Posts Populares

The X Factor UK – S14E13/14 – Six Chairs Challenge, Parte 2 e 3

Mais uma semana da fase mais emocionante do programa…

Depois da categoria extremamente forte e emocionante das Girls, essa semana foi a vez dos Groups, dos Overs e dos Boys mostrarem a que vieram. Confesso que depois de semana passada a minha expectativa para esse fim de semana estava bem alta, então por isso vou tentar esquecer as garotas e focar apenas nas outras categorias.

Para a análise e comentário das performances, vou contar com a ajuda da maravilhosa Tati e do Ives, nosso leitor que está sempre nos ajudando por aqui.

Sem mais, vamos às performances, começando com os Groups, seguindo com os Overs e terminando com os Boys.

GROUPS

Afro-Swagg – “Azonto” by Fuse ODG ft Tiffany

Lucas: Passo totalmente. É uma versão bem pior da dupla africana da temporada de 2015. Péssimos!

Ives: É a prova de que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar. Rag N Bollie surpreenderam a todos em 2015 passando para os lives e mais ainda chegando na final com reais chances vencer. Eu até curtia eles, achava que eles eram a graça da competição. Agora veio uma nova dupla de africanos tentarem a mesma chance, mas eles são muito ruins, a mulher não canta absolutamente nada, mas cumpriram o dever que todo joke act deveria ter, vir, divertir, mas não ir longe tirando pessoas boas.

Tati: O que esse projeto mal acabado de Reggae ‘n’ boille está fazendo nessa fase, gAfro-Swagg Azonto: O que esse projeto mal acabado de Reggae ‘n’ boille está fazendo nessa fase, gente? Hahaha Gente, se o objeto é entreter, acho que eles não vão conseguir, pois ao meu ver nem harmonias, nem os vocais são decentes para gente aguentar o show. Sério, não deu não. E eu não os deixaria sentar.

Afro-Swagg sentou na 1ª cadeira

Beau Road – “Straight Up” by Paula Abdul

Lucas: Achei essas garotas bem comuns, com vocais fracos e sem harmonia que empolgasse. Me incomodou elas terem abrido mão do instrumental, pois a performance ficou muito crua. Eu daria uma cadeira só porque vieram no começo da categoria.

Ives: Elas não são ruins, só são genéricas. Eu gostei de como elas se espalharam pelo palco no refrão, mas a busca de algumas querendo se destacar prejudicou demais, tirou toda harmonia.

Tari: Quando elas cantam separadamente fica interessante pelas vozes individuais, mas confesso que as harmonias me incomodam um pouco e acho isso um problema sério para um grupo. Porém, acredito que elas possam ser trabalhadas sim e fizeram uma apresentação interessante, apesar dos erros.

Beau Road sentou na 2ª cadeira

The CutKelvins – “Show Me Love” by Robin Schulz

Lucas: O maior exemplo de pessoas talentosas que precisam apenas de ser bem trabalhadas para darem certo como trio. Nessa performance eles viveram altos e baixos. As harmonias não estiveram boas, a divisão da música pareceu um pouco bagunçada, e, por causa disso, os vocais ficaram comprometidos algumas vezes. O ponto alto foi o rap, que foi muito bem executado. a favor deles, eles têm o estilo musical que se propõe cantar, que é o que está mais vendendo no mercado musical, além da qualidade vocal a ser trabalhada e o fator visual, já que visualmente são muito interessantes.

Ives: Eles são muito estilosos senhor, me apaixonei. Finalmente eles mostraram um pouco do potencial que eu vejo neles, foi animado, divertido, a garota na liderança, o rap foi ótimo, vocais incríveis, tudo se encaixou. Para mim são o act mais comercial de toda a competição.

Tati: Acho que aqui a songchoice tenha sido o principal fator pra eu ter detestado essa apresentação. A menina é boa, mas não consegui perceber sincronia entre o grupo e tudo me pareceu muito solto, fora um pouco das desafinações. Enfim, não curti e não daria lugar para eles.

The CutKelvins sentou na 3ª cadeira

Lemonade – “I Was Here” by Beyoncé

Lucas: É ser muito fã da Beyoncé, viu?! Eu achei que as harmonias ainda têm de ser mais trabalhadas e que a divisão da música poderia ter sido mais bem pensada para encaixar as vozes certas nos momentos certos. A garota de óculos se destcou demais e foi lindo vê-la cantar. Ansioso para ouvir mais das garotas

Ives: Um álbum enaltecendo o outro, é isso mesmo? Rainha demais, dona da música na atualidade. Eu AMO quando cantam uma música não tão cantada da Bey em realitys, inclusive fica meu apelo para algum dia cantarem “Daddy Lessons”. Amorx mais nova do grupo, por que você não veio solo? Era live certo, mas tudo bem, com tanto que você continue sendo a líder do grupo, eu vou continuar curtindo.

Tati: Gostei bastante da apresentação delas e acho que fizeram um trabalhinho ok para essa fase. Eu vi bastante potencial na menina que foi escolhida para conduzir a canção e achei que elas foram inteligentes em terem a escolhido. Enfim, vi potencial nelas.

Lemonade sentou na 4ª cadeira

EasyLife – “Say Something” by A Great Big World ft Christina Aguilera 

Lucas: Esse joguinho de casal fofo cantando essa música clichê não dá mais certo comigo. Ambas as vozes não possuem muitos recursos e não conseguiriam segurar a diversidade de estilos do programa. Extremamente básicos, fizeram uma performance monótona, sem erros vocais, mas sem algum destaque.

Ives: Jess and matt demoraram a vir né? Brincadeiras à parte, achei eles bem sem graça, até demonstravam sintonia, mas o fato de aparecerem do nada, fazendo eu não ter qualquer empatia por eles complicou bastante. Saudades Alex and Sierra.

Tati: Eu não me lembrava bem dessa dupla e quando vi a escolha da música só consegui lembrar da minha dupla amada Alex e Sierra. Ahahaha. Apesar da apresentação ter sido um pouco curta, foi legalzinha de se assistir e a dupla possui uma conexão muito legal, além de vozes bastante agradáveis.  Eu também gostaria de ver um pouco mais deles.

EasyLife sentou na 5ª cadeira

Jack and Joel – “Ain’t No Other Man” By Christina Aguilera / “Bang Bang” by Jessie J ft Ariana Grande, Nicki Minaj

Lucas: Aqui temos os reis da categoria, claramente. Eles mandam tanto nessa categoria, que mesmo quando Simon interrompeu porque não estava gostando, eu já estava achando suficiente para irem à próxima fase. Assim que começaram a segunda música, no entanto, a melhora foi significativa. Não tem o que contestar com a qualidade da voz e o talento dessa dupla, além da desenvoltura no palco.

Ives:  Para mim eles são a melhor dupla by far e fico triste por não terem mostrado eles cantando a música das minhas misturinhas. Para minha tristeza, fica bem claro que o Simon não curte eles e passou pelo apelo do público, eu não entendi o motivo de parar a primeira música, estava performando aqui em casa. Queria muito eles nos lives, mas acho que não vai rolar.

Tati: Que simpáticos essa dupla magyaaaa. Hahaha E ainda escolhem a música da rainha <3. Discordei do Simon na hora que ele mandou parar, pois eu estava curtindo bastante, viu? Porém, tenho que concordar com o homem que quando eles deixaram de lado o lado mais performático e apenas se concentraram na música de uma outra rainha, as coisas fluíram bem mais. Enfim, eu gosto bastante dessa dupla e acho que Jack tem voz e alcance incríveis. Super apostaria neles também.

Jack and Joel sentaram na 6ª cadeira

NQ – “Pillowtalk” by Zayn 

Lucas: Isso foi tão ruim que eu não tô sabendo lidar. Nenhuma das meninas se destacou, as vozes pareceram super limitadas e a música também não ajudou. Horrível!

Ives: Que horrível, Deus me livre. Tenho certeza que só foi mostrado para apresentar a negra.

Tati: Simon, nessa estou contigo! Também pediria para elas parar. Estava tudo muito chato e acredito que tenha sido pelo péssimo arranjo da música. Enfim, achei tudo básico e morno demais e também não daria a elas um lugar na próxima fase.

NQ eliminada

Rak-Su – “Change Your Mind” by Rak-Su

Lucas: Eles sempre arrasam, mas hoje confesso que senti falta de harmonias mais bem elaboradas. Gostei da proposta de terem saído do R&B puro e terem viajado um pouco pelas batidas eletrônicas. Os meninos todos foram bem, tirando o foco um pouco do líder do grupo. Porém, claramente temos no grupo uma “planta” que só dança, e neste momento só penso que poderia ser eu ali no X Factor dançando numa boyband e finjindo que canto hahaha. Brincadeiras a parte, adoro eles e minha torcida está com Rak-Su!!

Ives: Review passada eu disse que eles eram meu grupo favorito e eles perderam minha torcida mais rápido que Minerato na fazenda. Eu já havia dito que a música do bootcamp era muito parecida com i felling you e de novo temos uma canção original com a mesma batida das outras e eu juro que só percebi agora que o barbudo não canta nada, não é nem que ele canta mal, ele só não canta, nem microfone tem.

Tati: Eu gosto do estilo que essa banda defende e irei sempre defender. Eles são perfeitos? Lógico que não e precisam mesmo de uma mentoria para corrigir algumas falhas vocais e de harmonia, mas o programa serve para isso também, né? Enfim, eu gostei da apresentação e acredito que tenha atingido o propósito do grupo. Espero ver mais deles por aí.

Rak-Su sentou na 2ª cadeira / Beau Road eliminada

JBK – “I’ll Make Love To You” by Boyz II Men

Lucas: Eu tenho muita preguiça de olhar, de ouvir e até de pensar nesse trio. Não gosto do estilo musical que se propuseram a cantar no programa e as vozes não me chamam atenção. Aqui, eles foram bem, com vocais consistentes, mas super dentro da zona de conforto deles, sem se arriscar para algo mais pop, que costuma ser o caminho de toda boyband. Eu daria uma cadeira, mas se necessário, pensaria logo em trocar, pois não vejo futuro para eles nessa competição.

Ives: Eu amo essa música, sempre canto loucamente, mas gente a era JLS já passou né? Não gostaria de ver a mesma coisa toda semana nos lives e nem me venha dizer que eles podem ser versáteis, está bem claro que só cantaram músicas masculinas que mostram vocais. Datados igual sua conterrânea.

Tati: Que hino de songchoice, muito bem acertada por estilo para o trio, por sinal. No geral, eu gostei da apresentação, embora tenha percebido alguns errinhos de afinação nas partes mais altas da música. Nada que não possa ser corrigido com uma boa mentoria. Eu também daria uma cadeira para eles.

JBK sentou na 1ª cadeiraAfro-Swagg eliminado

Sean and Conor Price– “Something In The Way” by Sean and Conor

Lucas: Eu concordo totalmente com o Simon que da forma que eles se acomodaram em um estilo de performance, não mereceriam uma cadeira, pois cansa toda vez o Conor cantando e o Sean no violão começar a mandar um rap. Quando Simon parou a performance dos garotos e eles resolveram entregar algo a mais, as coisas começaram a ficar mais interessante. Deu pra escutar um início de harmonia entre os dois, fazendo com que o Sean saísse do rap diversas vezes. Não foi uau, mas deu pro gasto, já que a categoria não está tão forte. Obs: poderiam deixar o nome da dupla apenas Sean and Conor (o Price não tem necessidade).

Ives: A única coisa que eu acho deles é que são bonitinhos, mas nada acrescentar. Não consigo entender o favoritismo todo, eles estão em segundo na casa de apostas e não merecem nem um pouco. De novo o Simon interrompeu os dois e pediu para trocar a música e de novo eles cantaram uma extremamente parecida com a primeira, não dá para entender.

Tati: Eu lembro que tinha gostado bastante das audições deles e depois começar a achar um pouco chatinhos. A primeira tentativa deles estava realmente chata, mas acredito que a segunda opção mostrou algo mais emocional e evidenciou o timbre bastante agradável de Sean. Enfim, estou com um misto de sentimentos se os deixaria passar ou não.

Sean and Conor Price sentaram na 5 cadeira / EasyLife eliminado

New Girl Band – “Hey Mama” by  Nicki Minaj

Lucas: Gostei delas de verdade. De fato houve muitas falhas, porém falhas que com tempo (coisas que elas não tiveram como grupo) podem ser consertadas. A harmonia da girlband se mostrou ser muito promissora. Quanto às vozes, nenhuma teve grande destaque por enquanto. Não posso deixar de destacar que de primeira não fui muito a favor da entrada da 6ª integrante no grupo, mas depois passei a gostar da ideia vendo a segunda performance. Porém, ainda  penso que o acréscimo dessa integrante se deu apenas por questão de imagem da girlband.  Vamos ver o que vai dar, e desde então torço pelo sucesso.

Ives: Eu amo girlbands, mas infelizmente a única que era acima do aceitável foi Little mix, NENHUMA outra girlband no x fator uk foi boa e por isso tenho traumas em relação a esse tipo de grupo. Essas meninas individualmente são boas, juntas ainda foi pouco mostrado, mas estou muito surpreso com essa harmonia em 24 horas, há uma luz no fim do túnel. Eu já sabia que o Simon era um gênio, mas hoje ele se superou, além de trazer uma participante que traz diversidade para o grupo, ele deu mais um plot que pode ser usado e deu uma segunda chance de elas cantarem a mesma música e elas vieram com mais garra e bem melhor, espero realmente ama-las.

Tati:  Sempre que tentam montar uma nova banda eu fico na expectativa se será um sucesso ou se será um tiro no pé e desperdício de artista. Bom, nesse caso, apesar da apresentação um pouco morna, eu vi muito potencial nelas, apesar de achar que elas não estão prontas. Individualmente, elas são talentosas e Simon vai precisar trabalhar muuuuuuuito se quiser construir uma banda de sucesso.

Sing-Off

New Girl Band ganhou uma cadeira, porém para saber quem eliminará, Simon pede para JBK e Lemonade cantarem novamente. Na minha opinião, Lemonade já havia sido superior aos meninos na primeira performance, e aqui não foi diferente. Ainda bem que Simon não ouviu Nicole e manteve a sensatez. Portanto…

New Girl Band sentou na 1ª cadeira / JBK eliminado

Portanto, o top 6 dos Groups ficou:
New Girl Band
Rak-Su
The CutKelvins
Lemonade
Sean and Conor Price
Jack and Joel

OVERS

Danny Lambo – “Mr And Mrs. Jones” by Billy Paul

Lucas: Péssimo, desafinado e não tenho noção de como chegou até aqui.

Ives: KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK, eu continuo batendo na tecla que joke acts são necessários para o programa, contanto que não tirei gente boa e esse serviu exatamente para isso, amém Nicole.

Tati: Gente e essa vibe Roberto Carlos? Que coisa brega, senhor! Mas tudo bem, vamos falar da parte vocal que também é muito ruim. Eu fico pensando como deixam uma criatura dessas chegar até aqui? Deu pra rir um pouco, mas ele é muito fraco para seguir a diante numa competição como essa.

Danny Lambo sentou na 1ª cadeira

Talia Dean – “I Try” by Macy Grey

Lucas: Adorei! Ela ainda não havia me cativado, mas é inegável que ela tem uma voz poderosa, além de um timbre diferenciado. Então, com a música certa, poderia arrasar, como fez hoje. Começou contida e aos poucos foi subindo, com bastante originalidade e qualidade. Ótimo nome para a categoria.

Ives: Tive que voltar a audição para lembrar quem era ela e olha quando eu assisti à apresentação, eu pensei que essa menina não ia para os lives de jeito algum, mas olhando o top 6, ela tem reais chances. Achei apresentação morna, não tenho nada a destacar.

Tati: O registro alto da Talia é bastante agradável e com a escolha acertada acredito que ela possa evoluir. Achei que ela estava um pouquinho sem ritmo em algumas partes, mas no geral a apresentação me agradou. Eu a deixaria sentar sem dúvidas.

Talia Dean sentou na 2ª cadeira

Bill Downs – “Songbird” by Eva Cassidy

Lucas: Vocês se lembram do Bill no The Voice UK? Na ocasião ele teve uma participação curta, sendo eliminado em uma das minhas batalhas favoritas da vida, onde o vencedor foi o maravilhoso Max Milner. Voltando ao X Factor, eu não lembro de ter visto o Bill antes no programa e pra mim foi uma surpresa vê-lo. A performance foi bem ok, com vocais que não empolgaram, mas também não deixaram a desejar. Ao contrário de Simon e Sharon, não acho essa música chata, mas sim linda. O problema é que a música não foi adequada para alguém que precisava surpreender para seguir na competição. Daria uma cadeira para caso não aparecesse algo melhor.

Ives: Eu assisti o programa hoje meio desligado devido a problemas externos e eu jurava de pé junto que esse era o Matt, eles são muito parecidos, só fui descobrir a verdade quando o verdadeiro Matt apareceu. Diferente do Simon, eu amo essa música, inclusive tenho o studio da Madi Davis no meu celular. Ele foi um who bom, provavelmente não lembrarei dele quando acabar o programa, mas não deixou uma impressão negativa.

Tati: QUE SAPÃO! Mas não é isso que estamos avaliando, não é? hahaha Enfim, a voz do Bill é bonita, mas ele tem que tomar cuidado pra que ela não sou um pouco estridente às vezes. Eu achei a apresentação curtinha demais, mas pelo que vi gostei bastante e eu daria uma chance pra ele.

Bill Downs sentou na 3ª cadeira

Slavko Kalezic – “Little Bad Girl” by David Guetta ft Taio Cruz, Ludacris

Lucas: Podem criticar, mas eu adoro. Gosto da vibe dele, bem dance, artisticamente interessante e bem pra cima. Não espero muito dos vocais dele e por isso, as vezes me surpreendo. Aqui ele conseguiu até segurar nos vocais e entreteve a arena. Daria uma cadeira, mas não descartaria eliminá-lo por motivo de ter candidatos melhores.

Ives: Eu sei que semana passada eu havia dito que esperava amá-lo nos lives como foi com o Ryan, mas não vai rolar. Apear de ter estilos MUITO parecidos, o Ryan tinha algo que só a Georgina tem nessa temporada, um carisma avassalador, o problema com o Slavko é que ele passa uma impressão de superioridade, ele não é humilde, ele não tenta se conectar com o público e isso não seria tão ruim se ele não fosse joke act.

Tati: Gente, esse deu pra divertir um pouco hahaha. Às vezes eu queria estar por lá, só pra testar se pagar mico é tão legal assim, pra todo ano aparecer umas criaturas dessas haha. Enfim, vocalmente ruim, né? Eu não estou entendendo esse amor da Nicole por esse homem.

Slavko Kalezic sentou na 4ª cadeira

Gary Barker – “You Can’t Hurry Love” by Phil Collins

Lucas: O Gary tem uma voz ótima e deliciosa, e aqui, apesar de não ter mostrado a potência vocal que possui, fez uma performance na sua zona de conforto, com voz agradável, e apenas isso. Digo isso pois ele, por vezes, soa chato demais que até dá preguiça de pensar nas suas próximas performances. Infelizmente é uma ótima voz que não é utilizada da melhor maneira.

Ives: Que coisa mais chata, o timbre é até interessante, mas a música não ajudou em nada, BORING!

Tati: Ele estava indo casar, gente? Olha o look hahaha. Eu gosto muito do estilo que Gary representa o timbre dele nessa apresentação me agradou bastante, apesar da apresentação um pouco linear.  Não é o melhor homem da categoria, mas até aqui ele entregou apresentações decentes.

Gary Barker sentou na 5ª cadeira

Berget Lewis – “Always” by Bon Jovi

Lucas: Os vocais mais arrasadores da categoria. Ela até então não havia tido nenhum deslize a ponto de criticar, e aqui não foi diferente. Os vocais são surpreendentes e com certeza Berget ainda pode fazer performances incríveis durante a competição. O ponto negativo que coloco é a escolha musical, que poderia ter sido uma de um estilo diferente para provar a versatilidade vocal dela e para deixá-la mais interessante, não tornando essa apenas mais uma performance vocal ótima da Berget, como foi. Mesmo assim não há dúvidas de que ela merece sentar e de que ela é a melhor da categoria e deve avançar para os lives.

Ives: Para mim, se for bem trabalhada, a Berget pode ser a frontrunner dos overs, ela precisa cantar algo atual urgente. Há cantoras com vocais, usa uma música da Demi Lovato, da Tori Kelly ou da Jennifer Hudson. Ela precisa ganhar torcida e se continuar desse jeito sai no live 1.

Tati: Que voz agradável que essa mulher tem, Brasil! Eu não achei isso em primeira instância, mas acredito que a escolha ideal da música também interfira nisso. Eu gostei muito do início e quando passou para as partes mais altas eu achei que ela arrasou. Uma das minhas preferidas nessa fase.

Berget Lewis sentou na 6ª cadeira

Loverine Fermino – “And I Am Telling You” by Jennifer Hudson

Lucas: Tem potência vocal, empolgou com a performance, mas sinceramente, não tem um timbre diferenciado, não tem um agudo poderoso ou um grave que fosse capaz de me surpreender nessa performance. Por vezes escolheu caminhos mais fáceis para sua performance e realmente há apresentações muito melhores com essa música. No entanto, tinha candidatos piores sentados (não a Talia).

Ives: Deus pai me defende desse ser! Acho que os filipinos têm o propósito de me irritar, não é possível, que escolha mais brega, essa who já chegou se cagando toda, acho que lá na Filipina aint no mountain high e i have nothing deve ser top 2 no itunes, porque todo filipino até agora foi datado e sem graça.

Tati: Loverine tem uma boa e potente voz, mas precisa tomar muito cuidado com os exageros, pois eles podem deixar a apresentação too much e um pouco cansativa, pelo menos foi a maneira que essa apresentação soou pra mim. Mas vocalmente ela tem um talento absurdo e isso pode ser trabalhado.

Loverine Fermino sentou na 2ª cadeira / Talia eliminada

Obs: Num ato de loucura, Nicole deu a cadeira de Talia para Loverine. O público presente não sossegou enquanto Nicole não devolveu uma cadeira para a garota. Arrasaram!

Talia sentou na 3ª cadeira / Bill Downs eliminado

Kevin Davy – “Is This Love” by Bob Marley

Lucas: Pra mim, a voz mais agradável de se ouvir de toda a temporada. Muito interessante a intensidade com que ele conduziu a sua performance. Os vocais foram ótimos, com uma segurada de nota realmente empolgante no final, terminando a performance de forma perfeita. A única coisa que eu teria para reclamar seria talvez a carga excessiva de dramaticidade na performance, principalmente no início.

Ives:  Com certeza muita gente vai discordar de mim, mas eu achei ele o melhor de todo o desafio das cadeiras. Ele pegou um clássico, repaginou deixando mais dark e atual e ainda apresentou vocais incríveis. Eu preciso ver esse ser cantar way down we go.

Tati: O timbre do Kevin me agradou em alguns momentos, mas confesso que esse arranjo estragou tudo. Seria uma tentativa de imitar o James Arthur? Se for, não deu certo, pois não achei o arranjo grandes coisas, além de muito gemida em algumas partes. Enfim, eu não levaria para a Jhouses.

Kevin sentou na 5ª cadeira / Gary eliminado

Jon Lilygreen – “Baby You Know” by Jon Lilygreen

Lucas: Realmente achei a vibe dele bem gostosinha, assim como sua música. Confesso que quanto à personalidade artística, achei por vezes ele querendo forçar um pouco com a plateia, mas no geral teve boa presença de palco. Os vocais foram corretos e havia sim lugar para ele em uma das cadeiras.

Ives: Adorei o seu Leôncio e gostaria de ter visto mais dele, ele realmente parece ser uma boa pessoa e eu adorei a apresentação, merecia ter passado e ter aparecido mais vezes.

Tati: A voz do Jon me agrada tanto, mas muito mesmo. Super limpa e com um timbre suave bem gostosinho. Eu adorei a apresentação, mas concordo que ele não entregou nada “uau”, PORÉM, bem melhor do que foi entregue por certas @.

Jon sentou na 2ª cadeira / Loverine eliminada

Matt Linen – “Stop Me” by Mark Ronson

Lucas: Provavelmente, junto com o Spencer, é meu favorito da temporada. Visualmente, vocalmente e artisticamente ele soa muito agradável e verdadeiro. Nessa fase talvez tenha pecado na escolha musical, pois ela não lhe deu direito de ter momentos dentro da performance, mas vocalmente permaneceu correto e deixando sobressair seu tom de voz natural, que é maravilhoso. Destacaria como maior ponto da sua performance a sua presença de palco, que foi perfeita.

Ives: Eu amei demais!!!!!!!!!!! Eu acredito que ele seja o que tem mais chances de ganhar e não estava curtindo muito isso não, até agora. Eu adorei o novo arranjo, só reconheci a música no refrão e amei demais a movimentação no palco, ele calou minha boca e mostrou que tem presença.

Tati: OUTRO SAPÃO! Só que esse tem um timbre um pouco mais único, que precisa ser muito bem trabalhado. No caso dessa apresentação, eu achei a escolha da música muito errada, mas ele fez o que pode pelo menos se entregou no palco. Deu pra curtir, embora eu ache que ele pode mais.

Matt Linen sentou na 1ª cadeira / Glenroy eliminado

Tracy – “You Don’t Own Me” by Grace

Lucas: Hoje ela foi tão ruim, mas tão ruim, que não merecia uma cadeira de forma alguma. Cantou fora do tom, desafinou e não mostrou qualidade vocal alguma, soando até irritante, por vezes. Quando cantou sem instrumento, teve uma leve melhorada, mas nada significativo a ponto de ganhar uma cadeira. Injustiça aqui!

Ives: Tem um timbre interessante, mas não achei conjunto nada especial, se for longe será inteiramente devido sua história. ” Eu disse isso em sua audição e a única coisa que mudou foi que eu gosto menos ainda dela.

Tati: Gente, songchoice faz toda diferença e o povo parece que não entendeu isso até hoje. A primeira música não era o estilo de Tracy e ainda bem que Nicole teve a sensibilidade dar a ela uma segunda chance, pois na segunda tentativa ela foi MUITO melhor. Ela tem uma voz potente, com certa rouquidão bastante agradável. Acredito que com as escolhas certas ela possa entregar boas apresentações.

Tracy sentou na 2ª cadeira / Jon eliminado

Portando, o top 6 dos Overs ficou:
Matt
Tracy
Talia
Slavko
Kevin
Berget

BOYS

Lloyd Macey – “Feels Like Home” by Chantal Kreviazuk

Lucas: Achei básico, mas bom. Ele colocou sua voz corretamente durante toda a performance, permaneceu afinado, criou momentos e fez uma apresentação bacana, merecendo uma cadeira. Porém, não foi uma performance unânime para garanti-lo na próxima fase sem passar aperto.

Ives:  Que garoto chato, estou com vergonha de ter gostado da audição dele, ele é muito boring, pior que o trio de filipinos, prefiro até que a dupla de irmãos vá para os lives para tirar os votos dele.

Tati: Apesar da voz de Lloyd não me agradar muito, eu consegui sentir a mensagem que ele quis passar com a canção e achei que ele interpretou bem, dentro dos seus limites. A voz dele me incomodou um pouco nas partes mais altas, mas achei a apresentação boa de modo geral.

Lloyd sentou na 1ª cadeira

Leon Mallett – “Closer” by The Chainsmokers ft. Halsey

Lucas: Ele não possui uma grande voz, então sua performance irá depender bastante da escolha musical e da sua presença de palco. Infelizmente ele estava debilitado de andar nesse dia, mas mesmo assim conseguiu, sem inventar firulas, fazer uma performance segura, entretendo a audiência. O ponto alto da performance foi a parte do rap, que foi muito bem executada. Sem dúvidas, foi muito cool e mereceu uma cadeira.

Ives:  Para vocês terem noção da tragédia que está a categoria boy, ele para mim é o melhor boy. Eu achei a apresentação apenas legal, ele fez o feijão com arroz, pegou um hit e botou em versão lenta com um rap no meio.

Tati: Separaram a dupla e realmente deram destaque para o melhor vocalista. A voz de Leon é bastante agradável e eu achei acertado ele ter pegado um hit e colocado em um arranjo que lhe favorecesse na apresentação. Realmente, ele tem bastante potencial e fez uma das apresentações mais agradáveis de se assistir pra mim.

Leon sentou na 2ª cadeira

Alex Mallett – “She Said” by Plan B

Lucas: Acho realmente que Alex pode ter uma voz até melhor do que o seu irmão ou então do mesmo nível, mas é inegável que ele não possui o carisma e a presença que seu irmão possui. Infelizmente comparações são inevitáveis. Ele esteve bem na música, bem básico, mas bem. Utilizou a voz da maneira correta, sem querer fazer o que não conseguia, colocando rouquidão quando necessário, mas realmente não acho que se conectou com a audiência. Até poderia ter ganhado uma cadeira, mas não acredito que sustentaria por muito tempo.

Ives: O que deu no Louis? Ele foi BEM melhor que os outros dois e mesmo assim nem sentou na cadeira, eu realmente não entendi a visão do Louis aqui e inclusive não entendi no episódio inteiro.

Tati: O outro membro da dupla separada me agrada bem menos e não sentirei falta dele no programa ahahaha. Achei a apresentação muito linear, apesar que não acho que ele tenha feito algo tão errado assim. Ele só foi comum demais e por isso também não o avançaria. (claramente, era ele que estava atrapalhando a dupla hahah).

Alex eliminado

Anthony Russell – “You Are So Beautiful” by Joe Cocker

Lucas: Essa música é um ícone e eu realmente espero muito mais de alguém a cantando. Eu fiquei esperando ele subir na músicae não rolou, e esse foi o primeiro ponto negativo. Outra coisa que me incomodou foi o excesso de firulas desnecessárias. Ou seja, não gostei da performance de Anthony e se eu desse uma cadeira a ele, seria apenas porque havia muitas cadeiras desocupadas. Não me interessaria tê-lo no top 12.

Ives: Eu acho esse menino tão esquisito kkkkkkkkkkkk. Hoje ele deu uma segurada né? E deu certo, pois foi sua melhor performance, o que não quer dizer grande coisa, inclusive é outro que não entendo essa pimpação toda.

Tati: Anthony é outro artista que representa um estilo mais clássico que muito me agrada. Eu achei a apresentação bonita, considerando o estilo que ele propõe no programa. Vocalmente falando ele foi bem nas partes mais baixas e a voz dele me incomodou um pouco nas últimas notas mais altas.

Anthony sentou na 3ª cadeira

Spencer – “Don’t Cha” by Pussicat Dolls

Lucas: Para mim, o melhor da categoria. Esse cara só vem arrasando e agora chegou com uma música das Pussicat Dolls e mandou muito bem. Vocais seguros, falsete perfeito e agudo maravilhoso. Eu não entendo como os jurados babam em alguns candidatos e não tratam Spencer como um dos favoritos da categoria.

Ives: Dos boys, ele é o melhor vocalmente e ele é até esperto em suas escolhas músicas, mas eu não consigo me conectar com ele. Ele parece ter 30 anos e se veste como se tivesse 17 e isso causa um estranhamento, espero que nos lives um estilista ajude esse ser.

Tati: Merece um prêmio só por reviver esse hino de uma das melhores girlbands já existentes (saudades das minhas bonequinhas). Eu gostei demais da mudança de arranjo de Spencer e achei que foi bastante inteligente, pois casou direitinho com o timbre dele, que é bastante agradável por sinal.

Spencer sentou na 4ª cadeira

Enèsi Zubairu – “Human Nature” by Michael Jackson

Lucas: Bem ok, sem falhas e sem destaques. Não comprometeu, não desafinou e eu até daria uma cadeira, porque vai que não aparece ninguém melhor depois…

Ives: Boring, boring, boring. Não entendi o porquê de a produção ter mostrado esse menino, ele nunca apareceu e nem sentou.

Tati: Olha, os boys estão me surpreendendo, pois eu também não esperava muita coisa de Enesi e pra mim ele entregou uma apresentação muito boa vocalmente e sem muitos erros. Não foi nada uau, mas dentro da média dessa categoria, que está melhor do que eu pensava.

Enèsi eliminado

Benji Matthews – “Fifty Years” by Benji Matthews

Lucas: Não gosto da forma afobada com que ele se apresenta e de como usa sua voz. Realmente tem que aprender a controlar a respiração e a ter maior controle vocal, e nessa performance não foi diferente. Diferentemente da fase anterior, não gostei dessa música original dele e não to aguentando mais esse exagero de Nicole exaltando uma galera nada a ver na competição. Daria uma cadeira só pra dizer, mas não iria querer ele no top 6 da minha categoria.

Ives: Eu não me apaixonava por um act desde Luke Friend e esse lindo conseguiu com que eu o amasse com apenas uma música, eu realmente virei fã, não consigo explicar, por isso não vou me estender muito, pois estou realmente triste com o destino final desse rei.

Tati: Amo quando os artistas vêm com uma música original <3 e não sei o que os britânicos arrumam que as músicas quase sempre são muito boas. Eu curti bastante da letra e da interpretação de Benji. Acredito que a conexão com a letra tenha permitido que a performance fosse mais marcante também.

Benji sentou na 5ª cadeira

Gregor Coleman – “Yellow” by Coldplay

Lucas: Olha, o Gregor tem uma voz extremamente baixa, sem potência e alcance, além de não possuir um falsete que chame atenção, então seria muito difícil ele empolgar com essa música perfeita. Digo que ele fez o mínimo para conseguir conquistar uma cadeira, mas não fez para sustentá-la. Cantou no seu tom, bem conectado, se arriscou no falsete e a execução foi até ok, mas não subiu na hora que deveria e acabei ficando um pouco decepcionado dele não conseguir criar seu momento na performance. Deu seu máximo, mas seu máximo infelizmente é muito pouco.

Ives: ESSA BORBOLETA ME DÁ UM NERVOSO AAAAAAAAAAAAAA. Ele me surpreendeu bastante com a escolha e eu realmente curti, se o Spencer não tivesse na competição, eu gostaria de vê-lo na judges house.

Tati: Como ele ousa estragar o arranjo desse hino? Dessa parte não gostei muito, mas entendi a tentativa mais lenta, foi pra adaptar a canção à sua voz e deixar a música mais intimista. A apresentação em si foi bastante agradável e eu achei que ele mandou bem.

Gregor sentou na 6ª cadeira

Aidan Martin – “Point Of No Return” by Aidan Martin

Lucas: Não acho suas músicas maravilhosas como as do Rak-Su e principalmente as da Grace, por exemplo, mas são boas sim. Mas o ponto principal do Aindan nem foi sua música original, mas sim a entrega que ele apresentou na sua performance, com vocais versáteis e carregados de emoção. Um dos favoritos da categoria e da temporada, com certeza não poderia ficar sem uma cadeira.

Ives: Eu dou meus parabéns para esse cara, suas músicas são muito comerciais, eu consigo ouvir na rádio e ele arrasa na interpretação e nos vocais, inclusive, em questão de conexão com a música, ele foi o melhor de todo o 6cc.

Tati: AIDAN DE DEUS, NÃO FAZ ISSO COMIGO! Minha apresentação preferida da noite, gente! E acredito que essa música poderia ser usada em uma outra fase, inclusive. Eu gostei muito de tudo que ele fez, principalmente pela entrega e intensidade. Quero muito que ele siga essa linha no programa.

Obs: as cadeiras nesse momento estavam ocupadas, respectivamente, por Lloyd, Leon, Anthony, Spencer, Benji e Gregor, e portanto, Louis precisava tirar alguém para Aindan sentar. Equivocadamente, ele retirou Leon. Os demais jurados ficaram tão incomodados com a decisão, que foram até Louis para convencê-lo de voltar atrás. Com os jurados em cima dele e a plateia fervorosa não gostando da decisão, Louis resolveu trazer Leon de volta e trocá-lo pelo Gregor. Fez certíssimo em voltar atrás! Continuando…

Aidan Martin sentou na 6ª cadeira / Gregor eliminado

Russell Jones – “A Fool In Love” by Tina Turner

Lucas: Que cara chato. Nada deu certo. Ele tentou fazer algo divertido, mas estava hiper mega nervoso a ponto de nem lembrar o nome da música que iria cantar, então nada soou espontâneo. A voz não tem nada de especial e não se encaixaria na versatilidade do programa. Para sentar precisaria tirar alguém de uma cadeira, e sem dúvidas não fez por onde.

Ives: Que horror senhor, ele foi muito ruim, conseguiu ser pior que sua peguete, os dois deviam dar às mãos e aceitar que foram os piores do 6cc.

Tati: Russel é outro artista que traz uma vibe mais retrô e eu gosto bastante disso. Maaaaas, confesso que eu o acho bastante basicão, o que pode ser um problema pra esse tipo de programa. Achei a apresentação dele bem esquecível, dessas que a gente precisa rever algumas vezes pra conseguir tecer algum tipo de comentário e eu também não o passaria.

Russell eliminado

Jack Mason – “Rise Up” by Andra Day

Lucas: Péssimo! Começou até bem, mas chegou no meio da performance e eu já não aguentava mais ouvir o garoto, graças a tantas firulas e vícios vocais desnecessários. Outro ponto é que ele chegou perto de dar desafinadas feias durante a performance. O que foi aqueles “for you”? Muito ruim. Não entendo como isso conseguiu levantar a plateia e levar até os jurados. Não daria a cadeira pra ele, deixando até o Benji sentado.

Ives: EU NÃO ACEITO QUE ESSA COISA HORRÍVEL tenha tirado meu Benji, ele é horrível e eu já estou começando meus trabalhos para ele ter a pior apresentação já vista no programa na judges house.

Tati: Eu acho Jack um artista bastante interessante e estou de olho nele desde as audições. Felizmente, ele veio com uma escolha bastante acertada para seu timbre e acho que ele segurou a marimba muito bem, considerando a tensão da situação.

Sing-Off

Para dar lugar a Jack, Louis solicitou que Spencer e Benji cantassem. Como na visão do jurado, os dois mandaram bem, ele pediu para Lloyd também cantar uma segunda música. Eu já tava achando que ele cometeria uma loucura, mas felizmente:

Jack sentou na 5ª cadeira / Benji eliminado

Portando, o top 6 dos Boys ficou: 
Lloyd
Leon
Anthony
Spencer
Jack
Aidan

Considerações finais

Com o fim dessa fase maravilhosa, posso afirmar que esse foi um dos Six Chair Challeng mais emocionantes que já vi. Tiveram reviravoltas, pressão do público, jurado dando pitaco na categoria do outro… Teve de tudo!

Os grupos, com exceção de Rak-Su, ainda são muito crus e precisam ser trabalhados demais para tomarem forma de grupo. Então, Simon deve levar aos lives aqueles grupos que ele acha que melhor conseguirão evoluir. Meu top 3 dessa categoria seria Rak-SuThe CutKelvins e New Girl Band. Porém, não descartaria Jack and Joel e Sean and Conor de jeito algum.

Nos Overs, Nicole tomou decisões duvidosas, que eu espero que não influenciem na decisão da próxima fase. Eu até gosto de Slavko e Tracy, mas não quero vê-los nos lives, pois a presença de um dos dois significará a eliminação de um ótimo candidato. Meu top 3 dessa categoria seria Talia, Kevin e Matt. Porém, Nicole dificilmente levará Matt e Kevin, acabando por optar por Berget no lugar de um dos dois (isso se ela for sensata e não levar Tracy e/ou Slavko).

Quanto aos Boys, a maior surpresa da categoria foi Louis não ter feito uma besteira. Sério, isso é histórico. Essa categoria é para mim, juntamente com os Groups, a mais imprevisível. De quase certeza que eu posso ter é a presença do Aindan nos lives, mas do restante, é bem difícil prever, pois, amém senhor, que Louis não parece ter queridinhos na sua categoria. Meu top 3 dessa categoria seria Aidan, Spencer e Leon. Porém, como sempre tem o arrastado, é bem capaz de Jack entrar em uma dessas vagas.

É… pra quem, depois da temporada passada, pensou que o X Factor UK estava morto, ele está aí num nível alto e os jurados com um nível de sensatez acima do normal. De qualquer forma, acho bem difícil não termos um top 12 muito bom, porque dos nomes que compõe o top 24, poucos têm qualidade duvidosa. Quanto ao favorito? A competição está muito nivelada e se fosse para eu apontar favoritos, apontaria Grace e Holly, ambas Girls. Do resto, teremos que esperar para ver os próximos desempenhos.

Então, ao final do Six Chair Challeng, na minha opinião, a ordem das melhores categorias montadas ficou Girls> OversGroupsBoys.

E você, o que achou? Tem algum favorito? Venha comentar nossa review, concordando ou discordando da nossa opinião, pois o que vale é participar. Espero que estejam gostando da nossa cobertura, continuem com a gente e até a próxima!

gostou da matéria? deixe um comentário!

Lucas Prata

Capixaba, basqueteiro, Coldplayer e apaixonado por séries e filmes. Gosta tanto de escrever que tem um bloco de notas no celular só pra isso. As vezes é meio doido, mas quem não é, né?!


Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu