Posts Populares

The Voice US – S15E13 – The Knockouts, Part 3

Próxima parada: Live Playoffs!

E eis que finalmente chegamos ao último dia de KOs, o que também significa dizer que chegamos ao último dia das fases pré-gravadas! A partir de semana que vem todas as performances serão ao vivos, e é aí que iremos ver quem manda bem de verdade! Afinal, a última temporada nos mostrou por A + B como as coisas mudam a partir do momento que o uso de auto-tune torna-se limitado.

Mas enfim, hoje comentamos os últimos KOs, e pra essa honra eu trago o João e o Paulos, duas pessoas sensatas que se Deus quiser, irão concordar comigo em tudo, LOL.

Breve explicação das luvinhas: eu, João e Paulo, cada um de nós tem direito a “dar” uma luvinha para cada act, de acordo com nossas preferências em cada embate. Se um act ganha 3 luvinhas, significa que nós 3 gostamos dele e demos 1 luvinha cada. Se o act ganha 0 luvinhas, significa que todo mundo abominou e deve ter sido uma bela bosta, haha. E pra ficar mais simples, colocaremos o nome do act em cima para vocês se ligarem. E é isto.

Prontos? Então, bora.

#TEAMKELLY

Chevel Shepherd – “Travelin’ Soldier” by Dixie Chicks

Avalie a performance:

Luana: Gente, essa menina é muito fraquinha mesmo, viu? Quando vi a songchoice dela, eu pensei “nossa, tem tudo pra entregar um KO memorável e chegar nos POs talvez até com potência de ser finalista”. Agora que assisti a performance… Que morte. Chevel está totalmente exposta em suas apresentações, mas não de uma maneira legal, apesar do timbre bonito, ela é muito despreparada. Falha bastante nas transições e quase sempre deixa devendo DEMAIS em tanto em potência quanto em sensibilidade. Enfim, um KO bem básico para uma música que poderia render um momento transformador.

João: Arrisco a dizer que a Chevel é uma das countrys mais basiquinhas que já vi no The Voice (claro que nada supera aquela Dallas né?), mas apesar disso o timbre dela é bastante agradável, e as songchoices também não deixam a desejar. Ela sabe que é limitada e não fica arriscando coisas grandiosas, escolhe músicas mais lentas e tenta transmitir a mensagem. Vi alguns problemas de respiração, que a Kelly pode ajudar, mas nada que tenha me incomodado muito. Saldo positivo no fim, e achei que ganhou esse KO.

Paulo: Já chegou apelando cantando pro irmão soldado, mas eu gostei do ensaio dela. Já na performance, eu achei que a dicção dela tava meio complicada e o tom fechado demais, como se não fosse chegar nas notas. Mas ainda soltou uns falsetes ali… Enfim, eu achei linear. Mas no geral, eu iria com a Chevel.

Sarah Grace – “I’d Rather Go Blind” by Etta James

Avalie a performance:

Luana: Socorro, por que parece que a Sarah tá sufocando quando ela segura notas altas? QUE AGONIA AAAAAAAAAAAAAAAAA. Assim gente, eu tava com grandes expectativas pra essa performance. Primeiro, porque amo essa música; segundo, porque teoricamente achei que combinaria bastante com a Sarah. Mas eis o que vi aqui, apesar de ter conseguido transmitir muito mais emoção que Chevel, Sarah não tem a potência vocal necessária para esse tipo de canção icônica. Mas se eu colocar as performances das meninas lado a lado, a Sarah acabou me convencendo bem mais do que a Chevel. Eu levaria a Sarah, eliminaria a Chevel.

João: Essas caras e bocas me incomodam HORRORES, qual a necessidade? Mas enfim, a voz dela não é ruim, mas sempre que ouvir essa música (em MINHA opinião) terei a versão da Lina Gaudenzi na mente, e a Sarah não chegou nem mesmo perto de fazer algo tão marcante quanto. Músicas assim ou marcam ou caem no esquecimento, e a versão da Sarah infelizmente vai ser esquecida daqui dois dias.

Paulo: No ensaio eu tava gostando dela não, mas depois das dicas de Kelly e Mariah, ela foi melhorando. Mas na performance, eu achei que a voz dela é limitada. Ficou só do grave pro médio ali e eu esperando chegar um  mais agudo que não veio. No geral, eu escolheria a Chevel e não daria save na Sarah porque acho que outras pessoas poderiam render mais.

CHEVEL                                                              SARAH

VENCEDORA: CHEVEL | SAVE: SARAH

 

#TEAMADAM

DeAndre Nico – “Wanted” by Hunter Hayes

Avalie a performance:

Luana: MEU DEUSSSSSSSSSSSSSSSSSSS, QUE PECADO ESSE HOMEM NÃO SER UM DOS FRONTRUNNERS, GENTE! Quando soube que ele cantaria “Wanted”, eu fiquei bem “???”, não vou mentir. Até fui ouvir a música, e daí tive uma boa ideia do motivo. Em questão de mensagem, “Wanted” lembra muito “When I Was Your Man”, a audição do DeAndre. E acho que o diferencial dele vem exatamente na capacidade de transmitir a sua mensagem e emoção na canção. E embora ele tenha me jogado lá na China com os seus vocais, o que mais me cativou aqui foi a entrega e devoção do DeAndre à sua performance. Eu AMO o Jake, mas até ele ali no cantinho sabia que depois dessa performance, só um milagre para conseguir ser melhor. Nossa, eu tô muito chocada sim. Pra mim, foi um dos melhores Nocautes da temporada, junto a Dave e Kameron, sem nenhuma dúvida. Vitória indiscutível do DeAndre, não tem como.

João: América, não façam do DeAndre o novo Jon Mero, EU IMPLORO! Definitivamente o frontrunner do Team Adam. Pegou um pop/country e fez uma versão tão única e bem a cara dele. Achei estranho de início, mas mostra muito o caminho que ele quer seguir, com musicas mais emotivas, com um arranjo que super valorizou a voz e a extensão dele. Com dor no coração, devo admitir que DeAndre levou com folga.

Paulo: O cara fez Shelton ficar de pé, o que não tá tão fácil essa temporada (levanta, cowboy!). Enfim, ele não precisou se esforçar muito pra derrotar o Jake, mas fez um excelente trabalho, numa música country. Tirou onda e venceu o KO!

Jake Wells – “Yellow” by Coldplay

Avalie a performance:

Luana: Meu Deus, eu fui eliminada de forma HUMILHANTE 2x nesses nesses KOs, com Claire e com Jake. Eu estou sem palavras. Eu nem consegui assistir essa humilhação até o final. Os 15segs que vi pareceram a abertura das portas do inferno, berros e falsetes desafinados. Ai gente, eu sou a chacota da temporada. Eu tô sofrendo demais.

João: Nunca fui TÃO apaixonado pelo Jake, mas reconhecia-o como um cantor único no programa, e gostava mais do que a maioria dos acts. Mas infelizmente hoje não foi o dia dele, e em partes eu entendo pois o cara tava contra DeAndre que é uma fera vocal da temporada, a tensão deve ter ido a mil, e as coisas não parecem ter saído muito bem.

Paulo: Infelizmente (ou felizmente) a performance foi cortada e tava bom não, viu? A cara da Kelly assim que cortou pra ele catando já mostrava tudo. Os falsetes horríveis. Pelos spoilers já se sabia que ele seria eliminado e a galera sofrendo por ele, mas, convenhamos, né? Hahaha. Facilitou muito pra um monstro como DeAndre.

DEANDRE                                                              JAKE

VENCEDOR: DEANDRE | ELIMINADO: JAKE

 

#TEAMJHUD

Anthony Arya – “Operator (That’s Not The Way It Feels)” by Jim Croce

Avalie a performance:

Luana: Aw, achei fofo. Mas vou descrever como me senti do início ao fim. Quando começou, eu pensei “nossa, que amorzinho, adorei”; a performance foi seguindo, depois de um tempo eu tava “então… já pode acabar”; e no fim, eu não aguentava mais. Então, basicamente foi uma performance legal no início, mas extremamente entediante de se ver até o final.

João: Oh gente, o menino é lindinho, e fofo, e canta até afinadinho. Mas… foi bem sonolenta, fez mais do mesmo que já vem fazendo, como na blind, achei bem sem sal e sem açúcar. Além de não conhecer a música, o que não ajudou muito com que eu me conectasse com a apresentação dele. Enfim, achei chatinha, curti não.

Paulo: A música é meio paradinha, né? Mas a voz dele é bonita e ele sabe tocar e interpretou bem legal. Eu ainda achei melhor que as duas kids da Kelly, mesmo com essa songchoice. Só que, pra disputar com a preferida da JHud, o cara tinha que vir matando tudo, né? Infelizmente, não tinha como.

Kennedy Holmes – “What About Us” by P!nk

Avalie a performance:

Luana: Kennedy é uma fera vocal, mas quando fiquei sabendo da música, meu primeiro pensamento foi “não tem como ter um breakout moment com essa música, ela não é construída pra isso”. E infelizmente, é isso mesmo. Meu sonho era largarem de “What About Us” e descobrirem o pipoco de potencial que é “Wild Hearts Can’t Be Broken”. Mas enfim, Kennedy fez tudo e mais um pouco que podia com a canção, mas ela limita demais, ela não te deixa grandes momentos e não tem onde criá-los. A mocinha tentou focar em transmitir a mensagem da música e isso ela fez muito bem, mas faltou explosão. Não vou correr o gatilho rápido demais e dizer que Kennedy está em queda, mas vou dizer sim que ela precisa de songchoices melhores, porque talento essa menina tem demais! Espero muito que a JHud escolha uma canção com explosão pra ela nos Playoffs e que ela finalmente possa se soltar totalmente. Ainda assim, vitória cristalina da Kennedy.

João: A menina sabe cantar, isso a gente não tem como negar. Mas a musica limitou muito ela, não deixando ela encaixar um momento grandioso, mantendo ela sempre no mesmo patamar. Sabemos do potencial da Kennedy, e ela pode fazer mais que isso, pela Blind. Mas mesmo não sendo ‘A’ performance, foi suficiente para bater o Anthony, tadinho. Para mim, vitória da Kennedy, de longe.

Paulo: Essa é aquela música que só lembra a moça que marchava pra lá e pra cá. E a núsica é chatinha, sim. Acho que ela podia vir com outra coisa. Mas olha a interpretação da menina… Quando ela batia no peito, me levava junto com ela. Eu gostei muito, mas quero ver essa menina mais solta nos playoffs. Por fim, Kennedy venceu essa.

ANTHONY                                                        KENNEDY

VENCEDORA: KENNEDY | ELIMINADO: ANTHONY

 

#TEAMBLAKE

Colton Smith – “Lady Marmalade” by Patti LaBelle

Avalie a performance:

Luana: Meu Deus, tadinha da minha poc! Pra quem não conseguiu perceber, no fim da performance a Kelly diz que ele não conseguia se ouvir, ou seja, Colton performou sem retorno. Agora, imagine você encarar esse monstro de música, com essa banda altíssima e sem seu aparelho de retorno? Surreal, né! E mesmo apesar disso tudo, eu gostei muito do que vi aqui. Colton se jogou na performance e fez tudo que podia! Orgulhosa de minha POC!

João: Apesar da coitada da minha poc ter sido combada (NBC, EU TE REPUDIO), o pouco que mostrou ele demonstrou ter ido muito bem. Adorei os runs que ele fez no final, mostrou boa extensão. Meu grau de emputecimento não me deixou observar muito criticamente, pq eu só conseguia odiar o Kirk, pois tenho certeza que combaram para diminuir o pisão no country. Só por isso Colton ganhou, pois revoltado com a pimpação nesse homem.

Paulo: Valei-me! O cara tem sorte de ser roubado pelo Blake (só porque a battle foi de uma música dele), é pareado com o frontrunner e me vem com Lady Marmalade fazendo essas estripulias todas e desafinando geral? CANCELA! Apenas não. E ainda me ganha um steal… JHud, certo que teu time vai ser um massacre, mas tinha ninguém mais pra roubar, não? Melhor ter usado isso na Katrina.

Kirk Jay – “In Case You Didn’t Know” by Travis Tritt

Avalie a performance:

Luana: Minha vontade era de nem dar play, né. Mas vou ver aqui como faço pra não destilar tanto veneno a ponto de intoxicar vocês pela tela do celular. Vamos lá, é aquela coisa né… Música country, foi ali pro piano. Vou dizer mais o que? O timbre não me agrada, mas acredito que devem existir pessoas que achem o máximo. Não sei se o meu ranço está me cegando (ou ensurdecendo, nesse caso), mas eu achei bem na média?! Ia até fazer uma comparação, mas daí lembrei que as novas regras do Panelas dizem para evitar comparações, então… Encerramos por aqui. Mas sim, no conjunto geral da obra, Kirk se saiu melhor que Colton, por motivos óbvios.

João: Chacota. Voz insuportável, forçadíssimo querendo ser country a qualquer custo. Ai olha, eu não sou obrigado. Me retiro.

Paulo: Blake ficou com saudade do carinha da S10 e jogou o Kirk pro piano. Aí o cara matou com bondade. Só que… eu tenho paciência pra esses cowboys, não. Você ouviu um e ouviu todos. Pra mim ele fez o feijão com arroz básico, sabendo que já estava passado, mas em termos de apresentação, achei normalzinho. Mas, o Kirk venceu sim.

COLTON                                                            KIRK

VENCEDOR: KIRK | STEAL: COLTON (#TEAMJHUD)

 

#TEAMADAM

Delaney Silvernell – “Praying” by Kesha

Avalie a performance:

Luana: Oh, gente, eu fiquei com a sensação que a Delaney tava com soluço?! Ela teve sérios problemas de respiração e ficava com aquela mãozinha na barriga. Me lembrou uma vez que eu estava linda arrasando (sqn) “Sober” no karaokê e me veio soluço, e eu tinha que ficar nesses “short breaths” pra não morrer, LOL. Enfim, não sei se foi isso que rolou mesmo, mas fica aqui meus sentimentos, haha. Ela começou e finalizou muito bem, mas no meio da performance – quase toda sua totalidade – ela sofreu bastante com desafinações e como já disse, problemas de respiração. “Praying” é uma colher de sopa cheia para desastres, e infelizmente, isso aqui ficou bem na beira de ser mais um.

João: A bixinha tentou mas não segurou a marimba não, viu. Gênesis e Bella (TVAU) fizeram trabalhos bem mais consistentes com essa música. Primeiro que no começo ela parecia estar bem fora do ritmo, e se não estava então o arranjo ficou BEM estranho. Outra coisa, “Praying” tem aquela parte da high note no falsete, e se a pessoa não alcança, que ao menos não invente, como a Gênesis, que mudou e não fez essa parte, mas na performance da Delaney ela tentou uma nota longa que ficou completamente desnecessária ali. Enfim, o problema foi a songchoice aparentemente.

Paulo: JHud, olha aí onde gastar um steal, dear! Essa pensou: tenho que ganhar e foi com tudo… Mesmo assim, acho que ela deixou aparecer a parte mais estridente da voz. Dava pra tentar uma suavizada e deixar mais bonito. (Obs.: Mariah rainha. Não apenas diz: faça isso ou aquilo. Ela mostra mesmo como fazer). Eu levaria a Delaney, apesar de tudo.

Ben Affleck Steve Memmolo – “Unaware” by Allen Stone

Avalie a performance:

Luana: Alá, Ben Affleck. Olha, eu até gostei da performance, achei menos problemática que a Delaney. Mas, não foi nada “uau, olha essa pessoa”. Eu confesso que mal lembrava que ele ainda estava aqui, LOL. Acho que Ben Affleck teve bons momentos, como na “explosão” da canção, e soube usar o falsete muito bem. O problema mesmo é que a voz dele não tem sustância nenhuma, e nem o timbre é marcante. Eu gostei, foi uma boa performance, mas ele vai precisar de MUITO MAIS do que isso para ter 1% de chances nos POs. Mas sim, eu daria a vitória pro Ben.

João: Não esperava que ele viesse bem com essa música não. Esse foi o KO que eu já esperava duas bombas pelas songchoices, mas o Steve se sobressaiu a Delaney, principalmente por conseguir mostrar uma certa versatilidade na voz que ainda não tinha mostrado no programa. Apesar de achar ele um tanto limitado, ele conseguiu trabalhar muito melhor com a sua música, mostrou uns rosnados, arriscou umas notas mais altas no falsete e achei que mereceu ganhar esse KO.

Paulo: O Batman veio provar que canta e seu Robin está disposto a fazê-lo acontecer. Pra mim o Steve se esforçou demais como se o tom não estivesse confortável pra ele.

DELANEY                                                    BEN AFFLECK

VENCEDOR: STEVE | ELIMINADA: DELANEY

 

#TEAMBLAKE

Chris Kroeze – “Burning House” by Cam

Avalie a performance:

Luana: Ih gente, eu gostei disso aqui não. Acho que “Burning House” é uma música tão suave e tão bonita. Esses grunhidos do Chris super não casaram com a proposta. E olha, apesar de lembrar pouquíssimo dele, nem sei se vi a audição, mas eu achei os rasgados meio forçados… O timbre dele sempre foi assim mesmo, gente? Enfim, ele não acrescenta muito à competição, nem essa performance foi marcante/boa suficiente para colocá-lo no mapa. Se fosse de qualquer outro time, a América não faria a menor questão de mandá-lo para casa na 1ª semana de lives, isso é fato.

João: Eu amo a música, e já fui assistir bem inclinado a atacar pq queria ela para a Chevel, ahahhahaha. Mas não é que ele foi até bem. O rasgado na voz combinou super bem, e ele conseguiu se conectar MUITO. Impressionado com uma performance de um macho country do Blake que eu realmente gosto (tirando Kameron que já foi pro Team Adam hahahaha). Achei que ele ganhou esse KO com tranquilidade.

Paulo: Esses carinhas já tinham saído antes e eu achei o trabalho do Chris ótimo com essa música. Sem contar que a voz dele é a mais bonita do exército de machos que o cowboy vai levar pros playoffs. Eu ficaria como Chris.

Michael Lee – “Whipping Post” by Allman Brothers Band

Avalie a performance:

Luana: Lá vem o Pryor 2.0, herança de 3ª geração do Laith Al-Saadi.  Olha, eu juro que curti o Laith na temporada dele, ele fazia algo “inovador” no programa e realmente tava ali deixando sua marca. Mas toda o prole que se seguiu após… Cancela. Nunca suportei Jesse e Pryor, e não seria diferente com o Pryor versão loiro atraente pras tias do sofá, né? Mas, como estou aqui para avaliar e comparar performances e definir um vencedor… Pra mim, não ficou nenhuma dúvida sobre o vencedor aqui. Michael pisou no Chris, porque ao menos, você consegue lembrar que ele existe depois que fecha o vídeo.

João: Oh gente, eu gostei tanto do bichinho na blind. Na battle já fiquei com um pé atrás, e agora eu achei a performance mais ok dele. Preferencialmente eu gosto mais dele que do Chris, mas fiquei bem aquém com essa performance, focada só nesses rasgados. Ta na hora de inovar, né bichinho?

Paulo: Lembro de ter gostado do blind do Michael, mas às vezes fico me perguntando se a voz dele é essa mesma ou se ele força. Eu não escutaria três músicas dele seguidas com esse timbre. Mas inegavelmente, ele é bom naquilo que se propõe. Vamos ver o que o Blake vai fazer com ele na próxima fase.

CHRIS                                                          MICHAEL

VENCEDOR: MICHAEL | SAVE: CHRIS

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

CHEGAMOS AO FIM! É isto, acabou saves, acabou steals, acabou vencedores e perdedores! Todos os times já estão completos para os Lives! E a partir de semana que vem, a decisão de quem avança e de quem fica pelo caminho recai no público, com o coach apenas podendo salvar 1 último act, após a decisão da América. Vou listar os times e comentar brevemente o que ~acho~ que vai acontecer nos Playoffs (há grandes chances d’eu errar absolutamente tudo, como pôde ser comprovado nas minhas previsões do Comeback Stage, haha)!

#TeamBlake: Chris Kroeze (save), Dave Fenley, Funsho, Kirk Jay, Michael Lee, Natasia Greycloud (steal).

Bom, aqui acredito que os votos do público irão sair para Dave e Michael, ambos causaram bom impacto com o público em seus KOs (coincidentemente, ambos foram sneak peeks também, Dave sendo 2x, nas blinds e nos KOs). Kirk parece ser o favorito do Blake, logo deve ser o seu save. Caso Kirk passe pelo público, acredito que o Blake acabe salvando a Natasia para ter alguma diversidade. O Team Blake recebeu uma boa quantidade de pimp da produção nos pré-lives e ele já se sai muito bem com o público sem isso, logo, imagino que esse time aqui vai durar BASTANTE. Não duvidaria de uma finale com 3 do Blake não. Só nos resta saber se será merecido ou não.

Previsão: Dave Fenley, Michael Lee, Kirk Jay (SAVE).
Previsão Alternativa: Dave Fenley, Kirk Jay, Natasia Greycloud (SAVE).

#TeamJHud: Colton Smith (steal), Frank West, Kennedy Holmes, MaKenzie Thomas, Patrique Fortson, SandyRedd (save).

Kennedy, com certeza, será o 1º voto geral. Para a segunda vaga do público, acredito que SandyRedd e MaKenzie irão brigar ferrenhamente, SandyRedd tendo vantagem, até porque a produção parece gostar mais dela. Para o save da JHud, minha primeira aposta é o Patrique, porque ela parece gostar MUITO dele. Mas se a produção soprar no ouvido dela, como fizeram com a Alicia na temporada passada, acredito que ela opte por MaKenzie ou SandyRedd.

Previsão: Kennedy Holmes, SandyRedd, Patrique Fortson (SAVE).
Previsão Alternativa: Kennedy Holmes, SandyRedd, MaKenzie Thomas (SAVE).

#TeamKelly: Abby Cates, Chevel Shepherd, Keith Paluso (steal), Kymberli Joye, Sarah Grace (save), Zaxai.

Vamos lá, acredito que o 1º voto do público vá para a Abby, após ter deixado uma boa impressão em seu KO. A segunda vaga deve ficar entre Chevel, a única country girl da competição e Kymberli, já que grandes performances vocais parecem se destacar nos Playoffs. O save da Kelly será Chevel ou Kymberli, dependendo da decisão do público. Num cenário alternativo, onde Abby + Chevel (ou Kymberli, talvez) se classifiquem, a Kelly poderia salvar o Zaxai por questões de diversidade.

Previsão: Abby Cates, Chevel Shepherd, Kymberli Joye (SAVE).
Previsão Alternativa: Abby Cates, Chevel Shepherd, Zaxai (SAVE).

#TeamAdam: DeAndre Nico, Kameron Marlowe (steal), Radha (save), Reagan Strange, Steve Memmolo, Tyke James.

Como sempre, acredito que quase tudo pode acontecer no Team Adam, mas bora lá. O público me parece já ter abraçado a Reagan de forma calorosa, e principalmente por ser tão jovem, acredito que ela deva abocanhar o 1º voto do público. Eu esperava uma recepção bem mais amistosa para o Kameron, mas me parece que há 2 rodadas sem cantar country e saindo do Team Blake, o público já não o estima tanto (nojo sinto do público do The Voice). Sendo assim, acredito que a segunda vaga fica entre Kameron e DeAndre (talvez Tyke também? AAAAAA), dependendo do que apresentem semana que vem. O save certeiro do Adam, em todos os cenários, é claramente a Reagan, mas caso ela passe pelo público, acredito que o 2º na linhagem de favoritos do Adam seja o DeAndre (ou o Tyke? AAAAAA). EU NÃO SEI, MINHA CABEÇA ESTÁ DOENDO DE PENSAR NO QUE VAI ACONTECER AQUI, TÁ TUDO ABERTO.

Previsão: Reagan Strange, Kameron Marlowe, DeAndre Nico (SAVE).
Previsão Alternativa: Reagan Strange, DeAndre Nico, Tyke James (SAVE).

Meu Deus do céu, gente. Odiei fazer essas previsões, porque agora tenho um cenário amplo das merdas que podem (e devem) acontecer. Quero voltar no tempo pra quando eu não tinha pensado sobre ainda, LOL. Mas é isto, sintam-se livres para compartilharem suas previsões comigo nos comentários, irei adorar discutir sobre com vocês!

No mais, nos vemos na nossa SUPER REVIEW da semana que vem! Spoiler: teremos 24 performances, 4 reviewers e 4 comentaristas. Vai ser louco!

 

gostou da matéria? deixe um comentário!

Luana Medeiros

Imagine só que um dia me foi perguntado quem eu era, e juro, até hoje não sei responder. Mas os fatos são: tenho 21 anos; sou de escorpião; amo meu cachorro e meu gato mais que tudo; estudo Rádio/TV/Internet, ouço Maroon 5; piro no Adam Levine; consigo colocar os pés atrás da cabeça; e - contraditoriamente - por fim, nasci de 7 meses.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu