Posts Populares

The X Factor UK – S12E07 – Auditions 7

Fim das Auditions.

Oi gente! Chegando mais uma review de The X Factor, hoje, nos despedimos da fase das audições da 12º temporada. Fazendo um balanço geral dessa fase posso dizer que foi uma fase que não deixou a desejar em nenhum momento apresentações de qualidades, vozes promissoras, e claro, o que não pode faltar que são as apresentações bizarras que fazem as audições terem um teor mais leve e engraçado. No episódio de hoje teremos Lucas como comentarista. Sem mais, partiu review.

Megan Dallas – WaterfallsComeçando o ultimo dia das audições Megan chegou bem. Começou nervosa com algumas falhas, mas depois foi muito bem, tem um timbre lindo, voz gostosa de ouvir, não exagerou e além do mais escolheu a música certa, que mostrou tudo o que ela faz e ainda pode fazer vocalmente. Fiquei surpreso ao ver ela cantando o rap que se saiu muito bem, obviamente daria sim a ela.

 Lucas – Timbre lindo, voz com variações perfeitas e gostosas, garota adorável, super comercial, se encaixa numa categoria fraca (ao meu ver) e tem grandes chances de chegar longe. Já tem minha torcida, minha girl favorita, que exala originalidade

Kerriane-Anne Phillips – We Found Love – Pelo pouco que mostrou achei que ela se saiu bem, mas podia escolher uma outra música, sinceramente, já não aguento mais quando pegam músicas agitadas e transformam em versões lentas quase um drama card. Mas em relação a voz dela eu achei bem comum, é boa é, mas não vejo no que ela pode acrescentar de novo em suas performances, daria sim.

 Lucas – Karrie me parece o tipo de mulher que se dá bem com baladas, já que possui uma boa afinação e controle vocal. Em cantoras como ela, o que mais esperamos e que mostrem sua característica artística. Vamos ver na próxima fase.

Lucy Duffield – If Ain’t Got You/I Have Nothing – Eu gosto muito dessa música da Alicia, mas a performance de Lucy não estava agradando, falhou em algumas partes, exagerou nos graves, nas notas baixas e teve momentos da música que eu não conseguia distinguir a voz dela com a instrumental de tão baixo que ela foi. Depois que Simon pediu para ela fazer acapella de I Have Nothing percebemos que o erro dela foi a escolha da música, ali sim percebi que ela poderia ir longe que só precisaria de um mentor que a direcionasse. Gostei por ela ser bem powerhouse e ter uma voz bem emocionante, achei um pouco inconstante tendo algumas falhas. Daria sim.

 Lucas – Quando vi que ela cantaria If Ain’t Got You, pensei que viria mais do mesmo: uma mulher arrasando, porém, sendo genérica. Porém, não foi isso que aconteceu. Lucy ao contrário do que pensei, não arrasou na performance, foi apenas boa, mas mostrou que é uma raridade dentro da competição. Depois com I Have Nothing ela só confirmou o que eu tinha pensado, ela é uma forte candidata pros lives

Nige and Kay – Up Quando vemos casais se apresentando é inevitável lembrar de Alex & Sierra. Mas gostei muito deles dois, de longe você percebe a harmonia presente neles. A performance em si, a forma que eles se olharam, a voz de cada um passou uma coisa tão bonita, tão fofa que quando menos esperou acabou e deixou com um gosto de quero mais. Sim pra eles.

 Lucas – Ele é bom, ela é boa, os dois juntos são bons. É de fato uma dupla, com sintonia e boa harmonia nas vozes. O que mais me impressionou é que não quiseram passar a impressão de casal fofo que geralmente casais costumam forçar. Acho que a dupla deveria variar entre Folk e Blues e já tenho várias coisas em mente pra eles cantarem – dentre elas, James Bay, Mumford and Sons e Paolo Nutini. Adorei!

Louel – One Last Time – Acho que estranho define essa performance, a harmonia foi ok, eu até gostei. Mas quando partiu para o solo eu não gostei de Louis cantando pareceu meio forçado a voz dele, não me pareceu tão natural. Queria que mostrasse um solo de Ellie também, a voz dela me agradou mais e acho que ela pode se sobressair mais nas próximas fases. Em geral achei ok, mas daria não.

 Lucas – Não vejo como uma boa dupla. Genérica demais e os dois não passam de bons cantores. Não me agradaram e acho que não vão longe.

 The Shures – Love Me Like You Do Quando vi eles dois juntos eu pensei que fossem primos, irmãos ou que tivessem algum parentesco, mas são casados <3. Fofura define eles se olhando antes de cantarem. Foi uma novidade essa versão da música e gostei bastante, é uma versão bem alternativa, bem mais tranquila e que não foge da essência da música. O interessante também é que Gabriel fazia os solos e Chris dava todas as aberturas e vice e versa sem errar, a forma como seguraram a nota antes do refrão final. Foi uma das audições mais bonitas que já vi. Daria sim

 Lucas – Confesso que não acho que foi isso tudo. Porém, acho que é animador o fato de que eles podem evoluir muito. O de rosa canta demais! O outro precisa melhorar em alguns pontos. Fora isso, achei uma boa dupla.

Andy Taylor – Shut Up And Dance – Parece que temos o funboy da temporada. Andy fez uma apresentação interessante, bem pra cima e fazendo o público ir junto. Um dos pontos mais divertidos da performance foi os jurados jogando sorvete uns nos outros. Sinceramente, não vejo ele indo longe mas tem uma voz boa, presença de palco e sabe cativar o público. Daria sim.

 Lucas – Que isso cara? Ilário demais os jurados fazendo guerra de sorvete hahaha. Quando à performance de Andy, MUUUUITO BOM! Enquanto vemos várias apresentações com vocais impecáveis, aqui temos uma performance completa; bons vocais e super animada. Já quero Andy nos lives arrasando (apesar de achar que tem poucas chances na competição).

Anton Banaghan – Budapest Achei bem mediano, canta ok, tem e sabe usar os falsetes, mas ainda assim faltou alguma coisa. Ele estava bem nervoso e isso foi notável mas soube segurar bem a pressão. Não sei se daria sim ou não para ele, porque o achei bem limitado, mas quem sabe sem o nervosismo ele melhore. Eu realmente não sei dar meu voto.

 Lucas – Sendo imparcial, Anton é um candidato interessante, com timbre muito gostoso, porém é limitado e pode não se encaixar no X Factor, pois o programa cobre versatilidade. Por outro lado, gostei muuuuuuito de Anton e ele tem minha torcida. Ele é um candidato adorável (como não gostar dele?) e cantou uma música que ama. Um dos meus favoritos

DTOUR – She Ain’t You/See You Again – Mais uma boyband. É nessa primeira performance não foram bem mesmo, nervosismo, ansiedade, um pouco de afobação atrapalhou eles. A surpresa maior foi quando Debbie pediu uma segunda chance para os meninos cantando, deixando os jurados e o público boquiabertos, em See You Again realmente deu uma melhora. Não sei se a atitude de Debbie ajudou, mas eu daria não. Acho que eles se preparando melhor para a próxima temporada se sairão melhores, eles têm potencial, mas ainda está em processo de formação.

 Lucas – estava com muita expectativa que eles fossem ser bons representantes do Soul no programa, mas pra mim não deu nem na primeira e nem na segunda vez. Pra mim é não.

Chase Mystery – The Way You Make Me Feel Acho que o programa procura novos talentos musicais e não covers do Michael Jackson, cadê originalidade para fazer uma coisa que o torne único, um diferencial pra se destacar dos outros candidatos, porque se for a dança do MJ sinto muito mas já vi melhores. Crie uma identidade artística própria e tente novamente mais tarde, obrigado. NÃO!

Ollie Marland – I’m Your Man Ainda bem que ele foi combado porque pelos poucos segundos que acompanhei já me deu tédio. Tem até um estilo legal, é bem teatral mas deixa tanto a desejar vocalmente. Não.

 Lucas – Fiquei aqui pensando: será que ele é bom pra colocar numa boyband? Mas acho que não. Daria um não, provavelmente.

Joseph McCaul – A Change Is Gonna Come/I Wanna Dance With Somebody Ele tem 27 anos! Não parece, mas começou bem a performance e depois se empolgou fazendo firulas e notas desnecessárias, o que passou a ficar chato. Depois de tomar uma água e trocar a música ele se saiu bem melhor com I Wanna Dance With Somebody, ao menos não exagerou tanto. Daria sim.

 Lucas – Com I Wanna Dance With Somebody, Joseph foi muito bem. Ele tem uma voz diferente, super agradável, mas tem que tomar cuidado na música que escolhe. Sua permanência nas próximas fases vai depender das músicas escolhidas

 

Tori V Musekiwa – All The Man I Need É… Não! Vamos para o próximo.

 Lucas – Deu sono na plateia, deu sono em mim… Passo

Unit X – Pretty Hurts Parecia 3 Jigglypuff’s cantando porque o que mostrou dos jurados e o público bocejando foi demais. Não!

 Lucas – Chatas e não cantam bem, então Tchau. Big NO!!!

Menn On Poinnt – Turn It Up Não tem como não se contagiar com eles, foram bem divertidos, animados e cantam muito bem. Rita chegou até a dançar e saltitar na cadeira de tanta animação. Daria sim.

 Lucas – Oloco! Quando assito X Factor, espero ver coisas como essa. Foi muito bom. A voz de um é muito boa, diferente e se forem bem trabalhados, podem chegar muuuuito longe. Af, por que Simon não está com os grupos?

Sherilyn Hamilton Shaw – I Didn’t Know My Own Strength Uma performance bem bonita, cantou bem e fez Cheryl chorar ainda. Não sei se vai longe porque o time dos Overs com uma boa qualidade. Daria sim.

 Lucas – Tá, é boa, mas não gostei. Não gosto desse estilo musical, então, para alguém me satisfazer, deve ser original e ter personalidade. Se não tiver nada disso, que ao menos me emocione, mas nem isso aconteceu. Óbvio que é uma boa cantora, mas não me agradou e não acho que vá longe.

 

E chegamos ao fim das audições, que pra mim, foram ótimas. E na próxima fase já tenho meus favoritos, acho que 4th Power é o melhor grupo (não só pela audição mas por outros vídeos delas), Jennifer que é minha favorita dos Overs, Monica que é o nome mais forte do Girls e dos Boys tem 2 candidatos que são ótimos, o Josh e o Ché. Na próxima fase teremos o Bootcamp. E assim encerro a review de hoje, beijos e abraços a todos.

valber

gostou da matéria? deixe um comentário!

Autor

Valber

19 anos, atrapalhado, distraído e começando agora (Não tem paciência, a saída e logo alí). Aqui comentarei todo tipo de reality musical em especial The X Factor, The Voice e Superstar. E como diz uma grande pensadora atual “Quem não gostar do que eu falo, me dá um tiro na cara!”


Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu