primeiro Instant Save da temporada, pra então termos um Top 13. Se você quer saber mais sobre o “Comeback Stage”, clica AQUI.

Eu gostei bastante do formato dos Playoffs, acho que vai ser legal. Vamos torcer pra que não tenha trapalhadas! HAHAHAHA Não deixem de votar na enquete abaixo e até a próxima!!

gostou da matéria? deixe um comentário!

Gerson Elesbão

Um @gerson incomoda muita gente, um @gersonrealoficial incomoda incomoda incomoda muito mais! É DC, é Marvel, é Netflix, é reality. Se a série for boa, chama no probleminha, bebê!

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu