Posts Populares

This Is Us – S02E10 – Number Three

Como sempre… destruidor.

Esse episódio encerrou a leva de episódios sobre o The Big Three, vulgo Kevin, Kate e Randall e fechou com a minha segunda personagem preferida, que é Randall. Os dois anteriores foram destruidores, de fazer a gente se agarrar na almofada do sofá e chorar até não poder mais e, claro, que com esse não podia ser diferente. Conhecemos mais um pouco de Randall adolescente e do momento atual em que ele está vivendo, a parte da adolescência começa onde todos os outros começaram que foi quando o possível técnico de futebol americano de uma faculdade estava indo à casa dos Pearsons para conversar com seus pais e Kevin. Então, Kevin estava envolvido nisso, Kate em seu quarto ouvindo seu walkman e Randall preenchendo a ficha de inscrição para Harvard e se depara com outra faculdade, Howard, que não é Ivy League, mas causa muito interesse nele por logo de cara mostrar que tem muitos negros e um de seus amigos estudar lá. Na hora que queima o fusível e Jack está consertando, Randall conversa com o pai e pede para visitarem a faculdade naquela sexta que é o jogo do Kevin e Jack concorda. Algumas cenas vão se repetindo desde o primeiro episódio, mas dessa vez sob o olhar de Randall, isso não é algo incomum em cinema/TV, mas sempre gosto muito quando eles abordam um assunto/cena sob diversos olhares, pois conseguimos ter uma dimensão muito maior de tudo aquilo e como foi viver certa situação para cada um. Enfim, eles vão à faculdade, Randall encontra seu amigo Keith e Jack fica sozinho rodando por lá, é claro a predominância de negros no campus e também é visível o quanto Randall se sente à vontade e bem com isso, porque pela primeira vez ele não é a exceção, o diferente, ele se sente normal e inclusive conversa com seus amigos negros sobre isso que também revelam que pela primeira vez, são maioria em algum lugar.
Acho muito legal eles sempre abordarem essa questão do racismo e para quem é branco como eu, é mais interessante ainda porque tem certas situações (como essa da faculdade) em que nunca paramos para pensar nessa desigualdade, nesse desconforto que muitos negros devem sentir ao sempre estarem em minoria em certos locais. O mais interessante é quando Jack retorna para buscá-lo e Randall hesita em apresentá-lo como pai no meio de todos os amigos negros, acho que ali eu consegui ter uma noção (como poucas vezes tive) de como é para Randall estar num local onde é a exceção, onde sempre é olhado mesmo que não seja de uma forma preconceituosa. O mais maravilhoso de tudo é o pai que Jack é não consigo falar era,  compreendendo o filho, deixando-o falar sobre o que aconteceu no momento e depois o levando para o local de homenagem aos soldados que morreram na Guerra do Vietnã onde, ao que tudo indica, seu irmão morreu lá. Lá eles protagonizam uma das cenas mais bonitas do episódio que Jack fala sobre como foi estar na guerra e como se sentiu ao voltar dela, mostrando a Randall que todos nós iremos nos desequilibrar em certos momentos e achar nosso equilíbrio, coisa que só nós sozinhos podemos achar e que ele irá achar isso principalmente pelo cara espetacular que ele é, fazendo Randall pegar aquilo pra ele: sim, eu sou um cara espetacular e vou conseguir. Logo após isso, o telefone toca e eles tem que voltar para Pittsburgh por conta do acidente de Kevin. Que hino de pai, que hino de família!

No presente, vemos Randall e Beth lidando com a “perda” de Deja, já que sua mãe Shauna sai da cadeia e vai buscar sua filha para ficar com ela. Inicialmente, os dois rejeitam a ideia e dizem à assistente social que vão lutar por ela e que o escândalo que ela fez na frente da casa deles será levado em conta para uma audiência e etc. Mas, após deixar Deja na escola e ouvi-la perguntando se a assistente já falou com sua mãe, Randall relembra um momento com William onde ele conta como foi a segunda vez que Rebecca foi visitá-lo e ele foi atrás dela na casa dos Pearsons e que tudo podia mudar assim que ele batesse na porta e se identificasse, que ele podia ter feito parte da vida do filho por muitos anos, mas o que o fez parar foi olhar as 3 bicicletas e não saber qual pertencia à Randall, ele se deu conta de que não conhecia nada do filho, que ele não tinha o direito de passar por cima da decisão da mãe dele. Gente, por quê as cenas com William são sempre tão maravilhosas? Os pais dessa série são praticamente filósofos da vida, não é mesmo? Eu me acabei de chorar nessa cena quando foi mostrando em quantos momentos William podia estar presente na vida de Randall e a fala dele… SOS! E o pior é que ele estava certo e é disso que Randall se dá conta em relação a Deja, ele e Beth eram os Williams da vida de Deja nesse momento e antes de assistirem à apresentação do projeto dela, eles concordam em fazer o melhor para ela e deixar ela ir com a mãe, inclusive Randall conta que foi até à vizinhança de Shauna e dá pra notar que ele teve a mesma sensação quando entrou em Howard quando adolescente, percebeu que lá Deja ia se sentir pertencente e não uma estranha como ele costumava se sentir durante tanto tempo nos lugares. E a cena fofa entre ele e Beth também? QUE CASAL!
Agora. outra cena que eu chorei bem muito foi quando durante a apresentação do projeto, Deja diz que o pai adotivo dela que o ajudou com o projeto, sendo que no dia anterior ele brincou dela chamá-lo assim. Awn gente, escorreu não uma, mas várias lágrimas real! E a despedida deles, o que Deja disse a ele sobre o fato dela estar voltando pra casa não significar que ela não gostou de morar com eles e ainda deixar Randall abraçá-la? Meeeeu Deeeeus, lágrimas pra que te quero! Eu já tava me apegando à Deja, achei real que ela fosse fazer parte da família e meu coração ficou quebrado junto com Randall e Beth :'(

No fim do episódio, revivemos algumas lembranças dos dois últimos episódios e voltamos ao momento que Kevin chega na casa de Randall, já começa a misturar suco com vodca, Randall estranha e vai ligar para Kate para conversar sobre a perda do bebê. Depois, conversa com Beth e eles decidem que sim, irão continuar buscando uma criança para viver no lar deles <3
Inclusive, acho que temos uma surpresa vindo por aí porque logo depois mostram uma assistente social conversando com um garotinho dizendo que vão encontrar um lar pra ele e ele com carinha de triste, sendo que Randall diz a Beth de quem sabe dessa vez não ser um menino, ou seja, acho que tem pano pra manga isso aí.
Enquanto isso, Tess e Annie conversam com Kevin e quando ele decide pegar o carro e sair dirigindo igual a um louco por aí, Randall se dá conta que Tess sumiu e vimos que ela se escondeu no carro de Kevin… SOS! Ali vimos que a ausência de Deja e talvez mais coisas que não saibamos ainda, está afetando não só aos pais como às filhas também já que Tess diz que odeia sua casa. Logo depois, Kevin é preso por dirigir bêbado e Randall e Beth são comunicados que Tess está com ele e bem, claramente ambos com uma raiva enorme de Kevin, mas mal sabem ele o momento destruidor que o irmão de Randall está passando.

Bom pessoal, agora só dia 2 de janeiro para termos nossa série destruidora de volta, já estou com saudades de me acabar de chorar 🙁
O que acharam do episódio e do encerramento da história dos nossos três amadinhos?
Em janeiro a gente se vê!

gostou da matéria? deixe um comentário!

Caroline Azevedo

Seriadora de carteirinha. Shipper de plantão. Friendsmaníaca. Viciada em música. Feminista. Meu sonho é ser uma Sense8 e me dividir em várias partes para conhecer esse mundão afora, tudo ao mesmo tempo, agora.


Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu