Posts Populares

Unreal – S03E04 – Confront

É impossível falar de UnReal sem debater assuntos pertinentes para a sociedade…

É incrível como UnReal traz a tona problemas tão reais na nossa sociedade, principalmente quando se trata de reality shows, mas que são assuntos presentes e ironicamente MUITO REAIS no mundo real. Hoje, eu, Andy, estou fazendo minha primeira review sobre essa série que me conquistou no primeiro episódio. Vamos lá?

Eu queria falar a vocês que vou tratar o episódio em tópicos, aconteceram muitas coisas nesse ep e precisamos dar uma atenção importante a cada parte, até pelo motivo de que provavelmente serão temas importantes no desenvolver da temporada/série.

Vamos começar falando do Jay, até porquê o episódio começou focado nele. Meu bbzinho Jay está focado em vender seu piloto sobre um reality de cenas undergroud em vários lugares para a Quinn, o babado é que ele prometeu ao namorado que conseguiria a vaga de protagonista para o menino, já para conquistar Quinn, ele falou que seria interessante o Alexi, um dos participantes da season atual de Everlasting, que a essa altura do campeonato vocês já devem conhecer muito bem. Por o Alexi já ser famoso antes do programa, queridinho da Quinn e polêmico dentro do próprio Everlasting, isso já faz a boss aceitar a ideia mais facilmente. O babado é que no meio de tudo isso tem o beijo que o Alexi deu no Jay, o fato dele ser viciado em drogas e claro o namorado do Jay. A certeza é que esse caminho não tem chances de ser o melhor pro Jay e ele vai ter que ralar para realizar o objetivo, mas eu estou AMANDO esse foco no personagem, afinal eu o amo desde a season 1 e adoro o Jeffrey, que para quem não sabe, é o ator que interpreta Jay.

Agora eu preciso falar sobre um assunto que pode não agradar alguns leitores dessa review, mas eu não estaria sendo honesto comigo mesmo se eu não o fizesse. UnReal é uma das minhas séries favoritas de todos os tempos e isso está muito relacionado ao fato dela falar sobre minha área profissional, mas é um fato que esse meio é também extremamente ocupado por pessoas brancas e por isso o Jay é tão importante para a série. Mas é interessante que mesmo a série já tendo se posicionamento sobre representatividade negra e até mesmo criticado o racismo nas duas ultimas seasons, eu não consigo não perceber o quão UnReal ainda é muito branca e talvez isso seja uma crítica a própria realidade.

De qualquer forma, hoje eu preciso falar do Zach, o único participante negro restante no Everlasting e que estava bem apagado até esse episódio. Quando apareceu foi para assumir o a culpa por um CRIME que a gente nem sabe se foi ele quem cometeu. No final isso acabou sendo bom para ele, já que a Serena ficou chateada com o August.

Mas eu gostaria de abrir a reflexão para um ponto que acho que a série deixou nas entrelinhas para que os telespectadores mais atentos pescassem, em como reality shows/séries/novelas/ a mídia em geral amam reforçar o esteriótipo do homem negro ligado ao “crime” por mais bobo que ele seja. Vocês acham mesmo que a Quinn e a Madison escolheram o Zach aleatoriamente ? Só sendo muito bobo ou querer fechar os olhos para o que está na nossa cara para pensar assim! Ele era o personagem perfeito para contar a história delas, as pessoas já associam o negro ao criminoso, elas só confirmaram o esteriótipo.

O fato do Zach ser o único participante restante negro, não é atoa, as pessoas não veem negros como opção para casar, esse é o ponto de UnReal e mesmo que isso não seja proposital, é um fato. As chances do Zach ganhar esse reality são mínimas e acredito que até ele saiba disso. Enfim, apenas um ponto para que a gente pense sobre a história que UnReal está nos contando nas entrelinhas da série.

Eu preciso dizer mesmo que dei vários gritos quando o Alexi surtou no encontro com a Serena e foi dançar loucamente com a bailarina? Gente, o que foi aquilo? KKKKKKKKKKKKKKKK Eu ainda não superei

Ainda teve o amigo do Alexi que apareceu do nada e teve 2 minutinhos a sós com ele, graças ao Jay, será que esse cara ainda vai ser importante para a trama? Eu só sei que o Jay ta muito envolvido com o participante e tenho quase certeza que essa relação pode ir bem além, o que vai ser péssimo para o Jay. Mas está bem evidente que os dois tem muita química e sabem manipular um ao outro facilmente. Eu não sei vocês, mas eu já quero a Serena pegando os dois transando.

Ainda sobre essa relação Jay-Alexi é importante falar sobre as cenas finais em que o Jay suborna o Alexi com heroína. Gente, vocês ainda tem alguma dúvida que isso vai dar em merd* ?

Sem chocar ninguém, Chet faz mais uma burrada e chama uma reporter sedenta para expor toda a merda do Everlasting para o set de gravações. A tal fica atenta a todos os paços dos bastidores, como uma boa investigadora e ainda recebe informações especiais da Madison. Falando em Madison, a Quinn massacrou muito a coitada nesse episódio, mas falaremos da menina Madison mais a frente.

Acontece que a reportar contou a Serena sobre a Rachel e Quinn estarem manipulando os participantes a gostarem dela. Serena, como boa afrontosa que é, foi tirar satisfações com as duas, a Rachel acabou contando que o August tinha transado com a Quinn e não satisfeita a Serena foi pisar na Quinn e tenho que admitir que ela esmurrou a boss.

O grande plot dessa trama, é que era mais uma armação da QuinnChel para que a Serena confiasse ainda mais na Rachel. Eu tenho medo do quanto essas mulheres são diabólicas. Mentira, a quem eu estou querendo enganar? Eu acho elas geniais!!!

Now let’s talk about Madison. Eu sinceramente estou amando ver a menina bobinha das duas ultimas season evoluindo, é obvio que ela caga aqui e ali, mas tem que ser assim mesmo, ela está aprendendo e é muito imatura. A maior prova disso é esse envolvimento dela com o chefe da Quinn, na tentativa de crescer profissionalmente sem se esforçar muito. Engraçado que esse é o desejo da minha geração e talvez até das gerações anteriores a minha, “vencer na vida” de forma fácil, sem lutar pelos objetivos.

Eu não julgo a Madison por isso, ela viu uma oportunidade e agarrou ela, mas é na relação dela com a Quinn que conseguimos entender bem mais sobre a relação Quinn e Rachel e a própria Quinn. O texto que a Quinn deu na menina Madison sobre ir atrás das coisas, que não valia a pena ela tentar encurtar o caminho e que o motivo dela pegar pesado com as mulheres era pra tornar elas mais fortes e boas no trabalho delas foi incrível.

A Quinn é uma mulher difícil, complexa e forte, ela sabe o quão difícil é se manter num meio tão machista e dominado por homens, por isso ela é dura com as garotas, ela sabe que elas precisam se impor para conquistar espaço. Essas características podem incomodar muitas pessoas que não estão acostumadas a verem mulheres sendo retratadas fora do esteriótipo, mas não me incomoda nem um pouco. Por mais que as vezes eu fique puto com a Quinn, eu reconheço a importância de uma personagem assim na produção de conteúdos audiovisuais e no final do dia eu morro de rir com ela mais que fico com raiva.

E no final ficou perceptível que a Madison está começando a aprender, a postura dela com o macho lá foi diferente, ela se impôs e conseguiu mostrar a ele que não estava satisfeita. Eu estou amando essa evolução.

Outro ponto interessante nesse episódio foram os questionamentos da repórter, que trouxe a mesa o feminismo. O tema central dessa season, até agora. Inclusive alguns pontos nessa personagem me incomodaram, mas são pontos extremamente importantes para que nós, telespectadores, pensarmos.

Segundo a reportar a Quinn não é feminista por cortar mulheres da produção e pegar mais pesado com as mesmas, como se outras mulheres fossem uma ameaça a Quinn. Se você olhar a Quinn de forma superficial, deve concordar facilmente com isso, mas a olhando na complexidade que a personagem é, nós chegamos ao ponto que falei anteriormente. Quinn é dura com as meninas para prepara-las ao mercado machista em que elas estão inseridas e assim elas ganhem seu espaço de direito.

O que me incomodou na repórter foi a necessidade excessiva de encontrar um furo e uma reportagem que a torne alguém memorável, isso tudo usando o feminismo como auxílio, então eu me pergunto quem é a feminista de fato? Eu não posso chegar a uma conclusão, eu vejo duas mulheres fortes lutando por espaço em ambientes machistas e levando o trabalho a sério, então para mim, ambas são feministas e pessoas que cometem erros, como qualquer outra. No final, nós ganhamos com o dialogo maravilhosos entre Quinn e a repórter.

Serena foi mais uma que brilhou nesse episódio, preciso falar sobre ela eliminando o otário do participante lá, que a chamou de vadia e salvando o lindo do Zach <3 Esse foi de longe o MELHOR MOMENTO da season até agora. Eu já deitei pra Serena e estou amando essa personagem, já sei que vou sentir muita falta dela nas próximas seasons.

Ela é uma mulher também complexa, que busca por amor, mas que percebe que até para amar ela precisa se moldar aos padrões de uma sociedade machista que não aceita mulheres empoderadas e fortes como ela. O mais interessante disso é que ela não está ali para “militar” , ela simplesmente é essa mulher que as pessoas e principalmente os homens não estão acostumados a lidar ou sentir interesse de conquistar. A Serena é uma das grandes sacadas dessa temporada, ela é muito profunda e precisa ser percebida.

E quase no finalzinho do episódio temos um novo romance em ascensão da Serena com um dos participantes que eu não lembro o nome, desculpa gente. Mas eu já estou shippando muito, a conversa deles foi linda e eu senti muita verdade vindo dele, espero não me decepcionar como me decepcionei com o Owen.

Eu realmente torço muito para que ela arrume alguém de verdade no final disso tudo, ela merece, mas a sensação era que todos os homens escolhidos eram escrotos, até agora. Vamos ver o que vai resultar disso.

Falando em novos romances, eu preciso mesmo falar daquela chatice de romance do Jeremy com a nova câmera? Eu só torço que ele não vá bater nela como fez com a minha Rachel. Inclusive fica aqui registrado meu ranço superior pelo Jeremy, conseguiu superar o Chet, amigo!

Também no finalzinho do episódio que recebemos a bomba sobre a Rachel ter sido abusada quando criança, foram cenas de doer o coração. Ela descobrindo que o pai sabia de tudo e ela não sabia que ele sabia. Além do cara escroto querendo jogar a culpa nela e não choca né?!

Ainda nisso temos mais temas sendo abordados de formas profundas em UnReal, Rachel mentiu a idade para o cara e provavelmente estava realmente curiosa, o que é totalmente normal, pré-adolescentes de 12 anos são curiosos sobre sexualidade, isso não significa que eles mereçam ser abusados ou coisas do tipo. E ainda assim o adulto na situação era o cara e ainda que ela tivesse 17 anos, era de menor e ele tinha a obrigação de não fazer nada com ela. Nada justifica violência, abuso e estupro!

O que mais me tocou nisso tudo foi a Quinn extremamente preocupada com a Rachel, o que só prova o quanto ela se preocupa e como elas tem uma relação de mãe/filha, por mais difícil que a Quinn seja e complicada que seja a relação delas duas, elas se amam muito. A Rachel ter ido até a Quinn pedindo colo é mais uma prova disso. Eu queria abraçar as duas. <3 <3 <3

Fica aqui minha mensagem sobre UnReal, assistam a série atentos, muitas coisas ficam nas entrelinhas e são bem mais profundas que aparentam ser. Não é atoa que UnReal é muito elogiada pela crítica!

Lembrem sempre de deixar sua opinião aqui, estou disponível para responder a todos.

Vejo vocês por ai, um grande beijo em todos.

 

gostou da matéria? deixe um comentário!

Autor

Andy

20 anos, pernambucano da peste, estudante de Radio, TV e Internet da UFPB. Sagitariano com asc e vênus em aquario, lua em câncer! Signo importa sim! Amante e consumidor massivo de cultura pop, além de problematizadora. Amém Rihanna, amém Katy Perry! Bjxxx de luxx


Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu